Rádio peão: o que é e como afeta a comunicação interna?

BAIXE GRÁTIS!

Aqui você encontra:

A rádio peão é um fenômeno frequente nas empresas. Afinal, as organizações são feitas de pessoas e é da natureza humana trocar informações sobre assuntos de interesse comum. Nesse sentido, embora a prática da disseminação de novidades pareça ser prejudicial, quando realizada em diretrizes adequadas, ela pode ser uma aliada da gestão de pessoas.

Neste artigo abordaremos o conceito de rádio peão, também conhecido como rádio corredor. Mostraremos como ela funciona e quais os prejuízos ela pode causar no ambiente corporativo. Por fim, apresentamos dicas para melhorar a comunicação interna na pequena empresa. 

O que é rádio peão?

O termo rádio peão indica o compartilhamento de rumores, notícias, comentários ou opiniões entre profissionais que trabalham em uma empresa. A expressão surgiu na década de 1970, durante os movimentos sindicais do ABC paulista. 

Na prática, funciona como uma comunicação cruzada e espontânea, sem respaldo dos canais oficiais da empresa. A rádio peão, também chamada rádio corredor, promove a interação entre as pessoas de um mesmo setor ou de áreas diferentes em uma organização. 

Embora aparente ser inofensiva, a rádio peão pode causar ruídos e prejuízos ao clima organizacional

Veja mais: 8 melhores ferramentas para comunicação interna

Dependendo do teor das conversas, o hábito afeta o desenvolvimento do negócio, a motivação e o engajamento dos colaboradores. Ainda, a comunicação cruzada gera dúvidas e conflitos entre os colaboradores. Especialmente quando dissemina informações incorretas, incompletas ou, na pior das hipóteses, distorcidas. 

Para diminuir os impactos negativos da rádio peão é fundamental fortalecer a comunicação interna, como veremos a seguir. 

Baixe grátis!

A importância da comunicação interna nas empresas

Esta é uma das áreas mais importantes da cultura organizacional. O foco da comunicação interna está na empresa e nos colaboradores. Ela representa a interação entre a organização e seu público interno. 

Para funcionar, a comunicação interna precisa de planejamento. Afinal, ela deve priorizar o bem-estar dos Recursos Humanos, sempre compartilhando informações relevantes e experiências enriquecedoras. 

Nesse contexto, o objetivo da comunicação interna é fazer com que os times sintam-se bem, respeitados e valorizados no ambiente de trabalho. Para isso, a gestão de pessoas deve priorizar informações atualizadas sobre tudo o que acontece na empresa. 

A comunicação interna clara e eficiente promove o crescimento do negócio, pois os funcionários sentem-se engajados e motivados com os assuntos ligados à organização. 

Sem contar que, ao compreender os assuntos da empresa, os colaboradores melhoram sua visão sobre ela. E, sendo bem vista pelos profissionais, a companhia terá uma imagem positiva perante o público externo. 

Cabe ao RH fortalecer a comunicação interna. Sempre considerando que ela deve seguir os princípios da cultura organizacional, sendo transparente e objetiva para todos os públicos. 

4 problemas de comunicação interna

Agora que você já conhece os benefícios da comunicação interna bem-feita, confira 4 problemas que a falta de comunicação pode causar nas empresas. 

1. Falta de clareza

Cada colaborador deve saber o que fazer e por que fazer. Do contrário, a comunicação interna não está funcionando. Para isso, vale implementar estratégias que demonstrem, na prática, quais são os objetivos esperados. 

Experimente definir metas desafiadoras para as equipes, traçando caminhos para alcançá-las. Reveja os objetivos e dê feedbacks consistentes para manter o engajamento e a sinergia. 

2. Reuniões sem propósito

Sabe aquela reunião que poderia ter sido um e-mail? Esse é o tipo de agendamento sem propósito. Ou seja, o assunto poderia ser discutido de outra forma, mais ágil e objetivo, sem a necessidade de promover encontros presenciais que se tornam desgastantes e improdutivos. 

A comunicação interna deve ser transparente e objetiva, seja no trabalho presencial, remoto ou híbrido. Faça reuniões produtivas! Lembre-se que o tempo produtivo é para produzir, por isso, gestão de tempo e produtividade estão diretamente relacionados. 

3. Excesso de e-mails e mensagens instantâneas

Assim como reuniões improdutivas atrapalham o engajamento, e-mails e mensagens em excesso também são desmotivadoras. É fundamental que a comunicação interna priorize informações claras e objetivas, sempre que possível. 

Sendo assim, considere adotar boas práticas ao enviar e-mails e mensagens. Por exemplo, evite copiar pessoas que não estão ligadas diretamente ao assunto tratado; antes de enviar um e-mail, reflita se é de fato necessário fazê-lo. 

4 estilos de comunicação: como lidar com cada um e ter uma comunicação mais eficaz

Use as palavras adequadas, evitando frases ambíguas ou que gerem confusão em quem as recebe. Seja conciso ao enviar um e-mail: diga o que precisa, como precisa e para quando precisa. 

Por fim, tenha atenção às conversas por áudio. Mensagens muito longas podem prejudicar o receptor, especialmente se o tempo dele for reduzido. Ainda, vale ser empático e entender que nem tudo precisa ser instantâneo e a sua urgência pode comprometer o trabalho do outro. 

4. Ausência de feedbacks

Os feedbacks também estão inseridos na comunicação interna, afinal, os colaboradores precisam e gostam de serem ouvidos. A gestão de pessoas deve contribuir para o espaço de diálogo, ouvindo e opinando quando necessário. 

Procure criar uma cultura de feedback no trabalho para mostrar que a comunicação interna é um pilar importante na estrutura organizacional. Essa é uma prática atrelada à gestão humanizada, cada vez mais presente nas empresas. 

Oriente chefes e gestores a ouvir e dar feedbacks, tanto por palavras quanto pelos exemplos. Promova reuniões one on one para dar oportunidade ao colaborador e aplique pesquisas de clima ou de satisfação com periodicidade. 

Problemas gerados pela rádio peão em pequenas empresas

Se a rádio peão começar a afetar a empresa negativamente, os prejuízos virão. Os principais são: 

  • Queda na produtividade e na qualidade das entregas;
  • Índices maiores de absenteísmo e turnover;
  • Falta de motivação e engajamento;
  • Conflitos interpessoais mais frequentes;
  • Clima de insegurança e insatisfação entre os colaboradores;
  • Resultados abaixo do esperado. 

Considere que esses são exemplos de danos internos. No entanto, eles podem ganhar proporção e vazar para o ambiente externo, afetando clientes, parceiros, fornecedores e colocando a empresa em uma situação delicada no mercado. 

Veja como reter funcionários em pequenas empresas

Como combater a rádio peão em pequenas empresas?

Por mais que os gestores se esforcem, a rádio peão não tende a desaparecer, pois, dialogar é uma condição comum das relações humanas. Por outro lado, existem estratégias para minimizar os danos e manter o clima organizacional saudável. 

Use o diálogo

Implemente canais de diálogo permanente na empresa e invista na escuta ativa. Assim, os colaboradores sentem-se seguros para questionar, opinar e compartilhar sua visão sobre o que funciona ou não. 

Promova a comunicação clara, objetiva e assertiva, diminuindo a margem de erros de interpretação. Esse tipo de ruído é prejudicial para todos. 

Não esqueça de orientar as lideranças para estarem sempre disponíveis. Seja para esclarecer dúvidas ou para lidar com incertezas que permeiam a equipe. 

Manter os funcionários bem informados e com acesso às ferramentas de comunicação é o primeiro passo para a cultura do diálogo. 

Fale com agilidade e transparência

As informações equivocadas ou inverdades voam no ambiente corporativo. Sendo assim, usar a transparência na comunicação é essencial para evitar o famoso ‘telefone sem fio’. As equipes devem ter acesso às informações importantes e confiáveis, disseminadas pelos canais oficiais da organização. 

Essa postura é fundamental para evitar especulações e burburinhos acerca do que acontece na empresa. Além disso, divulgue o que é importante imediatamente. Se as lideranças não comunicarem no ato, a rádio peão vai fazê-lo mais cedo ou mais tarde. 

Desenvolva canais confiáveis e frequência na comunicação

Não é apenas no balanço anual que as informações oficiais devem ser repassadas. Tampouco use apenas o e-mail para comunicar assuntos importantes. A comunicação na empresa deve ser frequente, periódica e realizada de diferentes formas. 

Invista em reuniões com propósito claro, blogs, rede social interna, revistas e jornais, newsletter, podcast, intranet e vídeos para levar ao conhecimento de todos o que a organização precisa comunicar. 

Invista em feedbacks

Já falamos da importância dos feedbacks para o sucesso do negócio, não é mesmo? Essa estratégia é benéfica para ambos, empresa e colaborador. Pois, assim como o profissional precisa saber sobre o futuro e as decisões da empresa, ele também deseja contribuir com sua opinião acerca da organização. 

As equipes esperam ter retornos frequentes sobre seu desempenho para melhorar e se desenvolver. Sendo assim, o feedback é fundamental. Ao ser ouvido, o colaborador sente-se parte do todo e entrega o máximo de energia no que faz. 

Como mostramos aqui, aplicando as medidas certas, a rádio peão não desaparece de um dia para outro. No entanto, é possível desenvolver estratégias para minimizar os efeitos negativos dessa prática, tornando a comunicação na sua empresa muito mais eficiente. 

Quer revolucionar suas estratégias para engajar colaboradores? Baixe nosso material sobre Endomarketing e Comunicação Interna e se torne expert no assunto. 

Sabrina Siqueira
Sabrina Siqueira
Sou apaixonada por Gestão de Pessoas desde sempre! Me tornei especialista em Gestão Comportamental, cursei administração com Ênfase em Comercio exterior (UNA), fiz Pós Graduação em Gestão Comercial e Vendas. Atualmente também sou facilitadora da Formação Analista Comportamental Profiler e Sales Enablement do time de New MRR da Sólides
Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima