Qual a diferença entre soft skills e hard skills?

Tempo de leitura: 6 minutos

O mercado de trabalho tem se modificado muito nos últimos anos e cresce o número de empresas que procuram não apenas as qualificações e competências técnicas dos profissionais, mas também e agora principalmente, conhecer as aptidões pessoais e comportamentais de cada um. Entender as diferença entre soft skills e hard skills é essencial.

Certamente você já ouviu falar nesses termos, mas sabe qual é a diferença entre eles? Entende como as empresas estão percebendo a necessidade de mesclar essas duas áreas de desenvolvimento em detrimento de apenas uma? Siga com a leitura para descobrir!

O que são as hard skills?

A palavra “skills” vem do inglês e significa habilidades. Hard skills são as capacitações técnicas que um profissional pode comprovar por meio de diplomas, certificados de qualificação, testes práticos, cursos, entre outros. É todo o aprendizado que ele adquiriu e que pode ser demonstrado em aspectos físicos ou tangíveis.

Por serem competências de fácil identificação — muitas vezes já constam no currículo — até um tempo atrás, essa era a forma preferencial de as empresas selecionarem candidatos e confirmarem a capacidade para ocuparem determinados cargos e posições em uma companhia. Mas veremos que isso vem mudando bastante.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

O que são as soft skills?

As softs skills são habilidades pessoais e intangíveis que um profissional possui e não pode ser identificada nem comprovada por meio de certificações ou cursos e sim, pela convivência diária, um bate-papo durante a entrevista ou pelas dinâmicas em grupo realizadas nos processos seletivos.

São aptidões difíceis de serem analisadas em um primeiro momento, por isso é importante conhecer bem o candidato além da apresentação do seu currículo, pois pode ser que ele não tenha as principais qualidades que a empresa procura. Alguns exemplos de soft skills são liderança, ética, facilidade de comunicação, empatia, espírito de equipe e flexibilidade.

Qual a diferença entre uma habilidade e outra?

Soft skills e hard skills se diferenciam principalmente pela capacidade de comprovar essas competências. As primeiras são perceptíveis após um conhecimento mais profundo do candidato, com testes psicológicos e comportamentais realizados também com a ajuda da inteligência artificial, além da convivência diária, que é quando se conhece melhor alguém.

Já as hards skills são as qualificações que muitas empresas, equivocadamente, buscam  mais nos profissionais, por serem de fácil constatação. Mas isso é um erro, já que nem sempre o que demonstra mais conhecimento sobre determinada ferramenta ou tem um curso específico, terá o melhor perfil para uma vaga, visto que as qualificações soft skills são as que determinam o aspecto emocional das pessoas e o modo como elas reagem às situações.

É possível desenvolver habilidades hard e soft skills?

Pode-se acreditar que as soft skills não são capazes de serem adquiridas, mas isso está longe de ser uma verdade. É perfeitamente possível uma pessoa desenvolver competências que contribuirão para o desenvolvimento de sua carreira, como senso de liderança, capacidade de resolução de conflitos e proatividade, por exemplo.

Um profissional considerado completo é aquele que sabe aliar seus conhecimentos técnicos às suas capacitações pessoais e se desenvolver em cada uma dessas áreas. E uma boa empresa, seja como empregadora ou recrutadora, é aquela que sabe identificar pontos relevantes tanto em hard quanto soft skills para o seu negócio, assim como promover o aperfeiçoamento dessas habilidades em cada colaborador.

E como a empresa pode auxiliar?

Para contribuir com a retenção de qualidades soft skills, o setor de Recursos Humanos pode promover treinamentos de integração nos quais são evidenciadas boas condutas, o perfil e postura que a empresa espera do candidato, e também palestras educativas sobre comportamento, programas de capacitação e desenvolvimento pessoais.

Além disso, em alguns casos, é indicado ao RH que sugira ao colaborador que faça acompanhamento com profissionais especializados como terapeutas e psicólogos; essa alternativa poderá ser adotada em conjunto com as atividades oferecidas internamente pela empresa.

Já quando os colaboradores têm boas qualificações pessoais que envolvem o conceito de soft skills, mas deixam a desejar no conhecimento técnico, boas medidas são a implantação de programas de capacitação em parcerias com faculdades e cursos de pós-graduação, treinamentos para conhecimento de determinadas ferramentas, financiamento de especializações e disponibilização de tutoriais importantes para o trabalho.

Quais os impactos e influências podem causar na empresa?

Desde o momento da publicação de uma nova vaga até o acompanhamento do desenvolvimento individualizado, a empresa é responsável por entender e administrar bem habilidades hard e soft skills. Veja um exemplo: uma companhia precisa recrutar um analista contábil. Ela tem o dever de deixar claro na vaga informações de que é necessário ter, por exemplo, conhecimentos avançados em Contabilidade, em Excel e em ferramentas utilizadas na área.

Além das habilidades hard skills citadas acima, deve também descrever as aptidões soft skills como ser uma pessoa organizada, ter facilidade para lidar com números, ter um perfil analítico, afinal, vai precisar tomar decisões ao analisar dados e resultados dos clientes, entre outras qualificações essenciais para o cargo.

O detalhamento de qualificações técnicas e comportamentais das vagas otimiza para todos. Os interessados rapidamente conseguem saber se possuem ou não o perfil para o cargo, assim como evita contratações mal feitas. Além de permitir selecionar, entre os qualificados, aqueles que estão ainda mais inclinados à vaga e com o alinhamento da empresa.

A escolha balanceada dos dois tipos de conhecimentos também permite que a empresa tenha um clima organizacional adequado. A harmonia interna está diretamente relacionada à forma como as pessoas se tratam. Um colaborador que é expert nas ferramentas necessárias ao trabalho, mas vive dando más respostas aos colegas ou não tem comprometimento com as tarefas, destoa e não se encaixa no perfil da empresa.

Por fim, vale ressaltar que as habilidades hard skills e soft skills são importantes tanto para as empresas quanto para os profissionais. Há de se ter um equilíbrio entre elas. Os colaboradores se motivam ao buscar competências que não possuem para agregar à empresa. Já a companhia, só tem a ganhar porque passa a contar com uma equipe multidisciplinar, eficiente, comprometida e equilibrada.

Ficou clara a diferença entre soft skills e hard skills? Essa diferenciação é essencial para conseguir captar as características dos colaboradores e implementar uma gestão comportamental realmente eficaz.

Agora que você conheceu a diferença entre elas, aproveite a sua visita para conhecer nosso guia completo e entender definitivamente o que é soft skills e como elas impactam a empresa.


2
Deixe um comentário

avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] Considerados cada vez mais essenciais para o bom desempenho no trabalho, Soft skills são atributos pessoais difíceis de definir e medir, principalmente em comparação com competências técnicas, chamadas de Hard skills.  […]

trackback

[…] habilidades são analisadas junto com as hard skills (habilidades técnicas) na seleção e contratação de novos colaboradores pelos departamentos de […]