Microlearning: descubra as vantagens do micro aprendizado para os profissionais

Tempo de leitura: 9 minutos

Treinamento e desenvolvimento de pessoas é um dos processos mais importantes do RH. Isso porque, somente com profissionais qualificados e preparados é que se consegue alcançar os resultados esperados para o crescimento do negócio. Sabia que é possível chegar a isso por meio de microlearning?

Mas para que a área traga frutos, é importante que o RH conheça os diferentes tipos de treinamento e saiba quando é mais indicado optar por cada um deles. 

Neste post, vamos apresentar o conceito de microlearning e explicar como esses treinamentos curtos podem fazer toda a diferença no aprendizado dos profissionais. Tem interesse no assunto? Então, continue a leitura.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

O que é microlearning?

Trata-se de uma abordagem de aprendizado de curta duração focada em um único objetivo. O método é utilizado, principalmente, na educação corporativa, quando se deseja passar informações e conhecimentos sobre um assunto específico.

O objetivo do microlearning é construir um conteúdo complexo por meio de pequenas sessões de aprendizagem. Assim, as atividades ou aulas do método são aplicadas em curtos períodos, com linguagem simples e de fácil absorção, podendo contar com o apoio de recursos multimídia.

Por conta da duração do curso, muitas empresas optam pela aplicação do microlearning em ambiente online, disponibilizando videoaulas de 3 a 5 minutos em plataformas EAD. De modo geral, podemos classificar como microlearning os modelos de aprendizado que contam com as seguintes características:

  • Duração: como o próprio nome sugere, o microlearning é rápido e cada módulo pode ser concluído em cerca de 5 minutos;
  • Foco: cada módulo deve oferecer uma resposta para um único problema ou pergunta;
  • Variedade: os módulos podem ser apresentados de diferentes formas: tutoriais, vídeos, podcasts, jogos, interações, avaliações e aulas online;
  • Otimizado para celular: o conteúdo deve ser otimizado para que o profissional consiga acessá-lo a qualquer momento e de qualquer dispositivo.

Mas é importante entender que o microlearning não é apenas um pequeno pedaço de um treinamento mais longo, e sim um modelo de aprendizagem independente, que oferece uma experiência completa e focada em aulas curtas.

Quando utilizar o microlearning?

Existe uma gama enorme de situações em que o microlearning pode ser utilizado no ambiente corporativo. A seguir, listamos alguns exemplos práticos.

Treinamento de habilidades interpessoais

O microlearning pode ser a ferramenta perfeita para ilustrar processos e orientar os colaboradores em determinadas habilidades e competências, por exemplo, como lidar com clientes irritados ou como gerar feedbacks construtivos.

Treinamento de vendas e produtos

Também é possível aplicar o modelo para explicar componentes e capacidades técnicas do produto ou serviço oferecido, revisando detalhes essenciais para facilitar o processo de venda e o suporte técnico.

Orientação de novos colaboradores

No caso de novos colaboradores, o microlearning pode ser utilizado para complementar os treinamentos tradicionais, fornecendo respostas rápidas para ajudar os novatos. Dessa forma, a ferramenta pode ser aplicada, por exemplo, para mostrar as instalações da empresa, contar a história da organização e responder dúvidas frequentes.

Cobertura de deficiências na comunicação

Outra aplicação bastante interessante do modelo é cobrir deficiências de comunicação específicas. Dessa forma, o método pode ser aplicado, por exemplo, quando alguma regra da companhia é alterada ou quando os gestores percebem que determinado procedimento está sendo realizado com muitos erros.

Quais os benefícios do microlearning?

As iniciativas de microlearning são bastante vantajosas, tanto para a empresa que aplica quanto para os colaboradores. A seguir, explicamos melhor as vantagens do método para cada uma das partes.

Para a empresa

A principal vantagem para a empresa ao optar por um treinamento mais compacto é a possibilidade de oferecer capacitações de forma mais simples, rápida e barata. A produção de um curso completo (macrolearning) pode levar meses, desde a concepção até a aprovação pelas partes envolvidas.

Contudo, no caso do microlearning, esse processo é muito mais otimizado e o material fica pronto em poucos dias. Tudo o que a empresa precisa é de uma câmera, um microfone, um espaço apropriado e algumas horas de preparação.

Além disso, os treinamentos curtos podem ser consumidos de forma muito mais rápida, o que significa que as equipes não precisarão liberar os colaboradores durante muito tempo, o que não acaba comprometendo as entregas e prazos..

Outra vantagem do microlearning é que o material produzido pode ser atualizado de maneira mais simples. Desse modo, você pode substituir informações e até mesmo retirar partes sem comprometer todo o conteúdo. Em contrapartida, quando um curso longo fica desatualizado, é necessário refazer todo o processo, o que gera mais trabalho e custos para a companhia.

Por fim, o método permite elaborar conteúdos personalizados para um público específico. Por serem mais rápidos e baratos, o RH consegue, por exemplo, direcionar esses treinamentos rápidos para profissionais que precisam desenvolver determinada competência ou habilidade.

Para o profissional

O modelo de microlearning traz vantagens para os colaboradores, que conseguem se capacitar e revisar informações de forma muito mais dinâmica e direcionada, sem precisar dispor de horas para isso, o que pode impactar em sua produtividade.

O método também vai direto ao ponto e é a melhor opção para quem quer tirar dúvidas pontuais para realizar um trabalho, mas não precisa, necessariamente, de um treinamento aprofundado.

Outra vantagem é que o colaborador consegue acessar o conteúdo a qualquer momento, mesmo em seus dispositivos móveis, encontrando exatamente as informações que precisa, sem precisar perder tempo ao tentar localizar um detalhe em meio a um conteúdo longo.

Por fim, os treinamentos de microlearning são mais interessantes e podem ser disponibilizados em diferentes formatos, como vídeos, podcasts, animações, simulações e games. Esse tipo de linguagem possibilita uma melhor compreensão e assimilação do conteúdo, melhorando o engajamento das equipes.

Como aplicar o microlearning na sua empresa?

Não existe uma regra para a criação de um microlearning, mas é importante ter em mente que se trata de um curso de curta duração que oferece uma experiência completa. Então, na hora de programar o seu, é válido seguir as dicas abaixo.

Defina seus objetivos

O primeiro passo para a criação de qualquer treinamento é o planejamento. Assim, é preciso definir um objetivo estratégico claro e, a partir dele, entender se o microlearning faz sentido ou se é necessário criar um conteúdo mais robusto.

Divida o conteúdo do curso em pequenas partes

Com o objetivo e o conteúdo definidos, é preciso pensar em como dividir o material em pequenas partes que constituirão as sessões de ensino. No entanto, é importante ficar atento, já que cada parte precisa de um único foco, ou seja, é necessário que cada sessão traga uma resposta para um único problema.

Escolha o formato ideal

Uma vantagem do microlearning é que você pode explorar diferentes formatos para apresentar seu conteúdo, fazendo com que ele seja mais interessante e atrativo.

Alternar as mídias é uma boa estratégia para garantir mais engajamento. No entanto, é bom ficar de olho no público-alvo dos treinamentos. Vídeos e podcasts, por exemplo, funcionam bem com colaboradores mais jovens, como os Millennials.

Outra mídia que virou tendência e traz resultados interessantes são os jogos e testes, que ensinam de forma divertida e estimulam o aprendizado. Mas simulações de negócios e estudos de caso também são boas opções para criar narrativas envolventes que tenham como referência a vida real.

Adote uma ferramenta

Por fim, é preciso adotar uma ferramenta de EAD que permita que a empresa crie seu próprio conteúdo online e dissemine para os colaboradores de forma acessível e prática.

Mas é fundamental que a plataforma seja otimizada para o uso em dispositivos móveis, possibilitando que os alunos acessem de qualquer lugar e sempre que precisem consultar um conteúdo específico.

banner do ebook tudo sobre o profiler

Como o Profiler pode ajudar na construção de microlearning?

O Profiler é uma ferramenta de mapeamento comportamental exclusiva da Sólides, baseada na metodologia DISC e em mais seis teorias comportamentais. Com a solução, é possível conhecer melhor seus colaboradores e obter mais de 50 informações sobre o perfil comportamental dos profissionais. 

Isso significa que, ao mapear as equipes, o RH consegue entender os pontos fortes de cada profissional e quais habilidades precisam ser trabalhadas para que ele alcance os resultados esperados.

Portanto, trata-se de uma excelente solução para melhorar a qualidade dos treinamentos oferecidos e criar programas de aprendizagem mais focados no que realmente importa, potencializando habilidades e competências, melhorando a produtividade das equipes.

Com o Profiler é possível identificar pontos de melhoria em cada equipe e focar os treinamentos de microlearning para que eles sejam ainda mais eficientes.

Além disso, o mapeamento permite conhecer o perfil comportamental de cada colaborador, identificando a forma como ele aprende e quais mídias e formatos são mais indicados para cada perfil. Dessa forma, é possível criar treinamentos mais interessantes e de fácil assimilação para cada um dos diferentes públicos.

Concluindo, microlearning é um método de ensino de rápida aplicação que ajuda a treinar e revisar informações com os colaboradores de forma dinâmica e eficiente. Por meio dele, é possível otimizar os treinamentos e passar informações em pequenas pílulas, respondendo questões e dúvidas, fornecendo um conteúdo acessível e de fácil consulta.

Agora que você já sabe como é aplicado esse tipo de treinamento e quais os benefícios de incorporá-lo em sua empresa, baixe nosso e-book gratuito e descubra também como utilizar a análise de dados para melhorar sua área de desenvolvimento de talentos.

0 0 votes
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments