Qual a relação entre a LGPD e o RH?

Tempo de leitura: 3 minutos

Para se adequar às normas propostas pela Lei Geral de Proteção de Dados, as empresas terão um período de dois anos. Até o dia 14 de agosto de 2020, processos precisam ser desenhados e posturas devem ser mudadas. Para os profissionais de Recursos Humanos entender o que é a lei é apenas o primeiro passo, deve-se compreender a fundo a relação entre a LGPD e o RH. 

Todos os processos de RH serão impactados pelas normas estipuladas pela Lei de Dados, desde o recrutamento de novos talentos ao desligamento dos profissionais. É importante frisar que a legislação foi estipulada para garantir a privacidade e a proteção dos dados pessoais, garantindo aos titulares o direito e a propriedade das informações cedidas.

Se você ainda tem dúvidas sobre como o RH será impactado pelas normas da LGPD, continue a leitura. Neste post, falaremos sobre essa relação!

O RH 4.0 e a era dos dados

As mudanças propostas pela indústria 4.0 nos levaram para a era da informação. Atualmente, as tomadas de decisões são realizadas pautadas em dados coletados de diferentes formas. É assim que ficam mais eficazes as campanhas de marketing, por exemplo. A cada nova interação entre o consumidor e a marca, novas informações são geradas para ações e estratégias de venda.

Também o RH é beneficiado pelo  fluxo de informações. Como ferramentas tecnológicas do RH 4.0 estão o Big Data, o machine learning e a inteligência artificial. Em combinação com a metodologia DISC e o people analytics é possível evoluir a gestão de pessoas com informações mais precisas sobre cada colaborador e também os talentos a serem atraídos.

Dessa forma, todo o processo de recrutamento e seleção fica mais eficiente. É possível conhecer as habilidades socioemocionais das pessoas que se candidataram para determinada vaga e promover uma verdadeira Gestão Comportamental. Também pode-se mapear as soft skills dos colaboradores e evitar os prejuízos com turnover.

A relação entre a LGPD e o RH

A empresa está autorizada pela LGPD a utilizar os dados pessoais de seus colaboradores e fornecedores para execução de contratos, principalmente, àqueles que garantam benefícios para os funcionários. Mas é importante ter cautela nos procedimentos para que a lei seja aplicada corretamente, seja no processo de recrutamento e seleção, durante o contrato ou após a efetivação.

Não é necessário contratar uma pessoa para ficar responsável exclusivamente pelos processos da LGPD no departamento de RH. Entretanto, é importante ter uma pessoa responsável pelo tratamento dos dados pessoais de todos dentro da empresa. As informações precisam ser divulgadas de forma clara e objetiva.

Desde o momento em que uma pessoa se candidata para uma vaga, o RH já está coletando dados pessoais. Por isso, a chegada da LGPD promoverá cuidados e adaptações também para esse setor. Será necessário garantir a segurança das informações, promovendo a transparência e tendo a clara liberação de dados por parte do titular.

Além disso, o RH precisará explicitar a finalidade na coleta de cada dado. Não será possível fazer ações que sejam diferente das evidenciadas e concordadas com os titulares dos dados. Isso quer dizer que, caso a empresa não tenha explicado que as informações serão armazenadas em um Banco de Talentos em caso de não aprovação em determinado processo o titular poderá solicitar para excluí-las.

A relação entre a LGPD e o RH deve ser assegurada por meio de processos e procedimentos adotados pelo setor a fim de garantir a proteção das informações. Cabe ao RH garantir o não vazamento das informações por meio de posturas firmes e uma cultura de proteção.

Se você está interessado em saber mais sobre como a LGPD impacta o RH, confira nosso artigo sobre 4 cuidados a serem tomados.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of