Qual é o salário médio do profissional de recursos humanos no Brasil?

Tempo de leitura: 5 minutos

Esse conteúdo foi originalmente desenvolvido pela equipe do Quero Bolsa.

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados apontam para melhor remuneração nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro

Trabalhar com recursos humanos é o objetivo de muitos na hora de escolher qual carreira vai seguir. A oportunidade de lidar diariamente com as pessoas e tentar melhorar o clima organizacional da empresa são algumas das razões motivadoras para jovens pensarem em seguir esse caminho. 

Mas como está o mercado para esse profissional? Ele está aquecido ou morno no momento? Qual o salário médio que ele vem recebendo das empresas? Ele vem melhorando nos últimos anos? Essas e muitas outras informações serão passadas ao longo deste artigo. Confira!

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Primeiro, qual curso de ensino superior posso utilizar para trabalhar com recursos humanos?

Não existe muita restrição sobre qual curso superior quem deseja seguir essa carreira deva cursar. Entretanto, três cursos podem acabar ajudando a estar mais preparado nesse caminho: Psicologia, Administração e Tecnólogo em Recursos Humanos

O psicólogo pode acabar trabalhando na parte cultural e organizacional de uma empresa, já que a sua atuação e formação é ligado diretamente no relacionamento interpessoal. Normalmente, durante a graduação, o profissional aprende a lidar com o desenvolvimento emocional e os processos mentais e sociais de indivíduos, grupos e instituições.

No caso do administrador, o profissional vai aprender a lidar com os processos do dia a dia de uma organização, gerenciando os recursos a fim de aumentar a competitividade perante um cenário global. Assim, ele consegue implementar projetos de desempenho organizacional. 

Por fim, o tecnólogo de recursos humanos acaba tendo um direcionamento muito mais claro para atuação profissional. Ele trabalhará diretamente com os trabalhadores das empresas, fazendo recrutamento e seleção, criando planos de benefícios e melhorando o clima cultural e organizacional da empresa. 

Para conseguir realizar os cursos, os principais programas do governo (Sisu, Prouni e Fies) podem ser uma alternativa. Outra forma é utilizar benefícios de bolsas de estudo em plataformas privadas, que chegam a oferecer bons descontos.

Outra maneira que o profissional pode acabar trabalhando com recursos humanos é realizar uma graduação tradicional em qualquer área e fazer uma pós, MBA ou especialização em RH. Assim, ele traz o conhecimento adquirido anteriormente e adiciona o específico da área. 

Como está o mercado para quem trabalha com recursos humanos?

Dentro do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), se destacam duas funções para a atuação de recursos humanos: Analista de Recursos Humanos e de Agente de Recrutamento e Seleção. 

Somadas, as duas ocupações tiveram 20.467 contratações formais (de carteira assinada) no ano de 2019. Ao mesmo tempo, foram 19.726 demissões, gerando um saldo positivo de 741 contratações no ano. Ou seja, essas vagas não serviram para substituir profissionais demitidos, e sim foram novos postos de trabalhos criados. 

O Analista de Recursos Humanos contratado em 2019 recebeu, em média, R$ 3.560,07 de remuneração. Isso representa um crescimento de 4,5% em relação a 2018, superando, assim, a inflação, segundo o índice do IPCA (4,3%). 

O Agente de Recrutamento e Seleção, que teve a sua carteira de trabalho assinada em 2019, foi contratado por um salário médio de R$ 3.662,92. O aumento em relação a 2018 foi de 4,4%, também representando uma alta maior que a da inflação. Isso significa que ambas as carreiras tiveram ganho real de salário, não apenas repondo as baixas inflacionárias. 

Qual é o salário de Analista de Recursos Humanos por estado?

Quanto a profissão de Analista de Recursos Humanos, o estado de São Paulo é o que paga o melhor salário, com as contratações tendo, em média, R$ 3.961,79. O Estado com menor salário é o Acre, com remuneração média de R$ 2.116,33. Confira em cada Estado:

EstadoSalário médioContratações
SPR$ 3.961,799724
RJR$ 3.960,311494
MGR$ 3.295,181472
PAR$ 3.295,18198
DFR$ 3.279,23337
MAR$ 3.144,03106
RSR$ 3.121,71848
PRR$ 3.030,841434
GOR$ 2.981,64473
SCR$ 2.964,351001
APR$ 2.920,6012
SER$ 2.891,5628
ROR$ 2.888,1138
ESR$ 2.881,52234
PER$ 2.877,13375
MTR$ 2.856,45246
AMR$ 2.798,00236
MSR$ 2.786,02126
BAR$ 2.741,57409
PIR$ 2.718,7038
CER$ 2.704,24374
RRR$ 2.548,6011
TOR$ 2.488,0960
PBR$ 2.425,2179
ALR$ 2.270,9361
RNR$ 2.215,2175
ACR$ 2.116,3313

Qual é o salário de Agente de Recrutamento e Seleção por estado?

Analisando estados com pelo menos 5 contratações, no ano de 2019, de Agente de Recrutamento e Seleção, o com maior salário médio é o Rio de Janeiro, com R$ 4.555,00. O com menor remuneração é a Bahia, com R$ 1.419,50. Ao todo, 11 estados atenderam as condições, confira: 

EstadoMédia de SalárioContratações
RJR$ 4.555,0034
SPR$ 4.086,16645
PER$ 3.455,7810
MGR$ 3.029,5140
GOR$ 2.797,8659
PRR$ 2.645,7165
RSR$ 2.488,1332
CER$ 2.203,2010
SCR$ 2.056,4533
MTR$ 1.626,0013
BAR$ 1.419,508

Em cargos de gerência ou direção, salário chega a ser quase 9x maior

Quando o profissional de recursos humanos assume um cargo de gerência ou direção, a remuneração tende a aumentar bastante. Segundo as informações do Caged, Gerentes de Recursos Humanos contratados em 2019, receberam uma remuneração média de R$ 7.931,66. Isso significa que recebiam 123% a mais que um analista. 

Quando se fala em um diretor de recursos humanos, a tendência é aumentar ainda mais. Em 2019, os profissionais admitidos para essa função receberam um salário médio de R$ 27.955,41. Isso significa 252% a mais que o gerente e 685% a mais que o analista. 

E você? Como está a sua remuneração de acordo com o que é pago no seu estado? Qual curso de ensino superior você fez para começar a trabalhar com recursos humanos? Conta para a gente nos comentários! Queremos saber.


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of