Recrutamento on-line: como elaborar um processo seletivo à distância?

Tempo de leitura: 7 minutos

Provavelmente, você conhece ou até mesmo já participou de processos seletivos à distância, não é mesmo? Não tem muito tempo que os processos de recrutamento também se renderam às tecnologias mais modernas. Atualmente, grandes e pequenas empresas têm aderido a essa prática que vem se mostrando extremamente eficiente: o recrutamento on-line.

Seja com o objetivo de agilizar o processo, aumentar a variedade de candidatos, economizar capital, enfim, as possibilidades são diversas. O ponto principal de um processo seletivo à distância é utilizar a internet e as tecnologias disponíveis a seu favor e transformá-las em um diferencial competitivo.

Algumas organizações desejam ter um alcance de candidatos maior e procurar por talentos em cidades ou, até mesmo, países diferentes. Outras estão simplesmente buscando economizar tempo de deslocamento e realizar a contratação o mais rápido possível. 

Independente do seu motivo, neste post, ajudaremos você a ter insights de como elaborar um recrutamento à distância que melhor se adapte à realidade da sua empresa.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Como elaborar um processo seletivo à distância?

Cada empresa e vaga tem identidade e necessidades específicas no momento da contratação e, por isso, não se pode generalizar nenhum processo. Ainda, importante ter em mente que nem todas as etapas de um recrutamento precisam ser à distância. Muitas empresas utilizam o recrutamento on-line apenas para primeiras etapas e preferem continuar de maneira presencial nas fases finais.

Primeiro passo

No primeiro momento, é importante que o RH faça o planejamento de todas as etapas a serem realizadas. Aqui, a premissa é que o recrutamento ganhe características da empresa e um DNA digital. Além disso, é importante que nessa etapa todas as particularidades da vaga, em relação aos benefícios, horário de trabalho e flexibilidade, sejam produzidos, bem como os critérios necessários para se candidatar.

Antes de fazer a divulgação, é extremamente importante descrever a vaga ou o projeto da forma mais clara possível, porque a pessoa que irá ler não conhece a rotina da empresa e ainda nem sabe direito do que se trata. Logo, não poupe muitos detalhes e explique bem as tarefas a serem desenvolvidas pelo profissional.

No entanto, se a vaga em aberto for muito específica, exigindo candidatos altamente qualificados, como acontece com algumas empresas que buscam engenheiros, programadores etc., é possível aplicar uma espécie de prova ou teste on-line e vir com a análise de currículos depois.

Segundo passo

Para captar bons candidatos, a empresa deve divulgar a vaga em todas as plataformas digitais possíveis, como sites de emprego, portal institucional e redes sociais LinkedIn, Instagram, Facebook e o YouTube — que podem ser uma ótima porta de entrada para recrutar candidatos. Ainda, isso é uma boa oportunidade para analisar de perto o perfil e as qualidades dos concorrentes.  

Terceiro passo

A escolha de qual será o método de realização da primeira triagem de candidatos é uma etapa que pode ser realizada apenas com a análise de currículo e carta de apresentação.

É importante lembrar que, ao usar plataformas de recrutamento e sistemas on-line para realizar todas as etapas do processo, as chances de erros que podem prejudicar o desenvolvimento da seleção diminuem. 

Isso porque os sistemas on-line diminuem as escolhas baseadas em achismo e aumentam os acertos, consequentemente, trazendo mais benefícios para o processo.

Quarto passo

A análise dos perfis on-line dos candidatos deve ser considerada no processo seletivo. As redes sociais se tornaram uma vitrine, onde as empresas podem acompanhar como possíveis candidatos se comportam. Logo, é comum que os perfis sejam uma das definições para contratar uma pessoa. 

Por meio das redes sociais, o recrutador pode analisar se o candidato é uma pessoa instável nos empregos, se tem um bom comportamento on-line ou se prejudica a imagem da empresa nas plataformas. Além disso, é uma ótima aliada para conferir experiências e recomendações do candidato. Isso otimiza o tempo de seleção e facilita para as próximas etapas. 

Quinto passo 

Nesta etapa é bem provável que o número de profissionais tenha caído bastante. Aqui, já será possível conhecer um pouco mais sobre os candidatos que foram selecionados antes de passar para a entrevista com o gestor responsável e/ou o departamento de RH.

Em muitos casos, a melhor opção é mandar um e-mail parabenizando pela seleção e pedindo para que respondam algumas novas perguntas sobre projetos, trabalhos já realizados, experiências profissionais ou pessoais etc.

Existe também a possibilidade de aplicação de testes de perfil comportamental  com o uso de softwares modernos on-line. Esses testes mapeiam o comportamento das pessoas e geram relatórios extremamente interessantes sobre características pessoais e profissionais dos candidatos.

Sexto passo 

Depois da entrevista em vídeo, para complementar a decisão da contratação de um novo funcionário, o ideal é usar um software de análise comportamental, que ajuda a empresa a evitar maiores gastos e diminuir erros no futuro. 

Depois desta fase vem um encontro presencial para conhecer, pessoalmente, o candidato e confirmar as experiências em relação à vaga e ao profissional.

Sétimo passo  

Por fim, restam apenas profissionais com características realmente relevantes para o preenchimento da vaga em questão. Algumas empresas optam pela realização de uma entrevista presencial, porque consideram necessária uma etapa para conhecer o candidato de perto. 

Se esse não for o seu caso ou se não for possível realizar uma entrevista presencial, não se preocupe, existem diversas alternativas para chamadas de vídeo on-line.

Mas quais os benefícios do recrutamento on-line?

O RH das empresas tem passado por diversas transformações, dentre elas o recrutamento on-line. Esse processo de seleção traz muitos benefícios para as companhias. 

Alcance de candidatos talentosos  

Uma das maiores vantagens de postar uma vaga on-line é o alcance que ela pode ter. A divulgação, tanto em rede sociais quanto em página de empregos pode impactar e atrair diversos candidatos com perfil da vaga, além de serem potenciais talentos

Ainda, a divulgação massiva de uma vaga aumenta as chances de acerto na hora da  contratação de um perfil para a empresa.

Aumento da produtividade da equipe 

O processo on-line de recrutamento de novos colaboradores impacta diretamente na produtividade dos colaboradores do RH. Nesse caso, os resultados podem ser analisados muito mais rápidos e eficientes, diferentemente do método tradicional. 

Além disso, com uso das ferramentas de seleção é possível otimizar o tempo de análise de perfis dos candidatos e fazer uma seleção já de acordo com o que a empresa procura.

Criação de um banco de talentos 

Com o recrutamento on-line não é mais necessário arquivar currículos impressos, o que traz mais espaço para os ambientes e evita gastar tempo na avaliação de cada documento. Ainda, com os meios digitais, é possível criar um banco de talentos e armazenar. 

Além disso, com o recrutamento on-line, é possível acessar o perfil dos candidatos na hora que a empresa tiver necessidade. Por fim, esse tipo de seleção evita a duplicação de currículos de um mesmo candidato, o que é comum em um processo impresso.

Contar com plataformas de recrutamento on-line pode ser um caminho para facilitar a seleção dos candidatos, automatizando processos importantes para a equipe de recursos humanos. Um processo de recrutamento e seleção eficiente ajuda a não perder oportunidades de contratação.

Você achou o post interessante e precisa de mais conhecimento sobre recrutamento? Leia o nosso e-book sobre como recrutar a pessoa certa para uma vaga e garanta maior qualidade nos processos seletivos!


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of