People centric: o que é e por que ter uma empresa centrada em pessoas?

Tempo de leitura: 6 minutos

O termo people centric refere-se a uma tendência mundial adotada por empresas de diferentes portes e segmentos. O conceito valoriza o maior patrimônio das empresas: as pessoas. Sendo assim, as organizações têm investido nesse formato de trabalho, especialmente pelos benefícios oferecidos a colaboradores e clientes. 

Elaboramos este artigo para explicar quais são os princípios do conceito people centric, mostrando os principais benefícios de adotá-lo e como implementar uma gestão centrada em pessoas. Confira!

O que é uma empresa people centric?

Trata-se de um modelo de gestão organizacional que prioriza as pessoas, colocando-as no centro das decisões, estratégias e ações internas. Empresas people centric entendem que os indivíduos são mais importantes que os processos, resultando em impactos positivos nos relacionamentos e nos resultados. 

Em inglês, a expressão significa “centrado nas pessoas”. Nesse sentido, é uma mentalidade empresarial em que o senso de colaboração é mais forte, favorecendo a retenção de talentos e a produtividade. 

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Qual é a importância do people centric? 

Colocar as pessoas no centro dos processos aumenta a responsabilidade das empresas com seu capital humano. A motivação, nesse caso, é oferecer a melhor experiência para os colaboradores, atendendo desejos e necessidades. 

Empresas com uma cultura people centric permitem que as equipes sejam livres para atuarem com inovação, focando no coletivo. Ao estimular esse formato de trabalho, a gestão de pessoas eleva a participação nos processos, priorizando a sinergia das equipes. 

Mas o modelo people centric não dispensa um ambiente organizado, nem deve renunciar à presença forte das lideranças. Ao contrário, esses conceitos precisam estar integrados para conduzir as ações. 

Qual é a relação entre cultura organizacional e people centric? 

Colocar as pessoas no centro dos processos reflete diretamente na cultura organizacional das empresas, já que os recursos humanos representam a maior riqueza de um negócio, seja seu público interno ou seus consumidores e clientes. 

Além disso, o recrutamento e o acolhimento de profissionais, apoiados no people centric, promove uma cultura envolvente e inclusiva, que ultrapassa os muros da organização. 

Assim, os colaboradores serão contemplados em suas necessidades de desenvolvimento e valorização, enquanto o público externo será atendido em seus desejos de consumo e satisfação. 

Portanto, investir em ações baseadas no conceito de people centric é benéfico para o presente e para o futuro da organização. 

Quais os principais benefícios de uma empresa centrada em pessoas?

Empresas que colocam pessoas no centro das estratégias percebem benefícios reais para lideranças, colaboradores e clientes. Acompanhe!

Expansão da cultura interna 

Colocar as pessoas no centro dos processos melhora a qualidade dos serviços, o desenvolvimento de produtos e o atendimento prestado. Os colaboradores conseguem participar das decisões e isso aumenta o engajamento. Nesse sentido, a cultura interna se amplia para além dos limites da empresa, tornando-se referência para concorrentes e parceiros. 

Fortalecimento da marca

Oferecer a melhor experiência para as pessoas contribui para aumentar a força da marca. Na cultura people centric, os colaboradores defendem a marca empregadora, enquanto o cliente satisfeito defende produtos e serviços, tornando-se um verdadeiro porta-voz do negócio. 

Fidelização do público-alvo

Manter o foco no cliente ajuda a encantá-lo, principalmente em um mercado exigente e repleto de opções. Os consumidores buscam experiências personalizadas e exclusividade. Assim, ainda que o preço do produto não seja o mais competitivo, o relacionamento focado nas pessoas chama a atenção e fideliza o público-alvo do negócio. 

O que fazer para se tornar people centric?

Conhecidos os benefícios, partimos para a prática: como o RH pode implementar a cultura people centric nas empresas? Confira dicas para colocar as pessoas no centro da gestão, dos processos e da cultura organizacional. 

Valorize individualidades e reconheça potencialidades

O conceito people centric tem um viés de cultura inclusiva, respeitando a individualidade e a diversidade. Nesse sentido, diferentes perfis, vivências e experiências são bem-vindos para construir soluções benéficas para todos, ou seja, negócios e pessoas. 

Reavalie a cultura organizacional

A cultura organizacional não é um fator estático. Ao contrário, ela representa um sistema dinâmico, capaz de mudar ao longo do tempo. Por isso, a cultura é a base para a implantação de novas estratégias para o negócio. Nesse sentido, a gestão de pessoas deve rever a cultura organizacional periodicamente, aperfeiçoando o que funciona bem e eliminando práticas que não fazem mais sentido.  

Priorize a experiência

Colocar as pessoas no centro do negócio exige pensar nas experiências que clientes, consumidores, colaboradores e parceiros terão ao longo do relacionamento com a empresa. Para priorizar a experiência, as organizações devem ouvir o cliente com empatia, engajar as equipes, oferecer benefícios personalizados e tornar os processos mais ágeis. Antecipar desejos e necessidades dos clientes também é uma prática interessante para alcançar resultados. 

Promova equilíbrio entre carreira e vida pessoal

Trabalho e vida privada precisam estar em harmonia para benefício geral. Problemas pessoais afetam a produtividade, enquanto ambientes tóxicos e jornada de trabalho exaustiva prejudicam a qualidade de vida do colaborador. 

Implementar ações com foco na cultura people centric exige a criação de políticas que promovam o bem-estar dos funcionários, ajudando-os a equilibrar todos os setores da vida. Sendo assim, a empresa pode estabelecer metas que sejam tangíveis, focar em programas de saúde mental e financeira, flexibilizar a jornada de trabalho, entre outras ações. 

Invista em avaliação de desempenho

Conhecer os perfis comportamentais e saber quais competências ou habilidades o colaborador precisa desenvolver também significa colocá-lo no centro dos processos. Por isso, a gestão de pessoas pode fazer avaliação de desempenho periódica, a fim de determinar onde concentrar esforços para qualificar ainda mais o colaborador. 

Monitore resultados

O acompanhamento de resultados fornece parâmetros para a empresa identificar se está no caminho certo. O mesmo vale para as ações voltadas aos recursos humanos. Nesse sentido, é fundamental acompanhar métricas de satisfação, fazer pesquisas de opinião, controlar indicadores de desempenho e coletar feedbacks. 

Confie na tecnologia

O RH pode contar com a tecnologia para priorizar o fator humano. Um exemplo são os softwares que facilitam a comunicação interna, aproximando empresa e colaborador. Da mesma forma, aplicativos e plataformas desenvolvidas para os clientes proporcionam boas experiências. Sendo assim, a tecnologia é uma grande aliada das empresas para colocar as pessoas no centro dos processos. 

Em suma, o modelo de gestão people centric defende que pessoas são mais importantes do que processos. As empresas que focarem nesse conceito contruirão um caminho rico em boas experiências e benefícios. 

Mas para que isso aconteça, o RH deve mudar processos para ajustá-los às pessoas e não o contrário. Que tal começar a mudança agora mesmo? Conheça nossa planilha de avaliação de desempenho e aprenda a mensurar a performance dos seus colaboradores. 

5 1 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments