Pesquisa pulse: O que é, quando e como aplicar para medir a satisfação dos funcionários

Tempo de leitura: 9 minutos

Mensurar a satisfação e a percepção dos colaboradores sobre o clima da empresa é fundamental para que o RH embase decisões e busque estratégias para solucionar conflitos e melhorar o engajamento. Para isso, é importante que o departamento utilize todas as ferramentas disponíveis, como a pesquisa de clima e a pesquisa pulse.

Mas você sabe o que é a pesquisa pulse e como ela pode ajudar a corrigir problemas específicos de forma mais rápida e eficiente? Neste artigo, explicamos tudo sobre essa ferramenta e como ela pode ser decisiva para melhorar processos e resultados. Quer entender melhor sobre o assunto? Então, continue a leitura.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

O que é a pesquisa pulse?

Também conhecida como pesquisa de pulso, a pulse é uma ferramenta utilizada para monitorar o nível de satisfação dos colaboradores por meio de uma checagem momentânea.

Para tanto, ela é realizada com frequência semanal ou quinzenal e ajuda o RH a entender e mapear tendências, corrigir o andamento de projetos e compreender o ponto de vista dos colaboradores acerca de diversos pontos.

Nesse sentido, a pesquisa pulse é mais objetiva do que a pesquisa de clima organizacional e é direcionada a um assunto específico. Normalmente, são aplicadas de 2 a 4 perguntas e o objetivo é colher feedbacks dos colaboradores com maior recorrência.

Qual a importância da pesquisa pulse?

A pesquisa pulse é uma ferramenta importante que ajuda a mapear sentimentos e percepções dos colaboradores. Assim, ela pode trazer alguns benefícios para a gestão de pessoas. A seguir, listamos os principais. 

Auxilia na resolução de problemas pontuais

O principal benefício da ferramenta está relacionado à solução de problemas pontuais em temas específicos. Como a pesquisa pulse é mais direcionada do que uma avaliação de clima, ela permite ao RH entender as percepções sobre assuntos predeterminados e criar planos de ação para corrigir desvios mais rapidamente.

Assim, aplicando a pesquisa, o gestor consegue identificar pontos de melhoria e desafios que possam estar impactando no engajamento e produtividade da equipe e buscar soluções rápidas para mudar esse cenário.

Eleva a autoestima dos colaboradores

Ouvir seus colaboradores também é uma forma de demonstrar o quanto eles e suas opiniões são importantes para o desenvolvimento da empresa, o que eleva a autoestima e a motivação dos profissionais.

Além disso, esse tipo de pesquisa também é uma importante ferramenta para melhorar o diálogo e a relação entre líderes e liderados, proporcionando uma maior retenção de talentos.

Torna os colaboradores mais ativos e engajados

Uma das vantagens da pesquisa pulse é o fato dela ser mais rápida e objetiva. Dessa forma, os colaboradores se sentem mais confortáveis de responder e a taxa de abandono diminui.

No entanto, essas poucas perguntas respondidas semanalmente fazem com que a equipe pense constantemente sobre a organização, identificando gaps, soluções e exercitando a reflexão sobre processos e melhorias.

Auxilia na tomada de decisões

Por fim, a pesquisa de pulso também é uma excelente ferramenta para gestores e líderes que conseguem embasar decisões com dados e buscar estratégias para melhorar o clima e a cultura da empresa.

Além de ajudar na solução de problemas pontuais, as pesquisas pulse podem, ainda, oferecer insights e ideias para melhorar o dia a dia e a convivência dentro da organização.

Quando e como aplicar a pesquisa pulse?

Esse tipo de ferramenta não precisa ser aplicada em todos os colaboradores da empresa. Como ela tem um direcionamento bem específico e precisa fornecer respostas rápidas a um problema, o ideal é que você selecione apenas uma parcela da equipe, por exemplo, um grupo de amostragem.

Mas tome cuidado para não selecionar um grupo muito pequeno. Já que é importante aplicar a pesquisa em uma quantidade mínima de 5 colaboradores para que o levantamento seja eficaz.

Para que a pesquisa tenha o nível de excelência desejado, é importante ter um planejamento e seguir as etapas programadas. Além disso, é preciso definir a frequência de aplicação, como já mencionado, os ciclos podem ocorrer semanal ou quinzenalmente. A seguir, listamos os principais passos para colocar a ferramenta em prática.

Identifique um objetivo para ser apurado

Antes de iniciar uma pesquisa, o RH deve estabelecer quais tópicos precisam ser apurados e qual será o objetivo da análise. Assim, busque um objetivo claro, que seja fácil de identificar e crie um questionário que faça sentido com essas questões.

Imagine que o RH vem notando certa insatisfação da equipe com uma liderança, por exemplo. Nesse cenário, a pesquisa de pulso pode ser essencial para entender o porquê da insatisfação e quais soluções podem ser utilizadas para resolver o conflito.

Estabeleça questões claras e objetivas

Quanto mais simples for o formulário, menores são as chances do colaborador desistir de participar, por isso, busque ser objetivo e encontre uma linguagem que seja entendida com facilidade.

A dica é criar perguntas de múltipla escolha ou com uma escala de classificação, por exemplo, “concordo plenamente”, “concordo um pouco”, “concordo”, “não concordo nem discordo”, “discordo”, “discordo um pouco” e “discordo plenamente”.

Construa um formulário que possa ser respondido rapidamente

A ideia da pesquisa pulse é justamente ser um questionário rápido e objetivo, por isso, é importante ser pragmático na hora da construção.

Para tanto, pense em um formulário que possa ser respondido em, no máximo, 3 minutos e que tenha entre 2 e 4 questões. Tenha em mente que a rotina de trabalho dos colaboradores, muitas vezes, é acelerada, portanto, eles podem não ter interesse em pausar atividades para responder questionários longos semanalmente.

Garanta o anonimato para os colaboradores

O anonimato é importante quando falamos sobre esse tipo de pesquisa, isso porque, muitos colaboradores têm receio de sofrer represálias ou serem perseguidos pelos líderes diretos, caso o feedback não seja positivo.

Garantindo o anonimato, você dá mais segurança psicológica aos profissionais e permite que eles se sintam à vontade para expressar seus reais sentimentos. Assim, além de priorizar a privacidade dos colaboradores, o RH também consegue respostas muito mais honestas.

Realize a coleta de dados

Para realizar a coleta de dados é interessante que você busque por uma plataforma especializada. Isso porque, esse tipo de solução permite, não só o envio dos formulários e a coleta de respostas, como também a análise das informações coletadas.

Além de realizar a pesquisa, é fundamental que o RH saiba o que fazer com os dados obtidos, medindo o nível de satisfação dos colaboradores e traçando planos de ação e estratégias para solucionar os problemas encontrados. 

Portanto, saber transformar informações em ações é essencial para melhorar o clima organizacional e mostrar o real objetivo dessas medidas.

Divulgue os resultados

Por fim, é preciso que o RH mostre transparência e divulgue os resultados obtidos pela pesquisa de pulso. Compartilhar esse tipo de informação traz mais motivação e engajamento para os colaboradores, o que resulta em mais produtividade e eficiência para a organização.

Além de divulgar os dados apurados, mostre à equipe tudo o que está sendo feito para melhorar o ambiente corporativo com base no que foi levantado. Realizar pesquisas frequentes, mas não mostrar mudanças reais pode acabar comprometendo a credibilidade da gestão de pessoas.

como fazer pesquisa de clima - ebook

Qual a diferença entre pesquisa pulse e pesquisa de clima?

A pesquisa de clima organizacional é uma ferramenta que controla o clima da empresa, ou seja, que mensura a percepção dos colaboradores considerando diferentes aspectos corporativos.

Assim, trata-se de uma pesquisa mais densa e completa, que avalia o sentimento da equipe em relação:

  • à valorização profissional;
  • à comunicação;
  • aos valores da empresa;
  • às políticas de recursos humanos;
  • aos modelos de gestão aplicados.

A ferramenta consegue medir o ânimo individual e coletivo dos profissionais e identificar índices de satisfação referentes a benefícios, carga horária, lideranças, modelos de gestão, comportamento da equipe, ferramentas de trabalho e objetivos.

A maior diferença entre a pesquisa de clima e a pesquisa pulse, portanto, é a abrangência. Enquanto a pesquisa de clima busca respostas sobre diversas percepções do ambiente de trabalho, a pesquisa pulse é direcionada para solucionar problemas pontuais.

Além disso, a pesquisa de clima, por ser mais extensa, é aplicada com maior intervalo, normalmente, a cada 6 meses ou um ano. Já a pulse tem aplicação recorrente e ajuda a diagnosticar problemas ao decorrer do ano, o que permite mudanças de percurso e soluções rápidas.

No entanto, ambas as pesquisas têm grande importância para a gestão de capital humano. Isso porque, enquanto a pesquisa de clima ajuda o gestor de RH a entender a percepção geral do colaborador, muitas vezes, ela acaba deixando de lado situações e conflitos que ocorreram ao longo do ano.

Já a pesquisa pulse, por ser realizada em períodos menores, permite que o RH desenhe um gráfico de satisfação em tempo real, mas não consegue abranger todos os pontos importantes do clima organizacional.

Assim, é indicado que o RH crie um cronograma e aplique os dois tipos de pesquisa, cada uma em seu período. Dessa forma, ele consegue uma análise de dados mais eficiente e pode embasar suas decisões de forma assertiva.

Como a Sólides pode ajudar?

A Sólides conta com uma ferramenta completa de gestão de pessoas que permite ao RH realizar não só as pesquisas de clima, mas também a pesquisa pulse. Assim, a organização consegue melhorar o engajamento, a motivação e a produtividade dos colaboradores, solucionando conflitos e reduzindo a rotatividade.

Apostando na ferramenta de automação, fica mais simples elaborar questionários personalizados e obter resultados de forma rápida e objetiva, mensurando dados e garantindo respaldo para uma tomada de decisões mais assertiva.

Agora que você já sabe a importância das ferramentas para medir o clima organizacional, baixe nosso material gratuito e descubra as melhores dicas para mantê-lo em alta.

5 1 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments