Lockdown e o RH: como fazer a gestão de pessoas nesse momento

Tempo de leitura: 10 minutos

Se no início da pandemia do novo coronavírus o termo mais ouvido era distanciamento social, nos últimos dias, outro assunto ganhou destaque: o lockdown. Considerado o nível máximo de confinamento, ele impacta a rotina das pessoas em vários âmbitos, como no modo de se trabalhar. Para a gestão de pessoas, entender a relação entre o Lockdown e o RH tornou-se essencial na adaptação, inclusive em tempos de home office

Isso porque, nunca, em tão pouco tempo, ocorreram milhões de demissões em todo o mundo. Logo, é normal que, nesse contexto, os colaboradores se sentam mais pessimistas, perdendo a motivação, o que impacta diretamente em sua produtividade e nos resultados finais da empresa. Nessa hora, a gestão de pessoas se torna uma estratégia fundamental para engajar o time.

Em momentos difíceis, cabe ao RH, juntamente com os gestores da empresa, elaborar estratégias focadas nos perfis comportamentais dos colaboradores, com o intuito de auxiliar a equipe a crescer e fazer com que cada profissional entenda qual é o seu papel nessa missão. Se você quer entender melhor sobre o lockdown e o RH, continue a leitura e saiba mais!

O conceito de lockdown 

Trata-se do nível mais alto do distanciamento social. Em um cenário pandêmico, o lockdown tem como principais medidas o bloqueio de todas as entradas e saídas da região, além das fronteiras, fazendo com que somente trabalhadores essenciais tenham permissão de entrar ou sair da área isolada.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Além disso, em lockdown, as pessoas só podem sair de suas casas para serviços essenciais, como ir a farmácias, supermercados ou hospitais. O descumprimento dessas medidas pode acarretar multa e, até mesmo, em prisão, dependendo das regras do governo local.

Em alguns países, o isolamento e o distanciamento social, dentre outras medidas, não foram suficientes para controlar a expansão do coronavírus. Logo, o lockdown foi decretado como uma forma de reduzir o aumento de casos e dar tempo para o sistema de saúde se reorganizar. No Brasil, em alguns estados e cidades, onde a situação foi considerada mais grave, a medida foi adotada. 

Por ser uma atitude extrema, antes que as autoridades estabeleçam o lockdown, também existem outras opções de isolamento social mais flexíveis, que podem ser implementadas em uma pandemia para que a propagação de um vírus seja contida. Conheça mais detalhes a seguir.

Distanciamento social ampliado

Essa é a estratégia que mais tem sido adotada pelos estados e municípios do Brasil. No distanciamento social ampliado, a recomendação das autoridades é que as pessoas permaneçam o máximo possível de tempo em suas casas, saindo somente para fazer serviços essenciais. 

Entretanto, diferente do lockdown, quando existe uma imposição, é feito um trabalho de conscientização quanto aos benefícios de permanecer em casa, como a diminuição do contágio e o aumento do prazo para que a rede de saúde possa se preparar para atender a população infectada. 

Distanciamento Social Seletivo

Também conhecido como “isolamento vertical”, nesse tipo de distanciamento ficam isolados apenas os grupos com risco de desenvolver a doença. No caso da COVID-19: os idosos e as pessoas com doenças crônicas, como hipertensão. 

Já as pessoas com menos de 60 anos ou assintomáticas podem circular livremente no distanciamento social seletivo. Essa estratégia foi adotada por alguns países, mostrando-se ineficaz e arriscada, já que as pessoas que pertencem a grupos de risco continuam em contato os infectados pelo novo coronavírus, aumentando a propagação da doença. 

O lockdown e o RH criando o “novo normal”

Se antes os softwares de gestão eram tendências somente nas empresas de tecnologia, agora, ferramentas e metodologias, como People Analytics, software para recrutamento e seleção e análise demissional, começaram a ser ainda mais necessárias no RH de empresas de diversos segmentos e tamanhos.

Isso porque, conhecer os colaboradores e suas tendências comportamentais ajuda na gestão por proporcionar o entendimento do modo de agir e pensar dos profissionais em momentos de crise. 

Além disso, com a maioria dos colaboradores trabalhando remotamente, o novo normal do RH envolve uma autonomia e liderança ainda mais elevada. Logo, por meio de um software de RH se torna possível, para líderes e gestores, elaborar ações preditivas para manter os colaboradores engajados e produtivos —  listando os riscos e as oportunidades que cada perfil comportamental oferece. Confira outros hábitos do novo “normal do RH”.

Home Office

O trabalho remoto ou home office foi a principal alternativa para que as empresas continuassem suas atividades nesse momento de distanciamento social ou lockdown. Mas não são todos os profissionais que têm facilidade em se adaptar a essa modalidade. Logo, a gestão, com base em comportamentos, é fundamental para gerir cada colaborador de acordo com suas forças e fraquezas.

Nesse sentido, mesmo não sendo aplicável em todas as profissões, o home office já mostrou que veio para ficar em muitas empresas, por proporcionar vários benefícios, como redução de custos e flexibilidade de horários.

Manutenção da pressão externa

Como já mencionamos, é normal que, em momentos de crise, os colaboradores se sintam pessimistas e pressionados diante de tantas notícias e acontecimentos negativos. Para alguns perfis, essa tensão funciona como um desafio, auxiliando a produtividade. Já para outros, o desempenho pode ser prejudicado por não se sentirem bem diante de uma pressão muito alta. 

Nesse momento, conciliar a gestão de pessoas e o Profiler Sólides é uma maneira eficiente de manter a estabilidade da sua empresa. Isso porque, a ferramenta conta com vários indicadores situacionais, dentre eles, o Índice de aproveitamento do meio externo (IEM), que auxilia profissionais de RH e gestores a preverem quedas de desempenho e atuarem antecipadamente para evitá-las, com ações e estratégias preditivas. 

Comunicação interna

Um dos desafios do trabalho em home office é estabelecer uma comunicação interna eficiente. Alguns perfis tendem a se isolar trabalhando remotamente, o que dificulta o diálogo entre as equipes na execução de atividades coletivas. 

Mais uma vez, é necessário que o RH esteja atento às especificidades de cada um dos perfis e estabeleça canais de comunicação interna, além de sintonizar a frequência de uso de acordo com os índices e tendências de comportamento.

Ainda, é preciso estabelecer reuniões remotas frequentes, com o intuito de manter todos os colaboradores cientes das atitudes da empresa, dos caminhos que estão sendo tomados no momento de crise, garantindo maior tranquilidade e segurança para o time.

Lockdown e o RH na gestão de pessoas: como motivar os colaboradores

Mesmo que a sua empresa já seja adepta do trabalho home office, vivemos um momento diferente. Com o confinamento sendo uma regra e não uma opção para a maioria das pessoas, surge um desafio para os profissionais de RH e gestores manterem seus colaboradores engajados nessa nova realidade. Por isso, separamos algumas dicas para motivar sua equipe em lockdown. Acompanhe!

Seja transparente 

Manter uma comunicação clara é essencial para qualquer empresa. Em momentos de incertezas, ela precisa ser ainda mais transparente. Mesmo que nem sempre as notícias sejam as melhores, um bom diálogo com a equipe é uma forma de evitar conversas paralelas e mostrar para os seus colaboradores que a organização está buscando o melhor para os seus profissionais e que eles não estão sozinhos. 

Aposte na gestão humanizada 

Além das videoconferências em grupo, reserve também um tempo para conversar com cada colaborador individualmente, sobre assuntos pessoais, como ele está lidando com o lockdown e, caso necessário, ofereça suporte psicológico. 

Além disso, disponha de todos os equipamentos tecnológicos e infraestrutura necessária para a prestação do home office. Ainda, faça uso do armazenamento em nuvem para que todos que trabalhem no mesmo projeto tenham facilidade de acesso, melhorando a comunicação e a produtividade.

Aumente os feedbacks diretos para os colaboradores 

Oferecer feedbacks construtivos sobre as ações e os comportamentos de cada colaborador se torna ainda mais importante em um lockdown — já que alguns perfis comportamentais não têm tanta facilidade de se adaptar ao home office. Logo, não deixe de elogiar seus projetos ou pontuar quais pontos devem ser melhorados. 

Mostre que você ainda está perto da equipe

Mesmo distante, mostre que você está acompanhando o desenvolvimento de todos, seja individualmente ou como equipe. Em tempos de isolamento social ou lockdown, não deixe de compartilhar com o time os principais acontecimentos, pelo menos, uma vez por dia, por chamada de vídeo. As videoconferências, diferentemente de áudios ou textos, são mais humanizadas e permitem uma melhor interação entre todos.

Acompanhe o comportamento dos profissionais 

Sabendo que as pessoas são diferentes e se comportam de maneiras distintas diante de um mesma situação, seja na vida pessoal ou na profissional, é normal que alguns colaboradores paralisem ou se sintam desmotivados com o trabalho remoto. 

Por isso, não deixe de analisar os indicadores de desempenho dos colaboradores. Com esses dados em mãos, fica mais fácil elaborar estratégias e ações de acordo com cada perfil comportamental para reverter situações negativas e aumentar a produtividade da equipe. 

Converse sobre a sobrecarga de trabalho 

Em home office, o colaborador conta com outros compromissos, além dos profissionais, como os afazeres domésticos, cuidados com os filhos fora da escola por conta do lockdown, higienização redobrada com a casa, para prevenir o contágio do coronavírus, entre outros. 

Logo, procure saber durante a conversa de feedback se eles se sentem sobrecarregados com a demanda de trabalho que têm em mãos. Essa ação é importante para o gestor entender se é necessário redistribuir tarefas ou, até mesmo, contratar outros profissionais para auxiliar nesse momento atípico. 

Valorize todos os seus funcionários 

Mesmo distante, não deixe de elogiar as ideias e projetos dos seus colaboradores, além de oferecer prêmios e bonificações diante de desempenhos diferenciados. Mas é fundamental tornar esse reconhecimento visível para que os outros profissionais saibam das contribuições que os colegas estão trazendo para a empresa. Para isso, você pode utilizar os canais de comunicação interna. 

Nesse sentido, mesmo com tantas transformações ocorrendo na sociedade devido à crise, como o lockdown, existem muitas ações estratégicas que o RH pode elaborar para manter seus colaboradores motivados e engajados, independente da realidade que o país ou a empresa está enfrentando. 

Lembre-se que, o trabalho em home office já é uma realidade e não se pode fugir dessa tendência. Logo, entre lockdown e o RH, o segredo para uma boa gestão é fazer com que os colaboradores se sintam valorizados e que percebam que não estão sozinhos, mesmo estando cada um dentro de suas casas. 

E se você, como profissional da área, quer estar munido de um pensamento mais estratégico para auxiliar sua empresa na relação entre lockdown e o RH, acesse nosso conteúdo sobre como assumir um papel de protagonismo em meio à crise.

5 1 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments