O que é Onboarding para a gestão de pessoas? Entenda seus 4 fatores essenciais

Tempo de leitura: 6 minutos

Você entende o que é onboarding no contexto da gestão de pessoas? Sabemos que os primeiros dias de um colaborador são um misto de emoções e que existem expectativas sobre a empresa e as pessoas, que podem ser confirmadas ou frustradas. Assim, a forma como essas relações são estabelecidas será determinante para a integração do novo profissional ao time. Vale lembrar daquele velho ditado: a primeira impressão é a que fica.

Diante disso, é preciso adotar estratégias que ajudem a tornar a percepção do novo colaborador sobre esse momento a mais positiva possível. Esse é justamente o objetivo do processo de onboarding, que já é utilizado na chegada de um novo cliente em muitas empresas.

Neste artigo, vamos explicar o que é o processo de onboarding e os fatores envolvidos, os chamados 4 C’s. Ainda, abordaremos a importância dessa ferramenta para ter uma gestão de pessoas mais eficiente e como ela afeta as relações organizacionais. Ao final, daremos dicas para que você possa implementar o processo entre as práticas do RH. Acompanhe!

O que é onboarding?

A palavra onboarding vem do inglês, significando “embarcamento” e diz respeito à série de procedimentos que devemos seguir ao embarcar em um navio ou avião. Desde o momento em que as passagens são compradas até o início da viagem, existe uma série de etapas que as companhias aéreas ou navais realizam para que tudo corra bem.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

No cenário empresarial, o onboarding é praticado em duas situações: na chegada de um novo cliente e na chegada de um novo colaborador. Em ambos os casos, os esforços são realizados para facilitar a integração de quem “embarca” com os processos da empresa. 

Mas para que um onboarding seja considerado bem-sucedido, ele precisa resolver os 4 fatores que listamos abaixo.  

Conformidade

A conformidade está relacionada às regras, regulamentos internos e políticas que todos devem seguir na empresa. Aqui, entram também os fatores mais burocráticos, como a entrega de documentações e assinaturas em contratos e acordos. 

Clarificação

Esse fator se refere ao esclarecimento do papel a ser cumprido pela pessoa recém-chegada. No caso da gestão de pessoas, trata-se de garantir que o profissional esteja ciente de suas funções e atividades do dia a dia, bem como de suas responsabilidades e o que a organização espera dele.

Cultura

A cultura é um fator ligado às relações entre as pessoas no ambiente organizacional. Logo, ela deve ser devidamente explicada e mostrada, de forma mais prática, para que o novo integrante do time compreenda os valores que devem ser seguidos no negócio.

Conexão

Por fim, a conexão é o estabelecimento de um vínculo forte e resistente entre o novo colaborador e a empresa. Ela representa o alinhamento entre as expectativas geradas ao longo do processo seletivo e as entregas realizadas no onboarding. 

Guia completo do recrutamento e seleção

Qual a importância do onboarding para a gestão de pessoas?

Mesmo que você já saiba o que é onboarding voltado para clientes, podem surgir dúvidas sobre como esse processo pode gerar valor para o RH. Por isso, separamos alguns dos benefícios mais relevantes que a empresa ganha ao adotar essa prática em sua gestão de pessoas. 

Integração mais rápida e eficiente dos novos colaboradores

Um processo de onboarding de colaboradores, quando bem-estruturado, é capaz de reduzir os possíveis atritos da chegada de um novo integrante na equipe. Com isso, sua integração é acelerada, tanto junto aos seus colegas quanto em relação à cultura da empresa, sem que haja prejuízo na qualidade das relações estabelecidas nesse período.

Melhoria no engajamento

Quando uma pessoa é bem recebida em um lugar, ela se sente mais confortável e à vontade, o que aumenta o seu vínculo com o local. No caso de um profissional recém-chegado, isso se traduz em maior disponibilidade de encarar certos desafios, por acreditar e confiar na organização. Assim, um engajamento criado nesse sentido é mais forte e duradouro do que em casos onde não há um esforço estruturado de onboarding.

Redução de turnover

O turnover é uma das principais dores do RH. Perder profissionais com pouco tempo de contratação é ruim por diversos motivos, mas pode ser evitado por meio do processo de onboarding. Nesse sentido, esses primeiros contatos são cruciais para a percepção que o indivíduo cria sobre a organização. Assim, se for algo estruturado e organizado já será o suficiente para ter uma boa primeira impressão.

Retenção de talentos 

Uma relação que começa bem tem chances de durar por mais tempo. Sabemos que a retenção vai muito além da primeira impressão, mas essa é uma marca que tem um peso muito grande. Além disso, na medida em que novos profissionais são integrados, aqueles que já fazem parte do time renovam suas percepções de forma positiva e motivadora.

Retenção de talentos

Como fazer um onboarding de sucesso na gestão de pessoas?

Depois de entender o que é o onboarding na gestão de pessoas e quais os benefícios que ele proporciona, o próximo passo é aprender como criar um processo de sucesso para a sua empresa. 

Nesse caso, cada organização deve estabelecer seus próprios parâmetros e diretrizes para a recepção de novos colaboradores, já que existem muitos detalhes de cultura envolvidos. Contudo, algumas dicas podem ajudar bastante nesse desafio:

  • minimize a burocracia antecipando cadastros em sistemas, solicitações de documentos e disponibilização de equipamentos e materiais para que tudo esteja resolvido antes da chegada do profissional;
  • crie um roteiro para os primeiros dias apresentando a empresa, as áreas e as pessoas com as quais o profissional terá mais contato;
  • elabore um treinamento sobre a função para situá-lo sobre quais serão suas responsabilidades;
  • integre-o à cultura da empresa por meio de materiais educativos e bate-papos com outros profissionais com mais tempo de casa.

Enfim, mais importante do que saber o que é onboarding, é preciso compreender as suas nuances e aplicações. Aqui, buscamos apresentar não apenas o conceito, como também os impactos que ele causa e o quanto o seu uso pode ser benéfico tanto para o RH quanto para o negócio como um todo. Então, se essa prática ainda não é realizada em sua empresa, talvez seja um bom momento para repensar a sua gestão de pessoas.

Se você gostou desse conteúdo e quer proporcionar esses benefícios para a sua organização, confira este outro artigo com 6 dicas para colocar o onboarding em prática na sua empresa.

5 1 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments