Onboarding: conheça os benefícios, os níveis e os desafios desse processo

Tempo de leitura: 5 minutos

O processo seletivo chegou ao fim, e está na hora de integrar o novo colaborador à empresa. Com as técnicas corretas, como o onboarding, é possível otimizar essa adaptação ao ambiente de trabalho e aperfeiçoar o engajamento relacionado às novas funções.

O processo de onboarding envolve diversas etapas e diversos departamentos da empresa, procurando tornar a experiência do novo colaborador a mais positiva possível. Por isso, deve ser tratado como prioridade pelo RH, pensando em estratégias e medindo os gastos para essa integração.

Mas quais são os benefícios do treinamento do onboarding? Quais são os níveis dessa integração? Quais são os desafios enfrentados pelo RH para aplicá-la? Você aprende tudo isso neste conteúdo. Vamos te guiar por todo esse processo para você desenvolver suas próprias estratégias. 

Conheça os benefícios do onboarding 

Sabendo o que é onboarding, você já deve ter imaginado que ele traz diversos benefícios para uma empresa, certo? Quando aplicado de maneira correta, ele pode transformar o processo de adaptação. Veja algumas vantagens.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Motivação

O que significa onboarding? Vinda do inglês, a palavra quer dizer “embarcar”. Ou seja, nesse processo, o novo colaborador sente que está embarcando na jornada da empresa. Se essa adaptação for bem estruturada, o profissional fica mais seguro e confiante.

Esses sentimentos geram sensação de antecipação e motivação para começar a trabalhar e entregar os resultados esperados. Isso é extremamente benéfico para a empresa, que pode gerar altos níveis de produtividade entre os colaboradores novos.

Redução do turnover

A redução do turnover é um dos principais objetivos do RH. Com a correta aplicação do onboarding, é possível diminuir esse índice. Isso porque essa adaptação deixa claro como é a rotina de trabalho do colaborador, expondo os resultados esperados pela empresa.

Se o RH esclarecer para o profissional o que a corporação espera dele, o desapontamento será bem menor no futuro. Assim, é possível evitar alta na rotatividade de colaboradores e gastos com processos seletivos, mantendo o ambiente de trabalho muito mais saudável.

Treinamento de capacitação

A aplicação do onboarding não funciona apenas como uma integração, mas um treinamento do novo colaborador. Com o direcionamento correto, é possível fazer com que o profissional fique apto a lidar com o serviço diário, o que ajuda a manter o padrão do setor ou da equipe e previne erros.

Nesse treinamento, é interessante simular situações difíceis na rotina do colaborador. Assim, ele já saberá como lidar com isso no dia a dia e propor soluções no escopo da empresa. Esse direcionamento também permite que a liderança passe as demandas para o profissional com mais rapidez, pois ele já estará integrado.

banner para baixar ebook sobre Endomarketing e Comunicação: revolucione suas estratégias para engajar colaboradores-onboarding

Quais são os níveis de onboarding?

Para aprender melhor sobre o onboarding, é preciso conhecer os níveis desse processo. Essa classificação pode ser chamada de “Os Quatro Cs”. Cada empresa determina quanto quer avançar nesses blocos por meio de estratégias pensadas pelo RH. Confira quais são.

  • Conformidade: o nível mais baixo envolve o básico do processo de admissão, como normas legais, políticas e regulamentos;
  • Clarificação: neste nível, são feitas ações para o colaborador entender o novo emprego, alinhando as expectativas da empresa e do profissional;
  • Cultura: este nível apresenta ao colaborador um senso, tanto formal quanto informal, sobre as normas organizacionais;
  • Conexão: o nível que se refere às relações interpessoais e às redes de informações que o novo colaborador deve estabelecer.

Entenda as dificuldades de aplicar o onboarding nas empresas

Encontrar o candidato ideal para uma vaga pode se tornar um desafio para os profissionais de RH. Como consequência disso, um dos principais desafios do onboarding é fazer com que o novo colaborador não tenha uma quebra de expectativa em relação ao que foi apresentado no processo seletivo.

Por isso, é importante que o RH entenda que cada profissional tem um tempo de adaptação diferente, e isso precisa ser respeitado. No processo de onboarding, a empresa deve acompanhar o novo colaborador e repassar todos os pontos de atenção sobre a rotina de trabalho.

Outro desafio do onboarding é criar as melhores estratégias para integrar os processos da empresa. Levando em conta que o profissional provavelmente vai ser de uma equipe ou de um setor, é importante realizar essa ponte entre ele e os demais colaboradores.

Com o trabalho híbrido ou o home office definitivo, o onboarding torna-se ainda mais desafiador. Afinal, a distância é uma barreira na adaptação. Por isso, o RH precisa desenvolver estratégias para aproximar o novo colaborador de todos os processos e pessoas, mas sem ser maçante, cansativo e com objetivos confusos.

Conteúdo recomendado: Veja como elaborar um programa de onboarding digital de sucesso!

Continue aprendendo!

Depois de entender o que é e como funciona o onboarding na empresa, que tal aprender mais sobre como melhorar a experiência dos profissionais na sua empresa? Confira este artigo completo sobre Jornada do Colaborador: da atração ao encantamento.

Aproveite e conheça a Sólides, uma plataforma completa de RH que reúne tudo que a PME precisa em um só lugar: da atração e desenvolvimento, até a retenção dos melhores talentos do mercado.

5 2 votes
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fernanda Martins

Ótimo artigo. Parabéns pelo excelente conteúdo para onboarding de colaboradores.