Resenteeism: o que é, como evitar e qual impacto na empresa?

Conheça o resenteeism, um conceito que vem sendo discutido no RH e que pode impactar negativamente a gestão de pessoas do negócio
SAIBA MAIS

Aqui você encontra:

Você já ouviu falar em resenteeism? Esse conceito é uma nova tendência no mercado de trabalho e vem preocupando diversos profissionais de RH. 

O problema acontece quando o trabalhador não gosta do emprego e acaba criando um sentimento de ressentimento, que pode impactar diretamente na produtividade e nos resultados do negócio. Quer entender melhor esse fenômeno e como lidar com ele? Confira a leitura na íntegra.

O que é resenteeism?

Resenteeism é a combinação de dois termos em inglês: “resentment” (ressentimento) e “presenteeism” (presenteísmo). O conceito descreve o sentimento de ressentimento do colaborador, que não se sente mais satisfeito no local de trabalho, mas acaba simplesmente permanecendo na empresa por conta de diferentes fatores, como a necessidade financeira. 

Esse sentimento cresce com o tempo e acaba gerando uma sensação de aprisionamento, fazendo com que o profissional fique cada vez mais frustrado.

Qual a diferença entre resenteeism e absenteísmo?

Por ser um termo relativamente novo, é normal que exista alguma confusão com conceitos já existentes. O primeiro deles é o absenteísmo. O absenteísmo se refere a ausência física dos funcionários no ambiente de trabalho

As causas do problema podem ser similares, mas nesse caso, o colaborador efetivamente falta e se atrasa para suas obrigações. Já o profissional ressentido está presente, mas não está plenamente envolvido em suas atividades. 

Qual a diferença entre resenteeism e presenteísmo?

Outro termo que pode gerar dúvidas é o presenteísmo. Esse conceito está ligado à ideia de que o colaborador está presente fisicamente no trabalho, mas apresenta baixo nível de engajamento emocional e baixa produtividade. Em outras palavras, apesar de presentes, os profissionais se encontram mental e emocionalmente ausentes. 

Apesar da ideia ser bastante similar, existem diferenças entre esses dois conceitos. Os profissionais que sofrem de ressentimento corporativo até podem manter bons níveis de produtividade, mas se sentem frustrados e presos ao trabalho e acabam expressando sua insatisfação para os colegas.

Dessa forma, os dois problemas são difíceis de identificar. A diferença é que enquanto o presenteísmo é passivo e silencioso, o resenteeism é ativo e mais prejudicial à moral da equipe e à cultura organizacional.

Quais as possíveis causas do resenteeism?

Muitos fatores podem contribuir para o aumento de um ressentimento sobre a empresa, entre eles, podemos citar:

  • Má gestão ou lideranças abusivas;
  • Falta de reconhecimento e valorização profissional;
  • Desequilíbrio entre vida profissional e pessoal;
  • Falta de identificação com os valores da empresa;
  • Salários incompatíveis com o aumento do custo de vida;
  • Falta de planos de carreira e opções de crescimento profissional.

Quais os impactos de Resenteeism?

O resenteeism pode trazer um impacto muito negativo para a organização. Isso porque, o funcionário insatisfeito no emprego, muitas vezes, acaba influenciando os demais colaboradores e contaminando o clima organizacional. 

Os colaboradores ressentidos e com vontade de pedir demissão também causam um aumento do estresse no ambiente organizacional, favorecendo conflitos, discussões e fofocas.

Além da influência negativa no clima, o resenteeism também afeta a produtividade e os resultados da empresa, isso porque, muitas vezes, esses colaboradores não se sentem motivados para executar suas atividades e acabam desinteressados e pouco produtivos. 

Esse problema não afeta apenas a organização, mas também o próprio colaborador. O sentimento de insatisfação e aprisionamento têm influência na saúde mental e física do profissional, fazendo com que ele se sinta esgotado e infeliz. 

Leia também: Síndrome de Boreout: o que é e como evitar o tédio no ambiente de trabalho

Como identificar resenteeism na empresa?

Como vimos, o ressentimento corporativo é um problema que afeta a produtividade, o engajamento e os resultados do colaborador. O grande problema é que, na maioria das vezes, o profissional não se abre com a gestão para explicar como está se sentindo. 

Isso faz com que líderes e RH precisem investigar sinais para identificar o problema. Algumas das mudanças que podem ser observadas quando o colaborador está ressentido são:

  • Mudanças de atitude e comportamento;
  • Falta de entusiasmo e engajamento;
  • Pouco envolvimento emocional com as atividades;
  • Queda na qualidade do trabalho. 

Como combater o Resenteeism?

Ficar atento aos sinais de um comportamento ressentido por parte dos colaboradores é importante. Mas, mais do que isso, é preciso pensar em estratégias eficientes para prevenir e solucionar o problema. 

Tenha em mente que, ao identificar o problema, é essencial agir rapidamente. Já que o resenteeism pode minar a produtividade e o engajamento das equipes, além de impactar o clima organizacional.

A seguir, listamos algumas dicas que podem melhorar a satisfação geral no trabalho e inibir comportamentos ressentidos.

Invista na comunicação interna

Uma boa comunicação é um dos pontos-chaves para lidar com casos de ressentimento. Ao notar que um dos colaboradores está apresentando esse comportamento, é indicado que o líder demonstre uma preocupação genuína e mostre que ele se importa. 

Abordar o profissional em reuniões coletivas não é uma boa ideia. Isso porque, dificilmente ele será honesto nesse cenário. Assim, o mais indicado é fazer perguntas abertas em conversas individuais e tornar essa comunicação um hábito.

Crie um ambiente de confiança

O ambiente de trabalho tem total influência no resenteeism, por isso, é importante cuidar do clima e estabelecer um espaço de confiança entre colaboradores e lideranças. 

Para fazer isso, é válido mapear os colaboradores e conhecer bem o time, entendendo suas expectativas, seu momento de vida e suas aspirações. Dar autonomia para que o próprio colaborador assuma as rédeas da sua carreira também é uma forma de impedir o sentimento de frustração e ganhar a confiança dele. 

Revise a cultura organizacional

Quando esse comportamento negativo é visto com frequência em diferentes colaboradores, isso pode ser um sinal de que algo está errado na cultura organizacional. Nesse caso, é interessante revisar as práticas de gestão da organização para identificar pontos de atenção. 

Essa pode ser uma boa oportunidade para realizar mudanças e aperfeiçoar a cultura, reduzindo a insatisfação e a frustração dos profissionais. Ferramentas que podem contribuir nesta análise são as pesquisas de clima e de satisfação

Tenha uma estratégia clara para demissões

De acordo com especialistas, o resenteeism pode ser um reflexo de demissões em massa. Essas mudanças drásticas acabam impactando tanto a vida de quem sai, quanto a dos colaboradores que ficam na empresa. 

Exatamente por isso, é preciso pensar em estratégias para minimizar o impacto emocional dos colaboradores, focando em boa comunicação, planos de carreira e desenvolvimento e cuidados com o bem-estar geral. 

Crie planos de carreira

Como vimos, o sentimento de ressentimento está muito ligado a sensação de aprisionamento no trabalho. Essa ideia vem muito atrelada ao fato de que alguns profissionais não veem perspectivas de crescimento dentro da empresa e acabam se frustrando. 

Nesse sentido, a criação de planos de carreira ajuda a alinhar expectativas e a mostrar aos colaboradores que eles podem alcançar degraus mais altos, se buscarem mais aprimoramento. Esse tipo de planejamento deixa claro onde o profissional pode chegar e quais habilidades ele precisa desenvolver para alcançar cada um de seus objetivos.  

Incentive que os colaboradores tirem férias

O resenteeism pode estar ligado a um sentimento de exaustão física e mental. Profissionais que estão sobrecarregados e não conseguem conciliar a vida pessoal e profissional, podem acabar descontando suas frustrações no trabalho. 

Assim, é válido mostrar que a empresa se preocupa com o bem-estar da equipe e entende a necessidade de intervalos para recarregar as energias. Uma forma de demonstrar isso é incentivando que os profissionais tirem férias, sempre que tiverem direito ao benefício. 

Além disso, ao perceber que algum colaborador está passando por problemas de saúde física ou mental, é importante se certificar de que ele sabe como solicitar uma folga ou licença e como isso é importante para que ele se restabeleça. 

Invista na experiência dos funcionários

A melhor forma de evitar o ressentimento é focando em uma boa experiência para os funcionários. É importante que toda a gestão seja voltada para a satisfação do time, criando uma cultura de apoio, transparência e incentivo ao engajamento. 

Entender expectativas, desejos e prioridades do time é uma forma de oferecer recursos que realmente tragam satisfação. Além disso, é importante reconhecer os talentos, mostrando que a organização entende sua importância para os bons resultados do negócio e valoriza suas contribuições e opiniões.

Treine suas lideranças

Por fim, é importante destacar a importância de boas lideranças no combate ao resenteeism. Muitas vezes, o sentimento de frustração pode estar ligado a uma rejeição dos líderes, condutas inadequadas e até um excesso de cobranças. 

Dessa forma, é fundamental que o setor de Recursos Humanos crie um programa de desenvolvimento para garantir que os líderes sejam justos e empáticos, valorizem o time como um todo e incentivem o engajamento e o comprometimento. 

Concluindo, o resenteeism é um conceito relativamente novo no RH, mas que pode trazer consequências bastante negativas para a produtividade e o clima organizacional de uma empresa. Para evitar o problema, é essencial que a gestão foque no bem-estar e na valorização dos talentos, minimizando ressentimentos e sentimentos de frustração. 

Quer entender se sua equipe está passando por algo parecido? Baixe gratuitamente nosso ebook RH e saúde mental: como lidar com colaboradores que precisam de ajuda

Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima