Tudo sobre a área de Recursos Humanos: o que é, como ingressar, funções, salários e mais!

Tempo de leitura: 27 minutos

Os recursos humanos são o conjunto de pessoas de uma organização. Logo, o setor de RH é responsável pelas estratégias para administrar questões comportamentais internas e também o relacionamento dos colaboradores com a empresa.

Está sem tempo para ler? Experimente ouvir a narração deste artigo. Aperte o play!

Há algumas décadas, o departamento de Recursos Humanos de uma corporação era visto como um setor de solução para burocracias. Muitos colaboradores só se davam conta da existência do RH em dois momentos: ao ingressar na empresa e ao passar por um processo desligamento. Ou seja, durante muito tempo, RH era sinônimo de assinatura e baixa em carteira de trabalho.

Atualmente, o RH vem sendo mais valorizado e ganhando espaço, principalmente em grandes empresas. Com equipes maiores e capacitadas, tem como objetivo realizar o processo de recrutamento e seleção, gerir e conduzir os colaboradores de acordo com as expectativas corporativas.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Nesse contexto, o RH torna-se cada vez mais estratégico na administração do capital humano. Dessa forma, é responsabilidade do profissional de recursos humanos equiparar as políticas de gestão de pessoas às metas e valores da empresa de modo  a garantir também o bem-estar no ambiente de trabalho, alta produtividade e atratividade para retenção de talentos.

Com tantas atribuições e possibilidades de atuação, há quem ainda confunda quais são as subdivisões de um departamento de recursos humanos e quais tarefas devem ser executadas por ele. A verdade, é que o RH não é um setor isolado, mas sim parte fundamental para o andamento da empresa e deve atuar sempre alinhado com as lideranças.

Neste material você vai ver:

Para esclarecer de vez sobre a atuação e importância do RH, vamos abordar com  maiores detalhes como é feita a gestão do capital humano em uma instituição. Continue a leitura!

Confira também os e-books gratuitos:
Guia completo do recrutamento e seleção: conceito e técnicas.
10 dicas para gerenciar o comportamento dos colaboradores.

O que é Recursos Humanos?

Para que o termo seja aplicado de forma correta, deve-se entender que “recursos humanos” pode ser utilizado com dois significados. O primeiro deles, mais direto, é sinônimo de capital humano, ou seja, o conjunto de colaboradores de uma empresa.

No entanto, na maioria das vezes, a expressão “recursos humanos” é utilizada para se referir ao departamento homônimo, também conhecido como RH. Esse departamento trabalha de modo a apresentar as melhores estratégias de gestão de pessoas ou do referido capital humano, que lhe dá o nome.

A origem do RH

O setor de Recursos Humanos foi criado no início do século 20, ainda como consequência da revolução industrial. Primeiramente nomeado como Relações industriais, surgiu a fim de intermediar o relacionamento entre empregado e empregador.

Com o passar o tempo, a área de RH foi crescendo rapidamente, englobando as diversas formas de se trabalhar as pessoas dentro de uma empresa. Por se tratar de um objeto de trabalho em sua maior parte subjetivo, o RH precisou desenvolver técnicas para unir essa subjetividade a técnicas de planejamento estratégico.

Além disso, ao adquirir desafios cada vez maiores, o RH tornou-se um forte direcionador de decisões organizacionais, assumindo uma função crucial para a manutenção de um negócio, e preenchendo os espaços de conexão entre departamentos e funcionários.

A diferença entre RH e DP

Mesmo com todas as atribuições que o RH adquiriu ao longo desse breve tempo de existência, ele ainda é muito confundido com o setor de Departamento Pessoal. No entanto, há uma diferença entre os dois trabalhos.

 O RH é o responsável pela gestão de pessoas, o que envolve responsabilidades como recrutamento e seleção, desenvolvimento e treinamento de colaboradores, avaliação de modelos de gestão, gerenciamento de desempenho e gestão de benefícios. Pode envolver profissionais de várias áreas de formação.

Em contrapartida, o setor de DP é aquele que trabalha a parte burocrática que envolve os colaboradores da empresa. Ou seja, é responsável por elaborar folha de pagamento, registrar carteiras de colaboradores, cuidar da previdência, férias, afastamentos, etc. Pode ser realizado por uma equipe administrativa e não envolve planejamento estratégico.

Descubra as funções da área de Recursos Humanos

Realizar a gestão de recursos humanos em uma organização é uma tarefa complexa, que envolve conhecimentos amplos a respeito da empresa e de competências, acompanhamento de desenvolvimento pessoal e monitoramento de performance.

Por esse motivo, podemos dividir o trabalho de recursos humanos em algumas áreas de atuação. Confira a seguir quais são essas áreas:

Recrutamento e seleção

Os profissionais do setor de Recrutamento e Seleção são os responsáveis por encontrar os talentos mais aptos e eficazes para as vagas disponíveis na empresa. Dessa forma, o sucesso de uma contratação e do consequente rendimento desse colaborador depende de todo um planejamento desenvolvido nesse processo de R&S.

Esse trabalho deve se destacar como um diferencial competitivo na retenção de talentos. Além disso, deve envolver o engajamento do RH, o alinhamento com os gestores responsáveis pelos cargos disponíveis e atenção aos demais fatores relacionados ao processo, como tempo e dinheiro investidos.

Treinamento e desenvolvimento

Além das características técnicas listadas no currículo de um candidato, há também competências de origem comportamental que são imprescindíveis para determinadas funções. Essas características subjetivas, também denominadas soft skills, são encontradas em candidatos a vagas, mas também precisam ser desenvolvidas continuamente.

É papel do RH monitorar essas soft skills nas equipes, e fornecer meios de desenvolvimento pessoal para os colaboradores. Esse trabalho envolve análise constante e a criação de métodos para o crescimento individual e coletivo.

No que diz respeito às competências técnicas, também é função do RH promover cursos de captação para habilidades específicas ao cargo, como operação de máquinas e utilização de softwares.

Há ainda empresas que oferecem meios facilitadores para complementar a formação dos funcionários, com pós-graduação ou cursos de idiomas, por exemplo; como um benefício, que veremos a seguir.

Cargos, salários e benefícios

Essa área á a encarregada de estabelecer os cargos existentes na empresa, especificando todas as funções de cada um deles, e definindo o intervalo salarial para cada uma dessas atividades. É sempre bom pontuar que os salários oferecidos devem estar de acordo com o mercado, garantindo vantagem competitiva.

Outra atribuição desse setor é indicar os benefícios que podem ser fornecidos aos colabores. Há benefícios que são aplicados a todos os funcionários (como vale-transporte e vale-refeição), e outros que são oferecidos como forma de premiação, para recompensar bons resultados. Isso deve ser definido juntamente aos líderes das equipes.

Avaliação de desempenho

A avaliação de desempenho é uma ferramenta utilizada para mensurar a performance dos colabores de uma empresa. O desempenho é basicamente medido por três fatores: custo, tempo e qualidade.

Essa avaliação deve ser feita a partir das expectativas da empresa que já tenham sido previamente alinhadas com os colaboradores. Para isso, o RH deve estar próximo às equipes e conhecer as metas de características de cada setor.

Saúde e segurança

Uma função de recursos humanos que não deve ser menos valorizada é o cuidado com a saúde, o bem-estar e a segurança do colaborador. Além de oferecer planos de saúde, as empresas devem adotar medidas que não prejudiquem a saúde física u mental de seus funcionários.

O RH deve apresentar opções viáveis que estejam de acordo com a rotina da empresa e que possam ser adotadas pelos gestores, tais como: campanhas de conscientização sobre saúde, ginástica laboral, estabelecimentos de pausas para diminuir o estresse, e apoio psicológico.

Relações sindicais

O RH deve cuidar para que a empresa esteja atuando de acordo com a legislação trabalhista, e isso inclui estabelecer relacionamento com sindicatos, que ajudam a promover melhorias no ambiente e trabalho e a garantir os direitos dos trabalhadores. O importante é que haja uma comunicação clara e eficiente, de modo que empresa e sindicatos não caminhem em direções contrárias.

Estabelecer uma política de negociação pode evitar grandes transtornos e economia de tempo e dinheiro com gerenciamento de eventuais problemas de ordem judicial. Mesmo em períodos mais delicados, como em campanhas salariais, o RH deve sempre se preocupar em mantar o diálogo e chegar a acordos. Para esse campo de atuação, é importante contar com apoio jurídico.

Plano de carreira

Definir um plano de carreira é importante para esclarecer aos colabores até que ponto cada um deles pode crescer dentro da empresa. Ao RH, cabe conciliar as expectativas de carreira individuais com o cenário real que a empresa tem a oferecer, por meio de constante comunicação.

Clima organizacional

O clima organizacional é constituído pela percepção que os colaboradores possuem do ambiente corporativo. Esse é o principal indicador de satisfação dos profissionais e leva em conta diferentes aspectos, como valorização profissional, comunicação, alinhamento com os valores e políticas da empresa, políticas de RH, modelos de gestão, etc.

Por meio de avaliação do clima, é possível mensurar o estado de ânimo individual e geral de uma equipe, diretamente vinculado à relação estabelecida entre empresa e funcionários.

Esse setor do RH é o responsável por realizar essa avaliação, medir o impacto do clima organizacional na produtividade e estabelecer medidas de melhoria de clima junto aos gestores.

RH tradicional versus RH estratégico

Mesmo com todo o potencial estratégico da área de RH, em muitas organizações esse departamento ainda funciona de forma tradicionalista, geralmente devido à falta de espaço e valorização proveniente das lideranças.

Essa forma tradicional de trabalhar os recursos humanos foca apenas na questão operacional: cumprir a rotina de seleção, contratação e gerenciamento da rotina profissional, incluindo os trabalhos burocráticos de DP.

Esse modelo de RH é pouco estratégico e não utiliza as ferramentas tecnológicas desenvolvidas a fim de digitalizar e facilitar a gestão de pessoas.

Em outras palavras, grande parte do trabalho de um RH tradicional pode ser substituída por softwares de gestão, permitindo que o profissional dessa área foque de fato no crescimento corporativo.

Como chegar ao RH estratégico?

O RH estratégico, também conhecido como RH inteligente ou RH 4.0 é aquele embasado no uso inteligente de ferramentas tecnológicas. Para estabelecer um RH estratégico, é preciso automatizar o trabalho mais operacional, que envolve armazenamento e análise e dados, que é o trabalho do RH tradicional.

Dessa forma, o RH foca na integração com outros setores para definir e alinhar estratégias.  Com esse intuito, é necessário que haja um preparo da equipe de recursos humanos para desenvolver esse tipo de planejamento, e também um investimento de outros setores, que devem conhecer as ferramentas utilizadas em um RH inteligente. Entenda mais sobre essas ferramentas a seguir:

Software de gestão de recursos humanos

Um programa de gestão de recursos humanos é capaz de processar os dados dos funcionários. Eles auxiliam no registro de banco de horas, processamento de folhas de pagamento, cálculo e horas extras e férias, treinamento de pessoal, avaliações de desempenho, clima organizacional, além de outras funções da rotina de um RH.

São muitas as vantagens dos softwares de recursos humanos, tais como:

  • Redução de custos;
  • Aumento de produtividade;
  • Competitividade;
  • Segurança de dados;
  • Organização de documentos;
  • Fim de erros de cálculo;
  • Recursos customizados;
  • Economia de tempo;
  • Identificação de talentos
  • Treinamento e desenvolvimento;
  • Integração entre departamentos.

People Analytics

People Analytics é uma metodologia utilizada para analisar os dados comportamentais dos colaboradores. Seu objetivo é tornar o ambiente de trabalho melhor e mais produtivo, detectando situações de conflito e entendendo os fatores que afetam o rendimento.

O People Analytics fornece ao RH as informações necessárias para que sejam tomadas as melhores decisões em relação ao ambiente de trabalho. Algumas vantagens da implementação dessa metodologia são:

  • Planejamento estratégico;
  • Atenção à produtividade;
  • Acompanhamento do bem-estar dos colaboradores;
  • Redução de custos com contratações equivocadas.

Automatização de processos

Automatizar processos significa fazer com que eles rodem sozinhos, substituindo o trabalho anual. O maior benefício dessa automatização é poupar tempo e energia dos profissionais de RH, para que eles possam focar em planejamento estratégico.

Inteligência artificial

A inteligência artificial é a área da computação destinada a desenvolver ferramentas que simulam o raciocínio humano, e se assemelham a formas humanas de pensamento para alguns processos, como a percepção de padrões.

No RH, a inteligência artificial pode ser aplicada a diversas áreas, como recrutamento e seleção, e clima organizacional.

Quais os benefícios de contar com RH inteligente?

Mesmo com a oferta de novas tecnologias crescente no mercado, ainda há algum receio na implementação do RH tecnológico. Porém, além de uma forma de valorizar o  RH, esse método oferece outras vantagens que explicaremos a seguir.

Retenção de talentos

Com uma gestão de pessoas mais eficiente, promovida pelo RH 4.0, é possível atender mais facilmente às demandas dos colaboradores e melhorar o índice de satisfação desses para com a empresa. Isso gera impactos diretos no clima organizacional e na cultura de feedback.

Esse conjunto de fatores faz com que os profissionais se sintam mais engajados e motivados a permanecer a empresa, favorecendo a retenção de talentos, o que traz grande vantagem competitiva.

Desenvolvimento dos colaboradores

Investir em um RH tecnológico permite facilitar alguns processos, como o mapeamento de perfil dos colaboradores. Essa ferramenta é importante para fazer uma gestão mais eficaz do capital humano e promover ações de desenvolvimento individual e coletivo.

Monitoramento de métricas

Uma das tarefas mais importantes no que diz respeito à atuação estratégica do Rh é mensurar resultados, e para isso é necessário o estabelecimento de métricas. O acompanhamento dessas métricas, porém, geram um grande volume de dados, o que pode dificultar essa análise.

Com o estabelecimento de um RH inteligente, a captação e pesquisa desses dados se tornam mais práticas e objetivas, fornecendo resultados mais confiáveis para que o Rh possa fazer uma avaliação mais assertiva.

Avaliação de desempenho

O RH estratégico implica em um acompanhamento mais próximo do trabalho dos colaboradores, incluindo a avaliação periódica do desempenho individual e da equipe. Essa ferramenta é essencial para conhecer e medir a performance dos indivíduos na sua organização.

erros na gestão de talentos

Principais indicadores de RH para acompanhar

Os indicadores de desempenho ou KPI são instrumentos que permitem medir a performance dos processos de uma empresa. Dessa forma, são mensurados os seus níveis de desempenho e sucesso.

Há muitos indicadores que o RH deve acompanhar, mas citamos alguns deles:

  • turnover;
  • absenteísmo;
  • desempenho;
  • treinamento;
  • retorno sobre investimentos (ROI);
  • clima organizacional;
  • retenção de talentos;
  • produtividade.

Como criar estratégias para os indicadores?

Para estabelecer esses indicadores é importante seguir um processo estruturado para que as avaliações sejam pertinentes e úteis à empresa. Para auxiliar no planejamento desse processo, podem ser seguidos os 10 passos abaixo:

  1. identificar a dimensão e o objeto de análise;
  2. estabelecer proposta de indicadores de desempenho;
  3. analisar e apresentar os indicadores aos gestores;
  4. estabelecer metas;
  5. definir responsáveis pelos KPIs;
  6. estabelecer processo de coleta de dados;
  7. validar indicadores com os gestores;
  8. mensurar resultados;
  9. analisar e interpretar os indicadores;
  10. comunicar resultados.

Quais as estratégias para adotar?

Após tantas análises, é preciso enfim propor e adotar estratégias para melhorar os indicadores e, consequentemente, o desempenho da organização como um todo. Algumas das principais estratégias são:

Integração dos colaboradores 

O processo de integração dos novos talentos é importante para alinhar o colaborador à cultura organizacional e capacitá-lo dentro dessa filosofia. Por meio desse processo, os funcionários são instruídos sobre comportamento e habilidades necessários para desempenhar um bom trabalho dentro da nova empresa.

Investir em qualificação

A qualificação dos colaboradores é indispensável para sua organização contar com profissionais capacitados e que supram as expectativas corporativas. Investir na qualificação de sua equipe traz benefícios à empresa, que terá melhores resultados; e aos trabalhadores, que se sentirão mais valorizados e motivados.

Otimizar a comunicação

Falhas na comunicação podem gerar grandes impactos em um negócio. O RH deve promover uma comunicação clara e eficiente tanto entre os departamentos quanto entre empresa e colaboradores. Uma forma de fazer isso é treinar as lideranças de forma integradora.

Criar e implantar avaliações

As avaliações fornecem os indicadores para diferentes áreas de uma organização. Podem ser avaliações comportamentais, técnicas ou até mesmo de opinião, para estudar a rotina de trabalho e todos os fatores que nela interferem. Com esses resultados é possível desenvolver medidas corretivas ou de benefícios visando o crescimento organizacional.

Implantar a gestão de carreiras

O objetivo da gestão de carreiras é garantir que os funcionários tenham uma perspectiva de carreira bem definida e possa investir em seu crescimento profissional. Após a identificação de talentos pelo RH, os maiores potenciais podem ter estratégias de carreira traçadas dentro da própria organização. Essa é uma forma eficiente reter talentos em sua equipe.

Como ingressar na área de Recursos Humanos?

Quem quer ingressar na área de RH precisa se dedicar muito e ficar sempre de olho nas novidades e tendências do mercado. O primeiro passo é buscar por um curso de Gestão de Recursos Humanos.

O curso é oferecido por diversas faculdades e universidades renomadas e é uma graduação tecnológica, ou seja, tem um tempo de duração mais curto do que os bacharelados tradicionais. Assim, a graduação é bastante focada em preparar o aluno para o mercado de trabalho, auxiliando no desenvolvimento de competências na prática.

Geralmente, o curso tem duração de dois anos e dispensa a necessidade de estágio supervisionado. Contudo, não existe uma regra e a prática pode variar de acordo com a instituição.

Ao concluir o curso, o profissional pode buscar por uma pós-graduação ou especialização dentro da área de atuação que mais se identificar. Esse tipo de complemento é um excelente diferencial competitivo e fará com que o aluno se torne mais qualificado para o mercado de trabalho.

Entre as possibilidades de pós-graduação e MBA estão:

  • especialização em planejamento e gestão educacional: auxilia os profissionais que desejam focar nas atividades de treinamento e desenvolvimento de pessoas, assim como promover workshops, oficinas, congressos e afins;
  • especialização em comportamento organizacional: auxilia os gestores a compreender e melhorar o clima organizacional das empresas, ensinando práticas e estratégias para tornar o ambiente mais acolhedor e melhorar o desempenho das equipes;
  • MBA em gestão de pessoas: ajuda o profissional a aprimorar habilidades estratégicas para comandar equipes e setores, promovendo mais produtividade e eficiência;
  • MBA em gestão de consultoria em Recursos Humanos: ideal para quem deseja atuar como consultor externo e prestar serviços de RH para empresas.

Além dos cursos de pós-graduação, vale a pena investir em cursos livres, focados na gestão de RH, como os treinamentos de recrutamento e seleção e gestão comportamental, oferecidos pela Universidade Sólides. 

Ainda, buscar livros e palestras sobre a área, além de participar de eventos e congressos pode ser outra forma de se manter atualizado, criar networking e aumentar seus conhecimentos na área. 

Salário médio de um profissional de RH

Em relação a remunerações da área no país, o estado de São Paulo é o que oferece o maior salário, com uma média de R$ 3.961,79. A remuneração mais baixa é a oferecida no estado do Acre e fica na média de R$ 2.116,33. A seguir, listamos as médias de cada estado apuradas em 2019:

tabela com o salário médio dos profissionais de rh por estado

Mas é importante ter em mente que esses valores sobem consideravelmente de acordo com a posição ocupada pelo profissional de Recursos Humanos. Cargos de gerência ou direção, por exemplo, tendem a receber valores maiores.

De acordo com o CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), gerentes da área contratados em 2019 receberam uma remuneração média de R$ 7.931,66. Já os diretores de RH admitidos para a função foram contratados com salários médios de R$ 27.955,41.

Quais são os cargos dentro do departamento?

O setor oferece inúmeras possibilidades de atuação, tanto dentro das organizações quanto prestando serviços terceirizados. Como vimos, cargos mais elevados oferecem melhores remunerações, no entanto, também demandam maiores conhecimentos e, para exercê-los, é importante que o profissional saiba liderar e atuar de forma estratégica.

A seguir, explicaremos melhor cada um dos cargos que um profissional de Recursos Humanos pode ocupar.

Consultor de Recursos Humanos

O consultor de RH é um profissional autônomo que presta serviço para as organizações, ajudando os líderes na gestão de pessoas. Nesse sentido, esse profissional levanta as necessidades do cliente, identifica problemas, indica melhorias e auxilia no desenvolvimento, implantação e viabilização de projetos estratégicos para o RH.

Analista de Recursos Humanos

Já o analista de RH é um funcionário interno da organização, responsável por administrar, articular e mobilizar ações dentro do setor. Nesse contexto, é possível que um mesmo analista cuide de todas as demandas do RH ou que a equipe se divida de acordo com especialidades. Nesses casos, pode-se contar com profissionais distintos atuando nas áreas de:

  • recrutamento e seleção;
  • cargos e salários;
  • desenvolvimento humano;
  • benefícios.

Técnico de segurança do trabalho

Esse profissional é responsável pela implementação de programas e ações que visam prevenir acidentes de trabalho e garantir que colaboradores e visitantes estejam seguros.

Dessa forma, o técnico de segurança do trabalho deve manter os locais de risco sinalizados e criar comunicações eficientes para evitar acidentes. Um exemplo é a sinalização dos locais em que é proibido fumar ou onde o acesso é restrito.

Coordenador de recrutamento e seleção

Com um cargo acima do analista, o coordenador de recrutamento e seleção é o responsável por implantar e acompanhar os processos seletivos de toda a empresa. Entre as suas responsabilidades estão a criação de vagas, emissão de relatórios, execução de reuniões demissionais e a coordenação de toda a equipe de recrutamento.

Coordenador de RH

O coordenador de RH é o responsável por observar o cumprimento das leis trabalhistas, processos de aposentadoria, contratações e desligamentos, entre outras questões relacionadas ao departamento pessoal. Além disso, o profissional atua na criação de programas de treinamento e desenvolvimento, gestão de talentos e implementação de políticas internas.

Gerente de RH

O profissional que ocupa o cargo de gerente de RH é responsável por gerir pessoas articulando as atividades do departamento. Além disso, o gerente atua na promoção de ações de integração, define políticas de RH, gerencia custos do setor, estipula benefícios, conduz avaliações de desempenho, entre outras funções de gerência.

Diretor de RH

O diretor de RH é o cargo mais alto que um profissional da área pode alcançar. Nesse sentido, sua gestão é focada no planejamento, organização, carreira e atuação dos colaboradores.

Para isso, o profissional deve delegar funções importantes, acompanhar o desempenho da equipe, promover ações de aperfeiçoamento e garantir que as políticas estabelecidas estão sendo cumpridas.

Business Partner

O business partner é um consultor interno que transita entre o negócio e a gestão de pessoas, buscando estratégias para que a empresa consiga atingir seu objetivo final. Sua atuação não envolve rotinas tradicionais do setor de RH, e sim uma espécie de consultoria com os profissionais da área, ajudando a equipe a ter uma visão mais analítica e estratégica do negócio no que diz respeito à gestão de pessoas.

banner de divulgação ebook business partner

Quais são as soft skills necessárias para trabalhar no RH?

A capacitação técnica é só uma das características necessárias para um bom profissional, e isso inclui os atuantes na área de RH. Profissionais formados em administração, recursos humanos ou psicologia podem trabalhar no setor, mas também devem apresentar um perfil compatível com as atividades que serão realizadas.

Sendo assim, listamos as principais soft skills que um profissional de RH deve ter:

  • boa comunicação;
  • visão sistêmica;
  • agilidade;
  • empatia;
  • capacidade analítica;
  • flexibilidade;
  • ética;
  • espírito colaborativo.

Como fazer um planejamento para o RH?

Para que a gestão de pessoas aconteça da melhor forma, é essencial que se faça um bom planejamento para RH. Dessa forma, para ajudar nesse processo, há algumas dicas que podem ser seguidas e que também auxiliam quem busca como estruturar os recursos humanos.

  1. conheça seu departamento;
  2. conheça os objetivos da empresa;
  3. Converse com os líderes;
  4. converse com os colaboradores;
  5. estabeleça metas;
  6. se mantenha informado.

Quais as tendências da área de Recursos Humanos?

Ao longo do tempo, muitas transformações foram feitas na área de RH. Algumas tendências surgiram, por exemplo, com o cenário de pandemia e acabaram modificando de vez a forma como o departamento funciona.

Portanto, ficar por dentro dessas mudanças e apostar em inovações na sua empresa, pode ser um importante diferencial competitivo e fazer com que a organização seja vista como um bom lugar para se trabalhar.

Agora, listamos algumas das tendências que estão sendo implementadas nas grandes organizações e que você pode aplicar em seu RH. Acompanhe!  

Treinamentos online

As plataformas digitais têm se mostrado excelentes ferramentas para que o RH promova ações de treinamento e desenvolvimento à distância. Esse tipo de ferramenta possibilita a obtenção de indicadores de desempenho e pode beneficiar todas as equipes, inclusive o próprio RH.

Assim, é possível apostar nos treinamentos online, tanto para possibilitar o desenvolvimento de soft skills quanto para trazer informações mais técnicas.

Home office

Outra tendência que vem mudando o mercado é o home office. O formato de trabalho remoto é uma tendência global que já vinha ganhando força há algum tempo. Isso porque, o modelo permite a quebra de distâncias e com ele é possível recrutar profissionais extremamente qualificados, independentemente da localidade em que se encontrem.

Promoção da diversidade

Outra tendência que vem ganhando força são as questões relacionadas à diversidade. Empresas que promovem processos seletivos igualitários ganham pontos com os candidatos e são consideradas melhores para se trabalhar.

Dessa forma, é importante que o RH pense em estratégias para selecionar diferentes perfis, considerando raça, gênero, orientação sexual, idade e deficiências físicas.

Foco na saúde mental da equipe

Por fim, outra tendência relevante são as ações que visam a qualidade de vida e a promoção da saúde mental dos colaboradores. Hoje, práticas como a implementação de horários flexíveis, atividades de relaxamento, programas de ginástica laboral e apoio psicológico são diferenciais importantes que vêm sendo adotados por grandes empresas.

Qual a importância de ter um controle orçamentário para o recursos humanos?

Uma medida fundamental para quem trabalha com RH é saber gerir o orçamento da área. Para isso, é interessante criar uma planilha de orçamento para recursos humanos, que detalhe os investimentos mensais, por exemplo.

Por meio dessa organização, fica mais fácil definir os valores que serão investidos na gestão de pessoas durante um período de tempo, e também se torna mais simples rastrear quais são as áreas do RH que demandam um maior investimento.

Dessa forma, é possível obter uma visão mais sistêmica do seu departamento, favorecendo o planejamento para o próximo período, e prever medidas econômicas para evitar os efeitos nocivos de um possível corte de gastos.

Como vimos, o RH é um departamento complexo e dinâmico, que está envolvido em todas as etapas do trabalho desenvolvido em uma organização. Portanto, se quiser saber mais sobre como a área de Recursos Humanos pode engajar e treinar a equipe, baixe gratuitamente nosso e-book sobre gestão de talentos.

4.8 9 votes
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
anibal jose manuel
anibal jose manuel
1 ano atrás

obrigado pelas as dicas

Giuliano Sales
Admin
1 ano atrás

Ei, Anibal, tudo bem?
Agradecemos demais o feedback.
Continue nos acompanhando para mais produções.
Abraços

Ana Carolina Dias
Ana Carolina Dias
1 ano atrás

Excelente texto! Obrigada.

Elionete
Elionete
7 meses atrás

Amei as dicas, decididas fazer RH.
Obrigada

trackback

[…] é o executivo de mais alto nível da área de Recursos Humanos, setor que tem merecido cada vez mais atenção das grandes […]

trackback

[…] isso, os profissionais de Recursos Humanos (RH) e do DP da ‘Portaria Segura’ conferem dados para elaborar uma escala de trabalho […]

trackback

[…] de saber o que é eSocial, é muito importante que as empresas e os profissionais de Recursos Humanos compreendam como esse sistema […]

trackback

[…] fim, para que o cálculo do IRRF seja feito sem erros, é fundamental investir no departamento de recursos humanos da sua […]

joao
5 meses atrás
Awaiting for approval

NÃO PASSE MAIS VERGONHA!
DURE ATÉ 8X MAIS NA CAMA COM EREÇÕES FORTES E COM ATÉ 6 CM A MAIS.

http://mon.net.br/1b48jq?&src=google

naiara
naiara
3 meses atrás
Awaiting for approval

qual é o direito empresarial em recursos humanos?

trackback

[…] de enxergar o valor dos colaboradores comprometidos e engajados e a importância da área de Recursos Humanos. Assim, esse profissional pode atuar diretamente no setor por meio de ações pontuais. A seguir, […]

Joana Batista de Santana Santos
Joana Batista de Santana Santos
3 meses atrás

Muito esclarecedor!
Parabéns.