Teste Palográfico: descubra o que é e como ele pode ajudar o RH

Tempo de leitura: 9 minutos

Está sem tempo para ler? Experimente ouvir a narração deste artigo. Aperte o play!

Hoje, é indispensável que as equipes de RH estejam sempre atualizando suas metodologias e práticas, otimizando o trabalho realizado e garantindo contratações mais certeiras para a organização. Nesse sentido, o teste palográfico é um dos muitos testes que podem ser aplicados pelo setor. 

Quer saber o que é, como funciona e como o teste pode ser utilizado pelo Recursos Humanos para trazer benefícios para a empresa? Confira este post!

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

O que é e para que serve um teste palográfico?

Atualmente, os profissionais de Recursos Humanos avaliam muito mais do que apenas as competências técnicas de um candidato. Por isso, há uma enorme procura por maneiras de selecionar os novos colaboradores com embasamento em outras características que possibilitem uma decisão final mais precisa, como a personalidade e o comportamento.

Como já mencionado, o teste palográfico é um tipo de teste psicológico, bem expressivo, que permite identificar questões como equilíbrio emocional, inseguranças e introversão. Na verdade, muitos brasileiros já realizaram essa avaliação durante o processo de obtenção da carteira nacional de habilitação, a CNH, pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran). 

Em geral, o teste é simples: o candidato à vaga precisa fazer traços verticais, paralelamente, em um papel. Os traços são conhecidos como palos. Por ser bem rápido, é possível fazer a aplicação em grupos ou individualmente.

Os resultados não obedecem um padrão, o que justifica a necessidade de um profissional para analisar os traços de forma quantitativa e qualitativa, de maneira a compreender a personalidade daquele indivíduo.

Assim, o RH consegue comparar os talentos e fazer a melhor contratação de acordo com os objetivos atuais da empresa. Isso impacta positivamente os resultados, pois a formação da equipe reflete o trabalho realizado.

O que o teste palográfico avalia?

O teste palográfico tem a capacidade de avaliar questões pessoais e psicológicas de um candidato, como agressividade, problemas emocionais ou desorganização. Assim, assegura que a empresa faça uma contratação acertada.

Ainda, é possível identificar aspectos relacionados à adaptação, comunicação com o restante da empresa, produtividade, confiança, segurança e muitas outras características de comportamento.

Além disso, práticas, como o uso de bebidas alcoólicas ou drogas, podem ser notadas pelo exame, o que evita desconfortos desnecessários após a admissão. Logo, faz com que ele seja bem completo quanto a isso.

Trata-se de um teste projetivo, de maneira que o avaliador interpreta as particularidades de cada participante indiretamente com o uso de representações gráficas, ou seja, sem precisar questioná-los sobre certos pontos de suas vidas pessoais e profissionais.

A análise é feita a partir dos palos desenhados, que podem ser caracterizados como equilibrados, irregulares, amplos, inclinados, espaçados, estreitos, crescentes ou decrescentes.

Nos processos seletivos, o teste ajuda a avaliar quais candidatos estão mais alinhados com a cultura organizacional, visando reduzir o número de desligamentos em razão de más contratações.

O ideal é que o teste palográfico seja aplicado em conjunto com entrevistas e outros tipos de avaliação para ter uma percepção mais ampla do perfil do candidato, deixando o processo subjetivo.

Como fazer Recrutamento e Seleção com a Sólides

Como funciona o teste palográfico?

Como informado, o teste palográfico consiste na análise dos traços feitos pelos profissionais em um determinado período. Por existirem perfis diferentes, procure evitar testes engessados.

Aqui, não há nenhum mistério. O candidato vai receber uma folha em branco, devendo ser orientado sobre o que deve fazer e quanto tempo tem disponível para realizar a tarefa proposta.

A ferramenta é interessante porque pode ser implementada em qualquer uma das etapas do processo seletivo. Ainda, como o teste individual não costuma ser uma exigência, é escolha da equipe de RH se a aplicação será feita coletivamente ou não. 

Além disso, por avaliar apenas a personalidade dos candidatos, o teste palográfico não tem o objetivo de reprovar ou aprovar ninguém. Uma avaliação psicológica não deve ser motivo de decisão em uma admissão.

Entretanto, pode ser que haja uma reprovação caso o RH perceba que aquele candidato não tem as características buscadas pela empresa, ou seja, quando não ocorre um fit cultural.

Mas é interessante ressaltar que existem fatores externos capazes de impactar os resultados do teste, como problemas pessoais, estresse, cansaço ou mesmo o uso de medicamentos específicos. Assim, o teste deve ser apenas uma etapa do processo seletivo.

Como o teste palográfico pode ser usado pelo RH?

O teste palográfico é um diferencial para as empresas, podendo melhorar a qualidade das avaliações organizacionais quando aplicado aos processos de recursos humanos e durante o recrutamento e seleção dos novos colaboradores.

Isso porque, o resultado fornecerá ao RH diversas informações úteis sobre as características de cada um dos candidatos, o que facilita a escolha de quem será contratado e permite o desenvolvimento de estratégias mais adequadas.

