Reskilling e upskilling: como aplicar cada um para o desenvolvimento de pessoas

Tempo de leitura: 6 minutos

No mercado de trabalho, provavelmente, você já se deparou com a palavra skill. O termo, que significa “habilidade”, é bastante utilizado no mundo corporativo e acabou gerando outras expressões derivadas. Dentre elas estão upskilling e reskilling.

Mas você sabe o que significam esses conceitos e como eles podem ser aplicados na sua empresa? Neste post, tiramos todas as suas dúvidas sobre o assunto e mostramos como é possível implementar essa estratégia na organização. Confira!

O que é upskilling?

O mercado de trabalho está sempre em constante mudança, por isso, muitas vezes, o que aprendemos ao longo da graduação acaba ficando ultrapassado. Logo, é preciso que o profissional continue estudando e buscando atualizações para alcançar patamares mais elevados, como níveis pleno e sênior ou cargos de liderança.

Dessa forma, quando o profissional busca aprimorar seus conhecimentos nas áreas em que já atua, para aumentar suas possibilidades e agregar mais valor à corporação, chamamos de upskilling.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Esse conceito pode ser traduzido como “aprimoramento” e é importante tanto para que o profissional consiga acompanhar os avanços tecnológicos quanto para o desenvolvimento de soft skills.

Afinal, o que é reskilling?

O reskilling pode ser traduzido como “requalificação“, ou seja, um novo processo de busca de conhecimentos para que o profissional conquiste novas habilidades e esteja apto a ocupar cargos diferentes dentro da empresa em que já está inserido.

Esse tipo de estratégia é uma excelente opção para que a organização consiga aproveitar o capital humano qualificado, apenas o direcionando para novas funções. Portanto, é uma forma da empresa valorizar talentos e contribuir para a sua qualificação em relação a atividades que não estão relacionadas à sua função atual.

Para exemplificarmos, imagine que Ana atua como secretária administrativa em uma grande corporação, mas é uma forte entusiasta do setor financeiro. Com o passar do tempo, e por meio de observações e avaliações, o gestor de RH percebe que Ana tem potencial para atuar no financeiro, porém lhe faltam alguns conhecimentos técnicos.

Nesse caso, Ana vai precisar apostar no reskilling para aprender novas habilidades, mudar de área e ocupar um novo cargo, ainda que dentro da mesma corporação. Esse tipo de requalificação é importante porque:

  • possibilita adaptação às mudanças do trabalho;
  • reduz custos e possibilita a retenção de talentos;
  • promove engajamento dos colaboradores e reduz o turnover;
  • melhora o desempenho da empresa;
  • possibilita o crescimento profissional da equipe.
como diminuir a rotatividade

Como aplicar o upskilling e o reskilling na sua empresa?

Para suprir os gaps de habilidades da empresa é preciso, antes de tudo, de bastante planejamento. Para isso, é importante que o setor de RH trabalhe em conjunto com gestores e diretores para identificar as demandas e as oportunidades internas de desenvolvimento.

Aqui, o ideal é fazer um mapeamento das habilidades necessárias para o bom andamento da organização e, assim, conseguir visualizar de forma mais clara todas as skills que precisam ser desenvolvidas.

Além disso, é preciso definir por quais talentos começar. Para tanto, busque identificar quais profissionais demonstram mais entusiasmo em se aprimorar ou requalificar e os que apresentam as características certas para garantir cargos mais elevados ou mudar de área.

Por fim, é necessário definir as estratégias e métodos que serão utilizados para o desenvolvimento dos colaboradores. A seguir, listamos algumas boas opções.

Métodos tradicionais de aprendizagem

Métodos formais de aprendizado, como pós-graduações, MBAs ou mesmo cursos técnicos podem ser uma boa opção, tanto para direcionar o profissional para o upskilling quanto para o reskilling.

Além disso, é possível investir em treinamentos de informática, oratória, idiomas ou, ainda, em ferramentas específicas para ajudar o colaborador a melhorar seus conhecimentos. Uma dica importante para as empresas é procurar parcerias com faculdades e universidades de modo a garantir melhores condições para o desenvolvimento da equipe.

Treinamentos in company

Especialmente no caso do upskilling, nem sempre é necessário um curso tradicional em uma escola ou universidade. Muitas vezes, treinamentos dentro da empresa podem ser suficientes para suprir as necessidades de aprimoramento.

Para isso, é possível contar com líderes e gestores ou até contratar especialistas para ministrar os treinamentos. No caso de softwares específicos, você pode solicitar um treinamento com os próprios desenvolvedores da ferramenta ou profissionais que já tenham familiaridade com a tecnologia.

Além disso, pode-se criar programas de desenvolvimento voltados para as soft skills, melhorando habilidades importantes, como trabalho em equipe, criatividade e comunicação.

Programas de mentoria

Outra estratégia interessante para a aplicação de upskilling e reskilling na empresa é a criação de programas de mentoria, em que os próprios funcionários agreguem valor e habilidades à equipe. Esse tipo de ação é bastante eficiente no desenvolvimento de pessoas e na formação de líderes.

Desse modo, é preciso que jovens talentos tenham acesso a profissionais do alto escalão da empresa, para que possam aprender e buscar orientações com eles, além de adquirirem mais familiaridade com a cultura da organização.

No caso do reskilling, é importante que o colaborador tenha contato com um profissional que já atua na área para a qual ele vai migrar. Assim, é possível buscar referências e aprender, não só questões técnicas, mas também a rotina e os processos específicos da empresa.

Qual o papel do RH nesse tipo de ação?

Você pode estar se perguntando: afinal, qual o papel do RH nesse tipo de treinamento? Não seria mais fácil se o próprio colaborador fosse atrás do treinamento adequado?

A verdade é que o RH é o centro dessa estratégia. Uma vez que é ele que atua como uma ponte entre o colaborador e a empresa e uma de suas principais atribuições é justamente o desenvolvimento de talentos.

Assim, cabe ao departamento desenvolver planejamentos estratégicos para garantir o melhor aproveitamento e gestão de pessoas. Além disso, é preciso que o setor acompanhe de perto as necessidades e mudanças do mercado, garantindo o treinamento e desenvolvimento de novas funções e a recolocação dos profissionais em novos cargos.

Como vimos, reskilling e upskilling são dois conceitos importantes para o RH, já que ajudam a desenvolver novas habilidades na equipe e suprir gaps, garantindo que a organização consiga acompanhar o crescimento do mercado.

Agora que você já entendeu o que são esses termos e como implementá-los na sua empresa, confira o e-book sobre os modelos de gestão.

5 1 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments