Qual a energia organizacional da sua empresa? Saiba aqui!

Tempo de leitura: 3 minutos

Energia organizacional é a força vital que direciona a intensidade, o ritmo e a capacidade dos processos de trabalho dentro de uma empresa. Os gestores são fundamentais no desenvolvimento da energia organizacional, pois são capazes de mobilizar a energia liberada pelos funcionários para a solução dos desafios fundamentais para o sucesso da instituição.

É válido compreender que a energia individual, especialmente a dos gestores, influencia a energia organizacional, visto que essa interfere na energia individual — ou seja, elas estão interligadas.

O setor de recursos humanos deve avaliar com frequência as oscilações de energia da empresa, visto que, a partir dessas percepções, é aberta mais uma opção poderosa para a avaliação do clima e do desempenho organizacionais.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Medir a energia organizacional é possível graças a quatro zonas de energia que percorremos durante o dia. Vamos a elas:

Zona de resignação

A zona de resignação evidencia empresas marcadas por emoções negativas e fraca motivação das equipes. Nessas instituições, as pessoas passam por sensações de frustração, desapontamento e desinteresse. O comprometimento com a empresa e os seus objetivos é fraco, permeado por sentimentos mórbidos e com teor negativo.

Zona produtiva

Quando a energia é forte e de caráter positivo, a organização está na zona produtiva. Aqui, os funcionários são motivados pelo orgulho e pela alegria em trabalhar. Existem prioridades partilhadas pela empresa, as quais advêm de uma missão significativa e amplamente adaptada, com funcionários “apaixonados” pelo trabalho que desempenham na organização. A zona produtiva é a mais almejada pelas empresas.

Zona de agressividade

As empresas que estão nessa faixa caracterizam-se por serem movidas por energia negativa de grande intensidade. São instituições focadas em metas desafiadoras e estimuladas por um espírito altamente competitivo. Os níveis de trabalho são altos, e a empresa está constantemente em estado de alerta.

Zona de conforto

Quando nessa faixa, as empresas são predominantemente de baixo entusiasmo combinado com elevado nível de satisfação. Trata-se de empresas em que as emoções positivas são generosas, como a calma e o equilíbrio. Em contrapartida, são modestas as quantidades de vigilância, vitalidade e tensão emocional.

Profissionais que fazem parte dessa organização conseguem responder apropriadamente a desafios inesperados ou executar corretamente mudanças importantes. A empresa na zona de conforto vive em um estado de acomodação, em uma espécie de dormência que corta a agilidade de pensamento e a ação.

Diversos caminhos podem dar origem a esse estado, podendo ser um longo período de estabilidade e crescimento ou a tomada de uma área protegida, que deixou a empresa em um estado inadequado.

O enquadramento de cada empresa na análise da energia psicológica dominante é razoavelmente intuitiva, mas o processo não é simples e existem metodologias que devem ser usadas para um diagnóstico eficiente. Verifique, na sua organização, como está a energia dos seus colaboradores e reflita ponderadamente sobre o caminho que a levou à atual situação, bem como analise o que é preciso fazer para manter ou mudar esse cenário. Profissionais de psicologia podem auxiliá-lo com propriedade nessas questões.

Você conseguiu identificar qual a energia organizacional da sua empresa? Deixe um comentário com a sua experiência!

guia-rh


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of