O que é Headhunter e como se qualificar nessa profissão?

Conheça tudo sobre a profissão de Headhunter, por que é diferente de recrutador, quais suas funções e como se qualificar.
headhunter
GARANTA SUA VAGA

Aqui você encontra:

Por suas habilidades, o Headhunter consegue apresentar opções assertivas conforme a visão e necessidade das empresas. Muitas vezes, o setor de RH não encontra o perfil ideal em um processo seletivo. 

Nesse artigo apresentamos detalhes sobre a profissão, mostrando o que faz um Headhunter, o que é preciso para atuar na área e qual o perfil esperado de um profissional desse tipo. Por fim, apresentamos as principais funções desenvolvidas na carreira e quais as vantagens de trabalhar como um verdadeiro caçador de talentos!

O que é Headhunter? O que faz?

Em inglês, Headhunter se traduz como “caçador de cabeça”. No entanto, como conceito aplicado nas empresas brasileiras, o termo significa “caçador de talentos”.

Sendo assim, um Headhunter é aquele profissional que trabalha no recrutamento de talentos propondo mudanças no quadro, buscando pessoas que agreguem valor ao negócio

Na prática, o Headhunter trabalha para preencher as vagas abertas com os profissionais mais qualificados do mercado. Em geral, essas lacunas estão disponíveis para cargos executivos ou de alto escalão. Por isso, a prática de headhunting é conhecida como executive search (busca de executivos)

Diante disso, a forma de atuação do caçador pode funcionar de diferentes maneiras, por exemplo, como consultor autônomo com contrato temporário, ou prestador de serviço. Outra forma de atuar é ser colaborador em tempo integral nas empresas. 

Independente da maneira como o Headhunter atua, sua principal função é auxiliar as organizações agregando profissionais com maior conhecimento técnico, compondo quadros de pessoal mais qualificados para contribuírem com o negócio. 

Nesse sentido, o Headhunter costuma usar abordagens direcionadas para encontrar talentos de alta performance. Esses profissionais nem sempre estão disponíveis no mercado, por isso, o caçador usa sua rede de contatos para encontrá-los. 

Nesse contexto, o profissional trabalha com dois parceiros: o cliente e o candidato

  • Clientes: representados pelas empresas que contratam serviços de Headhunters para acompanhar um processo seletivo. 
  • Candidatos: são os profissionais que compartilham seus dados com o caçador de talentos e estão interessados em oportunidades de contratação. 

Vale destacar que os candidatos devem ter perfis específicos conforme seu conhecimento, experiência e histórico de atuação. Além disso, esses profissionais de alto desempenho possuem competências específicas e soft skills para a área de interesse onde planeja ocupar vaga. 

💡 Acesse um guia de estudos para se tornar autoridade no RH:

Material gratuito: guia de estudos para se tornar autoridade no RH!

Preencha o formulário e receba o material grátis no seu e-mail 📩

Quais as diferenças entre um recrutador e um Headhunter?

Embora ambos atuem na mesma área (Recursos Humanos), esses profissionais apresentam diferenças em suas funções

O Headhunter busca talentos que apresentem perfis altamente especializados e bem definidos. Em geral, o caçador procura profissionais difíceis de encontrar em um processo de recrutamento simples, pois, em geral, eles trabalham para outras empresas. 

Já o recrutador procura por pessoas utilizando o banco de dados da própria organização ou baseado no currículo fornecido em processos seletivos. Para encontrar profissionais, o recrutador usa ferramentas como entrevistas, dinâmicas e testes de perfil. 

Lembre-se de que o recrutador é responsável por engajar colaboradores para todos os níveis hierárquicos, sendo assim, ele tem foco operacional. 

Enquanto o Headhunter é especialista em selecionar profissionais para cargos de alta gestão e liderança, com visão estratégica. 

➡️ Leia também: Talent acquisition: Entenda como aplicar e as diferenças em relação ao R&S

O que é preciso para ser um Headhunter?

Embora não exista curso ou formação específica para se tornar Headhunter, o profissional costuma ter formação superior em Recursos Humanos ou áreas afins como Psicologia ou Administração de Empresas. Experiência na área de recrutamento e seleção também é bem-vinda. 

Além disso, o caçador de talentos deve ter networking sólido, ser comunicativo e boas habilidades de negociação. 

Com essas soft skills, muitos consultores começam a construir carreira contabilizando suas experiências profissionais. 

Um caminho nada convencional, mas bastante frequente no mercado, é o de pessoas com formações diversas que acumulam a vantagem de serem referência em suas áreas de atuação. Assim, é possível tornar-se um consultor especializado na busca e seleção de talentos neste segmento específico. 

➡️ Acesse o curso gratuito: Transição de Carreira no LinkedIn: Iniciando no RH

Qual o perfil profissional de um Headhunter?

O Headhunter precisa ter um perfil analítico para identificar a representação ideal do candidato com base nas necessidades da companhia. 

Além disso, é fundamental que o caçador seja discreto e ético ao trabalhar com informações confidenciais. Em resumo, o perfil do Headhunter deve ter:

  • Formação superior em Recursos Humanos ou áreas a afins;
  • Experiência na área de Recrutamento e Seleção;
  • Rede de contatos consolidada (networking);
  • Facilidade de comunicação e habilidades de negociação;
  • Perfil analítico e confiante, discrição e ética;
  • Conhecimento da área e da empresa;
  • Foco em resultados, proatividade e liderança;
  • Bom nível de desenvolvimento pessoal;
  • Paixão por pessoas e persistência. 
Conheça 15 soft skills para desenvolver agora mesmo

Quais as funções de um Headhunter?

Considerando que o Headhunter é o profissional especializado na contração de perfis específicos, ele deve buscar pessoas para ocupar cargos de liderança ou executivos de empresas já estabelecidas no mercado. 

Ou seja: o caçador de talentos complementa o trabalho do recrutador, otimizando resultados do processo seletivo. Sendo assim, o Headhunter busca candidatos que estão procurando emprego ou “caça” profissionais que estejam atuando em outras companhias e se interessem pela oferta. 

Para atingir esse objetivo, o Headhunter deve seguir os seguintes processos:

1. Análise da função

O caçador de talentos deve entender e atender o que a organização espera, por isso, é fundamental compreender a função e os detalhes do contrato. Nesse quesito, vale conhecer o funcionamento da empresa, a cultura organizacional e informações confidenciais do negócio. 

➡️ Conheça também: Chief happiness officer: conheça o cargo que é tendência para as empresas

2. Pesquisa de talentos

A segunda etapa da função de Headhunter consiste em encontrar os melhores candidatos para determinado cargo. Para isso, o caça-talentos deve pesquisar bancos de dados ou lançar mão do networking em redes sociais (como o LinkedIn) para priorizar habilidades que se encaixem no perfil. 

6 dicas para encontrar emprego no LinkedIn

3. Primeiro contato 

Após organizar uma lista de opções, o Headhunter deve restringir os candidatos separando-os por qualificação. Desse modo é mais fácil encontrar aqueles que correspondam à função. Assim como o recrutador, o Headhunter deve validar as informações checando a veracidade. 

Após, o profissional deve entrar em contato com o candidato para transmitir informações sobre o cargo. Se necessário, o Headhunter usará argumentos para mostrar como a vaga pode representar um upgrade na carreira. Em contrapartida, espera-se que o candidato passe informações valiosas sobre seu perfil. 

Leia também: Como contratar um profissional de Recursos Humanos?

4. Negociação

Nessa etapa, as partes podem conversar a respeito de salário e condições de trabalho. Caso o Headhunter perceba que o candidato apresenta o perfil ideal, ele pode tratar uma margem mais ampla de salário, falando sobre plano de carreira e condições de trabalho. 

Considere que, por serem perfis específicos, a negociação do Headhunter costuma ser mais longa do que processos comuns de recrutamento. Além disso, as faixas salariais também são mais flexíveis e o período de incorporação à empresa pode variar. 

💡Descrição de vagas: 11 modelos para divulgar e contratar os melhores funcionários ⬇️

Material gratuito: 11 modelos prontos para descrição de vagas

Preencha o formulário e receba o material grátis no seu e-mail 📩

5. Entrevistas

Dando continuidade ao processo, o Headhunter encaminha a lista prévia de candidatos à empresa contratante. Com a aprovação da organização, ele pode começar a fase de entrevistas para seguir com os trâmites usuais de contratação. 

6. Acompanhamento

Com o contrato entre cliente e talento assinado, o Headhunter deve manter contato com ambos para acompanhar a adaptação das partes. Em geral, esse monitoramento serve para confirmar que a escolha foi acertada. Ele pode durar períodos de médio ou longo prazo. Nessa etapa convém ao Headhunter emitir pareceres para validar suas escolhas.

Como se qualificar como Headhunter? 3 dicas

Como dissemos, o Headhunter não precisa ter uma formação específica para atuar na área. No entanto, separamos três dicas para quem deseja se qualificar na profissão, confira. 

1. Atualize seu perfil e conte com aliados

A atualização e presença são importantes em qualquer carreira. Por isso, vale a pena manter suas redes sociais e perfis em sites de recrutamento atualizados e detalhados, incluindo competências e habilidades que você adquiriu com o tempo. 

Com esse ‘banco de dados’ atualizado, a busca será mais assertiva e ficará mais fácil encontrar os talentos necessários para a vaga em questão. 

E, se você não sabe por onde começar, um direcionamento mais específico pode ajudar, como uma mentoria de carreira.

Mentoria de carreira: o que é e como funciona?

2. Especialize-se em um segmento

Escolha uma indústria específica ou um nicho para se especializar. Principalmente grandes corporações preferem profissionais com experiências específicas. Sem contar que isso te ajuda a já iniciar um contato estratégico com candidatos e organizações. 

Assim, conhecer profundamente o setor facilitará a identificação de talentos e a compreensão das necessidades dos clientes.

💡Conheça também: Profissional T-shaped: o que é e como se tornar um

3. Acompanhe as novas tendências

O Headhunter deve estar atento às mudanças no setor, acompanhando a movimentação das empresas, além de conhecer as tendências de mercado de trabalho para os próximos anos. 

Desenvolvimento pessoal: o que é e como criar um plano?

Quais as vantagens de ser um Headhunter?

Ser um Headhunter permite estar em uma carreira dinâmica e flexível, ideal para profissionais que não querem trabalhar com rotina e se adaptam a ambientes diversificados. 

A carreira de um caça-talentos costuma ser gratificante para quem gosta de trabalhar com pessoas enquanto ajuda as empresas a encontrar os melhores profissionais para seus quadros. 

Ao atuar como consultor, por exemplo, o Headhunter tem a oportunidade de trabalhar com diversas companhias, ampliando sua área de atuação e fortalecer seu networking. 

Quando o assunto é remuneração, a do Headhunter pode ser bastante atrativa, além da possibilidade de crescimento na profissão. Ainda, ele pode se tornar bastante requisitado ao construir sua reputação junto às organizações. 

Agora que você já sabe o que é Headhunter e como ele é um parceiro do RH, lembre-se que esse profissional existe para mostrar às empresas o quanto é importante encontrar o talento certo para a vaga certa!

Aproveite para se qualificar na área participando do curso online Recrutamento e Seleção: Introdução e Tendências

Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima