Rescisão do contrato de trabalho: veja os direitos assegurados por lei

Tempo de leitura: 7 minutos

Esse conteúdo foi originalmente desenvolvido pela equipe do Tangerino.

A rescisão do contrato de trabalho ocorre quando o contratante encerra o vínculo empregatício com o contratado ou vice-versa. Essa decisão pode se dar de diversas formas, por isso, ambas as partes devem ficar atentas às etapas e direitos trabalhistas envolvidos nesse processo.

As leis trabalhistas existem para respaldar essa relação e, em muitos casos, problemas podem surgir em alguns momentos. Dentre os principais, os erros na rescisão contratual figuram como uns dos mais comuns.

Neste artigo, o Tangerino – controle de ponto esclarece quais são os cinco tipos de rescisão existentes no Brasil e a quais benefícios o trabalhador tem direito. Também serão abordadas as medidas de proteção ao emprego, previstas nas Medida Provisória 936/2020, que visam conter as demissões no contexto da pandemia do coronavírus

Por fim, você vai conferir algumas dicas que mostram a importância controle ponto digital para o correto processo de demissão. Acompanhe!

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Demissão por justa causa

Acontece quando um colaborador desrespeita alguma norma ou regra da empresa e/ou descumpre alguma cláusula do contrato.

Alguns exemplos comuns que causam a demissão por justa causa são: indisciplina, assédio moral e sexual, divulgação de informações confidenciais da empresa etc.

Quais benefícios o colaborador tem direito nesse tipo de demissão?

O colaborador perde diversos direitos, como 13º, aviso-prévio, seguro desemprego, multa do FGTS e saque desse benefício. 

Por parte da empresa cabe:

  • o pagamento do saldo de salário, que corresponde aos dias que ele trabalhou no mês da rescisão, ainda não recebidos na forma de salário;
  • as férias vencidas, acrescidas de ⅓ de seu valor. Nesse caso, as férias proporcionais só contam para quem já completou um ano de trabalho.

Demissão sem justa causa

Ocorre quando a empresa decide demitir um funcionário sem um motivo considerado justo, não constante na lei. Alguns motivos comuns são, dentre outros, corte de gasto ou insatisfação com o trabalho do colaborador.

Quais benefícios o colaborador tem direito nesse tipo de demissão?

  • saldo de salário: valor referente aos dias trabalhados até ser demitido;
  • aviso prévio: a empresa precisa avisar o colaborador, com 30 dias de antecedência, sobre sua saída e ele receberá por mais esses 30 dias, que poderão ser trabalhados ou não, caso a empresa decida liberá-lo antes;
  • 13º proporcional: conta proporcional referente a quantos meses o colaborador trabalhou ao longo do ano;
  • férias proporcionais + ⅓ de férias proporcionais: conta proporcional referente a quantos meses o colaborador trabalhou ao longo do ano; 
  • saque do FGTS e multa de 40% referentes ao montante atualizado desse valor;
  • entrega das guias para solicitação do seguro-desemprego: de três a cinco parcelas, calculadas com base no salário do colaborador, desde que o colaborador tenha trabalhado ao menos 12 meses.
Nova call to action

Pedido de demissão pelo funcionário

Ocorre quando o trabalhador pede a rescisão do contrato de trabalho por motivos variados, como o fato de ter conseguido uma oferta de trabalho melhor ou até por não estar mais satisfeito com seu atual cargo.

Quais benefícios o colaborador tem direito nesse tipo de demissão?

  • Saldo de salário referente aos dias trabalhados;
  • Férias proporcionais + ⅓ de férias proporcionais;
  • 13º salário proporcional.

Além disso, pelo fato dele ter solicitado o desligamento da empresa, é necessário cumpri 30 dias de aviso prévio, caso contrário, o colaborador deverá pagar uma multa à empresa.

Demissão Consensual

Esse tipo de demissão ocorre quando a empresa e o colaborador optam pelo fim do contrato de trabalho em comum acordo.

Com a Reforma Trabalhista, e objetivando flexibilizar as relações de trabalho, ela passou a constar nas formas legais de demissão, especificamente no artigo 484.  

Quais benefícios o colaborador tem direito nesse tipo de demissão?

  • metade do aviso prévio – se for indenizado;
  • metade da multa sobre o FGTS;
  • saque de até 80% do FGTS;
  • saldo de salário;
  • férias vencidas e proporcionais + 1/3;
  • 13º salário proporcional;

Importante ressaltar que, nesse caso, o trabalhador não tem direito ao seguro-desemprego.

Rescisão Indireta

Ocorre quando o empregador comete algum tipo de falta grave, que inviabilize a manutenção da relação empregatícia. É como se fosse uma demissão por justa causa do empregado.

Alguns exemplos: quando a empresa não paga o salário por mais de três meses, não deposita o FGTS, comete assédio moral, dentre outros.

Esse tipo acontece em situações muito específicas e o empregador precisa comprovar, por meio de registros, como documentos e testemunhas, que a empresa cometeu essas faltas.

Quais benefícios o colaborador tem direito nesse tipo de demissão?

Caso comprovadas as faltas, o colaborador terá todos os direitos que são garantidos quando é demitido sem justa causa, já citados. Além disso, dependendo da situação, o empregado também pode acionar a justiça por danos morais.

A proteção do emprego com a MP 936/2020 em função da pandemia do coronavírus

As empresas devem ficar atentas à MP 936/2020, que institui o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego, devido à pandemia do coronavírus, e muda, temporariamente, as regras para demissão. O objetivo da MP é evitar o desemprego e também que as empresas fechem as portas. Dentre os principais pontos da MP estão:

  • Redução de salário e diminuição proporcional da jornada  

Nessa medida, a redução de salário só pode acontecer caso o trabalhador continue trabalhando, mas com diminuição proporcional da jornada, não havendo mudança no valor da hora trabalhada. Podem ser feitos cortes de 25%, 50% ou 70%, por até 90 dias. O salário não pode ser menor que o mínimo, que é R$ 1.045.

  • Suspensão temporária do contrato de trabalho

De forma geral, caso a empresa decida, o empregado pode ficar sem trabalhar por até 60 dias e não recebe salário. Nesse caso,  ele receberá ajuda do governo e, em alguns específicos, da própria empresa. 

  • Possibilidade de demissão com pagamento de indenização adicional

A empresa também pode demitir o trabalhador, porém, ela deverá arcar com o pagamento de todas parcelas rescisórias previstas pela lei trabalhistas (citadas no tipo de demissão sem justa causa), além de pagar também uma indenização adicional, que seguirá critérios impostos pelo governo federal.

A importância do controle de ponto digital no processo de demissão

Uma das medidas mais eficazes, e respaldadas por lei, a adoção do controle de ponto digital funciona como garantia para que os cálculos da jornada de trabalho, horas extras e de fatores a serem pagos na demissão de um funcionário sejam feitos de maneira precisa, além de facilitarem, e muito, a rotina do RH, que não precisa perder tempo com cálculos intermináveis e relatórios.

Com o ponto digital, assim que o funcionário registra sua jornada, todo o controle é automatizado. Também são gerados relatórios, sendo a solução totalmente antifraudes, o que evita o envolvimento da empresa em causas trabalhistas na justiça.

A rescisão do contrato de trabalho é um momento delicado, mas que pode ocorrer de maneira legal e sem complicações para a empresa e para o colaborador. Estar por dentro dessas regras é fundamental para que essa relação trabalhista se dê da melhor maneira.

Quer entender como fazer esse processo de modo humanizado e que traga menor impacto possível para sua equipe? Confira nosso conteúdo sobre demissão humanizada!

0 0 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments