8 novas tendências para recrutamento e seleção

Tempo de leitura: 6 minutos

Contratar profissionais capacitados faz uma grande diferença no dia a dia de uma empresa. Esses colaboradores são capazes de produzir mais, se comprometer com o trabalho desenvolvido e manter um bom relacionamento com os colegas dentro do ambiente corporativo. Por esse motivo, as estratégias de recrutamento e seleção têm evoluído: a atração e a retenção de profissionais qualificados contribui para o crescimento das organizações.

Para que isso aconteça, é necessário que os gestores estejam a par das novas tendências de recrutamento e seleção. Sendo assim, desenvolvemos este post com as 8 principais tendências desse processo e algumas dicas de como usá-las a favor da sua organização. Confira!

1. Criação de redes de contatos

Um bom networking é muito mais importante que um banco de currículos desatualizado. Essa rede de contatos pode ser muito importante para a contratação de profissionais capacitados para trabalhar na sua empresa.

Esses contatos podem ser estabelecidos via LinkedIn, por exemplo, ou a partir de iniciativas próprias da empresa, como a criação de um fórum permanente para que os profissionais interajam entre si e demonstrem suas competências, mantendo um relacionamento de longo prazo com a organização.

2. Ferramentas de monitoramento online

As ferramentas de monitoramento online permitem que as empresas descubram o perfil do consumidor e, da mesma forma, o perfil dos profissionais que estão no mercado.

O monitoramento de canais e de palavras-chave relacionadas ao seu empreendimento permite que você identifique o que cada profissional busca e valoriza, a maneira como ele investe na carreira e como ele se encaixa na cultura organizacional da sua empresa.

Além disso, é possível saber, de antemão, qual é o comportamento do profissional na internet e selecionar os candidatos que mais condizem com o perfil definido pela sua empresa.

3. Participação nas redes sociais

Não é (ou, pelo menos, não deveria ser) mais novidade que os recrutadores buscam, nas redes sociais, os perfis dos candidatos. Mas essa pesquisa não deve ser restrita somente a processos seletivos.

No LinkedIn, por exemplo, é possível fazer buscas sobre habilidades variadas, dando maior refinamento à procura. Na opção paga dessa rede social é possível preencher mais de 25 critérios e, com base nisso, encontrar profissionais específicos. Isso ajuda bastante no mapeamento de perfil dos candidatos.

Para aproveitar todo o potencial das redes sociais, crie páginas corporativas para o negócio, divulgue vagas e atraia profissionais qualificados. Esse relacionamento com as pessoas agiliza o processo seletivo e aumenta as possibilidades de contratação de colaboradores que estejam de acordo com os ideais da empresa.

Outro aspecto que pode ser trabalhado diz respeito à promoção de conteúdos para que os usuários se identifiquem com a cultura e os negócios da companhia, e não somente com a oportunidade de acordo com o currículo. É interessante, por exemplo, trabalhar vídeos ou lives, em que os funcionários mostram o seu dia a dia na empresa e a própria organização descreva sua missão, visão, valores, posicionamento no mercado, aproximando-se do candidato.

4. Recrutamento e seleção à distância

Além de aproximar a empresa dos profissionais por meio de redes sociais, sites e blogs, a internet permite que a companhia realize processos seletivos à distância, totalmente online. Esse tipo de procedimento é capaz de otimizar tempo e recursos.

Depois de finalizado o recrutamento, o profissional pode se deslocar até a sede ou trabalhar remotamente, dependendo das atividades e das exigências do cargo. É a evolução do home office, que traz benefícios tanto para o funcionário quanto para a empresa, que economiza.

5. Aplicativos de recrutamento e seleção

As ferramentas virtuais se tornaram grandes parceiras do RH e prometem trazer cada vez mais novidades para o setor. O fato é que a modernização permitiu a otimização do trabalho do departamento de pessoal e tem garantido mais eficácia estratégica nos processos de recrutamento e seleção.

Os aplicativos são uma das alternativas para empresas que desejam eficiência nos processos de seleção. Por meio de um dispositivo móvel, o candidato em potencial pode procurar vagas abertas de acordo com o seu perfil profissional. Por sua vez, a organização pode relacionar os currículos cadastrados na plataforma com as competências desejadas para um cargo em específico, garantindo uma compatibilidade maior entre eles.

Aliás, a tendência é que as organizações que têm esses aplicativos façam seleções cada vez mais especializadas. Isso porque, por meio deles, as empresas conseguem obter dados que são fontes de insights e permitem ser analisados por meio de indicadores predeterminados. Assim, ela consegue encontrar aqueles funcionários mais alinhados ao cargo.

6. Entrevistas por vídeo

Uma das tendências que tem revolucionado o trabalho do RH é o uso de entrevistas por vídeo. Com tecnologias cada vez mais especializadas, ficou mais fácil tanto para a empresa quanto para o candidato terem um processo seletivo eficaz.

Assim como nas videoconferências, a empresa obtém uma série de benefícios. Entre eles, destacamos o número maior de indivíduos que podem ser avaliados, a possibilidade de ter profissionais de outras localidades participando do processo seletivo, entrevistas que podem ser analisadas posteriormente, consideração de habilidades (como fluência de idiomas), estabelecimento de um padrão de comparação entre candidatos etc.

7. Marketing como aliado do RH

O conceito de endomarketing não é novo, mas o fato é que as ações internas têm sido aperfeiçoadas. Hoje, por exemplo, as campanhas internas visam reter talentos, oferecendo a eles benefícios compatíveis com seus anseios e necessidades.

É também o endomarketing que auxilia na criação da employer branding — a reputação de uma empresa como empregadora. Ao estabelecê-la, a organização encontra as motivações que levam os profissionais a permanecerem nela e, assim, conseguem estabelecer ações que visem a melhora no ambiente corporativo. Com isso, é possível estruturar seleções que valorizem esse aspecto e, consequentemente, atrair talentos.

8. Mapeamento comportamental

Outra tendência inovadora é o uso de ferramentas para a realização de mapeamentos comportamentais, que permitem à empresa avaliar o comportamento do candidato e definir se ele está de acordo com as expectativas da companhia. Dessa forma, é possível selecionar os profissionais que vão aderir mais facilmente à cultura organizacional.

Um colaborador engajado com a cultura da instituição é mais produtivo e tende a permanecer na empresa por mais tempo. Com isso, a organização consegue ter um desenvolvimento sustentável, visto que os melhores profissionais estarão ali, em constante desenvolvimento.

Inovações não param de surgir na área de gestão de pessoas, ainda mais quando se trata de recrutamento e seleção. Uma das mais promissoras da atualidade é o uso de dados que embasam não só a seleção, mas também o desenvolvimento de funcionários de acordo com as competências necessárias à empresa. Quer aprender como usar o People Analytics? Leia este artigo!

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of