A LGPD e a cultura organizacional: qual o impacto e as mudanças necessárias?

Tempo de leitura: 3 minutos

As mudanças propostas pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) — que entrará em vigor no dia 14 de agosto de 2020 — envolverá não apenas o setor de TI, mas sim todos os colaboradores da organização. Para uma experiência mais eficaz e promissora, relacionar a LGPD e a cultura organizacional é fundamental.

Em muitas organizações, a responsabilidade pela comunicação interna é do RH. Ou seja, além dos cuidados e mudanças processuais que passará o setor para a adaptação para a Lei, os analistas de recursos humanos precisam criar maneiras de envolver todos os colegas de trabalho nas adaptações necessárias.

Muitas empresas já estão se preparando para a LGPD, mas não estão percebendo que as alterações impactam a cultura da empresa. Continue a leitura para entender!

A LGPD e a cultura organizacional: impactos para a comunicação interna

O primeiro passo para conseguir se adaptar é entender definitivamente o que é a LGPD. A Lei promoverá mudanças estruturais para a captação, armazenamento e tratamento dos dados pessoais brasileiros. Dessa forma, os titulares destas informações ficam mais protegidos contra qualquer tipo de fraude ou vazamento.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

A exposição indevida dos dados ainda é uma das razões para o vazamento. Por isso, uma das formas de combater os riscos promovidos pela falta de proteção dos dados é por meio de uma educação com os colaboradores e, para esse processo ser mais forte, adotá-lo na cultura organizacional é uma opção. 

A cultura é a união de todos os valores que a empresa entende como crucial e, quando compartilhada com os valores pessoais dos colaboradores, maior o engajamento e envolvimento. Ter pilares como: educação, ensinar, respeitar, colaborar são maneiras de incentivar o constante processo de aprendizado.

Esse processo de aprendizado e respeito pode ser fundamentos para promover a cultura da LGPD na empresa. Os colaboradores precisam “comprar” a ideia de que a Lei é um caminho essencial para a segurança de todos as pessoas — clientes e funcionários.

Mudanças no dia a dia serão necessárias, alguns processos serão abandonados ou adaptados para evitar o vazamento de informações.

A LGPD na comunicação interna: maneiras de promover o cuidado

Como um dos responsáveis pela análise de clima, o RH tem uma relação com a LGPD existente. Por isso, o departamento precisa tomar postura e responsabilidade no momento de promover ações que incentivam o fortalecimento cultural na organização.

Promover a cultura do feedback é uma maneira de manter os colaboradores sempre em contato com seus gestores. Dessa forma é possível acompanhar, de perto, o desenvolvimento de cada um, promovendo novos desafios, elaborando PDI e, informando sobre os cuidados da LGPD.

Uma melhor maneira de garantir a comunicação é considerar o perfil comportamental — comunicador, analista, planejador e executor. Ao conhecer  a forma como cada um dos colaboradores tendem a se comportar ao receber um feedback, é possível elaborar planos e maneiras diferentes de abordar a Lei de Dados com eles.

Além disso, promover workshops, treinamentos e rodas de conversa são modos de ter um momento específico para falar sobre os cuidados e especificar as questões legais: como a diferença entre dados pessoais e dados pessoais sensíveis.

A relação entre a LGPD e a cultura organizacional passa pelos processos do RH, é preciso promover uma comunicação interna que altere a percepção dos colaboradores sobre os cuidados e os hábitos do dia a dia no trabalho. Será necessário ter novos cuidados para evitar vazamento nos afazeres, por isso, os funcionários são a chave para o sucesso.

Além da cultura organizacional, a Lei de Dados impactará outros pontos do RH. Aproveite a sua visita e veja como o recrutamento e seleção será afetado


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of