Linguagem corporal: o que é, tipos e como ajuda na carreira

Linguagem corporal é a forma de comunicação não verbal que envolve gestos, expressões faciais e posturas. Veja como usá-la!
linguagem corporal
BAIXE GRÁTIS!

Aqui você encontra:

Seja em uma entrevista de emprego, uma apresentação para clientes ou no dia a dia no escritório, saber interpretar e controlar os sinais que nosso corpo emite, a partir da linguagem corporal, pode abrir portas para novas oportunidades, fortalecer relacionamentos e impulsionar sua carreira para o próximo nível.

Quer entender e aprimorar a sua linguagem corporal? Confira nosso guia completo e aprenda a usar essa ferramenta poderosa para o seu autoconhecimento e o sucesso no mercado de trabalho!

O que é linguagem corporal?

A linguagem corporal é um estilo de comunicação em que o nosso corpo fala sem usar palavras, abrangendo expressões faciais, gestos e posturas que podem revelar nossas emoções, intenções e personalidade.

Ela pode ser usada para transmitir mensagens sutis sobre nossa confiança, autoridade e habilidades de comunicação. Imagine a seguinte cena: você entra em uma sala de reuniões, pronto para apresentar um projeto importante. 

Enquanto fala, seus gestos são amplos, sua postura é ereta e seu olhar transmite confiança. Você está usando a linguagem corporal para reforçar suas palavras e cativar sua audiência.

Portanto, linguagem corporal é a forma como nosso corpo se comunica sem usar palavras. Pense em como você se sente quando alguém cruza os braços durante uma conversa — isso pode indicar desinteresse ou sinalizar que o interlocutor está na defensiva, não é mesmo?

Agora, imagine uma entrevista de emprego. O recrutador está observando atentamente não apenas suas respostas, mas também sua linguagem corporal. Um aperto de mão firme e contato visual adequado podem transmitir confiança e profissionalismo, enquanto desviar o olhar ou se encolher na cadeira pode sugerir nervosismo ou falta de segurança. 

Portanto, a linguagem corporal é uma ferramenta poderosa que afeta não apenas como os outros nos percebem, mas também como nos sentimos e nos comportamos em diferentes situações. E isso está intrinsecamente relacionado ao universo do trabalho.

💡 Acesse o curso gratuito: Comunicação Não Violenta

Exemplos de linguagem corporal

Cada gesto mínimo é uma peça crucial no quebra-cabeça da comunicação humana. E, para ajudar você a desvendá-lo, trouxemos alguns exemplos mais comuns que podem te ajudar a se preparar para uma entrevista de emprego.

Confira abaixo:

  • Postura ereta: transmite confiança, autoridade e domínio de um ambiente, enquanto uma postura curvada pode sugerir timidez ou submissão;
  • Aperto de mão firme: indica confiança e assertividade, enquanto um aperto de mão fraco pode transmitir insegurança;
  • Sorriso genuíno: demonstra simpatia e receptividade, enquanto um sorriso forçado pode parecer falso ou desinteressado;
  • Contato visual: demonstra interesse e sinceridade na interação, enquanto o olhar efusivo pode sugerir desconfiança ou desconforto;
  • Braços cruzados: pode indicar defesa ou fechamento para a comunicação, enquanto manter os braços relaxados ao lado do corpo sugere receptividade;
  • Inclinar a cabeça para o lado: pode indicar interesse e atenção na conversa, enquanto manter a cabeça reta pode transmitir neutralidade;
  • Tocar o rosto: coçar o nariz ou passar a mão no queixo pode sugerir nervosismo e ansiedade;
  • Expressões faciais: franzir a testa, sorrir, levantar as sobrancelhas ou fazer caretas transmitem uma variedade de emoções e intenções e podem ser ótimos recursos comunicativos;
  • Gesticulação: pode enfatizar pontos importantes ou adicionar ênfase à comunicação, mas gestos excessivos podem ser distrativos ou indicar nervosismo;
  • Postura das mãos: as mãos nos bolsos podem transmitir desinteresse ou falta de confiança, enquanto gestos abertos com as mãos podem sugerir sinceridade e domínio da fala;
  • Posição dos pés: quando na direção de alguém durante uma conversa, indica interesse, mas apontar os pés para longe pode demonstrar desconforto;
  • Respiração: batimentos cardíacos elevados e respiração rápida podem ser sinais de ansiedade ou estresse, enquanto uma respiração lenta indica calma.

Esses exemplos ilustram como a linguagem corporal pode ser uma poderosa forma de comunicação não verbal, influenciando significativamente a forma como os outros nos percebem e interpretam nosso perfil comportamental e nossas intenções.

APROVEITE!

Quais os tipos de linguagem corporal?

Conhecer os diferentes tipos de linguagem corporal é fundamental para quem deseja se autoconhecer e, com isso, potencializar sua carreira. 

Ao identificar e interpretar os sinais que o corpo dá, é possível aumentar a consciência sobre si mesmo, compreendendo melhor suas reações e seus comportamentos em diversas situações. 

Confira, abaixo, quais são os principais tipos de linguagem corporal e veja quais deles estão relacionados aos seus próprios hábitos: 

Cinésica

A cinésica, que compreende o estudo dos gestos e de expressões corporais, revela nuances significativas na comunicação humana. Desde o movimento das mãos até os gestos faciais, cada elemento transmite emoções e intenções. 

No contexto de Recursos Humanos, compreender a linguagem cinésica é crucial para interpretar o comportamento dos colaboradores durante entrevistas, reuniões e interações diárias. 

Gestos como cruzar os braços podem indicar defensividade ou resistência, enquanto um sorriso genuíno pode demonstrar confiança e receptividade.

Proxêmica

A proxêmica, estudo da distância interpessoal, influencia diretamente a dinâmica das relações no ambiente de trabalho. O espaço físico entre as pessoas comunica níveis de intimidade, poder e conforto. 

Nas empresas, é essencial compreender como a linguagem proxêmica pode afetar a comunicação e as relações interpessoais. Por exemplo, invadir o espaço pessoal de alguém pode gerar desconforto e diminuir a confiança, enquanto manter uma distância apropriada pode promover uma interação mais harmoniosa e produtiva. 

Portanto, dominar a linguagem proxêmica permite ao profissional ajustar sua postura e seu comportamento para criar ambientes mais acolhedores e produtivos.

Tacêsica

A tacêsica, que se concentra no contato físico durante as interações, desempenha um papel importante na comunicação não verbal. Um simples aperto de mão firme pode transmitir confiança e credibilidade, enquanto um toque sutil no ombro pode expressar empatia e apoio. 

No contexto de RH, entender a tacêsica é fundamental para criar conexões significativas com os colaboradores, promovendo um ambiente de trabalho mais colaborativo e inclusivo.

Paralinguagem

A paralinguagem, que inclui elementos como tom de voz, velocidade e entonação, complementa a linguagem verbal. Um tom de voz calmo e confiante pode transmitir autoridade e liderança, enquanto uma entonação hesitante pode sugerir insegurança. 

Pensando no ambiente corporativo, dominar a paralinguagem é essencial para uma comunicação eficaz, permitindo que os profissionais expressem suas ideias com clareza e impacto

Além disso, a paralinguagem pode influenciar a forma como as mensagens são recebidas pelos colegas e superiores, afetando a percepção e a credibilidade do indivíduo.

Quirêmica

A quirêmica, que se refere aos sinais olfativos transmitidos pelo corpo humano, também desempenha um papel sutil, mas significativo, na comunicação não verbal. Odores corporais específicos podem evocar emoções e memórias, afetando as interações sociais de maneiras sutis. 

No contexto de RH, entender a quirêmica pode ser importante para criar um ambiente de trabalho agradável e confortável, minimizando possíveis desconfortos causados por odores desagradáveis e promovendo uma atmosfera mais acolhedora e produtiva.

Gestos adaptadores

Por fim, os gestos adaptadores, que são movimentos automáticos e inconscientes do corpo, têm o potencial de revelar os verdadeiros sentimentos e emoções de uma pessoa. 

Coçar o queixo, mexer no cabelo ou brincar com objetos são exemplos de gestos adaptadores que podem indicar nervosismo, ansiedade ou desconforto. 

No ambiente corporativo, estar ciente desses gestos adaptadores pode ajudar os profissionais a interpretar melhor as emoções dos colegas e a responder de maneira empática e eficaz, contribuindo para uma comunicação mais harmoniosa e relações interpessoais mais sólidas.

➡️ Acesse o curso gratuito: Autoconhecimento Profissional

Como ler a linguagem corporal de uma pessoa?

Como você pôde notar até aqui, a linguagem corporal é uma forma poderosa de comunicação que muitas vezes é subestimada. Ao assistir a uma peça de teatro, novela, filme ou série, por exemplo, somos capazes de perceber o impacto das expressões faciais e dos gestos na transmissão de mensagens. 

