O que um profissional de RH faz?

Entenda o que um profissional de RH faz na sua empresa
SAIBA MAIS

Aqui você encontra:

O profissional de RH é uma peça da engrenagem que faz o negócio prosperar. No entanto, não estamos falando de um coadjuvante. Ele é essencial e estratégico para a organização alcançar melhores resultados.

Para exercer sua função com excelência, o profissional de RH precisa conhecer e entender o setor e o mercado de atuação da empresa. 

De maneira geral, as principais funções de quem trabalha com Recursos Humanos é atrair, reter, engajar e desenvolver colaboradores. Neste artigo mostraremos o que faz um profissional de RH, quais competências dele deve ter para realizar seu trabalho e quais as principais funções e remunerações encontradas no mercado. Boa leitura!

Quais são as funções de um profissional de RH?

Nos últimos anos o RH deixou de ser um setor burocrático para se transformar em protagonista nas empresas, cuidando principalmente da gestão de pessoas. O departamento é responsável por auxiliar gestores nas decisões estratégicas que vão elevar os negócios a outro patamar.

Nesse contexto, o profissional de RH tem a missão de zelar pela boa relação entre empregador e empregado. Para desempenhar esse papel, o analista de Recursos Humanos deve conhecer a legislação trabalhista, as condições do mercado e os departamentos da empresa. 

Sabemos que, na prática, o profissional de RH pode desempenhar tanto funções generalistas quanto específicas. A seguir, veremos suas principais atribuições.

Conduzir processos seletivos

O profissional de RH tem papel fundamental nos processos seletivos. Ele é quem promove ações para identificar talentos alinhados com os objetivos da empresa. Para isso, implementa ações específicas, desde o anúncio da vaga, passando pela triagem de currículo, entrevistas, avaliações de desempenho e, finalmente, a contratação. 

A seleção de colaboradores é o instrumento para atrair e contratar profissionais qualificados. Quando bem implementada, ela influencia o crescimento da empresa. 

➡️ Confira nossa guia completo sobre Recrutamento e Seleção com técnicas, passo a passo e planilhas

Monitorar índices de turnover e absenteísmo

A gestão de pessoas deve monitorar dois indicadores muito importantes: o turnover (rotatividade) e o absenteísmo. O primeiro mostra a rotatividade dos colaboradores, ou seja, representa o número de desligamentos em determinado período. 

Enquanto o segundo monitora as ausências causadas por atrasos, problemas pessoais ou de saúde, entre outros. Ambos afetam o engajamento e a produtividade. 

Por isso, é papel do profissional de RH monitorar esses índices e implementar medidas para reduzi-los. Investir no bem-estar e na motivação dos colaboradores contribui para mantê-los comprometidos e focados em resultados. 

➡️ Entenda melhor o que é turnover e como é possível controlar esse índice

Organizar políticas internas

As políticas internas representam um conjunto de normas e convenções que servem para orientar os colaboradores em direção aos objetivos organizacionais. 

Elas também norteiam o posicionamento da empresa perante o mercado externo. Quem organiza esse grupo de regras é o profissional de RH. Alguns exemplos de políticas internas são:

  • Políticas ambientais: permitem entender o impacto causado no meio ambiente e implementar ações sustentáveis para a redução de danos.
  • Política de Recursos Humanos: representa os processos ligados aos colaboradores como saúde, segurança, treinamento e desenvolvimento, recrutamento e seleção.
  • Política de vendas: ajuda a definir o processo comercial entre a empresa e o cliente. 

GARANTA SUA VAGA!

Desenvolver treinamentos e capacitações

Após analisar as demandas da equipe, o profissional de RH define quais competências os colaboradores precisam desenvolver. Ele pode criar treinamentos específicos como workshops, palestras ou webinars. 

Uma alternativa é contar com universidades corporativas, permitindo aos funcionários se qualificar online quando tiverem disponibilidade. 

Saiba o que é Treinamento e Desenvolvimento de pessoas e como fazer

Implementar plano de carreira

Os trabalhadores desejam crescer e se desenvolver profissionalmente. Por isso, fazer carreira em uma empresa é o objetivo de muitos. O RH é o setor responsável por implementar planos de carreira que apresentem políticas de crescimento claras e bem definidas.

Desse modo, os profissionais sabem o que a organização espera deles, o que eles devem fazer e até onde podem chegar. 

Fazer a gestão de benefícios

É um fator essencial para a retenção de talentos. Cabe ao profissional de RH planejar e aplicar políticas de salário, bonificações, férias, licenças, folgas e aposentadorias. Quando bem-feita, a gestão de benefícios corporativos deixa o colaborador mais satisfeito e engajado, refletindo na produtividade. 

➡️ Saiba o que são benefícios corporativos, quais os principais tipos e as vantagens para a sua empresa

Zelar pelo clima organizacional

Promover a motivação das equipes aumenta a qualidade de vida do trabalhador, tornando-o mais produtivo. Para isso é fundamental incentivar a criatividade, a autoconfiança e a autonomia dos indivíduos.

Para melhorar o clima organizacional criando um ambiente de trabalho agradável, o profissional de RH deve reconhecer atitudes positivas das equipes, dar feedbacks e propor metas de desempenho. 

Assumir o controle de ponto

Essa é uma das atividades burocráticas sob responsabilidade do profissional de RH. Fazer a gestão de ponto compreende monitorar horários de entrada e saída, horas extras e banco de horas (quando houver). 

Para isso, as empresas podem contar com ferramentas tecnológicas capazes de fazer o apontamento de horas. A gestão de ponto evita o descumprimento de regras trabalhistas e minimiza perdas financeiras.

Focar na experiência do colaborador

Não podemos esquecer do valoroso trabalho realizado pelo profissional de RH: cuidar das pessoas. Nas empresas, o employee experience ou experiência do colaborador é o ato de colocar o funcionário no foco das decisões tomadas pelo setor. 

Para isso, definem-se ações capazes de promover o crescimento e o bem-estar da equipe. A intenção é saber como o colaborador se sente durante sua jornada na organização. E como fazer isso, na prática? Mostraremos a seguir.

  • Ambiente físico: encontrar maneiras de oferecer um ambiente agradável, com infraestrutura acessível e espaços de convívio. 
  • Ambiente tecnológico: consiste em disponibilizar ferramentas adequadas para a execução das tarefas, de preferência otimizando a rotina do trabalhador.
  • Ambiente cultural: significa ter lideranças justas, isentas e alinhadas à cultura organizacional.

Material gratuito: kit completo sobre gestão comportamental

Preencha o formulário e receba o kit de gestão comportamental grátis no seu e-mail 📩

Competências essenciais para o profissional de RH

Trabalhar com pessoas é um dom. É preciso ter desenvoltura e comprometimento. Mas não apenas isso. O profissional de RH deve reunir habilidades específicas para desempenhar seu papel, confira as principais.

Sensibilidade

O setor de Recursos Humanos é a área responsável por cuidar do bem mais preciso das empresas: as pessoas. É um setor que requer confiança dos colaboradores e sensibilidade para tratar de diversas questões, inclusive particulares. 

Sendo assim, a empresa deve refinar as relações de trabalho, investindo no RH humanizado. Esse cuidado reflete no clima organizacional e os funcionários se sentirão seguros para recorrer à Gestão de Pessoas sempre que precisarem. 

Comunicação

A comunicação interna é um grande desafio nas organizações. E o profissional de RH será requisitado para intermediar as relações. Afinal, ele faz a gestão das pessoas e das relações. Garantir a comunicação clara, assertiva e sem ruídos é uma habilidade valiosa para atuar nessa área. 

Inovação

O mercado, independente do segmento, está em constante transformação. Por isso, ser inovador é uma competência que possibilita apresentar novas estratégias e pontos de vista. O profissional de RH com perfil inovador garante que as soluções chegarão diante dos obstáculos. 

IMPULSIONE SUA CARREIRA!

Qual o salário de um profissional de Recursos Humanos?

Chegamos ao tópico mais aguardado por quem deseja se estabelecer como profissional de RH: a remuneração. Segundo o Guia Brasileiro de Ocupações, incluído no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged 2023), o setor de RH destaca três funções, citadas do maior para o menor salário: Diretor, Gerente e Analista.

Somadas, os três cargos somaram 56.233 admissões formais em 2022, ou seja, contratações de carteira assinada. Por outro lado, 48.779 profissionais foram demitidos, gerando um saldo positivo de 7.454 contratações no mesmo ano. 

O número representa quase 8 mil novos postos de trabalho criados no setor de Recursos Humanos. 

Remuneração média por função (em 2022)

  • Diretor: R$ 23.953,01
  • Gerente: R$ 10.432,16
  • Analista: R$ 4.721,11

Ainda é válido analisar as remunerações máxima e mínima, por estado, para cada uma das três funções:

Diretor de RH

São Paulo é o estado com salário mais alto: R$ 38.778,87. Enquanto a menor remuneração é paga no Amapá: R$ 1.877,85.

Gerente de RH

O maior salário está em São Paulo: R$ 13.574,79 e a menor remuneração é paga no Acre: R$ 3.438,41.

Analista de RH

Os profissionais recebem o maior salário no Distrito Federal: R$ 6.017,92. E o menor pagamento é no Acre: R$ 2.969,87.

Aproveite para descobrir a média salarial dos profissionais no Brasil. Temos uma lista com as remunerações dos profissionais de RH nos 26 estados brasileiro e no Distrito Federal. 

Como você pôde ver, a Gestão de Pessoas é o coração da empresa. E os profissionais de RH têm muitas atribuições. Lembre-se que administrar recursos humanos é um conjunto de habilidades, métodos, políticas, técnicas e práticas bem estruturadas. 

Gerenciar comportamentos internos e potencializar o capital humano das organizações é a razão de ser da profissional. Para saber mais, acesse nosso Guia de tendências em gestão de pessoas para os próximos 5 anos

Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima