Onboarding: 6 dicas para colocar em prática na sua empresa

Tempo de leitura: 6 minutos

Como grande parte dos profissionais de RH, você já deve ter escutado a expressão Onboarding. Ela é uma palavra derivada da língua inglesa e que, se traduzida, significa “embarcando”. Ou seja, é o processo de embarque, entrada dos novos colaboradores na empresa.

No artigo de hoje, nós vamos te explicar melhor sobre esse processo e te mostrar um passo a passo de como desenvolver um onboarding eficiente. Vamos lá?

O que é onboarding?

O onboarding é o processo de integração dos profissionais que estão chegando na empresa. Esse processo consiste em um conjunto de práticas que ajudarão nos treinamentos e inclusão desses novos colaboradores no ambiente.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Essas práticas diminuem o tempo em que o colaborador levará para conseguir começar a desempenhar a sua função na empresa e elas estão ligados não só a orientações e treinamentos, mas também em fazer com que o profissional se familiarize com os seus colegas e com os objetivos e valores da organização.

Onboarding de colaborador x Onboarding de cliente

Talvez você não saiba, mas também existe um processo de onboarding para clientes. Pois não basta apenas vender, é necessário criar um vínculo e uma relação próxima da empresa com a pessoa que adquiriu o seu produto e/ou serviço.

O onboarding de colaborador está voltado a fazer com que ele entenda quem é a empresa, o que ela faz, quais são os seus valores. Além disso, é papel dele ajudar os profissionais a entenderem os processos, as dinâmicas e metodologias usadas no dia a dia de trabalho do time em que ele irá fazer parte. Isso faz com que o profissional se sinta motivado, engajado e ainda seja mais produtivo.

Já o onboarding para cliente consiste em um processo de boas vindas para ele como novo parceiro da organização. É necessário manter uma proximidade, entender se ele está satisfeito com o que adquiriu e, se algum problema acontecer, tentar resolvê-lo o mais rápido possível. Isso faz com que a experiência do cliente com a sua empresa seja a melhor possível, que ele continue usando o seu produto ou serviço e o indique para outras pessoas.

Como você viu, os dois tipos de onboarding servem para criar boas experiências em relação à empresa. Agora, você sabe como criar um processo realmente eficiente para que o novo colaborador alcance os melhores resultados?

Como desenvolver um processo de onboarding para o colaborador?

Vamos te mostrar uma passo a passo de como desenvolver um processo de onboarding eficiente para os seus novos colaboradores. Veja a seguir:

1- Explique tudo antes da entrevista

Um bom processo de onboarding já começa no recrutamento e seleção do colaborador. Dessa forma, é importante que você já passe o máximo de informações possíveis sobre a empresa, como o que ela faz, como é o ambiente de trabalho, seus valores, entre outras coisas, antes de ter o primeiro contato com o candidato.

Isso pode ser feito deixando descrições completas na página “Trabalhe Conosco” do seu site ou em qualquer outro local onde a vaga for anunciada, grupos de redes sociais, blogs, vídeos e etc. Dessa forma, a chance de conseguir candidatos mais engajados e motivados é maior, já que o profissional se inscreve pois realmente acredita nos valores da organização.

2- Amenize a burocracia

É impossível não existir burocracia no momento de uma nova contratação, mas você pode amenizá-la. Por exemplo, quando um colaborador é contratado diversos documentos devem ser preenchidos, assinados e providenciados por ele.

Para facilitar você pode enviar uma lista dos documentos que ele precisa levar e marcar um dia e horário para que o colaborador leve e já assine os papéis que estão na empresa, evitando que ele se desloque várias vezes. Isso ajuda na experiência que ele terá com a organização.

3- Crie um cronograma

Organize todo o seu processo, como a data da chegada do novo colaborador, dos treinamentos, quais atividades ele irá desempenhar até estar preparado para exercer suas funções. Isso é bom para não se perder e também para controlar e não deixar o processo ficar longo e cansativo, mantendo assim o engajameno do profissional

4- Documente todo o processo

Documentar o onboarding é muito importante! Isso irá garantir a qualidade e padronização do processo, pois você terá parâmetros das atividades, do tempo gasto com cada prática e também fica como registro caso outra pessoa precise realizar o procedimento, não mudando sua eficácia.

5- Aplique pesquisas de satisfação

No fim do processo, elabore e aplique uma pesquisa. Deixe espaço livre para que os novos colaboradores digam o que acharam desse tempo de integração, o que deu certo e o que eles acham que precisa ser mudado. Isso irá te ajudar a manter um padrão de qualidade em todos os onboardings, melhorando o que foi citado.

6- Faça um checklist

Para criar uma boa experiência no primeiro dia do colaborador, você pode criar uma lista de tudo que ele irá precisar, como notebook e cadeira. Já deixe o email configurado na sua máquina e o time avisado sobre a sua chegada. Isso tudo ajuda para que ele se sinta confortável e bem recebido na empresa.

Como a Gestão Comportamental ajuda nesse processo?

Contar com a ajuda da Gestão Comportamental no processo de onboarding irá fazer com que ele seja mais eficiente. Isso porque você conseguirá fazer contratações mais assertivas para as vagas sabendo os perfis comportamentais necessários para cada cargo.

Além disso, depois da contratação você conseguirá pensar em ações mais eficientes para o seu processo de integração, conhecendo a fundo cada profissional e como ele se sente motivado e acolhido, isso tudo através do mapeamento comportamental.


Contando com a ajuda da tecnologia

Para aplicar a Gestão Comportamental e realizar um onboarding eficiente, é importante que você utilize um software preparado para isso. Com ele, você conseguirá mapear os perfis de forma rápida e fácil.

Você conseguirá também desenvolver a engenharia de cargos, sabendo quais são os perfis necessários a serem contratados para criar times de alta performance. Além disso, conseguirá planejar os treinamentos do onboarding de forma assertiva a partir do que foi identificado no mapeamento e aplicar as pesquisas de satisfação relacionadas ao processo.

O onboarding é um processo muito importante para o seu RH e para a empresa, não deixe de colocá-lo em prática. E, como você viu, conhecer o novo colaborador é fundamental. Quer saber mais sobre como saber o perfil dos profissionais em sua empresa? Então, clique aqui e baixe o material que preparamos para você!


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of