Ainda, com base nas respostas, é possível descobrir quais candidatos têm mais a ver com a cultura da organização e o perfil procurado pela empresa, assim como se irá ou não se adaptar ao dia a dia de trabalho.

Além disso, o RH será capa de traçar a personalidade dos candidatos e descobrir quais realmente têm todas as soft skills requisitadas para a execução da função, o que evita desgastes posteriores.

Quando realizado por um profissional capacitado, que realmente consegue analisar as respostas, o teste revela os pontos fortes e fracos de um candidato, tais como suas habilidades e o que precisa ser desenvolvido.

Ademais, mostra as principais tendências de comportamento dos entrevistados, para que as admissões sejam feitas pensando em evitar pioras no clima organizacional e que os novos colaboradores trabalhem em equipe sem nenhum problema.

Uma contratação bem-feita é sinônimo de maior permanência na empresa. Assim, com menos custos com desligamentos e admissões, em decorrência da diminuição da rotatividade, a equipe de RH consegue focar em outras melhorias para a instituição.

Entretanto, muitos profissionais de recursos humanos ainda relutam em implementar o teste palográfico, acreditando que ele é mais adequado para outros tipos de avaliação.

Quem pode aplicar o Teste Palográfico?

Como é um teste psicológico, isso significa que ele só pode ser aplicado por um bacharel em psicologia, com registro, que estudou sobre o assunto com maior profundidade e sabe como avaliar os resultados.

Quem regulamenta isso é o próprio Conselho Federal de Psicologia, responsável por estipular que somente os psicólogos graduados e registrados podem aplicar e avaliar os testes palográficos.

Assim, sem um psicólogo para implementar e analisar as avaliações durante a seleção, as chances de que o teste palográfico não traga os benefícios esperados pela empresa são enormes. 

Além de conhecimento amplo na área, é importante que o profissional tenha bastante experiência e familiaridade com a metodologia para determinar se os palos são irregulares, amplos ou decrescentes, por exemplo.

Isso porque, cada teste psicológico demanda um tipo de treinamento, portanto, os dados só serão realmente válidos quando aplicação e avaliação seguirem as normas de psicologia estabelecidas.

Quais são os benefícios do Teste Palográfico para a empresa?

O teste palográfico é bastante vantajoso para a empresa que o aplica, pois, pode nos dizer qual profissional se encaixa melhor com o que estamos procurando entre os candidatos à oportunidade.

Isso representa menos erros de contratação, o que faz com que os colaboradores permaneçam em seus cargos por um período maior e a rotatividade dentro da organização diminua. Assim, como a equipe está bem alinhada, o trabalho rende mais. 

Nesses casos, a empresa economiza tempo, dinheiro e produtividade, uma vez que não precisa dedicar esforços para a realização de processos seletivos frequentes em busca de preencher as vagas abertas.

Uma organização que investe em seu recrutamento e seleção, adotando novos métodos, conseguem se destacar no mercado competitivo e, acima de tudo, garantir que a empresa se sustente a longo prazo.

Em contrapartida, o próprio clima organizacional melhora, já que todos os colaboradores terão fatores em comum e a probabilidade de que haja conflitos frequentes é menor.

Outro ponto que podemos destacar é que colaboradores satisfeitos se tornam defensores da empresa, mesmo após seus desligamentos. Dessa forma, quando a equipe se identifica com a organização ela mesma pode promover a marca.

Por fim, sabendo quais as fragilidades dos candidatos e, consequentemente, dos colaboradores, é possível investir em capacitações e treinamentos para o desenvolvimento do time.

como fazer pesquisa de clima - ebook

Teste palográfico x Profiler

Ao contrário do teste palográfico, que é baseado em uma interpretação psicológica das expressões gráficas, o mapeamento comportamental faz um levantamento das tendências comportamentais, também conhecidas como soft skills.

Essa avaliação é útil porque cada pessoa tem uma maneira de agir, que influencia a forma como o profissional se comporta, inclusive dentro do ambiente de trabalho. Assim, o processo seletivo passa a ter maior exatidão.

Uma vez que as contratações tenham sido feitas, podemos acompanhar a performance dos colaboradores e comparar as informações com seus dados comportamentais. Dentre os benefícios de sua aplicação, podemos citar a aplicação em inúmeros processos de RH e a escalabilidade.

O Profiler é uma ferramenta de mapeamento comportamental exclusiva da Sólides, estruturado com base em sete metodologias de mapeamento de perfis comportamentais e validado por duas instituições renomadas — USP e UFMG. 

A realização do estudo do Profiler, tanto pessoal quanto da equipe, permite conhecer melhor os colaboradores do time para que a gestão de pessoas seja mais eficaz, uma vez que todos estarão cientes sobre seus pontos altos e baixos.

Os dados ajudam a entender onde devemos melhorar, até mesmo como gestores e líderes de Recursos Humanos. O perfil comportamental, Profiler, é um estudo que visa realmente entender os profissionais avaliados.

Conheça mais sobre o Profiler e saiba como acessar mais de cinquenta informações sobre os candidatos e colaboradores da sua empresa em apenas cinco minutos!

5 2 votes
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments