Teste situacional: o que é, 11 exemplos, vantagens e como aplicar!

Entenda o que é o teste situacional, em que ele pode ser usado, como ter maior certeza nos processos seletivos, vantagens e como aplicar!
teste situacional
BAIXE GRÁTIS!

Aqui você encontra:

Escolher o melhor profissional para uma vaga é muito importante para os resultados e o crescimento da empresa. Para fazer uma seleção mais certeira, é preciso investir em estratégias efetivas. Uma delas é o teste situacional.

Com ele, é possível simular o ambiente de trabalho em que a vaga está inserida e os desafios que o cargo oferece. Dessa forma, a partir da análise do comportamento do candidato diante das situações propostas, as chances de escolher o profissional ideal para a vaga são maiores.

Preparamos um conteúdo explicando o que é um teste situacional, quais são as vantagens dele e como aplicá-lo nos processos de recrutamento e seleção. Confira!

O que é teste situacional e para que ele serve?

O teste situacional é uma ferramenta que ajuda na análise de perfil comportamental do candidato durante o processo seletivo. Com base em perguntas estratégicas sobre situações do dia a dia, avaliam-se habilidades e reações dele diante de possíveis situações do cargo, bem como se é compatível com a cultura da empresa e as expectativas da vaga.

Outra característica que pode ser avaliada pelo teste é como o profissional interage com outros candidatos diante da tarefa proposta. Assim, os recrutadores analisam o entrosamento do potencial funcionário com outros colaboradores da mesma área.

Além disso, o teste ajuda a entender como o candidato lida com a pressão e o trabalho em equipe, como ele reage a imprevistos, qual é o tempo de resposta às exigências e às soluções de problemas. Também é possível analisar a predisposição dele a cargos de liderança.

Guia completo sobre entrevistas, testes e dinâmicas

Preencha o formulário e receba o guia de entrevistas, testes e dinâmicas grátis no seu e-mail 📩

Quais são as vantagens do teste situacional?

Algumas das vantagens do teste situacional são observar as habilidades e o comportamento do futuro colaborador. Além disso, também é possível entender se ele está alinhado às expectativas técnicas e comportamentais da vaga, junto à cultura organizacional da empresa

Porém, as vantagens dessa ferramenta não param por aí. Sendo assim, existem diversas vantagens de aplicar testes, tanto para o recrutador quanto para a empresa em si. Listamos algumas delas a seguir:

  • Redução da taxa de turnover;
  • Prevenção de conflitos internos e aumento do trabalho em equipe;
  • Diminuição de gastos;
  • Fortalecimento da cultura organizacional.

1. Redução da taxa de turnover

Ter um turnover alto, ou seja, uma rotatividade elevada, é um dos principais obstáculos para o crescimento da empresa. Quando um colaborador pede demissão ou é desligado, é preciso investir para substituí-lo. Além disso, um turnover alto dificulta a criação de vínculos entre os profissionais.

Para isso, é preciso fazer contratações mais assertivas. Então, o teste situacional surge como uma solução. Ao contratar o profissional ideal, que atende às expectativas para a vaga (e tem as próprias expectativas atendidas por ela) e mantém um bom relacionamento com a equipe, as chances de ele permanecer na empresa são maiores.

Planilha de turnover grátis para acompanhar a rotatividade

Preencha o formulário e receba a planilha de turnover grátis no seu e-mail 📩

2. Prevenção de conflitos internos e aumento do trabalho em equipe

O teste situacional são ferramentas para analisar as características comportamentais dos candidatos nos processos seletivos, para simular situações da rotina. O objetivo é analisar como cada candidato reage frente aos desafios da vaga e às principais atividades que serão exercidas no cargo.

Isso evita conflitos entre profissionais de um mesmo time com perfis incompatíveis. Inclusive, essa é uma forma de fortalecer o trabalho em equipe, o engajamento entre colaboradores e, mais uma vez, reduzir a taxa de rotatividade.

3. Diminuição de gastos

Contratar errado custa caro. Selecionando o melhor profissional para o cargo em questão, a empresa consegue mantê-lo na vaga por mais tempo, reduzindo custos com a rescisão do contrato de trabalho, o anúncio e a divulgação de novas vagas, e o processo de seleção.

Além disso, alinhando as expectativas entre empregador e funcionário, é possível prevenir processos trabalhistas (e, consequentemente, evitar gastos decorrentes deles). Ferramentas como o Profiler, da Sólides, tem a capacidade de fornecer uma análise com assertividade de 97%, o que ajuda os gestores e RH a entenderem exatamente o que motiva os comportamentos do colaborador, como motivá-lo a dar o seu melhor, pontos para desenvolver, entre outros.

4. Fortalecimento da cultura organizacional

Para o teste situacional ser realmente eficaz, é preciso ter a cultura da organização com um bom desenvolvimento e definição. Portanto, é necessário pensar sobre qual é a visão, a missão e os valores da empresa, além de aplicar a simulação e as atividades situacionais com base nesses princípios. 

Consequentemente, o candidato selecionado será aquele com maior fit com a cultura organizacional da empresa. Assim, no futuro, o quadro de funcionários terá profissionais com características em comum com os valores da organização e trabalham para atingir as metas da empresa.

Baixe grátis!

O que é entrevista situacional e entrevista comportamental?

A entrevista situacional é uma ferramenta que ajuda a analisar como candidatos se comportariam em situações reais do dia a dia da empresa. O entrevistador apresenta ao candidato situações hipotéticas e pede que ele explique como lidaria com elas.

Já em relação à entrevista comportamental, podemos dizer que é um método de avaliação de candidatos que visa analisar o comportamento passado do candidato para prever seu comportamento futuro.

➡️ Saiba mais:

Quais são os tipos de teste situacional?

Existem diferentes metodologias para aplicar esse tipo de teste em um processo seletivo. Os tipos de teste mais populares são: entrevista situacional, simulação de atividades e dinâmica de grupo.

1. Entrevista situacional

A entrevista consiste na elaboração de uma série de perguntas para o teste situacional. Com elas, o recrutador pode estimular o candidato a relatar algumas das próprias experiências na vida social e ambiente de trabalho. Além disso, elas auxiliam na compreensão das ações e soluções encontradas pelo profissional para cada situação proposta.

Alguns exemplos de perguntas para a entrevista situacional são:

  • Imagine que você está trabalhando em um projeto e um colega de equipe está constantemente atrasando suas entregas. Como você lidaria com essa situação?
  • Conte-me sobre uma situação em que você teve que lidar com um erro que você cometeu. O que você fez para corrigir o erro e qual foi o aprendizado que você tirou dessa experiência?;
  • Se você percebe uma falha em outro setor, sob outra liderança, como você lida com a situação? Quem você comunica?;
  • Vamos supor que você precisa realizar uma entrega de dados para a diretoria, mas um deles está inconsistente. Você entrega como está, comentando sobre a divergência de informações, ou adia? Como você agiria?

Com as respostas de perguntas focada em análise situacional, você pode avaliar habilidades de comunicação, resolução de conflitos e trabalho em equipe. Assim, principalmente tenha em mente qual seria a conduta desejada por aquela cadeira que será ocupada, considerando também a missão, visão e valores da empresa.

Material gratuito: guia completo sobre Recrutamento e Seleção

Preencha o formulário e receba o guia de recrutamento grátis no seu e-mail 📩

2. Simulação de atividades

Para o recrutador que quer ir além das perguntas, uma alternativa é aplicar atividades situacionais práticas. Portanto, com elas, situações fictícias do futuro cotidiano do candidato são simuladas para perceber como ele se adapta a cada um desses desafios.

Neste tipo de avaliação situacional, você pode usar atividades como:

  • Diga ao candidato que ele é um representante de vendas e precisa apresentar um novo produto da empresa a um cliente potencial. Faça a sua apresentação;
  • Suponha que o avaliado é um engenheiro de software e precisa solucionar um problema técnico em um software utilizado pela empresa. Pergunte que passos ele usaria para iniciar;
  • Proponha que o candidato se imagine em uma situação de liderança de um time totalmente desengajado. Questione como ele se comportaria e que ações iniciais tomaria.

3. Dinâmica em grupo

Comumente usada em processos seletivos, a dinâmica em grupo também é uma forma de realizar um teste situacional. Assim, uma situação é proposta envolvendo dois ou mais candidatos, com o objetivo de avaliar as habilidades de cada um deles no trabalho em equipe, a proatividade e até a predisposição para liderança.

Utilize exemplos como:

  • Comunique aos candidatos que eles precisam construir uma torre de papelão com o máximo de altura possível em 10 minutos, utilizando apenas materiais fornecidos;
  • Divida os candidatos em grupos e apresente um tema para debate. Cada grupo deve defender um ponto de vista sobre o tema. Aqui, é interessante trazer situações que estejam relacionadas com a cultura da organização;
  • Simule um cliente muito insatisfeito com o serviço da empresa, apresentando um comportamento agressivo. Instrua os candidatos a representar um atendimento a ele;
  • Comunique aos candidatos uma situação em que eles são os representantes da empresa e precisam negociar preços e condições com um fornecedor.

Lembre-se: sempre que possível, o ideal é ter acesso ao mapeamento comportamental de cada candidato que fará a entrevista. Dessa forma, você saberá interpretar em detalhes as atitudes dos possíveis colaboradores.

Como você viu, o teste situacional é uma ferramenta essencial para um RH mais assertivo e estratégico, bem como o conhecimento sobre perfis comportamentais. Agora que você já sabe o que é teste situacional, quais são as vantagens dele e formas de aplicar, confira nosso conteúdo completo sobre Inteligência Artificial no Recrutamento e Seleção!

Inteligência Artificial no Recrutamento e Seleção: informações essenciais sobre IA para você não ficar atrás nas tendências do mercado

Preencha o formulário e receba o material gratuito no seu e-mail 📩

Amanda Silva
Amanda Silva
Psicóloga, com MBA em Gestão de Recursos Humanos, atuo há mais de 7 anos com recrutamento e seleção, grande bagagem em empresas de tecnologia, com definição de estratégias para atração e seleção de talentos. Hoje está como Supervisora do time de Talent Acquisition da Sólides.
Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima