Talent acquisition: como aplicar, diferenças em relação ao R&S e mais!

Uma estratégia bem elaborada de Talent acquisition pode trazer muitos benefícios para as empresas. Que tal conhecer melhor esse conceito?
talent acquisition
BAIXE GRÁTIS!

Aqui você encontra:

Você sabe o que a abordagem talent acquisition pode fazer pelas empresas? Se não conhece esse conceito, este conteúdo é a oportunidade certa. Ainda, veja como adotar esse método em organizações que pensam no futuro. 

Neste artigo, vamos falar sobre talent acquisition, seus benefícios e a importância dele como estratégia a longo prazo. Além disso, conheça as principais responsabilidades do profissional que atua na área. Não perca a oportunidade de qualificar mais ainda a atração de talentos no seu RH. 

O que é talent acquisition?

Traduzido do inglês, o termo significa aquisição de talentos e representa uma abordagem estratégica utilizada pelas empresas para identificar, atrair e integrar os profissionais mais qualificados. 

O objetivo do talent acquisition é atender as necessidades do negócio com eficiência, buscando colaboradores com habilidades e aptidões compatíveis com o cargo ou função. Afinal, os profissionais de Recursos Humanos devem encontrar a pessoa certa para a vaga certa, promovendo o encaixe perfeito, como em um quebra-cabeças.

A principal característica do talent acquisition é ser um processo cíclico, dedicado à construção de relacionamentos. Essa estratégia antecipa futuras necessidades de contratação ao criar um banco de talentos para a empresa. Por isso, dizemos que o talent acquisition é voltado para resultados de longo prazo. 

Conhecer as particularidades de cada setor e manter os atuais colaboradores motivados é uma estratégia inteligente para as empresas. 

Material gratuito: guia completo sobre Recrutamento e Seleção

Preencha o formulário e receba o guia de recrutamento grátis no seu e-mail 📩

De onde surgiu o conceito de talent acquisition?

O talent acquisition é uma estratégia recente, que surgiu para acompanhar algumas mudanças de mercado. Não existem relatos sobre um momento específico que culminou no início do processo, mas, avaliando o comportamento do mercado ao longo dos anos, é possível notar quando essa nova demanda passou a ser importante. 

Nos séculos passados, os profissionais buscavam uma boa oportunidade de trabalho e ali ficavam por anos, até se aposentarem. Desde que o salário e a carga horária fossem cumpridas conforme o combinado, esses profissionais se mantinham na rotina com satisfação. 

Com a revolução tecnológica, contudo, esse cenário mudou. Agora, as companhias tinham novas necessidades e precisavam de profissionais com talentos e habilidades específicas

A inserção de novas gerações no mercado de trabalho também mudou a perspectiva dos profissionais em relação às organizações. Eles passaram a ser mais disputados e começaram a priorizar empresas em que pudessem crescer e construir uma carreira. 

Agora, as empresas não eram mais as únicas a escolher em um processo seletivo. Os profissionais também ficaram mais criteriosos e precisavam ser conquistados e atraídos. 

É nesse cenário que surgiu a demanda de talent acquisition, para tornar a atração de talentos um processo realmente estratégico, focado nas necessidades do negócio e no relacionamento com candidatos. 

Uma das empresas pioneiras na estratégia foi a Coca-Cola, que tinha como desafio montar um time completo em um período de 40 dias e conseguiu realizar a contratação de 77 novos colaboradores com alto nível de aderência às vagas. Unilever, Accenture, Sequoia e Petlove também são cases de sucesso na implementação do talent acquisition.

➡️ Confira também: Como a Arplast reduziu 47% o tempo de contratação com a Sólides

Qual a importância do talent acquisition para o RH?

Segundo dados de uma pesquisa realizada pela GPTW, mais da metade das empresas possuem dificuldades em preencher vagas. A maior parte dos gestores (77,5%) alega não encontrar profissionais capacitados para os cargos. 

Essa busca pelos profissionais certos, além de trabalhosa, é bastante custosa para a organização. Isso porque, não basta apenas fechar vagas, é preciso encontrar os profissionais mais capacitados para cada caso. 

Com uma estratégia de talent acquisition, o RH consegue identificar esses talentos, fazendo com que a empresa se aproxime cada vez mais de seus objetivos. 

Ao encontrar os talentos mais qualificados e aderentes do mercado, é possível, ainda, fortalecer a cultura organizacional do negócio, proporcionar um processo de onboarding mais fluido e garantir uma melhora significativa no desempenho do time.

Tudo isso sem falar na redução do turnover. Contratar os colaboradores mais qualificados e alinhados com a cultura organizacional vai garantir mais satisfação e retenção ao time, evitando demissões precoces. 

Qual a diferença entre RH e talent acquisition?

Os diferentes termos utilizados na gestão de pessoas ainda podem causar alguma confusão. Por isso, é interessante entender do que se trata cada uma das áreas. 

O setor de Recursos Humanos é uma área muito mais ampla da gestão de pessoas, responsável por diversas atividades, entre elas, a atração de talentos. Além de conquistar novos profissionais, no entanto, o RH também concentra outras atividades como engajamento e retenção, treinamento e desenvolvimento de pessoas, gestão de benefícios e engenharia de cargos. 

O talent acquisition, por sua vez, é uma função específica dentro do RH, voltada para a atração e seleção de talentos. Essa função pode ser realizada por um profissional contratado em uma empresa terceirizada ou por um membro da equipe interna de RH.

Baixe grátis!

Diferenças entre talent acquisition e recrutamento e seleção

No mundo corporativo, é comum haver certa ambiguidade entre as estratégias de talent acquisition e de recrutamento e seleção. Não poderia ser diferente, pois ambas têm o preenchimento de vagas como objetivo primordial. No entanto, são conceitos distintos e vamos explicar o porquê.

Assim, a principal diferença entre talent acquisition e R&S diz respeito ao tempo dedicado à execução e ao planejamento de cada uma delas

Enquanto o recrutamento tenta preencher vagas no menor tempo possível, o talent acquisition é uma ação mais estratégica e elaborada, já que busca preencher cargos no futuro. Logo, hoje, a aquisição de talentos procura os profissionais que poderão assumir cargos de alta posição na hierarquia da empresa, no futuro. 

Trata-se, portanto, de um processo contínuo capaz de identificar candidatos mais qualificados para posições executivas, de liderança ou para cargos que exigem treinamentos mais consistentes. Isso proporciona a criação de um funil de talentos. 

Nesses casos, essa abordagem é mais indicada para setores com maior carência de profissionais qualificados. Entre eles as áreas da tecnologia, energia (indústrias de óleo e gás), telecomunicações, lazer, turismo e construção. Geralmente, esses nichos são os mais afetados pela falta de mão de obra qualificada. 

Mas afinal, há semelhanças entre talent acquisition e R&S? Sim, confira:

Portanto, apesar de terem características comuns, ambas as ferramentas diferem em seus propósitos. 

Em resumo, o talent acquisition tem visão de longo prazo sobre como munir a empresa com habilidades e experiências que ela vai precisar no futuro para continuar entregando resultados. Já o recrutamento é um processo iminente e reativo, voltado a encontrar candidatos para preencher vagas em aberto.  

O que faz um analista de talent acquisition?

Tão importante quanto conhecer o conceito e os benefícios da abordagem de talent acquisition é compreender quais são as tarefas do responsável por essa estratégia

Assim, as principais obrigações do recrutador da área são localizar, analisar e contratar os profissionais mais alinhados com as demandas da organização, pensando no presente e no futuro do negócio. 

O talent acquisition pode ser contratado em uma empresa terceirizada ou ser membro da equipe interna de RH. Em qualquer caso, para atuar na função, o profissional deve reunir algumas características específicas:

  • Desenvolvimento de estratégias para a aquisição de talentos: identificar o que torna a empresa mais atrativa no mercado e encontrar diferenciais competitivos;
  • Definição de necessidades da empresa e escopo das vagas: entender quais habilidades e competências são importantes para o preenchimento de vagas no presente e no futuro;
  • Identificação de talentos e criação de relacionamento: encontrar os talentos mais qualificados e aderentes com a cultura da empresa e iniciar um relacionamento;
  • Gerenciamento de banco de talentos: manter o relacionamento com os profissionais que não foram selecionados em processos anteriores, garantindo dados atualizados para novas oportunidades;
  • Coordenação do processo de recrutamento e seleção: liderar o time de recrutamento e seleção para garantir processos mais eficientes e ágeis, evitando a perda de produtividade;
  • Análise de dados: avaliar os resultados da estratégia e realizar ajustes, quando necessário. 

Por fim, o profissional da área deve buscar atualização sobre novas tendências de mercado e recursos humanos. Aqui, criar um banco de talentos que seja realmente interessante para a empresa também é válido. 

Material gratuito: guia de estudos para se tornar autoridade no RH!

Preencha o formulário e receba o material grátis no seu e-mail 📩

Importância e benefícios do talent acquisition

Quando é planejado e desempenhado da forma correta, o talent acquisition traz diversos benefícios para o RH e a empresa como um todo. Confira a seguir, os principais. 

Melhora na qualidade das contratações

A ideia por trás da estratégia é, justamente, encontrar os melhores talentos, aqueles que vão se manter na empresa e garantir bons resultados a longo prazo. 

Dessa forma, o principal benefício do talent acquisition é a melhora na qualidade das contratações. Ao utilizar a estratégia, aumentam as chances de atrair e contratar talentos alinhados aos interesses, demandas e propósitos da empresa, o que vai impactar positivamente os resultados do negócio.

Redução do tempo e custo do recrutamento

Todo processo seletivo envolve custos que vão desde o planejamento e divulgação das vagas até o treinamento e onboarding. Até mesmo o tempo dos recrutadores, gasto durante o processo, é um custo para a empresa. 

Nesse cenário, a aquisição de talentos é de grande auxílio para tornar os processos mais rápidos e eficientes. Isso porque, a estratégia permite eliminar algumas etapas do processo e contratar profissionais mais experientes e preparados. Dessa forma, eles chegam prontos na empresa, são mais produtivos e necessitam de menos esforços com treinamento e adaptação. 

Aumento da retenção de talentos

Por ser mais assertivo e planejado, o processo de aquisição de talentos também ajuda a empresa a lidar com um problema constante: a alta rotatividade de profissionais

A estratégia visa encontrar os talentos certos, que se adaptarão mais facilmente à cultura organizacional e terão bons motivos para permanecer na empresa. Assim, dificilmente o talento vai buscar novas oportunidades de forma precoce. 

Melhora a jornada do candidato e o employee experience

Ao implantar um programa de talent acquisition, a gestão de pessoas consegue destacar a missão e os valores do negócio. Nesse cenário, os candidatos realmente alinhados com a cultura organizacional vão se identificar com a empresa. 

Desse modo, além de despertar nos profissionais um forte sentimento de valorização, eles se sentem mais engajados, desde a etapa dedicada ao recrutamento e seleção. Essas condições melhoram a jornada do candidato e qualificam a experiência do colaborador no trabalho após a contratação. 

Desenvolve novas soluções

Quando bem trabalhada, a aquisição de talentos funciona como uma estratégia importante, pois considera as competências dos colaboradores e como suas habilidades poderão contribuir para a empresa

Como consequência, a organização pode usufruir de talentos técnicos, comportamentais e cognitivos para desenvolver soluções eficientes e disruptivas. Assim, o empreendimento conquista outro patamar no mercado, melhor e de maior destaque. 

Aumenta a eficiência operacional

O talent acquisition proporciona recrutamento de pessoas de forma inteligente e global, com custos reduzidos e preenchendo lacunas ocasionadas por profissionais que saem da empresa ou uma possível nova vaga. O foco dessa estratégia é completamente voltado a encontrar o talento certo, de forma que outras questões não devem ser um impeditivo. Isso também dá força ao employer branding da empresa.

Assim, no momento que a empresa precisar desse novo talento, a cadeira não precisará ficar por muito tempo vazia, as demandas não vão se acumular e o time não ficará sobrecarregado, já que os novos talentos estão sendo encontrados de forma contínua.

Relacionamento com o mercado

Com essa estratégia, a empresa mantém uma constante troca e contato com os profissionais do mercado. Desse modo, a organização consegue atrair profissionais para vagas em aberto ou convidá-los para treinamentos online vislumbrando oportunidades similares ou em desenvolvimento. Assim, a imagem da empresa ganha destaque, pois transmite aos profissionais a possibilidade de se desenvolverem na carreira e cria uma relacionamento sólido de confiança.

Como implementar uma estratégia eficaz de talent acquisition?

Encontrar os talentos certos não é uma tarefa tão simples quanto parece. Por isso, é essencial pensar de forma estratégica e cuidadosa e seguir um passo a passo. Abaixo, listamos algumas das etapas que devem ser implementadas nesse processo.  

Identifique as necessidades da empresa e defina objetivos estratégicos

O primeiro passo é analisar o contexto organizacional e as necessidades do negócio. Conhecer a realidade e as limitações da empresa é essencial para traçar um plano de ação claro e eficiente. 

Quanto mais informações você tiver sobre a organização e suas necessidades, mais fácil será prever demandas e ter uma visão sistêmica na definição de objetivos estratégicos. 

Tenha foco nas pessoas durante todo o processo

Uma das principais características do talent acquisition é o foco nas pessoas. É preciso, durante todo o processo, ter consciência de que os candidatos são mais do que apenas números e que eles também estão empregando tempo e dinheiro ao participar de um recrutamento. 

Assim, é essencial pensar na jornada do candidato, dando retornos rápidos e trazendo feedbacks construtivos, como sugestões de melhorias e desenvolvimento.

Divulgue as vagas nos canais certos

As vagas em aberto devem ser divulgadas nos canais certos, para garantir mais assertividade nas contratações. Assim, não tenha medo de utilizar diferentes canais como as redes sociais e sites especializados em vagas. 

A captação ativa também deve ser explorada, além de indicações internas, que podem ajudar a reduzir o tempo das contratações. 

Mantenha um relacionamento com os candidatos que não foram selecionados

O relacionamento é outro fator determinante no processo de aquisição de talentos. Por isso, abuse de uma boa comunicação e mantenha contato com os profissionais que não foram contratados em processos anteriores, mas que mostraram bons resultados e tiveram fit cultural com a organização. 

Para isso, é essencial muita transparência e respeito. Lembre-se que, se você deixou o candidato esperando por uma resposta durante meses, dificilmente ele atenderá a um novo chamado da empresa. 

Aposte em metodologias inovadoras e tecnologias no RH

A tecnologia e as novas ferramentas já estão inseridas nos principais processos de RH. Por isso, é importante que elas também aconteçam na aquisição de talentos. 

Análises preditivas, mapeamentos de perfis comportamentais, inteligência artificial e avaliações inteligentes podem ajudar você a desvendar o potencial dos talentos e tornar todo o processo ainda mais estratégico. 

Faça o acompanhamento de métricas

Por fim, uma estratégica de talent acquisition eficiente envolve a definição e o acompanhamento de indicadores. Dessa forma, ficará mais fácil identificar o que está dando certo e implementar melhorias. 

Quais as principais ferramentas de talent acquisition?

Utilizar as ferramentas certas pode tornar o processo de talent acquisition ainda mais eficiente. Entre as principais, podemos citar:

  • Plataformas de recrutamento inteligente: unificam os dados de candidatos e processos seletivos, facilitando a gestão de vagas;
  • Redes sociais: permitem encontrar candidatos, analisar currículos e verificar indicações, além de divulgar vagas em aberto;
  • Sites de vagas: ajudam na divulgação de oportunidades em aberto;
  • Softwares de ATS: possibilitam o armazenamento, leitura, análise e classificação de dados;
  • Softwares de CRM: centralizam dados de candidatos em uma única plataforma e permitem a criação de um banco de talentos. 

➡️ Descubra: Como o software da Sólides ajuda o Recrutamento e Seleção?

Como a inteligência artificial ajuda no talent acquisition?

Ferramentas a base de Inteligência Artificial (IA), também podem ser de grande ajuda para otimizar a aquisição de talentos. Isso porque, elas ajudam o RH a lidar com um grande volume de dados, coletando informações e filtrando-as a partir de competências, habilidades e aptidões. 

Dessa forma, a IA otimiza tempo em processos demorados, como a triagem de currículos, e ajuda os recrutadores em uma gestão mais estratégica do processos. 

Ainda, essas tecnologias podem ser utilizadas para enviar respostas automatizadas e personalizadas aos candidatos, aprimorando a experiência do talento e ajudando na construção de um relacionamento a longo prazo. 

Quais as principais tendências de talent acquisition?

Agora que você já sabe o que é a estratégia de aquisição de talentos e como colocá-la em prática, confira também algumas das principais tendências que podem fazer a diferença nos seus processos:

  • Uso crescente de tecnologia: ferramentas de inteligência artificial e plataformas inteligentes que ajudam na triagem de perfis e aplicação de testes;
  • Nutrição automatizada de candidatos: uso de soluções automatizadas para a comunicação com candidatos, otimizando tempo;
  • Personalização de estratégias: análise de melhores soluções com base nas necessidades individuais do negócio;
  • Foco nas soft skills: valorização de habilidades e competências sociocomportamentais importantes para o desenvolvimento saudável do negócio;
  • Contratações internas: priorização dos colaboradores da empresa para o preenchimento de novas vagas;
  • Humanização: personalização da comunicação com foco em uma experiência positiva para o candidato;
  • Agilidade nos processos: redução de tempo dos processos seletivos e otimização das etapas, sem perder qualidade;
  • Diversidade e inclusão: seleção de perfis com base em competências e habilidades, independentemente de gênero, raça, orientação sexual ou idade;
  • Ética e transparência: comunicação clara e honesta com os candidatos, selecionados ou não;
  • Trabalho remoto e híbrido: novos modelos de trabalho, possibilitando a contratação dos melhores talentos, independentemente da localidade. 

Como a Sólides pode ajudar o talent acquisition

A Sólides sempre destaca o papel do RH como protagonista nas organizações. E temos convicção que a tecnologia é uma grande aliada dos profissionais da área. Por isso, nossa opinião não poderia ser outra em relação às estratégias para aquisição de talentos. 

Hoje, identificar, atrair, integrar e manter talentos de maneira eficaz é possível com ferramentas capazes de automatizar os processos seletivos. Uma vez que utilizam a Inteligência de Dados, People Analytics e Perfil Comportamental, por exemplo. 

Um dispositivo capaz de unir tudo isso é o Profiler, um mapeamento comportamental exclusivo da Sólides, baseado em 7 metodologias voltadas aos diferentes perfis de comportamento.  Mas o Profiler é apenas uma das ferramentas que a Sólides oferece para que você tenha um RH protagonista. Isso porque, temos uma plataforma de RH e DP completa de verdade! Com tudo que você precisa para um recrutamento e seleção eficientes, até a retenção de talentos!

Aproveite para aprofundar conhecimentos sobre outra estratégia interessante sobre talent acquisition. Confira nosso e-book com os Primeiros passos sobre Inteligência Artificial no Recrutamento e Seleção.  

Amanda Silva
Amanda Silva
Psicóloga, com MBA em Gestão de Recursos Humanos, atuo há mais de 7 anos com recrutamento e seleção, grande bagagem em empresas de tecnologia, com definição de estratégias para atração e seleção de talentos. Hoje está como Supervisora do time de Talent Acquisition da Sólides.
Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima