Como ter maior eficiência no processo seletivo com People Analytics?

Tempo de leitura: 5 minutos

Os processos seletivos costumam ser as atividades mais básicas e frequentes desempenhadas pelo RH. Os profissionais da área geralmente têm experiência em recrutamento e seleção e executam esse processo sem maiores dificuldades. Mas o mercado tem demandado mais estratégia e eficiente em gestão de pessoas, e as seleções, por mais conhecidas que sejam, não estão de fora dessa tendência. O processo seletivo com People Analytics é uma maneira de tomar decisões mais eficazes e certeiras.

As organizações, gestores e até os próprios candidatos demandam agilidade, economia de recursos e, sobretudo, precisão no preenchimento de vagas. É essencial conhecer o máximo possível as experiências e o perfil dos candidatos para escolher o mais adequado. E um dos principais insumos que o RH tem para tomar essa decisão é o seu próprio quadro de pessoal.

Imagine analisar todos os dados dos colaboradores e ter critérios objetivos para buscar por pessoas que desempenhem tão bem quanto os seus melhores profissionais. É isso que o People Analytics faz! Por meio da análise de dados, traz embasamento para o seu processo seletivo e, consequentemente, mais eficiente. Vamos entender como funciona essa tendência?

O que é People Analytics?

Antes de tudo, é importante esclarecer que People Analytics é uma prática, e não um sistema ou ferramenta específica. Essa metodologia consiste em coletar dados sobre pessoas e analisá-los, para que essas informações embasem as tomadas de decisão e as tornem mais assertivas.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

O objetivo ao se colocar em prática o People Analytics é fazer uma análise preditiva. O RH identifica um problema, coleta os dados sobre os colaboradores, correlaciona essas informações com o impasse inicial e prevê o que vai acontecer. Com essa análise, você consegue tomar decisões alinhadas com o seu objetivo.

Como usar o People Analytics em recrutamento e seleção?

O conceito de People Analytics pode parecer abstrato, mas vamos esclarecê-lo exemplificando o seu uso em um processo de recrutamento e seleção. Nesse contexto, o objetivo do RH é selecionar com a maior efetividade possível. Ou seja, o RH precisa escolher um candidato que tenha boa performance e que se ajuste culturalmente à organização.

Conhecer o perfil dos colaboradores

Identificado o problema, é hora de coletar os dados. Para escolher o candidato ideal, a pesquisa deve ser feita dentre os próprios colaboradores e os dados podem (e devem!) ser levantados de diferentes fontes. O setor de gestão de pessoas deve mapear todas as características dos seus profissionais que possam se relacionar com sua performance e seu fit cultural. Muitas vezes, esses dados já existem e só precisam aproveitados.

Dentre essas informações, o mapeamento de perfil comportamental é central. Com ele, você tem descritas as principais tendências de comportamento de cada colaborador. Essas características são essenciais para trazer efetividade para a seleção e evitar altos índices de turnover. Se você ainda não tem esses dados mapeados, é interessante conhecer uma ferramenta de análise comportamental.

Além dos dados sobre o perfil, tenha em mãos os indicadores de performance de cada profissional, informações básicas do colaborador, como sua data de entrada na empresa e até dados demográficos, como idade e local de moradia, por exemplo. Caso sua organização ainda não possua essas informações, é importante que elas sejam coletadas!

Cruzar informações

Com tantos dados em mãos, é necessário organizá-los para que eles façam sentido. Estabeleça correlações que respondam à sua pergunta inicial: o que devo procurar em um candidato para me certificar que ele seja culturalmente alinhado e performe bem?

Para isso, identifique os padrões que existem entre os colaboradores que possuem o melhor desempenho, o mais próximo ao que você deseja selecionar. Vamos supor que, em seu time de vendas, 10 profissionais sempre alcançam as metas e trazem bons resultados. Encontre o que há de comum entre eles no perfil comportamental e nos demais dados.

Você pode descobrir que todos têm a competência empatia bem desenvolvida ou 80% possui a porcentagem do perfil comunicador acima de 20%, por exemplo. E, assim, você começa a construir correlações e critérios que serão essenciais na hora de escolher os candidatos para esse mesmo time. Nesse artigo falamos mais sobre como análise de desempenho e contratação se relacionam.

Da mesma forma, você pode correlacionar o tempo de casa dos colaboradores (inclusive dos que já foram desligados) e procurar por fatores que fazem as pessoas ficarem na organização ou saírem rapidamente. Você pode descobrir que a maioria dos colaboradores que ficaram menos de um ano na empresa tinham a competência sociabilidade muito bem desenvolvida, o que faria sentido se a organização fosse mais séria, com pessoas que não se relacionam além do trabalho.

Com os dados demográficos, é possível encontrar correlações entre o local de moradia dos seus colaboradores e sua performance, entre o tempo de casa e sua idade… Os padrões possíveis são múltiplos e podem te dar informações valiosas.

Fazer análise preditiva e tomar decisões

De posse de dados analisados, organizados e correlacionados, é hora de prever o futuro! Você tem padrões significativos e deve procurá-los nos candidatos. Aplique o mapeamento comportamental e saberá avaliar as características com os critérios que você construiu em sua análise anterior.

Assim, as chances de você acertar na escolha do novo colaborador aumentam consideravelmente. Além disso, você tem embasamento e explicação sobre suas decisões e não apenas um feeling na hora de selecionar.

As possibilidades são ricas quando se trata desse tema. É preciso ter criatividade, análise crítica, estudar o People Analytics para unir esse conhecimento de pessoas com a estatística.

Além disso, é impraticável coletar todos esses dados sem a ajuda de um sistema, certo? Por mais que as análises sejam feitas pelos profissionais de gestão de pessoas, é interessante que suas informações sobre pessoas estejam reunidas e com fácil acesso.

Que tal experimentar uma ferramenta que ajuda a compilar e analisar dados? Teste gratuitamente o nosso software por 14 dias e experimente os benefícios que o People Analytics pode trazer para o seu processo seletivo!


3
Deixe um comentário

avatar
3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback
Guest post: como otimizar o processo de recrutamento e seleção - Gama Academy

[…] RH. Atualmente, esse processo pode ser dinamizado por meio de um software de gestão. Por meio do People Analytics, esse sistema é capaz de traçar o perfil dos/as candidatos/as e associá-los às vagas que estão […]

trackback

[…] lugar de dizer “acho que esse candidato é o melhor”, o people analytics permite dizer “esse candidato apresentou um fit de 90% com a vaga”. Na gestão do dia a dia, as análises ajudam a acompanhar o desempenho dos profissionais e […]

trackback

[…] People Analytics também tem figurado cada vez mais entre as novas técnicas de recrutamento e seleção, apesar de […]