Soft Skills: saiba quais são as mais valorizadas e importantes

Tempo de leitura: 9 minutos

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Considerados cada vez mais essenciais para o bom desempenho no trabalho, Soft skills são atributos pessoais difíceis de definir e medir, principalmente em comparação com competências técnicas, chamadas de Hard skills

Normalmente as Soft Skills estão relacionadas à capacidade de se relacionar bem com as pessoas no ambiente de trabalho, o que também pode ser mais difícil de aprender. Por isso, muitas vezes a capacidade para se relacionar  com outras pessoas de forma positiva e saudável é mais valorizada do que formações específicas. 

De uma maneira geral, os empregadores de empresas de consultoria ambiental, por exemplo, entendem que pode ser mais fácil para o funcionário aprender um novo idioma ou conquistar uma qualificação, do que melhorar uma competência comportamental.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Importância das Soft Skills

Atualmente, grande parte dos jovens não dá a devida importância para a inteligência emocional no ambiente de trabalho, apesar do seu grande valor.  As habilidades envolvidas têm papel fundamental para a realização de qualquer atividade com foco e motivação, e são importantes para as pessoas colaborarem de maneira produtiva com os processos empresariais.

Inclusive, são essas competências, traços e comportamentos que possibilitam aos colaboradores a ascensão a cargos de liderança. Já que os relacionamentos demandam habilidades mais subjetivas.

De nada adianta, portanto, a postura da maioria dos recém-formados, que são inteligentes, ambiciosos, têm boas qualidades técnicas, são comprometidos pela carreira, mas não desenvolveram as Soft skills. Não basta vestir um terno e calça profissional, é preciso competência para contribuir com o ambiente empresarial.

Uma capacitação ou até o QI pode garantir um emprego, mas a inteligência emocional é quem assegura uma promoção, e a falta dela pode acarretar em uma demissão.

Soft Skills mais valorizadas nos ambientes empresariais

Desenvolver algumas competências comportamentais, além de contribuir para o bem-estar e autoestima, de uma maneira geral, também pode agregar bastante valor para a carreira profissional.

Ao desenvolvê-las e incluí-las em currículos ou cartas de apresentação, além de enfatizá-las durante entrevistas, os candidatos a vagas de emprego tendem a ter mais chances.

Algumas das Soft skills mais valorizadas nos ambientes de trabalho e importantes para o futuro são:

  • comunicação verdadeira e eficaz;
  • pensamento criativo para elaborar soluções rápidas e inovadoras;
  • resiliência para recuperação após adversidades;
  • empatia para compreender os colegas de trabalho;
  • liderança para gerir equipes;
  • postura ética e responsável com o trabalho.

Comunicação

A comunicação vai muito além da língua. Para comunicar-se de verdade, é necessário que a transmissão e interpretação das ideias flua de uma maneira eficaz, passando para a outra pessoa exatamente o que se está querendo dizer.

A comunicação eficaz possibilita que uma pessoa consiga falar com diversos públicos, alcançando determinados objetivos. Além disso, inclui as capacidades de ouvir atentamente, escrever bem, entender o que está sendo dito, saber se portar de acordo com as situações e realizar as tarefas que precisam ser feitas em equipe sem problemas.

A maioria das profissões exige alguma forma de interação com as pessoas, mesmo operadores de equipamentos de movimentação e armazenagem de materiais, mais ligados às questões técnicas, precisam se relacionar entre si.

Pensamento criativo

É natural que algumas pessoas sejam mais criativas que as outras. Entretanto, grande parte das profissões requer um tipo especial de criatividade, que pode ser um grande desafio para muitos, mas que ainda é algo que pode ser aperfeiçoado na prática.

De uma maneira geral, a criatividade costuma ser medida no ambiente de trabalho como uma facilidade na elaboração de soluções rápidas e inovadoras. É uma habilidade mais ou menos exigida dependendo da área de atuação ou do cargo do profissional, mas que pode destacar candidatos em um mercado competitivo como o atual.

No mundo dos negócios, um funcionário com pensamento criativo pode agregar alternativas e ideias singulares para diversos tipos de crise. A elaboração de um balão promocional eficiente é um exemplo de atividade que pode trazer bastante retorno nas vendas e depende da capacidade de criação do colaborador.

Resiliência

Nos momentos de crise comuns em todos os segmentos do mundo empresarial, talvez a resiliência seja a Soft skill mais importante. De uma maneira geral, trata-se da capacidade de se recuperar depois de adversidades.

No entanto, a resiliência é mais do que força, é uma competência que exige maturidade psicológica, pois permite a adaptação rápida a mudanças e pressões. Além disso, é uma competência extremamente útil em qualquer mercado de atuação porque possibilita o aprendizado nos momentos de dificuldade. 

Além disso, é uma competência extremamente útil em qualquer mercado de atuação porque possibilita o aprendizado nos momentos de dificuldade. 

Imagine profissionais responsáveis por vendas de fita para crachá, por exemplo. Se a moda se mostrar contrária ao uso do acessório, um profissional resiliente não vai desistir, vai tentar aprender com os erros e melhorar as estratégias de vendas de alguma forma.

Não é fácil adquirir resiliência. Grande parte das pessoas que possuem essa habilidade já enfrentaram situações desafiadores no mercado de trabalho ou na vida pessoal. Por isso, a resiliência é base também para o desenvolvimento de outras Soft skills.

Empatia

Importante em qualquer ambiente que envolve a interação de pessoas, a empatia é fundamental no espaço profissional, necessária principalmente a líderes e gestores de equipes. A empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro, de uma maneira que é possível compreender e quase sentir o que o outro sente. 

No âmbito profissional, a empatia é útil primeiramente na relação entre líderes e funcionários, quando há certa hierarquia. Nesses casos, saber colocar-se no lugar do outro possibilita uma gestão de equipe mais aberta ao diálogo e mais humana.

Por outro lado, é uma habilidade essencial na relação entre empresa e clientes, em que o empreendimento precisa entender qual é a necessidade exata do consumidor.  Tendo em mente as principais dores do cliente, a empresa consegue agir de forma mais direcionada, com o objetivo de persuadir o consumidor e impulsionar o mercado. 

Isso pode ser feito por meio do Marketing de Conteúdo, por exemplo, em que o processo de compra de itens como cofre de segurança pode ter início com um artigo na internet sobre as vantagens de manter bens guardados em casa. Nesse exemplo, a empresa se coloca na pele dos clientes com problemas nessa área, mostrando possíveis soluções para o problema – dentre elas, o produto a ser vendido.

Liderança

Um profissional que acumula Soft skills costuma ser um ótimo candidato ou funcionário. Entretanto, a habilidade de liderança possibilita ainda mais destaque ao profissional, porque é a união de todas as demais habilidades, e um pouco mais.

De uma maneira geral, um líder precisa saber se comunicar bem, ter facilidade para trabalhar em equipe, demonstrar empatia para com os colaboradores, solucionar problemas com criatividade, ter foco e não desistir dos objetivos.

Por isso, quem conquista a liderança e consegue manuseá-la tem capacidade para conduzir equipes, fazendo os profissionais assumirem de fato as responsabilidades que lhes cabem. Bons líderes também sabem como explorar e fazer aflorar o melhor das pessoas.

O mercado precisa de líderes que não sejam apenas proativos, mas que saibam lidar da melhor forma possível com as infinitas situações complexas que podem surgir no dia a dia.

Em recrutamentos, citar a liderança em projetos em equipe, como a manutenção de equipamentos médicos, por exemplo pode exaltar diversas habilidades e destacar a capacidade de liderança de um profissional.

Ética

A éticas não se aprende em treinamentos, é uma Soft skill se aprende e carrega ao longo da vida.

Apesar de parecer subjetiva, os comportamentos éticos têm grande influência da família, dos relacionamentos e convivências. Também tem uma aplicação complexa, não é objetiva como a sinalização interna de empresas, que indica “proibido fumar” ou outras normas do ambiente de trabalho.

De uma maneira geral, o aprendizado da ética envolve uma postura em relação ao trabalho e as responsabilidades que exige pontualidade e um conjunto de valores ideais. Além disso, a habilidade pode ser perdida no meio profissional em decorrência de tensões na dinâmica de trabalho, competitividade e egoísmo.

Três formas de desenvolver Soft skills

Depois de entender quais são as competências comportamentais mais valorizadas, o próximo passo é empenhar-se para desenvolvê-las, com o máximo de autoconhecimento e autoconfiança possível.

Algumas dicas para desenvolver ou fortalecer as soft skills são:

1. Aprenda a se autorregular

Ao entender e aprender a administrar as próprias emoções, é possível se recuperar mais rápido de qualquer estresse. Para isso, quando uma emoção forte surgir, uma dica é tomar consciência dela, nomeá-la e deixá-la fluir, evitando reações instantâneas.

Essa técnica ajuda a ter mais foco e manter o corpo relaxado, apesar de alerta. Nesse sentido, a prática da meditação pode ser bastante benéfica, ajudando o cérebro a aprender a lidar com as emoções.

2. Aprenda a gerenciar o seu tempo

O gerenciamento do tempo com calma e paciência é essencial quando as coisas parecem sair do nosso controle. Quando isso acontece, o ideal é perguntar-se qual é a melhor forma de agir, comunicando a decisão com boa vontade e de maneira educada para o restante da equipe.

3. Crie uma cultura de feedback

O feedback é fundamental para as adaptações ao mercado de trabalho, pois é uma forma clara de apontar o que está certo e o que precisa melhorar. 

Uma ideia para desenvolver Soft skills é pedir a amigos, colegas, professores e até familiares uma avaliação das competências pessoais, com sugestões para melhorar. Principalmente se as pessoas conhecerem bem o profissional e o lado pessoal, as respostas podem ser utilizadas para autoconhecimento e melhorias.

Aproveite a sua visita e veja como é possível avaliar as soft skills no processo de recrutamento e seleção de novos talentos.



Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of