Qual a relação entre gestão e cultura?

Tempo de leitura: 8 minutos

A gestão e cultura são complementos quando se falar em sucesso de uma organização. A primeira é responsável pela administração como um todo e quando ela é desenvolvida com excelência o triunfo é o principal resultado. A segunda é um acréscimo para os bons faturamentos.

Uma empresa é composta por pessoas, elas são os seus principais elementos. Os colaboradores são a peça-chave para que uma instituição seja ou não prospera. Por isso, é de grande importância que eles estejam alinhados com a visão que a organização quer passar para o mercado em que atua.

Hoje falaremos sobre um tema que tem ganhado grande destaque nos últimos tempos: a relação entre gestão e cultura. Mostraremos seus significados e como a cultura precisa ser incorporada no dia a dia de uma empresa para que os seus colaboradores se tornem cada vez mais engajados. Vem com a gente e saiba mais! Boa leitura!

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

O que é gestão de pessoas?

A gestão de pessoas reúne uma série de práticas, tornando possível a melhor administração do Recursos Humanos. Portanto, ela trabalha diretamente com o colaborador, o envolvendo, capacitando e o desenvolvendo, promovendo o seu bem-estar, crescimento profissional e pessoal.

Com uma boa gestão, os colaboradores sentem-se motivados a entregarem os melhores resultados, contribuindo positivamente para o sucesso da organização. Uma boa gestão de pessoas envolve:

  • resolução de conflitos;
  • ficar atento a qualquer problema que atrapalhe o desenvolvimento dos colaboradores e da empresa;
  • cuidar dos interesses dos profissionais da instituição;
  • responsabiliza-se pela motivação e felicidade empresarial de todos os envolvidos pelo sucesso da organização.

Sendo assim, uma gestão eficaz é capaz de diminuir a rotatividade dentro da empresa, otimizar a eficiência dos colaboradores e assegurar um ambiente organizacional de qualidade.

Os principais pilares para uma gestão de qualidade são:

  • motivação;
  • processo de comunicação;
  • trabalho em equipe;
  • conhecimento e competência;
  • treinamento e desenvolvimento.

A maior dúvida dos gestores de RH é se vale realmente a pena investir em seus funcionários. A real questão que deve ser pensada é: “e se eu não investir em pessoas, como ficará o futuro da minha empresa?”

Investir em um profissional vai além de bons salários. É principalmente fornecer um bom ambiente corporativo para que ele desenvolva suas demandas com êxito, apresentando o desempenho e resultado desejados. 

O que é cultura organizacional?

Fala-se bastante sobre cultura organizacional. Mas você sabe qual é o seu significado?

Cultura organizacional é tudo o que envolve a rotina de uma empresa, funcionando como diretriz para guiar o comportamento e a mentalidade dos seus colaboradores. O que envolve essa cultura é:

  • práticas;
  • hábitos;
  • valores;
  • símbolos;
  • crenças;
  • princípios;
  • cerimônias;
  • sistemas;
  • política interna;
  • outros.

Portanto, pode se dizer que esse termo é bem abrangente. Por isso, é preciso definir a sua linguagem para que a sociedade dentro de uma organização fale o mesmo idioma. Além disso, é importante estabelecer quais são as práticas que são bem vistas e os hábitos pertencentes a esse grupo.

Os principais responsáveis pela criação dessa cultura organizacional são os fundadores e sócios de uma instituição. Eles podem não criá-la totalmente, mas são a base para elas serem instituídas.

Sendo assim, é importante ressaltar que gestão e cultura andam de mãos dadas. As pessoas mais influentes dentro de uma empresa, coordenadores, gerentes e outros, são os responsáveis por alinhar o que será ou não aceito dentro dela. Uma boa cultura organizacional passa uma boa, alta, clara e repetida mensagem.

Mas fique atento: cultura organizacional e clima organizacional possuem as suas diferenças. Não os confunda. 

A gestão e cultura andam lado a lado?

O gestor é o principal apoiador da cultura organizacional, sendo um dos grandes responsáveis por transmitir a real mensagem dela para a sua equipe. Ou seja, ele transmitirá os preceitos, valores e visões da empresa para os colaboradores.

A partir dessa orientação é possível direcionar o comportamento dos profissionais da organização, bem como condicionar algumas condutas. Dessa forma o colaborador vai se encaixando a cultura da empresa, para que a sua postura seja condizente com a mensagem que ela quer passar para o mercado.

Portanto, é possível perceber que a gestão e cultura andam lado a lado. Pois o líder tem a missão de contagiar a sua equipe, mostrando a ela o que a empresa espera dela. Mas claro, sem esquecer que é necessário valorizar cada colaborador que contribui para que esse objetivo seja alcançado.

Desafios para espalhar a cultura organizacional

Geralmente, as empresa possuem uma missão bem explícita. Mesmo assim, é fundamental que o gestor entenda a cultura organizacional da organização para a qual trabalha e se dedique para que a sua equipe também entenda. Mas principalmente, que vista a camisa da instituição!

Porém, sem entender quais são os reais objetivos da empresa, ele não conseguirá vencer o desafio de motivar os seus colaboradores. Seja por uma causa ou para obter um retorno financeiro. 

Os principais desafios de um gestor são:

  • conscientizar que ele é o principal responsável por liderar a sua equipe e motivá-la;
  • garantir que os seus profissionais estejam completamente empenhados com a cultura organizacional da empresa;
  • ter uma comunicação eficiente, na qual ele conseguirá ser claro e objetivo com todos;
  • alinhar os comportamentos da sua equipe com os valores da organização.

Como desenvolver uma boa cultura organizacional?

Uma boa cultura organizacional consegue valorizar os seus colaboradores e engaja-los dentro dos critérios estabelecidos pela empresa. Para desenvolver essa cultura é preciso:

1. Estabeleça critérios de recrutamento

Construir um time bem estruturado é sempre uma missão quase impossível. Dissemos quase porque é possível ter colaboradores que se adequam a cultura de uma organização. Porém, ela deve começar a valer desde o momento do processo seletivo.

Ou seja, ao recrutar um profissional procure identificar nele os valores que a empresa presa em uma pessoa. Essa é uma das formas para ver se o perfil dela se encaixa com o que a instituição procura. Mais do que um excelente currículo, é importante que o profissional tenha valores compatíveis com o da empresa.

2. Alinhe integração e comunicação

Informações alinhadas entre os colaboradores fazem a total diferença dentro do ambiente corporativo. Isso estimula uma conduta comum a todos os profissionais. Compartilhe sempre os pilares que regem a cultura organizacional da empresa.

Por exemplo: não deixe o cliente ir embora com dúvidas. Essa é uma das visões que o colaborador deve ter quando estiver em contato com o cliente para passar uma boa imagem da marca.

Outra boa estratégia é criar um manual do colaborador. Com ele é possível esboçar toda a cultura organizacional. Assim, sempre que ele tiver uma dúvida poderá consultar o seu manual.

3. Seja claro e tenha objetivos

O gestor deve ser claro ao passar a mensagem da cultura organizacional da empresa. Além de alinhar todos os objetivos que ela tenha. Isso é feito somente com uma boa comunicação. Quando o colaborador entende isso, ele tende a se sentir mais motivado e fica disposto a colocar em prática para gerar os melhores resultados.

4. Invista em desenvolvimento contínuo

Quando a empresa tem uma cultura organizacional de estimular o desenvolvimento dos seus colaboradores ela promove a motivação geral de seu time. Afinal, ela desperta o senso de pertencimento que todo profissional precisa ter para realmente vestir a camisa da instituição.

Com isso, o colaborador passa a ser mais proativo, aumenta a sua visão empreendedora e contribui para alavancar os resultados. Lembre-se, cada talento tem infinitos potenciais, basta ser estimulado.

Os benefícios de uma boa cultura organizacional são:

  • ter uma maior capacidade de inovação;
  • tem maior foco no resultado;
  • tem foco no capital humano;
  • o trabalho em equipe é mais organizado;
  • investe em desenvolver os seus colaboradores;
  • tem processos de recrutamentos e seleção mais cuidadosos.

Não é difícil implementar uma boa cultura, desde que os líderes estejam empenhados em realmente motivar a sua equipe. Basta lembrar que pessoas não são máquinas, elas a operam e precisam ser engajadas a todo o momento.

Quando os colaboradores compram a ideia da empresa, eles se tornam mais alegres profissionalmente e fazem com que o ambiente organizacional torne-se cada vez melhor. Além disso, contagiam todos a sua volta!

Os profissionais de RH devem ter em mente que a cultura organizacional não é fixa, ela pode, e deve, ser alinhada com o passar do tempo. Ela é um processo que necessita ser constantemente trabalhado em conjunto com os gestores, focando sempre nos objetivos da empresa.

É importante ressaltar que as diferenças culturais pode ser um desafio a ser enfrentado pelos gestores. Afinal, as pessoas não são uma massa única. Porém, com o devido respeito e valorização é possível que todos os colaboradores se enquadrem a cultura da sua empresa.

Faça com que a gestão e cultura caminhem juntas dentro da sua organização. Quando o líder consegue contribuir para esse sistema ser mais eficiente, a sua comunicação com a equipe é melhor e acaba motivando-os mais.

Agora que você entendeu mais sobre a relação entre gestão e cultura, não deixe de conferir nosso conteúdo que fala tudo sobre clima organizacional!


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of