Gestão financeira empresarial: Entenda o que é, objetivos e dicas de cursos

Tempo de leitura: 12 minutos

Você tem total controle dos recursos financeiros do seu negócio e consegue administrá-los de forma estratégica e planejada? Apostar em uma gestão financeira eficiente é fundamental para garantir melhores resultados e evitar desperdícios que podem causar prejuízos na organização. 

Quer entender por que sua empresa precisa investir nessa estratégia para melhorar a forma como administra o financeiro? Neste post, preparamos um guia completo com tudo o que você deve saber sobre o assunto. Confira!

O que é gestão financeira?

A gestão financeira é um conjunto de processos administrativos para controle, análise, planejamento e acompanhamento das atividades financeiras de uma organização.

Assim, por meio de registros adequados e um controle dos recursos financeiros, essa gestão garante que a empresa tenha dinheiro suficiente para a manutenção, investimentos e crescimento do negócio.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Além disso, ela possibilita análises de cenários, definições de metas, prazos e acompanhamento de resultados, visando sempre a maximização dos lucros.

Qual a sua importância para as empresas?

A gestão financeira é um fator de extrema importância para qualquer empresa, independentemente de seu porte ou ramo de atuação. Por meio dela, é possível viabilizar o fortalecimento da organização e proporcionar um crescimento efetivo.

Ainda, com uma boa gestão, a empresa consegue unir pontas soltas e manter uma administração mais estratégica, isso porque, ela oferece dados precisos e relatórios para que o departamento financeiro e a diretoria atuem de forma embasada.

Assim, o gestor pode organizar processos, coletar dados, planejar finanças, definir metas e acompanhar resultados, além de reduzir gastos desnecessários e destinar recursos de modo mais assertivo.

Esse tipo de gestão também ajuda a manter a saúde financeira da organização em momentos de crise econômica e política. Com uma base financeira estruturada, a empresa está mais preparada para enfrentar possíveis dificuldades, como a queda de vendas ou o aumento de preços de matéria-prima.

Quais os objetivos dessa gestão?

O principal objetivo da gestão financeira é nortear as decisões da organização no que diz respeito a investimentos, uso de capital para inovação e pagamento de contas.

Além disso, uma boa administração visa assegurar um melhor fornecimento de produtos, um uso correto dos bens da empresa e um planejamento sólido para o equilíbrio de gastos e ganhos.

Mas é importante entender que o planejamento deve ter início no objetivo final, ou seja, é preciso definir quais metas serão alcançadas e fazer com que toda a administração financeira seja feita com base no foco preestabelecido.

banner do ebook ROI em gestão de pessoas

Quais funções fazem parte da gestão financeira?

Uma boa gestão financeira é composta por algumas funções importantes para garantir o seu sucesso. A seguir, explicaremos melhor cada uma delas.

Controle financeiro de caixa

Uma função importante para uma boa gestão financeira é o controle de fluxo de caixa, ou seja, o acompanhamento de todas as movimentações da empresa. É importante que o financeiro saiba, exatamente, o que saiu e o que entrou, além de manter uma organização listando datas e motivos das movimentações.

Acompanhar receitas, despesas e investimentos ajuda o financeiro e a diretoria a entender quais as maiores despesas, quais produtos ou serviços dão mais lucro e quais os custos para manter o negócio funcionando. A partir daí, é possível tomar decisões de forma mais embasada, evitar gastos desnecessários e potencializar lucros.

Controle de contas a pagar e a receber

Outra função importante para a gestão financeira é o acompanhamento dos compromissos da empresa, em relação a pagamentos e recebimentos. Esse tipo de controle é importante para evitar perdas de prazo que comprometem o caixa e geram multas.

Mas para que esse controle seja eficiente, é importante que o financeiro busque formas de automatizar processos e recorra a um software de gestão.

Planejamento financeiro

Uma gestão estratégica requer muito planejamento para entender seus objetivos, metas e garantir uma melhor utilização dos recursos. Para isso, é importante que a empresa siga alguns passos, como:

  1. entender a situação atual da organização em relação às finanças, analisando o histórico de faturamento, lucros e despesas nos últimos meses;
  2. definir um objetivo financeiro a ser conquistado em um período máximo de um ano;
  3. montar um planejamento financeiro, definindo o que precisa ser feito para que a empresa saia do ponto atual e chegue no objetivo, por exemplo, de reduzir custos, aumentar vendas ou investir;
  4. manter um acompanhamento para entender a performance financeira e tomar ações sempre que necessário.

Planejamento tributário

O Brasil conta com uma alta carga de impostos e, por conta disso, é importante que a empresa se preocupe em fazer também um planejamento tributário. Esse tipo de estratégia visa encontrar maneiras lícitas de reduzir encargos tributários sobre as organizações, o que não é uma tarefa simples.

Dessa forma, para fazê-lo, é preciso muito estudo e planejamento, no entanto, os resultados podem trazer uma economia significativa.

Contabilidade

A contabilidade considera mais do que o acompanhamento do fluxo de caixa. Ela é responsável por acompanhar o desempenho econômico da empresa, ao observar os ativos, os passivos e o desenvolvimento de patrimônio da organização. Para isso, é preciso utilizar ferramentas contábeis, como o balanço patrimonial e o DRE.

Investimentos

Por fim, outra parte importante da gestão financeira está relacionada à análise de investimentos. Essa etapa, deve considerar o retorno de cada investimento e analisar se ele é financeiramente vantajoso. Assim, é fundamental que o financeiro avalie, por exemplo, se a compra de novas máquinas, ferramentas ou equipamentos trará retornos que justifiquem os gastos.  

Como fazer uma boa gestão financeira?

A gestão financeira é uma estratégia muito importante para garantir a saúde das organizações. Mas afinal, como aplicá-la na prática dentro das possibilidades do negócio?

A resposta pode variar de acordo com o perfil e as necessidades de cada empresa. Contudo, existem algumas estratégias e regras gerais que podem ser aplicadas em todas as organizações, independentemente de seu porte ou ramo de atuação. Agora, explicaremos melhor cada uma delas.

Elabore um planejamento estruturado

Como já vimos, o planejamento é uma parte fundamental da gestão financeira. Por meio dele, o gestor e a diretoria definem metas e objetivos para maximizar lucros e proporcionar maior crescimento ao negócio.

Na hora de elaborar o planejamento, é importante ajustar as metas ao contexto da realidade do negócio e buscar por um objetivo alcançável, mas que seja desafiador. Depois de definidos os objetivos, o segundo passo é estabelecer ações estratégicas para alcançar as metas propostas.

Por fim, considere quais serão as métricas utilizadas para acompanhar os resultados e não tenha medo de fazer mudanças no trajeto, caso note a necessidade.

Implemente um orçamento

Além do planejamento, é importante que o gestor elabore também um orçamento que aponte quais serão os recursos alocados no negócio. Assim, é possível uma visualização total da gestão, identificando quais setores ou atividades são mais importantes e precisam de um investimento maior.

Para exemplificarmos, imagine que a organização é uma loja online. Nesse caso, é importante que a maior parte do orçamento seja direcionada à eficiência do site e à logística de entrega. Por outro lado, não será preciso investir um volume tão alto na decoração do ambiente de trabalho, já que os clientes não serão atendidos fisicamente.

Com um planejamento e um orçamento bem estruturado, a empresa tem um melhor controle sobre as finanças do negócio e consegue evitar a escassez de recursos financeiros e direcionar sua verba para as despesas que são prioridade.

Automatize processos

Apostar na automatização de processos, como pagamentos e emissão de notas fiscais, é outra dica importante para uma gestão financeira eficiente. Contando com a tecnologia, a empresa consegue otimizar processos lentos e minimizar erros humanos, que podem gerar custos financeiros extras.

Outra vantagem da automatização é que ela permite que o departamento financeiro tenha mais tempo para atuar em uma gestão financeira estratégica, já que não precisará lidar com atividades repetitivas e burocráticas.

Quais os principais erros na gestão financeira?

É comum que ocorram erros na gestão, principalmente, quando o gestor está começando a aplicar a estratégia. No entanto, conhecendo essas falhas, fica mais fácil evitá-las. A seguir, destacamos as principais.

Falta de controle

O principal erro que compromete a gestão financeira é a falta de controle e a desorganização. Não acompanhar o estoque, por exemplo, pode fazer com que a empresa fique com um dinheiro parado, o que poderia estar sendo investido em outras demandas.

Além disso, a falta de organização de documentos fiscais e contábeis também pode gerar prejuízos, inclusive em relação à fiscalização de órgãos de administração pública.

Contas pessoais e empresariais misturadas

Misturar contas pessoais e empresariais é um erro que ainda costuma acontecer em organizações menores, em que o dono da empresa também é o gestor financeiro, contudo, essa falha pode trazer prejuízos ao negócio.

Isso porque, essa desorganização onera o fluxo de caixa e pode prejudicar o capital de giro da empresa. Para evitar o problema, é importante estabelecer um valor de pró-labore e manter as contas separadas.

Falta de prioridades

Por fim, outro erro comum é a falta de prioridades. É importante que o gestor conheça o mercado em que está inserido e as particularidades do seu negócio. Assim, é possível determinar quais atividades mais impactam nos resultados e direcionar os investimentos de forma mais assertiva.

Quais os impactos de uma gestão financeira ruim?

Uma gestão financeira ineficiente pode refletir diretamente nos resultados do negócio e causar diversos problemas para a organização.

O desconhecimento sobre o valor patrimonial e a falta de controle do capital de giro, por exemplo, podem inviabilizar as atividades da empresa. Já quando o financeiro não tem informações sobre saldo de caixa, estoque, valores a pagar e a receber, entre outros dados, pode acabar colocando a organização em posição devedora.

Esse tipo de problema acontece, principalmente, quando o gestor não tem conhecimento ou experiência para administrar seu financeiro de forma estratégica. Nesses casos, é importante buscar auxílio de um consultor ou investir em cursos de gestão financeira para aprimorar seus conhecimentos.

Como melhorar seus conhecimentos em gestão financeira?

Os cursos de gestão financeira são oferecidos em diferentes modalidades, como nível superior tecnológico, especializações ou mesmo cursos livres. A escolha do melhor modelo deve variar de acordo com os conhecimentos prévios do profissional.

Gestão financeira — SEBRAE

Quem procura por um curso rápido e gratuito, pode optar pelo curso online oferecido pelo SEBRAE, que é direcionado para empresários de pequenos negócios. Nele, o aluno aprenderá a se posicionar para controlar as finanças da empresa.

O programa tem duração de 3 horas e é dividido em 4 módulos: importância da gestão financeira, fluxo de caixa, controle de giro de caixa e controle e análises de estoque. Ao concluir o curso, o aluno recebe um certificado de participação.

Orçamento Empresarial — Unieducar

Outra opção de curso online rápido e gratuito é o programa de orçamento empresarial oferecido pela Unieducar. O curso aborda o orçamento como uma excelente ferramenta de suporte à gestão financeira, auxiliando no acompanhamento de metas.

A carga horária é de 4 horas e abrange:

  • funções financeiras da empresa;
  • natureza e administração do capital de giro;
  • administração do disponível;
  • administração de valores a receber.

Gestão Financeira para Pequenas e Médias Empresas — GINEAD

Oferecido pelo Instituto Nacional de Ensino a Distância, o curso livre tem carga horária de 35 horas e é totalmente online e gratuito.

O conteúdo programático aborda as principais questões relacionadas à gestão financeira, desde seus fundamentos até questões mais práticas, como gerenciamento de fluxo de caixa, análise de investimento e índices de lucratividade.

Tecnologia em Gestão Financeira — Senac

Já quem busca um conteúdo mais completo e abrangente, pode optar por cursos de graduação tecnológica, como o oferecido pelo Senac. O programa tem duração de 2 anos e prepara o profissional para atuar em processos de gestão e orientação financeira utilizando métodos, técnicas e tecnologias específicas.  

Como vimos, a gestão financeira é um conjunto de processos administrativos muito importante para o controle de recursos e a maximização dos lucros. Mas para que ela seja eficiente, é importante que o gestor adquira conhecimentos e atue de forma estratégica e com muito planejamento.

Agora que você já sabe a importância de uma gestão financeira, baixe nosso e-book e descubra também como calcular o retorno de investimentos no RH.

0 0 votes
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments