O que é o novo coronavírus e qual o papel do RH em casos de pandemia?

Tempo de leitura: 7 minutos

Sem tempo para ler sobre o que é novo Coronavírus? Dê play no áudio abaixo para ouvir o conteúdo!

Em poucos meses, o ano de 2020 já entrou para a história por envolver uma série de fatores. No dia 11 de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou uma nova doença como pandemia, deixando todos os países em alerta. Mas, você sabe o que é Coronavírus (COVID-19) — também conhecido como Sars Cov-2.

O Corona é da família de vírus que causam infecções respiratórias, seu agente foi descoberto no dia 31 de dezembro de 2019, na China. Na Ásia, disseminou-se rapidamente até chegar na Europa, na América do Norte, Central e do Sul.

Assim como no caso da gripe H1N1, em 2009, a realidade de todos os países mudou. Dessa forma, é inevitável que o novo cenário de pandemia tenha causado impactos nas empresas e no mercado. 

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Se você quer entender mais sobre o que é coronavírus, como prevenir e os impactos causados nas organizações, continue a leitura!

O que é novo coronavírus?

O coronavírus (CID10) faz parte de uma família de vírus presente mundialmente há anos. Essa família causa problemas respiratórios, desde resfriados simples a situações mais graves. Os primeiros testes isolados em humanos aconteceu em 1937, mas apenas em 1965 ele foi batizado como coronavírus, em decorrência ao perfil da microscopia que se assemelha a uma coroa.

Os vírus dessa família que mais infectam os seres humanos são o 229E e NL63, sendo as crianças pequenas mais propensas a serem contaminadas. Ambos, apresentam sintomas como síndromes respiratórias e dor de garganta.

O novo coronavírus (COVID-19) foi descoberto na China, na cidade de Wuhan, em pouco tempo espalhou-se por todo o país e deixou outros países da Ásia em estado de emergência. 

Segundo pesquisas iniciais, o novo corona teria desenvolvido de um animal e transmitido para os seres humanos. O vírus pode e passa por diferentes processos de adaptação e evolução, podendo progredir e sofrer mutações.

Em três meses, 2020 viu o vírus espalhar-se e chegar até a Europa. O novo coronavírus tornou-se mais letal na Itália comparado à China. As principais vítimas são pessoas idosas, acima dos 60 anos.

É possível diferenciar o novo coronavírus da gripe comum?

Os principais sintomas causados pela contaminação com o novo coronavírus são: febre, tosse e dificuldade de respirar — em alguns casos, coriza e dor de garganta. Por esse motivo, torna-se quase impossível diferenciá-lo de uma gripe ou um resfriado.

A única forma de conseguir distinguir os sintomas é por meio de uma avaliação médica. Nela é realizada uma análise para definir qual é o agente infeccioso pela sua carga genética, a partir de amostras como a de catarro.

Sendo assim, a principal forma de definir se uma pessoa pode estar com coronavírus é definida pelo contato próximo a uma pessoa que tenha viajado para área de risco ou se a pessoa esteve em uma das áreas de risco.

Outros sintomas do novo coronavírus são:

  • febre (maior ou igual a 37,8°);
  • sintomas respiratórios;
  • dificuldade para respirar;
  • produção de escarro;
  • congestão nasal;
  • dificuldade para engolir.

Mas é preciso ter cuidado e atenção, pois ainda existem casos assintomáticos, quando a pessoa não apresenta nenhum dos sintomas da doença. 

Quais as formas de contaminação?

Os mecanismos de transmissão da doença ainda não estão totalmente definidos. Entretanto, foi descoberto que mesmo casos assintomáticos e no período de incubação o coronavírus pode ser transmitido para outras pessoas.

A transmissão é realizada nos seguintes cenários:

  1. contato próximo com alguém infectado (de 1,8 a 2 m de distância);
  2. troca de fluídos com alguém que esteja com coronavírus;
  3. por meio das gotícula respiratórias da tosse ou do espirro;
  4. compartilhamento de objetos pessoais (copos, talheres, garrafas, celulares etc);
  5. contato compartilhado de objetos comuns como maçaneta, corrimão, mesas etc.

Quais os impactos do novo coronavírus no mercado?

Desde a descoberta do novo corona, em dezembro de 2019, a bolsa de valores internacional vem refletindo os impactos. Na China, o longo período de quarentena causou escassez de produtos e materiais de produção no Brasil, por exemplo.

As empresas brasileiras estão passando por diferentes realidades para tentar amenizar o cenário de crise com a nova epidemia. A fim de evitar aglomerações, algumas organizações optaram por flexibilizar a modalidade de trabalho, possibilitando aos colaboradores que trabalharem em home office.

Com a orientação de evitar aglomerações, a maioria das pessoas podem estar confrontando-se com um novo sentimento em suas rotinas: a ansiedade de lidar com ônibus lotado e salas de escritórios totalmente fechadas.

Pensando nisso, é muito importante pensar em como garantir e certificar que os funcionários estarão bem informados sobre os riscos e os mecanismos de prevenção.

Como manter a saúde mental dos colaboradores nesse cenário?

O momento é de preocupação, mas conscientização. Um cenário de pandemia pode trazer nervosismo e até pânico para os colaboradores, principalmente quando há disseminação de informações falsas.

A falta de compreensão sobre o que é coronavírus e quais são seus quadros clínicos podem afetar a saúde mental dentro do ambiente de trabalho. Nesse período, a gestão de pessoas precisa ter atenção para enxergar quadro de estresse ou ansiedade dos colaboradores e times. 

Para evitar esse cenários, uma dica importante é conseguir disseminar informações oficiais sobre como se precaver e tratar quadros de coronavírus. Utilizar todos os recursos da comunicação interna para explicar para os colaboradores a necessidade de reforçar a higienização — principalmente das mãos — e evitar contatos físicos é fundamental.

Alguns pontos são essenciais para manter a saúde dos colaboradores e o clima organizacional harmônico, são:

  • evite o bombardeio de informações: mantenha uma conversa clara e específica com os colaboradores, sempre passando dados oficiais e sem rodeios;
  • não rotule os colaboradores infectados: evite divulgação dos nomes e exposição de colaboradores que estejam em suspeita. 

Quais as medidas básicas de prevenção que o RH deve incentivar?

Nem todas as empresas podem promover home office para todos os setores, por isso, é fundamental contar com medidas de prevenção que possam ajudar a estabelecer uma harmonia e segurança — nem que seja mínima — para os colaboradores.

Existem seis medidas de prevenção que precisam ser adotadas imediatamente na empresa: 

  1. incentivar práticas de higiene frequentes;
  2. disponibilizar álcool gel (> 60%);
  3. providenciar objetos descartáveis;
  4. avaliar flexibilização de horários para evitar aglomerações nos setores;
  5. desencorajar o compartilhamento de espaços e objetos;
  6. promover limpeza regular do espaço.

Em um cenário como esse, o RH é um suporte fundamental para garantir a proteção e segurança dos colaboradores. O novo coronavírus provou ser letal para idades específicas e precisa ter atenção, afinal os colaboradores contaminados levam a doença para dentro de suas casas e espaços.

Agora que você aprendeu mais sobre o que é o novo coronavírus, continue aprendendo e veja dicas para conter o pânico sobre a doença entre os colaboradores!

Banner_Infografico_Dicas_Reuniao_HomeOffice
0 0 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Raquel
Raquel
6 meses atrás

Excelente artigo, bem esclarecedor.

Rosa Maria
Rosa Maria
6 meses atrás

Parabéns pelas informações, simples e coerentes!

Aline Silva
Aline Silva
5 meses atrás

Muito informativo!
Mas se a empresa não faz isso? Se o trabalhador,no meu caso, trabalha no comércio,na distribuição de gás de cozinha.

Grama Esmeralda
5 meses atrás

Muito obrigada pelo artigo, se Deus quiser vamos sair dessa!