Remuneração variável: O que é e passo a passo para implementar na sua empresa

Tempo de leitura: 9 minutos

Ter um programa de Remuneração Variável é uma das diversas estratégias adotadas por uma empresa que deseja se destacar no mercado. Afinal, querem que a sua gestão de pessoas se torne mais eficiente. 

Porém, para que esse programa seja aplicado com eficiência, é importante que as empresas realmente conheçam o seu conceito. Pois, em vez de benefícios, pode trazer desvantagens quando não é bem organizado. 

Para que você entenda melhor sobre o tema, vamos falar sobre todos os pontos da remuneração variável. Montamos um material muito completo. Então, vem com a gente? Boa leitura!

Afinal, o que é remuneração variável?

Muitos profissionais confundem a remuneração variável com salário, mas esse é um programa independente do montante que é pago mensalmente a um colaborador. Afinal, além do pagamento, pode ser somado ao valor do profissional um bônus, premiação, incentivos ou outros tipos de vantagens financeiras. 

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Portanto, a remuneração variável pode ser definida como um conjunto de benefícios que complementam um salário. Afinal, ela permite que um colaborador talentoso tenha um montante financeiro a mais no final do mês. Isso é conquistado de acordo com o seu desempenho em atividades ou campanhas que são previamente alinhadas. 

Um programa de remuneração variável envolve vários tipos de benefícios para o profissional. Como:

  • Comissão;
  • Participação dos livros;
  • Premiação por bater meta;
  • Bônus concedido pela empresa.

No entanto, esses benefícios não podem ser ofertados aleatoriamente, mas com base na cultura organizacional da empresa.

Isso porque esse programa é parte de uma estratégia poderosa para motivar pessoas. Normalmente, ela é usada nas maiores e bem-sucedidas instituições mundiais. Mas ela também pode e deve ser aplicada em seu negócio para valorizar seu capital humano.

Quais são as vantagens e desvantagens do programa de remuneração variável?

Ficou claro para você o conceito de remuneração variável? Agora que compreendeu essa parte, com certeza, quer saber quais as vantagens para a sua empresa, não é mesmo?

Mas lembramos que, assim como toda estratégia, essa também possui seus riscos. Então, listamos os pontos para que você analise.

Vantagens:

  • Os colaboradores se sentem mais motivados e, por isso, se esforçam para ter os melhores resultados;
  • Auxilia na hora de desenvolver uma cultura de meritocracia;
  • Esse programa ajuda a fortalecer a visão, missão e valores de uma empresa;
  • É uma forma positiva de reduzir os custos fixos;
  • Fortalece a cultura organizacional;
  • Melhora a imagem da empresa junto aos seus colaboradores e concorrentes.

Desvantagens:

  • Se o programa não for bem definido, pode ser algo que desmotive a sua equipe;
  • Há possibilidade de gerar resultados negativos se não for bem planejada.

Em uma visão geral, o programa de remuneração variável, quando bem estruturado, ajuda a implantar uma excelente performance de pessoal. Além disso, auxilia na retenção de talentos, mas também em atrair bons profissionais. 

Retenção de talentos

Principais tipos de remuneração variável 

Como dissemos no início, há diferentes formas de ter uma remuneração variável dentro de uma empresa. Ela pode ser usada de acordo com a atividade em questão ou o tipo de meta que você deseja atingir. 

Listamos abaixo os tipos mais usados no mercado de trabalho. Conheça:

Participação nos lucros e resultados ( PLR)

Esse benefício foi regulamentado pela lei 10.101/2000. Esse tipo de remuneração variável é uma forma de bonificação que é concedida aos colaboradores. A organização compartilha os lucros conseguidos dentro de um determinado período com toda a equipe. 

É importante ressaltar que a PLR não tem contribuições trabalhistas ou previdenciárias, permitindo ser deduzida como despesa operacional. Outro que é bom ressaltar é que os valores pagos aos colaboradores podem ser diferentes, mas isso precisa estar bem esclarecido em algum documento, de acordo com a arquitetura de remuneração da empresa e que todos os profissionais estejam cientes. 

Bônus 

Já organizações que decidem tonificar seus colaboradores com prêmios e incentivos. Afinal, é uma forma de reconhecer os que se destacam na realização de suas tarefas. 

Porém, o bônus não precisa ser necessariamente em dinheiro. Portanto, há outras formas de bonificar um colaborar como, por exemplo:

  • Vale-compras;
  • Curso em sua área de atuação;
  • Viagem;
  • Day Off.

Campanha de incentivo 

Esse tipo de remuneração variável tem dia de início e fim que são previamente estabelecidos pela empresa. Portanto, toda a equipe fica ciente de quando começa e termina uma campanha. 

Ela é um tipo de ação de marketing, mas voltada para o seu público interno, os colaboradores. Portanto, é denominado de endomarketing e seu objetivo é criar incentivos para todo um time.

Quando a meta é alcançada, há uma recompensa para aqueles que se destacaram nos resultados. 

O diferencial desse tipo de remuneração variável é a sua data que precisa estar bem definida. O recomendado é usar períodos comemorativos como, por exemplo, Páscoa, Natal ou Carnaval.

Comissão de vendas 

Essa ação é popular no meio da equipe de vendas. Ela é um incentivo financeiro oferecido para quem cumpre suas metas de vendas, que são pré-estabelecidas pelos gestores. 

O objetivo é motivar o time de vendas a fazer negócios rentáveis, elevando seus resultados. 

Remuneração por produtividade 

Podemos dizer que esse tipo de remuneração variável é estabelecida com base na produção geral de uma empresa. Porém, ela pode ser definida para um time ou por profissional individual.

Ela pode ser feita com valores fixos ou ser definida de acordo com as condições da empresa. 

Banner-Calculadora

Existe regulamentação para implantar a remuneração variável?

Quando uma empresa decide implantar a remuneração variável, é necessário que ela observe algumas questões. Afinal, esse benefício está previsto na Constituição Federal, no inciso XI do art.7, pro mais de 50 anos.

Ressaltamos que essa regulamentação determina que esses tipos de programas nunca existam de forma a gerar remuneração fixa. Portanto, é importante fomentar essa negociação em períodos estratégicos.

Como implantar a remuneração variável?

Um programa de remuneração variável para ser bem sucedido precisa seguir alguns passos. Afinal, eles ajudam em sua aplicação correta. São eles:

Definição de indicadores 

É importante criar métricas de avaliação para controlar o desempenho dos seus colaboradores. Usar indicadores (KPIs) ajuda você a verificar se os objetivos estratégicos estão sendo atingidos. Eles normalmente estão relacionados à tarefa de um setor ou do colaborador.

Sendo assim, defina quais indicadores irão acompanhar seus resultados. Porém, tenha em mente que as métricas escolhidas devem ser bem claras e diretamente ligadas ao alcance da performance do profissional.

Determine os critérios e as metas 

Depois de definir as métricas, estabeleça algumas medidas para que haja o bom funcionamento do programa de remuneração variável. Por exemplo:

  • Qual o valor da remuneração variável;
  • Período da campanha, caso seja essa a escolhida;
  • Valor mínimo e máximo do montante;
  • Determinar prêmio de acordo com a porcentagem salarial;
  • Quem pode participar.

O ideal é que todos participem. Porém, usar critérios como o índice de absenteísmo para ver quem pode participar do programa de remuneração variável pode ser uma boa solução.

Acompanhamento da execução do programa 

Acompanhe periodicamente a implementação da remuneração variável. Para isso, prepare relatórios com dados, números de indicadores e métricas. Isso é essencial para saber se o seu programa está funcionando conforme o planejado.

Para que você tenha dados financeiros também, o projeto precisa levantar e calcular o Retorno sobre Investimento (ROI) de tudo o que foi aplicado neste projeto. Afinal, você vai ver se esse benefício está dando o retorno financeiro que a empresa espera.

banner capital humano

Por que é importante usar esse tipo de remuneração nas empresas?

Ter um programa de Remuneração Variável dentro de uma empresa vai impactar diretamente os colaboradores. Afinal, vai mostrar aos gestores como eles se sentem com o trabalho desenvolvido na empresa, pois irão se sentir reconhecidos. 

Porém, é uma excelente maneira de fomentar a cultura organizacional e intensificar os seus valores. Além disso, é uma maneira inteligente de economizar e reter os melhores talentos.

Sendo assim, é importante ter esse programa sendo aplicado de tempos em tempos, pois ajuda a empresa a:

  • Diminuir a rotatividade dos profissionais,
  • Elevar a qualidade da produção da sua empresa;
  • Aumenta o reconhecimento dos colaboradores. 

Portanto, ter um bom programa de remuneração variável é fundamental para o crescimento da empresa. Afinal, ela consegue atingir suas metas e alcançar seus objetivos. Isso porque o seu time estará  motivado a dar o seu melhor.

Ressaltamos também que a remuneração variável eleva a força da empresa, reforça a importância da participação de todos como uma equipe e melhora o clima organizacional. Afinal, as bonificações estimulam bons resultados.

Esse tipo de programa faz com que o colaborador se sinta pertencente, ou seja, que ele faz parte do sucesso da organização onde trabalha. 

Montar um programa de remuneração variável não é difícil, mas requer atenção aos detalhes. Além disso, é importante que esses benefícios estejam de acordo com a cultura organizacional da empresa, para não fugir do que ela realmente deseja.

Portanto, antes do RH colocar em prática essa estratégia, é importante sentar-se com os gestores e diretores para discutir quais as melhores formas de reconhecer financeiramente. Caso queira se aprofundar mais para melhorar a sua equipe, conheça o curso sobre times de alto desempenho!

0 0 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments