Líder herói: entenda por que não é bom para o time

Tempo de leitura: 6 minutos

A sociedade está acostumada a ver os heróis como figuras imbatíveis, poderosas e donas da razão. Esse culto ao “salvador” se repete em filmes, quadrinhos e diversos elementos da cultura pop e pode chegar até ao mundo corporativo, com o perfil de líder herói

Mas será que o líder super herói é benéfico para a organização e seus liderados? Neste artigo, vamos explicar um pouco mais sobre as características desse perfil e porque ele pode ser um problema para as empresas. Confira! 

O que é um líder herói?

Trata-se daquele que não dá autonomia para sua equipe, tenta controlar todas as tarefas, até as que não são sua responsabilidade, e centraliza todos os processos e decisões em si mesmo. Isso porque, não consegue confiar no time, nem demonstra fragilidades, por isso se apresenta sempre forte e imbatível. 

Assim, seu objetivo é sempre manter a postura de herói, logo, tenta ter o controle e respostas para tudo. Para ganhar o respeito da equipe, ele se coloca em um patamar de superioridade e força, deixando a “pessoa física” de lado e focando totalmente na rotina de trabalho. 

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

O líder herói sente a necessidade de mostrar sua dedicação ao trabalho a todo momento. Por isso, acaba emendando uma reunião em outra e trabalhando muito mais do que sua carga horária exige. Nas férias, ele também não se desliga do trabalho, e nem pode, já que sua equipe se torna totalmente dependente do chefe. 

Por que um líder herói não é bom para o time?

Esse tipo de líder busca sempre manter a pose de superioridade, o que acaba prejudicando tanto a equipe quanto a organização. Isso porque, essa postura gera um distanciamento dos liderados. 

Além disso, ele não consegue delegar funções e não incentiva a autonomia e a confiança de seus liderados. Dessa forma, além de não construir times de alta performance, o líder herói não dá oportunidade para que sua equipe trabalhe de modo criativo e autônomo, propondo novas soluções e insights.

Por não demonstrar vulnerabilidades, o líder herói também acaba se mostrando como o “perfeito” para a equipe. Dessa forma, o time se torna cada vez mais dependente e passivo, sempre esperando as grandes ideias e soluções virem do “salvador”.

Os impactos desse tipo de liderança variam de acordo com o perfil do líder. No caso dos mais carismáticos, eles podem despertar idolatria. Já os mais rígidos despertam intimidação, fazendo com que a equipe aja mais por medo do que por inspiração. 

Independentemente do perfil do líder, uma coisa é certa. A postura desse tipo de profissional prejudica o trabalho da equipe. Por isso, não é raro que o líder herói sofra com falta de engajamento e alta rotatividade em seu departamento. 

Como a liderança heroica prejudica o próprio líder?

A empresa não é a única a sofrer com esse tipo de postura. Exercer o papel de herói o tempo todo também gera uma enorme sobrecarga para o próprio profissional. 

Sem demonstrar fragilidades e deixando a vida pessoal para 3º ou 4º plano, o líder acaba comprometendo aspectos importantes da sua vida, além de acumular estresse e problemas de saúde mental que podem levar à depressão e ao Burnout.

Ademais, o peso da responsabilidade que ele coloca em cima de si também gera frustrações. Afinal, esse profissional precisa se mostrar inquebrável, mesmo que sua vida esteja caindo aos pedaços. 

banner para baixar ebook sobre Modelos de gestão: o que é, quais os tipos e qual implantar-líder herói

13 principais erros cometidos pelo líder herói

Identificar os principais erros desse perfil é importante para entender se você está tendo a postura de um líder herói e se é preciso repensar algumas atitudes. As principais características e comportamentos desse profissional são:

  1. tem todas as respostas;
  2. não aceita erros;
  3. procura vilões;
  4. explode facilmente;
  5. microgerencia projetos e processos;
  6. dá a primeira e a última palavra;
  7. não compartilha conhecimento;
  8. não delega tarefas;
  9. esconde suas vulnerabilidades;
  10. é rígido e inflexível;
  11. não confia no time;
  12. tem uma gestão baseada em feeling;
  13. abre mão da vida pessoal. 

Como ser um líder não-herói?

Líderes que se portam como heróis são mais comuns do que você imagina e, muitas vezes, podem estar mais próximos do que se espera. Logo, se você percebeu que está agindo com essa postura, já está no caminho certo em buscar conhecimento e caminhos para melhorar. 

É importante trabalhar no desenvolvimento de algumas habilidades e competências para mudar esse cenário. Confira algumas dicas, a seguir. 

Abra espaço para participações

A liderança heroica se coloca sempre como “salvadora” da equipe e, assim, não abre espaço para que o time participe da tomada de decisões e das propostas de soluções. 

Nesse caso, é importante que você permita e encoraje a participação dos liderados, já que esse processo é fundamental para o crescimento e desenvolvimento do time. 

Desenvolva uma cultura de colaboração

É importante entender, também, que os erros são parte fundamental do desenvolvimento e que impedi-los a todo custo vai fazer com que você limite os colaboradores nesse processo. 

Então, busque desenvolver uma cultura de escuta e comunicação colaborativa, incentivando os liderados a trabalharem com maior autonomia, mesmo que isso resulte em algumas falhas no meio do caminho. 

Delegue funções e demonstre confiança no time

Delegar funções é uma forma de mostrar que você confia nos seus liderados e é fundamental para aumentar a motivação e o engajamento da equipe. Além disso, ela evita o acúmulo de tarefas, que pode acabar sobrecarregando o líder e trazendo desgastes. 

Crie conexões e mostre suas vulnerabilidades

O líder herói tem uma tendência a criar barreiras invisíveis, que acabam atrapalhando a gestão e a criação de conexões. Em contrapartida, um perfil de liderança não-heroico entende que é fundamental se expor e mostrar vulnerabilidades. 

Esse tipo de abertura faz com que os colaboradores vejam o líder de forma mais humanizada, como alguém que comete erros e que não sabe de tudo. Logo, mostrar vulnerabilidades é importante para criar conexões mais estreitas e promover mais sucesso ao negócio. 

Próximo passo!

Como vimos, a postura heroica nas lideranças é um verdadeiro problema que pode tornar os times dependentes, desmotivados e pouco criativos. Isso destrói uma equipe e pode, inclusive, impactar negativamente nos resultados do negócio. 

Para evitar esse tipo de gestão, é importante que o profissional fique atento às próprias atitudes e busque sempre o desenvolvimento de habilidades importantes para cargos de liderança. 

Quer melhorar ainda mais a sua atuação? Confira nosso Guia Completo com 16 dicas para novos líderes.

5 1 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments