Neurociência comportamental: descubra como utilizar no seu RH

imagem para representar a neurociência
SAIBA MAIS

Aqui você encontra:

A nossa cabeça é extremamente complexa. Existe uma série de fatores biológicos e externos que são capazes de influenciar muito no comportamento e nas ações dos seres humanos. A neurociência comportamental surge com o intuito de estudar os fatores biológicos que geram impactos nos comportamentos desde os mais simples aos mais complexos, como por exemplo, os movimentos ou a cognição. Exatamente por ser algo tão abrangente, essa ciência engloba conhecimentos de diversas outras áreas a fim de se tornar cada vez mais completa. Como sabemos, o setor de RH precisa lidar com pessoas a todo momento. No entanto, mais do que apenas lidar com pessoas e realizar tarefas operacionais, esse setor tem enxergado também a importância de um bom conhecimento sobre comportamento humano para o sucesso de qualquer empresa. Por esse motivo, os profissionais de RH podem utilizar a neurociência comportamental como fonte de aprendizado e como auxílio para certos propósitos empresariais.

Neurociência comportamental e o departamento de RH

Pode parecer óbvio, porém muita gente não sabe como a neurociência comportamental pode ser benéfica para esse setor. Para tornar essa ideia mais concreta, vamos citar alguns aspectos do RH que podem tirar proveito da neurociência  oferecendo maior qualidade à rotina de trabalho.

Aprimoramento de treinamentos

O estudo da neurociência do comportamento também nos oferece algumas respostas sobre o aprendizado dos seres humanos. Por meio desse tipo de informação é possível adaptar e até mesmo criar novos tipos de treinamentos baseando-se na maneira com que as pessoas absorvem e guardam informações. Dessa forma esses treinamentos se tornam mais objetivos e eficazes, fazendo com que de fato os colaboradores da empresa aprendam o que foi passado.

Comunicação eficaz

Como vocês podem imaginar, a comunicação é extremamente influenciada pelo comportamento humano. A melhor forma de formular, transmitir e garantir que uma mensagem chegará ao receptor da mesma maneira com que foi pensada é conhecendo a  fundo o comportamento humano. Por meio dos estudos da neurociência comportamental o departamento de RH pode aprender a se relacionar com os colaboradores de uma empresa de maneira mais eficaz, sendo capaz de lidar com momentos de crise, orientar líderes na gestão de equipes ou até mesmo contribuir para a propagação da cultura de um negócio.

Conhecimento e empatia

A neurociência comportamental permite que o departamento de RH também desenvolva alguns aspectos mais subjetivos, como por exemplo, a empatia. Isso acontece porque o conhecimento sobre o comportamento humano possibilita a compreensão de certas atitudes ou ações tomadas fazendo com que esses profissionais se coloquem mais no lugar do outro durante processos decisórios que impactam diretamente a vida do colaborador. Tudo isso vem para contribuir para um ambiente de trabalho mais fluido e integrado. Como podemos ver, o conhecimento sobre o comportamento é a base para uma gestão de RH de sucesso. Se você quiser se aprofundar cada vez mais no assunto, leia o nosso e-book Guia da gestão comportamental e vire um expert na gestão!
Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima