Falta de motivação no trabalho: 5 motivos

Tempo de leitura: 4 minutos

Provavelmente você já viveu momentos em que a falta de motivação no trabalho falou mais alto. Chegar na empresa, sentar em sua mesa e pensar “o que será que eu estou fazendo aqui?”.

Passar por esse tipo de situação é, de fato, extremamente normal. Ninguém está completamente feliz ou satisfeito todos os dias. O problema, na realidade, é quando esse sentimento se torna parte de toda a sua rotina ou das pessoas.

A questão da motivação no trabalho está atrelada a diversos outros fatores que refletem diretamente no bom funcionamento de um negócio. Exatamente por ser um elemento que impacta nas reações tanto físicas quanto mentais do ser humano, é que a motivação tem um papel tão importante.

É tudo um ciclo interdependente. Por meio da motivação e do engajamento, os colaboradores aumentam sua produtividade, geram mais lucro para a empresa, aumentam a qualidade do ambiente de trabalho e do trabalho realizado e, consequentemente, a satisfação toma conta da organização.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Existem diferentes razões para a falta de motivação no trabalho, nesse conteúdo listamos alguns. Acompanhe!

1. Falta de valorização

Pode parecer clichê, mas grande parte da motivação dos colaboradores vem do reconhecimento. No entanto, mesmo assim, é comum que gestores e líderes não pratiquem essa valorização, talvez por falta de tempo ou por simplesmente não julgarem importante.

Acontece que, de fato, a valorização do colaborador é uma peça-chave para a estruturação dos negócios e, muitas vezes por não fazerem isso, os gestores acabam destruindo a motivação dessas pessoas sem nem ao menos perceber.

2. Focar apenas em erros

Essa questão, na realidade, está diretamente relacionada com a falta de valorização que abordamos acima, porém, talvez seja uma desvalorização ainda pior.

Se já é ruim para a motivação das pessoas ter líderes e gestores que não dão o devido valor aos colaboradores, acredito que você já pode imaginar qual seja o resultado de se ter gestores que focam apenas em erros cometidos, por mais triviais que eles possam ser.

Esse tipo de comportamento destrói a confiança e a auto estima dos colaboradores, dando ainda mais força para os famosos questionamentos “o que será que estou fazendo aqui?”.

Obviamente, isso não significa que os colaboradores não devam estar cientes dos seus erros. Pelo contrário, feedbacks positivos e negativos são componentes importantes para a manutenção de equipes. O que não se deve fazer, é deixar que esses erros tenham mais importância do que o sucesso.

3. Falta de oportunidades para desenvolvimento profissional

Os seres humanos como um todo, são seres movidos por objetivos e ambições, seja lá qual forem elas. Pensando nisso, um trabalho e uma rotina sem qualquer perspectiva, acabam com a motivação de qualquer um.

Muitos trabalhadores atuais, em especial os que compõem a geração Millennials, são extremamente interessados em oportunidades de crescimento profissional. No entanto, de acordo com uma pesquisa realizada pela empresa americana Tiny Pulse, apenas cerca de 25% dos colaboradores acreditam que as empresas em que trabalham oferecem oportunidades adequadas de crescimento profissional.

4. Líderes assustadores

Há quem pense que líderes precisam ser, em primeiro lugar, pessoas arrogantes e com uma presença extremamente autoritária. No entanto, quem pensa assim está muito enganado.

Líderes precisam ser agradáveis e ter uma visão clara do negócio. Cobrar dos colaboradores quando for necessário, é um pré requisito. Entretanto, cobrar resultados das pessoas, dar feedbacks positivos ou negativos, delegar tarefas… Nenhuma dessas funções precisa ser realizada de forma ignorante. Esse tipo de atitude só serve para distanciar o relacionamento entre as pessoas da equipe e o líder, gerando medo e inseguranças nos colaboradores.

Dentro de uma empresa, para que haja motivação por parte dos colaboradores, é preciso que eles sintam uma certa liberdade e confiança nos relacionamentos que são estabelecidos com seus superiores. Esse bom relacionamento dá força para que a equipe seja mais motivada e engajada com o trabalho realizado.

5. Falta de clareza nos objetivos

Para que haja uma motivação eficiente no trabalho, é preciso ter objetivos extremamente claros. De acordo com uma pesquisa divulgada pela Entrepeneur, cerca de 63% das pessoas que participaram da pesquisa acreditam que perderam muito tempo de trabalho por não saberem o que era prioridade e onde deveriam concentrar um foco maior.

Esse tipo de situação contribui para que os colaboradores não consigam se sentir motivados para coisas específicas pois simplesmente não sabem para onde voltar sua atenção maior. Por essa razão é extremamente necessário estabelecer objetivos claros e também possíveis.

Se você acha quer aprender mais sobre como conhecer o perfil dos colaboradores pode ajudar no engajamento, baixe nosso e-book “Gestão de Pessoas: É bem mais fácil quando você conhece profundamente seus colaboradores“.


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of