Entenda como o People Analytics humaniza o RH

Tempo de leitura: 11 minutos

É fato que o RH precisa se basear em indicadores se quiser atuar de maneira estratégica em uma organização. Conseguir analisar dados é fundamental para em uma realidade cada vez mais tecnológica e integrada. O People Analytics humaniza o RH e transforma a gestão de pessoas englobando os conceitos da indústria 4.0.

O People Analytics, embora seja uma tecnologia de coleta, informação e análise de dados, tende a humanizar a empresa porque une a tecnologia estatística à gestão de pessoas. 

Para entender melhor a importância de se analisar as tendências comportamentais em uma organização e como o People Analytics humaniza o RH, confira este artigo! Aqui, descreveremos as métricas relacionadas ao desenvolvimento dos seus colaboradores, a relação com a avaliação de desempenho e daremos exemplos de indicadores. 

Entenda por que coletar indicadores de desempenho

Se você já tem ou pretende implementar um processo de avaliação de desempenho em sua organização, sabe que a periodicidade dessa prática é semestral ou anual. Mas a metodologia de gestão do desempenho dos colaboradores, que é muito mais ampla do que a etapa de análise, requer um acompanhamento constante da performance de cada um. 

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Esse é o primeiro motivo pelo qual é imprescindível coletar indicadores de forma recorrente e efetiva. Gerir o desempenho, para além de avaliar, significa medir, acompanhar e trabalhar pelo desenvolvimento dos funcionários. Logo, a aplicação de uma avaliação semestral também não se basta para essa gestão, por outro motivo: ela precisa ser combinada com métricas objetivas de performance.

Conheça alguns exemplos de indicadores de desempenho

A avaliação de desempenho fornece a visão que se tem do colaborador avaliado, de forma mais subjetiva. Apesar de ser uma análise muito importante, que faz essa ferramenta ser essencial, os resultados objetivos e diretos também devem ser coletados e verificados em conjunto. Assim, confira alguns exemplos e entenda como coletar cada um.

Faturamento por pessoa

Uma métrica bem objetiva e fácil de ser acompanhada é a receita por colaborador. O faturamento é um dos principais indicadores de uma organização e faz muito sentido levá-lo para a análise do desempenho de cada profissional.

Para tanto, basta coletar o faturamento mensal da empresa e dividir pelo número de colaboradores naquele mês. A receita é o indicador mais direto que uma organização tem de seus resultados, mas esse dado não deve ser analisado isoladamente quando distribuído pelo número de profissionais. É importante posicionar o valor no contexto que a empresa vive e considerar as demais métricas de desempenho.

Tempo de adaptação/rampagem

Imagine o seguinte: você faz a coleta do faturamento por colaborador todos os meses e, em um deles, há uma queda considerável no valor porque entraram muitos funcionários novos na empresa nesse período. É claro que é uma diminuição já esperada, visto que levarão um tempo para produzir tanto quanto um colaborador antigo, certo?

E é justamente esse tempo para adaptação que conseguimos medir a partir desse exemplo. Ele é coletado por meio da seguinte pergunta: quantos meses o indicador de faturamento por pessoa levou para se normalizar após a entrada de novos colaboradores?

Com a resposta, você terá uma estimativa média do tempo que um funcionário novo leva para se adaptar à sua organização. Assim, já consegue se preparar para esse período.

É importante destacar que esse indicador pode (e deve!) ser coletado também individualmente e no nível de equipes, para que a análise seja mais detalhada. Para isso, basta registrar as métricas individuais e compará-las com as de colaboradores antigos e que sejam referência em performance

Ainda, é possível pensar na seguinte métrica: quanto tempo um determinado vendedor novo levou para gerar a mesma quantidade de receita mensal que um de alta performance? O raciocínio se aplica às demais áreas da empresa, com seus respectivos parâmetros, é claro.

Resultados diretos do setor

É importante ter indicadores específicos da atividade de cada setor da empresa para acompanhar o desempenho dos colaboradores. No caso de um time de vendas, por exemplo, esses resultados costumam ser diretos e fáceis de serem medidos. Mas há outras métricas além das vendas efetivadas, como a quantidade de contatos por dia e a taxa de conversão.

Em um setor de RH, é possível analisar a porcentagem de vagas fechadas no prazo, as horas de treinamento e o Net Promoter Score (NPS) interno. No financeiro, métricas relacionadas ao caixa e cobranças de atrasos, por exemplo.

As opções são múltiplas e dependem da realidade da sua empresa. Por isso, é importante determinar, junto a todas as áreas, indicadores que façam sentido e que realmente traduzam a medida de desempenho de cada colaborador e setor.

Veja como melhorar os indicadores de desempenho

Ainda que você faça uma análise completa da performance dos colaboradores, colete indicadores confiáveis e solicite uma boa avaliação de desempenho, o maior desafio continua ser a melhoria da performance, somada ao desenvolvimento das pessoas.

Para melhorar esses indicadores e, consequentemente ter resultados em produtividade, desenvolvimento de pessoas e satisfação no trabalho, é importante voltar o seu olhar para o comportamento de cada colaborador, que é motivado por fatores distintos, energiza-se de maneiras e com frequências diferentes e gosta de ser reconhecido de jeitos diversos.

Embora tenhamos tantas particularidades, é possível mapear e agrupar essas principais tendências de comportamento, de forma a facilitar a gestão de pessoas, o que é justamente a proposta da Gestão Comportamental. Seu princípio é conhecer os colaboradores, para direcionar esforços em um sentido correto e que faça lógica para aquele perfil.

E, para isso, você precisará contar com um sistema que mapeia as tendências e competências de comportamento dos profissionais. Isso significa selecionar o perfil adequado para uma vaga. Assim como nos demais aspectos da gestão de pessoas, trata-se de uma variável central no gerenciamento de seu desempenho.

O que é People Analytics

O People Analytics é o processo de coleta organizacional e de análise de dados e informações sobre o comportamento dos colaboradores. O objetivo é identificar as características e tendências dos indivíduos separadamente e nas equipes para, a partir disso, tomar decisões consistentes e criar estratégias para impulsionar um ambiente da empresa.

Na prática, realiza a extração de informações que podem vir de pesquisas internas, relatório de marketing e vendas, interações por fontes eletrônicas — e-mail, redes sociais e históricos de navegação dos colaboradores.

Ainda, sua implementação traz diversos benefícios para a empresa, como mantê-la sempre à frente dos conflitos, permitir o desenvolvimento do RH para estratégias mais efetivas, aumentar o controle dos líderes perante os colaboradores, além de auxiliar no recrutamento de profissionais de acordo com o perfil de uma vaga aberta.

Inicialmente, pode ser difícil implementar o People Analytics, uma vez que os profissionais têm dificuldade para dar os primeiros passos. Por isso, é aconselhável ler livros e artigos sobre o tema, para ter conhecimento sobre o funcionamento e entender do que se trata.

Além de obter o conhecimento sobre a ferramenta é importante se manter atualizado sobre o tema. Isso pode ser feito com participação em grupos de discussões sobre o assunto nas redes sociais. Assim, é possível criar um projeto detalhado sobre como será essa implementação.

Por fim, deve-se experimentar a tecnologia, com base no projeto, e acompanhar os pontos fortes e fracos, que precisam ser melhorados ao longo do tempo.

Os benefícios de coletar dados 

A coleta de dados é primordial para realizar projetos efetivos e de melhoria dentro da instituição. A realização de um processo a partir do recolhimento permite a criação de planos e estratégias palpáveis para a empresa.

Ainda, tem objetivo de definir a direção de um projeto e, com base nessas informações, é possível ter acesso às características dos colaboradores e o posicionamento da imagem da empresa. Isso é muito importante porque traz dados sobre o público-alvo, análise de expectativas e frustrações dos funcionários, bem como pontos altos e fracos da equipe.

A cada dia que passa, torna-se mais fácil a coleta e a otimização de dados. Essas informações são importantes para qualquer empresa, independentemente do tamanho e do segmento, porque é com essas informações que os gestores tomam conhecimento sobre fatos relacionados aos colaboradores, sejam eles positivos ou negativos.

Logo, qualquer empresa que tem conhecimento sobre o que acontece no meio em que esta, sejam fornecedores, concorrentes e satisfação dos colaboradores, é capaz de obter dados confiáveis e, com base neles, desenvolver estratégias efetivas.

People Analytics e o lado humano no RH

Embora seja regrado de tecnologia, o People Analytics humaniza o RH, isso porque, por meio das ferramentas tecnológicas, é possível analisar as informações importantes de cada colaborador e criar seu perfil. 

A partir disso, surgem estratégias que podem deixar os funcionários mais motivados com a corporação, uma vez que o RH sabe em quais tarefas são mais eficientes, o momento em que são mais produtivos e onde geram mais retorno sobre os investimentos da empresa. 

Ainda, esses dados são significativos para o RH porque a empresa pode aumentar o engajamento, melhorar o clima organizacional e criar um bom ambiente de trabalho para os colaboradores.  

É importante lembrar que a tecnologia não substitui o fator humano da gestão, apenas tem um papel fundamental de auxiliar os profissionais na criação de estratégias impactantes, ou seja, permite uma gestão de pessoas mais eficiente e com foco em humanizar o ambiente de trabalho. 

Em geral, é comum que as empresas destinem a atenção para a produção de resultados e coloquem em segundo plano o capital humano. Entretanto, quanto mais confortável o colaborador se sentir em seu ambiente, mais produtividade ele terá.

Por isso, deve-se sempre focar em humanizar a organização. E é nesse aspecto que entra o People Analítycs, com base nos dados coletados é possível melhorar a experiência humana dentro da empresa, durante cada ciclo de vida de um colaborador dentro da empresa.

Entenda como o People Analytics humaniza o RH

Investir nos colaboradores também significa fazer investimento na organização e, como já mencionado, o People Analytics, embora seja uma ferramenta tecnológica, tende a aumentar o engajamento dos colaboradores. 

Dentre os benefícios da humanização do RH, é possível alinhar colaboradores a visões e valores da empresa, melhorar o clima organizacional, permitir conhecer e desenvolver pontos fracos deles, criar estratégias para aumentar o desempenho, além de conhecer o momento que o trabalhador é mais produtivo para o negócio.

Portanto, existem diversas métricas que podem auxiliar para o desempenho do RH. Alguns desses indicadores são relacionados ao desenvolvimento dos funcionários. Logo, se bem utilizados para embasar decisões de pessoas, eles trazem resultados diretos em produtividade, satisfação e progresso.

Como vimos, a humanização do RH com base na coleta e análise de dados pelo People Analytics permite criar estratégias para melhorar o ambiente organizacional e a performance dos colaboradores. Ainda, que por meio da extração de informações, é possível identificar características e tendências e a forma que eles agem individualmente e no coletivo. Essa prática traz diversos benefícios para empresa.

Entretanto, a implementação da ferramenta não é tão simples e, por isso, é necessário estudar bastante antes de começar. Além disso, é comum que durante o processo haja alguns percalços, que podem ser melhorados ao longo do tempo com novas análises para entender, afinal, como o People Analytics humaniza o RH.

Gostou do conteúdo? Então, aproveite, crie uma conta agora e faça um teste grátis na plataforma.


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of