Conheça as Soft Skills do futuro no mercado pós-pandemia

Tempo de leitura: 6 minutos

No mercado de trabalho, nas equipes de recrutamento e entre os profissionais de RH, muito se fala sobre as soft skills do futuro. Além disso, também se aborda sobre como elas vêm se tornando cada vez mais essenciais na carreira de um profissional. 

Hoje, vivemos em um mundo que está em constante mudança e surgimento de avanços tecnológicos, onde estamos sendo bombardeados de informações a todo tempo. Assim, surgem novas necessidades e comportamentos que uma empresa possa vir a querer de um profissional. 

E isso nos leva a definir essas soft skills do futuro, pensando no mercado pós-pandemia. Continue a leitura deste post e entenda mais sobre o tema.

O que são as soft skills?

As soft skills podem ser definidas como competências comportamentais que um profissional deve ter para assumir certo cargo dentro de uma empresa. Ainda, são consideradas atributos pessoais que, junto do conhecimento técnico, fazem parte de um pacote de habilidades do colaborador.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Não é surpresa nenhuma que, com o passar dos anos, o mercado de trabalho vem ficando cada vez mais saturado e competitivo. Logo, é nessa questão que as soft skills fazem toda diferença em um processo seletivo.

Trata-se de habilidades que surgem para agir como propulsoras das hard skills — habilidades técnicas. Quando trabalhadas de maneira correta, a dupla hard e soft skills forma colaboradores com a aptidão necessária para preencher os gaps do mercado.

Quais os impactos da pandemia no mercado de trabalho?

Não é mistério para ninguém que a pandemia do coronavírus, declarada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) no dia 11 de março de 2020, vem mudando a nossa sociedade por inteiro. Seja na maneira de se relacionar com o próximo, de consumir conteúdo, de relação consigo mesmo e nos vínculos de trabalho.

Atualmente, temos nos deparado com um cenário que ninguém estava 100% preparado para lidar: o home office, que se tornou uma realidade para 46% das empresas do país, de acordo com uma pesquisa da Fundação Instituto de Administração (FIA). Desde CEOs, a líderes e colaboradores, a rotina remota é algo que poucos já haviam experimentado.

Ainda segundo o estudo, 67% das empresas encontraram alguma dificuldade na adaptação ao home office. Entretanto, apesar do grande número, 34% afirmam que adotariam o regime remoto em um futuro próximo, ou seja, pós-pandemia.

Além disso, a taxa de desemprego registrada na segunda semana de julho — no quarto mês de pandemia — chegou a atingir 13,7% dos brasileiros, segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), do IBGE.

Nesse sentido, muitas empresas e profissionais foram obrigados a se reinventar durante esse período — que seguimos enfrentando, sem previsão de fim. Logo, destacar-se no mercado de trabalho é, mais do que nunca, essencial para a sobrevivência e triunfo profissional.

Banner_Gestao_competencias

Quais as soft skills do futuro?

Diante de todas as mudanças que a pandemia do novo coronavírus trouxe para o panorama do mercado de trabalho, os profissionais se viram obrigados a mudarem juntos, adquirindo mais conhecimentos, habilidades técnicas e novas competências comportamentais. Confira, a seguir, algumas das soft skills do futuro!

Inteligência cultural

Em tempos como o que estamos vivendo, a inteligência cultural vem se mostrando cada vez mais necessária no meio profissional. Com os avanços da globalização e da tecnologia, a população mundial está conectada de inúmeras maneiras aos quatro cantos do planeta. 

Além disso, nesse mundo tão diverso, contamos com inúmeras culturas e diferentes formas de expressão artística. Portanto, não é necessário ir muito longe para entender a dimensão e o impacto que isso gera. Ainda, é possível perceber essa diversidade em nosso próprio país — de Norte a Sul, o Brasil é repleto de diferentes culturas e costumes.

Sendo assim, saber lidar com tanta pluralidade é uma habilidade que vai se tornar cada vez mais necessária no futuro. Seja aprendendo novas línguas, costumes de outros povos e até mesmo as suas peculiaridades. É uma oportunidade de se desenvolver pessoalmente, considerando aspectos sociais, morais e econômicos.

Inteligência emocional

Aqui, uma soft skill que se torna cada vez mais essencial para a sobrevivência e destaque de um profissional dentro do mercado: a inteligência emocional. 

Separar o pessoal do profissional é algo de extrema necessidade, a qual, muitas vezes, pode ser uma tarefa um pouco complicada. Com a inteligência emocional, o indivíduo fica mais capacitado e se sente confiante para lidar com sentimentos e emoções inesperadas.

Então, saber equilibrar as diversas emoções, dentro e fora do trabalho, é uma característica que as empresas procuram cada vez mais nos profissionais no ato de contratação. Além disso, a habilidade de saber equilibrar, compartimentalizar e priorizar suas emoções também é algo esperado.

Gerenciamento de tempo

A terceira, mas não menos importante competência comportamental, que se torna essencial em um cenário pós-pandemia, é o gerenciamento de tempo. 

Em constantes mudanças, avanços da tecnologia e rotinas de trabalho conturbadas, a habilidade de saber lidar com o tempo se torna uma necessidade para os profissionais do quadro de colaboradores das empresas. 

Ainda, o acúmulo de funções, tarefas e responsabilidades é uma realidade na rotina de trabalho. Com isso, é de extrema importância que o profissional saiba gerenciar o seu tempo. Nesse sentido, a priorização de tarefas e demandas destaca o colaborador dentre os demais.

Por fim, essa habilidade é fundamental para uma rotina de trabalho produtiva e que trará mais resultados. Ademais, o gerenciamento de tempo contribui na qualidade de vida do indivíduo, uma vez que o estresse e o esgotamento emocional e físico não estarão mais presentes em sua realidade.

Em tempos de crise, qual a melhor solução?

É consenso entre os profissionais de recrutamento e seleção ou Recursos Humanos que as classificações e habilidades técnicas já não são suficientes para suprir as necessidades de uma empresa.

Além disso, momentos de crise afetam imensamente as possibilidades e dinamicidade do RH, tornando as tomadas de decisões mais difíceis e aumentando o dever de serem certeiras. Surge, então, a necessidade de criação de novas estratégias, dinâmicas e posturas, gerando um cenário favorável dentro de uma situação não tão favorável.

Hoje, os colaboradores precisam ser mais dinâmicos e ter um conjunto de hard e sof skills do futuro, específicas para preencher os mais diversos cargos disponíveis.

Nessa hora, planejamento, tecnologia, softwares de gestão e muitas outras ferramentas podem ser grandes aliados para essas situações. Então, baixe o nosso e-book sobre como o RH pode tomar decisões em momentos de crise para estar sempre preparado!

0 0 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments