Inteligência emocional nas vendas: como aplicar do jeito certo?

BAIXE GRÁTIS!

Aqui você encontra:

As emoções afetam nossa vida diariamente e entendê-las pode nos ajudar a alcançar o sucesso esperado, ou seja, nossa alta performance. A implementação da inteligência emocional nas vendas vem sendo um grande auxílio aos vendedores, que usam os sentimentos como gatilhos para potencializar ainda mais seus resultados.

Neste conteúdo, baseado em minha experiência como especialista em vendas, vou falar um pouco sobre como a inteligência emocional nas vendas pode ser aplicada da melhor forma e como você pode conquistar resultados reais no seu dia a dia.

Por que a inteligência emocional nas vendas é tão importante? 


A inteligência emocional é a capacidade de compreender e saber lidar com os sentimentos, sejam os nossos ou de outras pessoas. Esse conceito ficou conhecido em 1986, quando o psicólogo PHD, da Universidade de Harvard, Daniel Goleman, começou a estudar sobre a temática, lançando seu livro intitulado Inteligência Emocional.

Para Goleman quando temos consciência das nossas emoções, desenvolvemos nossa inteligência de maneira muito mais capaz. Ele listou 5 habilidades da mente humana relacionadas à inteligência emocional. Confira a seguir quais são!

5 habilidades da mente humana relacionadas à inteligência emocional

A seguir você vai encontrar as habilidades da mente humana relacionadas por Goleman e alguns exemplos para vermos como elas estão relacionadas a inteligência emocional e as vendas. 

Autoconhecimento emocional 

Autoconhecimento emocional é a capacidade de conhecer suas habilidades, dificuldades, reações, entre outras emoções.

Por exemplo: um bom vendedor que conhece suas habilidades, tem ótima relação com seus líderes, colegas de trabalho e clientes, e isso ajuda em seu crescimento e aumenta suas vendas.

Controle emocional

Diz respeito a compreender seus limites e antecipar reações a determinadas situações.

Exemplo: um vendedor que não sabe suas limitações, em muitas situações pode acabar passando dos limites por não ter controle emocional.

Lidar com pessoas requer habilidade, paciência, conhecimento, não só persuasão. Nem sempre estamos no melhor momento para lidar com um cliente. E saber reconhecer esses momentos e fazer o gerenciamento das emoções é muito importante, para que situações ruins não aconteçam quando podem ser evitadas.

Automotivação

A automotivação ajuda no alcance de metas profissionais e pessoais.

Exemplo: bater uma meta em vendas quando imposta por um líder, ou pela empresa, para algumas pessoas se torna um gatilho negativo. 

Mas, quando se tem uma meta pessoal? Como comprar um novo celular. Se você enxerga que se conseguir bater a meta de vendas, isso vai te ajudar a conquistar seu novo celular. Isso é automotivação, é se lembrar de quais as condições para conseguir alcançar seus objetivos. 

15 habilidades profissionais do futuro segundo o fórum econômico mundial

Reconhecimento de emoções em outras pessoas 

Respeitar o que as pessoas à nossa volta sentem, ajuda a melhorar a convivência e reduzir conflitos.

Exemplo: um bom vendedor está sempre preocupado em fazer seu melhor atendimento, e muitas vezes é necessário entender necessidades que não são as suas. É importante desenvolver o reconhecimento de emoções em outras pessoas, para construir uma boa convivência também das equipes e dentro da empresa.

Relacionamentos interpessoais

Relacionamentos interpessoais promovem a interação e construção de relações saudáveis e de confiança entre colaboradores, fazendo com que tenha impacto direto nos resultados da empresa.

Exemplo: quando o vendedor é assertivo, atento e empático, sabe como criar uma criar uma relação (rapport) em suas negociações, e tem um relacionamento bom não só com os seus clientes, mas também com toda sua equipe e empresa, isso se torna positivo, pois, cria confiança com cliente e com isso, em mais vendas.

Veja como desenvolver inteligência emocional no trabalho

Como a tecnologia pode ajudar a inteligência emocional nas vendas?

Para conseguir colocar esses exemplos na prática, nada melhor do que investir em autoconhecimento. Uma forma de fazer isso é a partir do Profiler, uma ferramenta exclusiva da Sólides que permite identificar tendências de comportamento em cada profissional.

A ferramenta é baseada na metodologia DISC e em mais sete teorias comportamentais. O Profiler é aprovado pela USP e pela UFMG, e oferece 97% de precisão em seus relatórios. 

O mapeamento leva em consideração quatro perfis comportamentais, são eles: executor, comunicador, analista e planejador. 

Conhecendo o seu perfil comportamental, você vai saber como melhorar a produtividade, melhorar o alto desempenho, e além de tudo conseguir alcançar resultados nas vendas. 

Quer saber mais sobre o Profiler e indicar ele para o RH da sua empresa? Então, acesse a página do Profiler e encaminhe para o responsável da sua empresa. 

Picture of Isabella Furbino
Isabella Furbino
Sou coordenadora de Treinamento e Desenvolvimento na Sólides, mentora de profissionais de RH e também para empresas do terceiro setor. Sou Especialista em Gestão Comportamental e facilitadora da Formação Analista Comportamental Profiler há 5 anos. Me formei em Psicóloga (UFMG) e sou pós-graduada em Gestão de Negócios (IBMEC BH)
Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima