Entenda por que e como analisar os indicadores de recrutamento e seleção em sua empresa

Tempo de leitura: 7 minutos

Como você já sabe, o processo de recrutamento e seleção é o ponto de partida do relacionamento entre o colaborador e a sua empresa. É a partir dele que você poderá acertar na contratação de um profissional que será fundamental para o desempenho da sua empresa e que será possível começar a trabalhar o engajamento de um novo profissional, por exemplo.

Por se tratar de um processo que impacta diretamente nos resultados da organização, é fundamental que ele seja desenvolvido de forma estratégica. E, para isso, é necessário se basear em dados. É por esse motivo que os indicadores de recrutamento e seleção passaram a ter um papel essencial para o RH!

Neste artigo, falaremos sobre a importância de analisar esses dados e, logo após, faremos uma lista com os principais indicadores. Continue a leitura e descubra como essa análise pode te ajudar a fazer melhores contratações!

Por que é importante analisar os indicadores de recrutamento e seleção?

Você já pode ter ouvido falar muito sobre os indicadores de produtividade e a sua importância para medir a performance dos colaboradores. Inclusive, que eles são a base para a tomada de decisões quanto às ações a serem implementadas na empresa.

Os indicadores de recrutamento e seleção funcionam mais ou menos da mesma maneira. O diferencial é que eles ajudam a melhorar o desempenho da empresa ainda no processo de contratação!

A análise deles é fundamental para captar aqueles profissionais mais talentosos, mas também para tornar a seleção um processo mais curto, eficaz e sem desperdício de recursos financeiros.

Logo, contar com a orientação dos indicadores de recrutamento e seleção te ajuda a estabelecer quais fases do processo seletivo podem ser melhoradas, baixar a taxa de turnover em contratações recentes, diminuir o tempo entre o recebimento do currículo até o fechamento da vaga, entre outros.


Quais são os indicadores de recrutamento e seleção?

Depois de conhecer a importância dos indicadores de recrutamento e seleção para o seu RH, é hora de aprender mais sobre eles. A seguir, mostraremos alguns dos principais que podem ser aplicados no cotidiano corporativo e tornarão as contratações mais alinhadas às necessidades da sua empresa!

1 – Número de currículos recebidos

Antes de partir para as próximas fases, uma das primeiras métricas a serem analisadas pelos recrutadores diz respeito ao número de currículos recebidos. Quanto mais aplicações, maiores as chances de encontrar o candidato ideal para preencher a vaga.

Aliás, esse número também indica se o trabalho do RH foi executado de maneira adequada nos meios de divulgação, se a descrição das vagas foi bem trabalhada, bem como se a imagem da marca no mercado tem atraído os melhores profissionais.

Mas, para garantir que a métrica seja adequada, você precisa levar em consideração uma triagem eficaz, capaz de identificar aqueles profissionais diferenciados.

2 – Custo de contratação

Todo processo seletivo exige uma certa quantidade de recursos da empresa, e é importante saber qual é esse valor para evitar gastos exagerados. O cálculo desse indicador de recrutamento e seleção pode ser feito de maneira simples: basta dividir o total gasto pela quantidade de vagas preenchidas durante a seleção.

Por exemplo, se a organização teve que gastar uma grande quantidade de recursos durante a divulgação das vagas, você pode ajudar a diminuir esse valor por meio de algumas iniciativas – como o uso maior das redes sociais na hora de captar os colaboradores que farão parte da equipe.

3 – Tempo de contratação

É essencial dar atenção especial ao tempo de contratação. Isso porque quanto mais demorado for o processo seletivo, mais dinheiro será gasto para escolher o profissional certo! Além disso, um alto tempo gasto nesse processo aponta falhas na seleção.

Outro fator a ser levado em consideração é o tempo médio que as vagas ficam abertas para que sejam enviados os currículos. Por exemplo, se algumas áreas demoram a conquistar um número de candidatos o suficiente para que a escolha possa ser feita, isso aponta a necessidade de novas estratégias para a divulgação de vagas.

Para realizar o cálculo, você precisa dividir o tempo total gasto no preenchimento das vagas pelo número de vagas abertas.

4 – Número de processos concluídos no prazo

Falando em tempo de contratação, outro indicador de recrutamento e seleção próximo e de igual importância é o número de processos concluídos dentro do prazo. O cumprimento de prazos é algo essencial para empresas que precisam lidar com outras tarefas em seu dia a dia, ainda mais quando se trata do RH.

Se as vagas demoram a ser fechadas, isso pode indicar um problema em relação à atração de talentos para a empresa. Logo, você precisa ligar um alerta! Para fazer o cálculo correto é preciso dividir o número de processos atrasados pelo total de vagas e multiplicá-lo por 100 – o total será o percentual de atrasos.

5 – Custo de rotatividade

Geralmente, a realização de processos de recrutamento e seleção é necessária devido à saída de colaboradores. Por isso, avaliar a rotatividade é essencial! Por meio dela é possível contabilizar não só as despesas com o pagamento de rescisões contratuais, mas também os custos com novas contratações, além do investimento na qualificação dos indivíduos contratados.

O cálculo desse indicador é simples, basta dividir o total gasto pelo número de renovações realizadas no período analisado. Aliás, a partir dele é possível identificar se o processo seletivo está de fato sendo efetuado de maneira eficaz, mas também se os processos internos estão alinhados, se os benefícios e salários condizem com o que é praticado no mercado, entre outros aspectos.

banner de divulgação, dois homens analisando documento e uma mulher mexendo no notebook

6 – Taxa de turnover em contratações recentes

A taxa de turnover está ligada à rotação de colaboradores. Quando aplicadas em contratações recentes, elas podem prover insights de diversos tipos para você, entre eles: a qualidade do processo seletivo, a qualidade do processo de onboarding (treinamento realizado quando um novo profissional entra para a empresa) e também a capacidade da organização em reter talentos.

Para medi-la, é necessário dividir o número de profissionais recém-admitidos que saíram da organização pelo número de contratados. A partir disso, o departamento de Recursos Humanos pode aumentar a eficácia de contratações, detectar insatisfações de entrantes e saber exatamente o que falta para a organização contratar de fato aqueles colaboradores alinhados à cultura organizacional e que têm mais chances de permanecerem em seus cargos.

7 – Taxa de conversão do funil de contratações

O funil de contratações pode ser dividido em quatro partes: candidatos do processo, candidatos qualificados, candidatos finalistas e candidatos contratados. Cada uma das partes deve ser acompanhada de perto e ajudará a medir a eficácia do recrutamento!

Imagine, por exemplo, que o recrutador tenha avaliado todos os candidatos qualificados e não tenha encontrado nenhum que se encaixe nas funções exigidas do cargo. Isso indica a necessidade de uma base maior de candidatos no processo e, a partir disso, um plano de ação que consiga atrair os talentos certos, desde a divulgação até o envio de currículos.

Como vimos, a seleção é um fator crítico de sucesso para qualquer organização. Por isso, é fundamental que você trabalhe com os melhores indicadores de recrutamento e seleção para reconhecer as oportunidades de melhorias no processo seletivo e fazer contratações mais assertivas. E para te ajudar a melhorar ainda mais os seus resultados, preparamos um ebook gratuito sobre como contratar a pessoa certa para uma vaga. Clique aqui para baixar gratuitamente!

2
Deixe um comentário

avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Márcia Penha Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Márcia Penha
Visitante
Márcia Penha

Bom dia!
Excelente material de apoio. Parabéns!

trackback

[…] Não há mais espaço para que o RH perca a maioria dos seus dias mandando emails individualmente para os candidatos, abrindo centenas de currículos ou coletando manualmente os indicadores de recrutamento. […]