Como dar um melhor feedback para os seus colaboradores?

Tempo de leitura: 6 minutos

Uma das grandes dúvidas dos profissionais de Recursos humanos é: como podemos dar feedbacks a nossos colaboradores se a cada dia eles estão mais estressados? Uma crítica, mesmo que construtiva, pode ser a gota d’água para aquela pessoa que já está com alto nível de esgotamento e pressão. Mas, por mais difícil que possa parecer em um primeiro momento, o feedback é uma ferramenta fundamental para o dia a dia de todas as empresas.

Ao ser usado de maneira correta, o feedback ajuda no desenvolvimento e aperfeiçoamento das competências dos colaboradores. No momento em que os profissionais percebem que existe uma preocupação da empresa com o desenvolvimento deles, há um aumento da produtividade e uma diminuição do turnover.

Pensando na importância do feedback para a sua empresa, decidimos escrever um post que vai te ajudar a aperfeiçoar o diálogo com os seus colaboradores. Estruturamos este artigo detalhando qual a melhor maneira de falar com cada um dos perfis comportamentais que compõem a sua empresa e/ou equipe. Antes, porém, explicaremos o que é feedback e outros detalhes que contextualizarão melhor essas ideias!

O que é feedback?

Basicamente, o feedback pode ser definido como o retorno dado pelo gestor aos colaboradores subordinados a ele a fim de orientá-los sobre o seu desempenho. Para isso, são retomados tanto os pontos que precisam ser melhorados quanto os pontos fortes do indivíduo.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

O feedback costuma acontecer em conversas reservadas, mas ele pode ser feito de maneira coletiva, quando o gestor avalia a performance da equipe como um todo. Geralmente, a avaliação acontece em momentos pontuais e pré-definidos, mas quando alguma situação surge, ela pode acontecer de maneira informal.

Para garantir a eficácia é importante levar em consideração os diferentes tipos de feedbacks. Entre eles podemos destacar quatro:

  • positivo: reforça um comportamento que a empresa deseja que seja repetido;
  • corretivo: almeja a correção de algum comportamento que tenha prejudicado o andamento dos processos corporativos;
  • insignificante: feedback genérico, que não dá muita certeza ao colaborador sobre a sua importância;
  • ofensivo: aquele que desvaloriza o colaborador que o recebe e pode gerar comportamentos indesejados por parte dele.

Logo, é fundamental que o gestor se prepare para trabalhar esse retorno de forma que ele passe confiança ao colaborador, bem como se adeque à situação para que de fato a assimilação seja positiva para ambas as partes.

Qual é a importância desse processo para a empresa?

O feedback tem uma importância significativa para o negócio, pois ele atua diretamente no desenvolvimento individual e no aprendizado da equipe. A organização não só diminui as incertezas diante dos processos a serem desenvolvidos, mas também faz com que os colaboradores consigam conduzir o seu trabalho de maneira mais proativa e produtiva.

Ou seja, esse retorno contribui diretamente para a criação de equipes de alta performance. Consequentemente, isso puxa outros benefícios, como um alinhamento entre os colaboradores de todos os setores, maior produtividade, qualidade na produção, maior faturamento, maior capacidade de inovação, entre outros.

O que são perfis comportamentais e como ele surgiram?

Cada ser humano é único, tem as suas particularidades e forma de atuar numa empresa. Diante desse quadro, surgiu nas organizações uma crescente necessidade de estudos mais profundos que ajudassem não só a entender os profissionais que ali atuam, mas também alinhar os comportamentos a fim de que eles pudessem se complementar.

A necessidade de identificar as habilidades dos colaboradores fez com que surgisse o conceito de perfil comportamental. Ele aponta padrões de comportamento, percepções e maneiras de encarar as adversidades, dividindo as pessoas em diferentes grupos.

Conhecendo o perfil de cada equipe, o departamento de RH consegue estabelecer diferentes formas de comunicação e desenvolvimento mais adequado às habilidades de cada colaborador, criando um ambiente favorável para a retenção dos talentos. Além disso, é uma maneira de orientar os gestores da empresa a adequarem os feedbacks para que de fato eles gerem impacto positivo quando forem repassados aos profissionais.

Quais são os perfis comportamentais e como lidar com cada um deles?

A seguir, você conhecerá os 4 tipos de perfis comportamentais existentes e como lidar com cada um deles na hora de oferecer o feedback!

O comunicador

Os comunicadores são pessoas com alta energia, extrovertidos, dinâmicos e muitas vezes transparentes. Eles tendem à informalidade, gostam de trabalhar em equipe e são influenciadores naturais. Se engajam com facilidade às novas propostas.

Ao dar feedback para pessoas com esse perfil, em um primeiro momento eles podem tentar desviar do assunto ou se colocarem de vítimas. Se você se colocar em uma posição desinteressada, ele se esforçará para conquistar a sua atenção.

Lembre-se de que eles são muito sociáveis, se preocupam com o outro e gostam de ser notados. Ao falar com comunicadores, busque usar palavras que remetam a novidade e competitividade.

O executor

Os executores são pessoas que têm uma grande velocidade para executar tarefas, tendem a fazer mais de uma atividade ao mesmo tempo. Ao conversar com um executor, você perceberá que eles são estratégicos, e que incorporam partes da sua fala ao discurso deles durante a conversa.

Perfis executores não se sentem intimidados pelo momento do feedback. Assim, você deve buscar incentivá-lo, desafiá-lo a ser melhor, a se doar mais. Seja direto e objetivo em suas observações. Nunca tire a autonomia de um executor, pois isso para ele é como um balde de água fria.

O planejador

Os planejadores são bons em trabalho e em equipe, em tarefas que exijam atenção ao processo e se preocupam com o bem-estar de todos. Quando colocados sob alta pressão eles tendem a congelar, ficam desconfortáveis. O planejador demora um pouco mais a aceitar e incorporar as mudanças.

O momento de feedback para um colaborador com esse perfil é muito esperado. Ele deseja expor o seu ponto de vista e propor melhorias, e é muito importante deixar que ele se expresse. Para estimulá-lo, é importante deixar claro que você sabe do que ele é capaz.

O analista

Os analistas são pessoas que preferem trabalhar individualmente. Quando têm que executar trabalho em equipe, eles gostam de dividir as tarefas. Para eles, as informações devem ser passadas de forma mais formal e direta.

Procure se preparar para dar feedback a um analista. Na maioria das vezes, ele já sabe o que está errado e tem alguma proposta do que se deve fazer para mudar a situação. É um perfil onde o nível de cobrança interno é muito alto, por isso, em sua devolutiva, reforce as qualidades do colaborador. Se você precisar corrigir um analista, nunca faça isso na frente de outras pessoas.

Lembre-se de que seu feedback, independentemente do perfil do colaborador, deve buscar o crescimento das competências do profissional. Tome cuidado para não focar apenas nos pontos negativos. Você adquirirá a habilidade de falar com cada perfil da maneira correta com o tempo e a prática.

Agora que você já sabe como orientar as lideranças da sua empresa a fornecerem o feedback adequado para cada colaborador, que tal saber como preparar treinamentos eficientes de acordo com o tipo de perfil? Confira este ebook gratuito que preparamos para você!

ebook_os_4_perfis_dentro_da_empresa


1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] maneira, é possível criar espaço para pedir e dar feedbacks, ferramentas fundamentais para o crescimento profissional. É por meio dessa conversa que você […]