Não perca mais tempo e aprenda sobre o People Analytics

Tempo de leitura: 7 minutos

A combinação de estatísticas, recursos humanos e tecnologia que teve início dentro da Google deu origem a novas formas de melhorar o ambiente de trabalho. Assim surgiu o People Analytics, um conceito em que os comportamentos dos funcionários criam dados que fornecem suporte para tomada de decisões corporativas e ajuda as empresas a saltar à frente dos seus concorrentes.

Descubra como o People Analytics está revolucionando o ambiente de trabalho e veja dicas para implementá-lo na sua empresa.

O que é People Analytics?

Podemos definir o People Analytics como o processo de coleta, organização e análise de dados a fim de compreender o comportamento dos colaboradores dentro da organização. Por meio dessa análise, é possível descobrir o que torna os colaboradores mais motivados, felizes e produtivos dentro do ambiente de trabalho — e utilizar isso para elevar a satisfação e o engajamento com a empresa.

O People Analytics começa com a coleta de dados dos colaboradores em diversas fontes digitais, como histórico de navegação, linguagem adotada nas redes sociais, registros de emails, mensagens, etc. Em seguida, esses dados são cruzados e organizados por um software de gestão, gerando análises em escalas inimagináveis, que permitem conhecer as razões para diversos problemas relacionados a recursos humanos.

Quais são as vantagens para a gestão da sua empresa?

O People Analytics pode ser usado em quase tudo: na contratação e no recrutamento, no treinamento, na remuneração e até mesmo na definição do melhor local para os funcionários trabalharem.

As empresas já descobriram que focar apenas nas qualificações do candidato durante o recrutamento não é o suficiente para garantir que o profissional terá um bom desempenho e permanecerá na empresa por um longo período.

O People Analytics otimiza os processos de seleção e auxilia na contratação dos melhores talentos. A organização pode, por exemplo, selecionar seus melhores colaboradores e criar um “perfil” detalhado das características de um profissional ideal para a empresa e buscar esse perfil durante a seleção de novos profissionais.

O People Analytics também ajuda as empresas que frequentemente veem seus melhores funcionários deixarem a companhia e agora podem aplicar essas análises para entender o que motiva as saídas, possibilitando a criação de estratégias de retenção.

Um outro uso para o People Analytics diz respeito à criação de novas formas de organizar as equipes internas. Ao medir o tamanho ideal das equipes dentro de uma empresa, eliminam-se posições e responsabilidades desnecessárias e, aumenta-se a produtividade. Também é possível medir as ações e os hábitos de gestores para determinar os programas mais eficazes para se implementar e pessoas para promover.

Por fim, ele também pode ser usado para fazer programas de licença de maternidade e de incentivo dos funcionários de maneira mais atraente e útil para os empregados, o que aumenta a satisfação geral das equipes, diminui a rotatividade e cria uma força de trabalho engajada.

Aqui, nos limitamos apenas a alguns exemplos, mas o potencial do People Analytics é muito mais abrangente.

Como usá-lo em sua empresa?

Por exigir uma mudança na rotina, é natural encontrar uma certa resistência por parte das pessoas. Contudo, isso pode ser minimizado com algumas dicas simples.

A comunicação com os colaboradores é essencial para tornar a migração mais fácil. É importante que, antes de trazer essa novidade para dentro da empresa, seus colaboradores já estejam cientes de como tudo vai funcionar, da questão da privacidade até a importância que isso gera para a empresa.

Para ajudar nessa comunicação, é recomendado solicitar à equipe de marketing que prepare um plano de comunicação interno para esclarecer quaisquer dúvidas sobre People Analytics. Por fim, comece pelas área da empresa que mais precisam melhorar seus resultados e que procuram ferramentas que possam ajudar de alguma maneira.

Qual é a importância do People Analytics para o setor de RH?

Um dos objetivos do RH é manter a equipe interna da empresa motivada, mas é preciso entender e impedir situações que podem dificultar essa meta. Sendo assim, o uso do People Analytics vai ajudar nesse processo.

O sistema recolhe informações em diversas fontes como redes sociais, metadados (dados sobre dados) etc. Dessa forma, o RH consegue entender alguns “entraves” que estão dificultando, por exemplo, o engajamento dos colaboradores com a empresa.

Sem essa análise de dados, levaria tempo até que um gestor percebesse essa tendência nos funcionários e depois tomasse as providências para resolver o assunto. No atual mundo empresarial, não é possível ter esse prazo.

Como o People Analytics pode ajudar na contratação?

Para o RH, contratar um bom profissional é uma tarefa árdua e nem sempre bem-sucedida. Por isso, muitas empresas usam o People Analytics nesse processo. Mas como ele ajuda na prática?

Digamos que um recrutador esteja procurando um candidato que tenha experiência em determinada função e um perfil comportamental adequado à cultura interna da empresa. No passado, ele precisaria “atirar para todos os lados”, analisando uma pilha enorme de currículos e fazendo inúmeras entrevistas. Que bom que essa cena ficou para trás!

O People Analytics fará um rastreamento e o cruzamento de dados na internet de vários profissionais e filtrará aqueles que se encaixam no padrão estabelecido pelo RH para ocupar a vaga.

Dessa maneira, o processo de recrutamento e de seleção fica mais eficiente e a organização traz para seu ambiente interno pessoas que vão ajudar a empresa a alcançar seus objetivos.

De que forma o People Analytics auxilia na retenção de talentos?

Após admitir os melhores profissionais, o RH ainda tem outra função: reter os talentos da empresa. Atualmente, grandes corporações se reinventam para segurar essas “joias”. Porém, manter um bom profissional na instituição envolve uma série de fatores que vão desde o seu bem-estar interno até a possibilidade de ter uma carreira sólida e empolgante.

Um processo bem-feito com o People Analytics permite que os gestores descubram o que fazer para que os colaboradores fiquem na empresa. Por exemplo: talvez os gestores notem que a falta de práticas que incentivam a inovação é a causa da rotatividade, e com estratégias bem definidas, podem mudar isso.

O sistema pode aumentar a produtividade da empresa?

A baixa produtividade dos colaboradores pode ser o resultado de falhas em vários aspectos no ambiente interno da companhia. Mas como descobrir esses erros? Por meio de um mapeamento comportamental feito pelo People Analytics.

Com o apoio do sistema, o RH pode identificar se é preciso treinar a liderança da empresa para ajudar os colaboradores a aumentar seu desempenho. Por outro lado, talvez seja percebido que a falta da motivação dos trabalhadores é grande, e a adoção de uma política de benefícios é necessária.

Caso o gestor perceba, por meio dos dados analisados, a falta de eficiência nos serviços internos, a implantação de um programa de capacitação e treinamento pode ser a solução.

Sendo assim, converse com a alta administração da sua empresa e incentive a implantação do People Analytics nos processos. Desse modo, o RH poderá prever e solucionar desafios que comprometem o sucesso da instituição.

O que achou deste post? Já implementou o People Analytics na sua empresa? Para ficar por dentro de outros conteúdos como este, curta a nossa página no Facebook!

resultados-cta-blog

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of