Mesmo sem termos consciência disso, possuímos a habilidade de entender a linguagem corporal e interpretar sinais sutis sobre a personalidade e o comportamento das pessoas ao nosso redor. 

A partir dessa ideia, saber ler e interpretar os sinais que o corpo fornece é fundamental para manter uma interação profissional saudável. Abaixo, listamos algumas dicas que podem te ajudar:

Observe os gestos de forma holística

Em vez de focar em um único gesto, observe o conjunto de expressões faciais, movimentos corporais e postura para obter uma compreensão mais completa.

Diferentes emoções e sentimentos são expressos por meio dos movimentos do corpo, influenciando a forma como interpretamos gestos e expressões. 

Por exemplo, uma postura ereta e movimentos ágeis podem indicar confiança, enquanto mãos na cintura durante uma interação podem denotar agressividade. Tudo isso em conjunto pode apresentar nuances diferentes sobre o estado de espírito de alguém.

Conheça o contexto

A interpretação da linguagem corporal pode variar dependendo do contexto. Leve em consideração o ambiente, o relacionamento entre as pessoas envolvidas e outras informações situacionais para uma análise mais precisa.

Por exemplo, os pés e as pernas inquietos frequentemente demonstram ansiedade ou impaciência, mas podem ser sintomas típicos de pessoas com TDAH. Braços cruzados podem ser um sinal de postura defensiva ou talvez uma posição mais confortável para quem apresenta algum incômodo nos ombros ou nas costas.

Esteja atento aos sinais contraditórios

Às vezes, as palavras de uma pessoa podem contradizer sua linguagem corporal. Preste atenção a esses sinais contraditórios para entender melhor o que a pessoa está realmente sentindo.

Mãos no rosto ou no queixo muitas vezes são associadas à reflexão, enquanto mãos abertas e palmas voltadas para cima são traços de sinceridade e abertura. 

Inclinar o corpo e a cabeça na direção de algo ou alguém demonstra interesse, enquanto desviar o olhar durante uma interação pode ser um sinal de mentira ou insegurança. 

Esteja ciente de estereótipos culturais

Lembre-se de que os gestos e expressões podem ter significados diversos em diferentes culturas. Evite fazer generalizações e esteja aberto a aprender sobre as nuances da linguagem corporal em diferentes contextos culturais.

Pratique a empatia

Tente se colocar no lugar da pessoa e imaginar como você se sentiria em sua situação. Isso pode ajudá-lo a interpretar melhor suas expressões e gestos.

Desse modo, ao interagir com alguém, faça perguntas que incentivem respostas mais detalhadas e observe como a linguagem corporal da pessoa muda ao respondê-las. Ao reconhecer e interpretar esses sinais, podemos aprimorar nossa capacidade de compreender o que as pessoas estão comunicando para além das palavras.

Aumente sua consciência corporal

Ao observar sua própria linguagem corporal e como ela é percebida pelos outros, você pode desenvolver uma maior sensibilidade para interpretar os gestos e expressões dos outros.

Mas, assim como qualquer outra habilidade, a interpretação da linguagem corporal melhora com a prática. Portanto, observe as pessoas ao seu redor sempre que possível e teste suas habilidades de observação e interpretação.

➡️ Saiba também:

Como a linguagem corporal afeta o dia a dia?

A linguagem corporal desempenha um papel significativo em nosso dia a dia, influenciando nossas interações e percepções nas mais diversas situações. Ela afeta nossas relações pessoais, profissionais e até mesmo nossa autoconfiança, sendo um forte fator no desenvolvimento pessoal.

Por exemplo, gestos como manter uma postura ereta e fazer contato visual durante uma entrevista de emprego podem transmitir confiança e competência, enquanto expressões faciais de desinteresse podem prejudicar uma negociação ou uma conversa importante. 

Além disso, nossa linguagem corporal muitas vezes revela nossas emoções e intenções de forma mais sincera do que nossas palavras, impactando diretamente a forma como somos percebidos pelos outros e influenciando o curso de nossas interações sociais. 

Ter consciência da linguagem corporal, tanto a nossa quanto a dos outros, pode nos ajudar a melhorar nossas habilidades de comunicação, fortalecer nossos relacionamentos e alcançar nossos objetivos pessoais e profissionais.

9 técnicas para melhorar a linguagem corporal

Para aprimorar a linguagem corporal e maximizar sua comunicação não verbal, é essencial compreender como os gestos, expressões faciais e posturas impactam a forma como somos percebidos pelos outros. Essas são, inclusive, importantes soft skills que fazem toda a diferença durante um processo seletivo para uma vaga de emprego.

Nesse contexto, algumas práticas específicas podem ser adotadas para melhorar a linguagem corporal e fortalecer suas habilidades de comunicação. Confira, abaixo, as principais:

1. Atente-se aos costumes do local

Observar e adaptar-se aos padrões culturais e sociais do ambiente de trabalho é essencial para uma comunicação eficaz. 

Por exemplo, em alguns contextos, manter contato visual constante pode ser interpretado como agressivo, enquanto em outros é considerado sinal de respeito e interesse. 

Portanto, entender essas nuances culturais ajuda a ajustar sua linguagem corporal de acordo com o contexto específico em que você está inserido, facilitando a comunicação e evitando mal-entendidos.

2. Se conheça bem

O autoconhecimento desempenha um papel fundamental na melhoria da linguagem corporal. Ao entender suas próprias emoções, reações e padrões de comportamento, você pode fazer ajustes conscientes para transmitir confiança e autenticidade. 

Se você sabe que tende a ficar tenso em situações de pressão, por exemplo, pode praticar técnicas de relaxamento para manter os ombros leves e uma postura mais confiante durante uma apresentação importante.

3. Cuide do seu tom de voz

O tom de voz é uma parte importante da linguagem corporal e pode afetar significativamente a percepção dos outros sobre você. Manter um tom de voz equilibrado, firme e claro transmite credibilidade e autoridade, algo que normalmente é bem-visto no contexto das empresas.

Por exemplo, ao fazer uma ligação para um cliente, um tom de voz calmo e confiante pode transmitir profissionalismo e segurança, aumentando a eficácia da comunicação e fortalecendo o relacionamento entre as partes.

Além do tom de voz, é importante saber como se comunicar com as pessoas. Uma dica fundamental é aplicar técnicas de oratória para melhorar o discurso e cativar a audiência.

4. Saiba olhar para as pessoas

Manter contato visual adequado durante uma conversa demonstra interesse, confiança e respeito pelo interlocutor. Por exemplo, ao participar de uma reunião, fazer contato visual com os colegas enquanto eles falam mostra que você está engajado na conversa e valoriza suas contribuições. 

No entanto, é importante encontrar um equilíbrio, evitando olhares excessivamente intensos, que podem ser percebidos como invasivos ou até mesmo ofensivos e intimidadores.

5. Busque manter um sorriso no rosto

O sorriso é uma forma universal de expressar simpatia, cortesia e abertura. Ao sorrir durante interações no ambiente de trabalho, você cria um clima mais positivo e acolhedor, facilitando a comunicação e fortalecendo os relacionamentos profissionais. 

Por exemplo, ao cumprimentar um colega pela manhã com um sorriso genuíno, você transmite uma imagem amigável e receptiva, contribuindo para um ambiente de trabalho mais harmonioso e produtivo.

6. Deixe os ombros relaxados

Como já mencionamos, a postura corporal reflete diretamente o estado emocional de uma pessoa. Seguindo essa ideia, manter os ombros relaxados e uma postura ereta demonstra confiança e segurança em si mesmo. 

Por outro lado, ombros tensos e curvados podem transmitir insegurança e falta de autoconfiança. Por exemplo, ao participar de uma entrevista de emprego, manter os ombros relaxados e a coluna ereta ajuda a transmitir uma imagem de profissionalismo e competência, aumentando suas chances de sucesso na seleção.

7. Pratique a linguagem gestual

Os gestos das mãos e dos braços podem complementar suas palavras e enfatizar seus pontos durante uma apresentação ou conversa. No entanto, é importante usar gestos de forma moderada e coerente com o contexto da comunicação. 

Gestos exagerados ou inapropriados podem distrair a atenção do público ou transmitir uma mensagem contraditória. Experimente gravar-se em vídeo enquanto pratica suas habilidades de comunicação para identificar e corrigir gestos indesejados.

8. Pratique a expressão facial

A expressão facial é uma parte importante da linguagem corporal. Sorrisos verdadeiros e expressões faciais positivas podem transmitir empatia, confiança e receptividade. Pratique diferentes expressões faciais em frente ao espelho para se familiarizar com elas e aprender a controlá-las. 

Por exemplo, um sorriso leve e natural pode ajudar a criar um ambiente mais acolhedor durante uma reunião de equipe ou ao receber um cliente. Por outro lado, mexer demais as sobrancelhas, os olhos e a boca durante uma conversa pode significar falsidade ou mesmo ironia.

9. Use a técnica do espelhamento

Espelhar-se no outro é uma estratégia eficaz para melhorar a linguagem corporal e fortalecer a conexão durante uma conversa. 

Ao imitar de forma sutil os gestos e comportamentos da outra pessoa, como postura e movimentos das mãos, é possível criar uma atmosfera de camaradagem e empatia mútua, facilitando a comunicação. 

No entanto, é importante utilizar essa técnica com sensibilidade, evitando exageros que possam parecer artificiais ou manipuladores.

Como estudar sobre linguagem corporal?

Para estudar sobre linguagem corporal, uma abordagem inicial pode ser a leitura de livros especializados, como o “Desvendando o Segredo da Linguagem Corporal”, de Allan Pease e Barbara Pease. Esse livro oferece uma visão abrangente sobre os diferentes aspectos da linguagem corporal e como interpretá-los em diversos contextos. 

Participar de workshops e palestras sobre o tema também pode ser uma excelente maneira de aprofundar o conhecimento e praticar a análise da linguagem corporal em situações reais. Assim, se você busca por uma formação mais ampla, uma ótima sugestão é a Escola de Pessoas

Com mais de cem cursos ministrados por professores especialistas e reconhecidos no mercado, a Escola de Pessoas proporciona uma educação continuada em Gestão de Pessoas, capacitando profissionais de RH e DP, empreendedores e todos interessados em se tornar especialistas em pessoas. 

Além disso, a escola oferece cursos práticos, gratuitos e acessíveis, permitindo que os alunos estudem em qualquer lugar e a qualquer momento. Com essa abordagem inovadora e centrada na qualidade do ensino, a Escola de Pessoas é uma excelente opção para quem busca não apenas aprimorar sua linguagem corporal, mas também melhorar a Gestão de Pessoas em sua empresa.

Linguagem corporal e carreira: qual a relação?

Como você viu até aqui, gestos, posturas, expressões faciais e outros sinais não verbais podem comunicar confiança, autoridade, interesse e muitos outros aspectos importantes para o sucesso profissional. 

Por outro lado, uma linguagem corporal insegura ou evasiva pode gerar dúvidas sobre nossa capacidade e comprometimento, prejudicando nossa imagem profissional e minando nossas oportunidades de avanço na carreira. 

Além disso, certos gestos ou posturas, como cruzar os braços ou desviar constantemente o olhar, podem criar barreiras de comunicação e dificultar a construção de relacionamentos sólidos no ambiente de trabalho.

Portanto, cultivar uma linguagem corporal consciente e positiva é essencial para navegar com sucesso no mundo profissional. Isso envolve não apenas estar ciente de nossos próprios sinais não verbais, mas também aprender a interpretar e responder adequadamente à linguagem corporal dos outros. 

Ao desenvolver habilidades nessa área, podemos melhorar nossa comunicação, fortalecer relacionamentos interpessoais e aumentar nossas chances de alcançar nossos objetivos de carreira.

Dominou a linguagem corporal?

Viu como a linguagem corporal é uma ferramenta poderosa que influencia diretamente nossas interações e percepções sobre o outro e nós mesmos? Compreender sua importância e dominar sua aplicação pode significar a diferença entre o sucesso e o fracasso em diversas situações da carreira.

Além disso, ao complementar o conhecimento da linguagem corporal com uma compreensão dos perfis comportamentais, tornamo-nos capazes não apenas de interpretar os sinais de forma mais precisa, mas também de adaptar nossa comunicação para se alinhar às necessidades e expectativas das pessoas ao nosso redor. 

Desse modo, ao investir no desenvolvimento dessas habilidades, não apenas fortalecemos nossa capacidade de liderança e influência, mas também cultivamos relações profissionais mais sólidas e produtivas.

Se você gostou das dicas, conheça mais materiais sobre Gestão de Pessoas que podem aprofundar o seu conhecimento!

50 materiais e cursos gratuitos sobre Gestão de Pessoas

Preencha o formulário e receba todos os materiais direto no seu e-mail! 📩

Luana Teixeira
Luana Teixeira
Psicologia pela FUMEC e pós-grauada em Gestão Estratégica de Pessoas pela UFMG. Atuei como Professora no MBA em Coaching- Life Coaching, Executive e Business Coaching da U.N.A, nas disciplinas Gestão do Tempo e Marketing Pessoal. Adoro aprender e ensinar! Sou gente que gosta de gente!
Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima