Gestão de conflitos: como garantir um clima positivo no retorno aos escritórios

Tempo de leitura: 7 minutos

Gestão de Conflitos é o conjunto de métodos e processos realizados com o objetivo de administrar situações conflituosas.

Você já parou para pensar como as relações do dia a dia podem interferir nas ações e comportamentos? Agora, imagine isso no ambiente de trabalho, somado a pressões, entregas de resultados e estresse. É nesse contexto que entra a gestão de conflitos na empresa.

Neste artigo você vai descobrir como os conflitos empresariais podem prejudicar a saúde mental dos colaboradores, a harmonia da empresa e também a produtividade. Além disso, vai descobrir os estágios dos conflitos e como repará-los com a ajuda do setor de recursos humanos. 

O fator convivência e seus reflexos precisam ser muito bem investigados, principalmente no modelo híbrido de trabalho. Afinal, um estudo divulgado na CNN mostrou que 31% das pessoas que escolhem esta forma de trabalho fazem a escolha para se relacionar com os colegas de trabalho.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Continue a leitura!

O modelo híbrido como pano de fundo das transformações sociais

Prepare-se! O mundo pós-pandemia chega com uma revolução do modelo de trabalho. O que antes era uma forma impensável, hoje se tornou a escolha da maioria das empresas.

2022 promete ser o ano do trabalho híbrido. Por isso é importante entender sobre todos os seus desdobramentos.

Outra pesquisa, feita pela consultoria Robert Half e divulgada por vários veículos de comunicação, como o G1, mostra que 95% das empresas optaram pelo uso permanente do modelo híbrido. 

Isso significa que alguns colaboradores já desempenham suas funções nos escritórios de suas casas enquanto outros vão até as sedes das empresas, seja diariamente ou em alguns dias da semana. 

Entre os benefícios do trabalho presencial está o retorno à convivência social, que melhora a saúde mental, afetando positivamente a dinâmica de trabalho. Dessa maneira, é possível mitigar os impactos do isolamento social na saúde mental das pessoas

Mas, como em todo tipo de relacionamento, a convivência também tem um lado negativo: ela pode levantar atritos, conflitos e instabilidade entre os funcionários de uma equipe. Por isso é preciso entender e estar atento para agir nesses casos. 

banner para baixar ebook sobre a flexibilização no trabalho e a melhor forma de gerir equipes nesse modelo de trabalho fazendo gestão de conflitos, mais imagem de mulher negra usando o computador

O impacto dos conflitos interpessoais na qualidade do trabalho

Quando existe uma divergência de ideias, opiniões, atitudes e ações entre colaboradores ou equipes, há um conflito interpessoal. 

Isso acontece porque somos diferentes, cada um tem a sua personalidade, sua forma de se posicionar no mundo e seus ideais. 

O problema é que em um ambiente de trabalho, se essas diferenças não forem trabalhadas e mediadas, podem desencadear discórdias e prejudicar consideravelmente o clima organizacional e o andamento de todo o trabalho.  

Se pensarmos no contexto pós-pandemia, um conflito interpessoal poderia se originar se houvesse uma diferente concepção entre os colaboradores sobre o limite do contato físico, por exemplo.

Algumas pessoas se sentem confortáveis nos ambientes empresariais, sendo abertas para uma aproximação física maior. No entanto, a pandemia continua reverberando seus impactos na saúde mental das pessoas.

Outras pessoas, no mesmo ambiente, com todos os protocolos sendo seguidos, poderiam não se sentir bem com colegas apertando suas mãos.

Isso poderia gerar um conflito entre as pessoas, com a interpretação da atitude para o lado pessoal.

Ainda bem que existe um setor especialista na resolução deste tipo de problema. 

O papel do setor de recursos humanos na resolução de conflitos 

Diante de tantas diferenças, como fazer que uma equipe coopere e trabalhe unida, com a menor quantidade de conflitos possíveis?

O setor de recursos humanos tem papel fundamental nisso.

Quando o escopo e a descrição da vaga são feitos, é definido também o perfil ideal de candidato para o cargo. Essa escolha não leva em conta apenas as habilidades técnicas do colaborador, mas também as suas características individuais e comportamentais.

Trabalhar a sintonia da equipe é fundamental para manter a produtividade e o bem-estar entre todos. 

Imagine que, em uma reunião, vários integrantes se interrompem, depreciam as ideias uns dos outros e tentam reafirmar a sua opinião frente às demais. Não seria nada bom, não é mesmo?

Agora pense no mesmo cenário, com a diferença que as pessoas esperam as outras terminarem de falar e dão sua opinião e apontam lados positivos e negativos sobre as ideias.

Este posicionamento garante uma comunicação muito mais efetiva e um maior direcionamento de soluções. 

Como realizar uma gestão de conflitos eficaz?

Antes de saber na prática quais são as dicas para evitar que discordâncias impactem no ambiente de trabalho, vamos entender um pouco sobre os estágios dos conflitos:

Latente

Neste primeiro estágio, existem condições que podem desencadear um conflito. Aqui falamos de possibilidades e não de uma prática efetiva. 

Consciência

Já nesta segunda parte, ações e atitudes são assimiladas entre os colaboradores. É identificada uma incompatibilidade que pode gerar emoções negativas como frustração, tristeza ou raiva.

Desfecho

Agora a equipe de mediação de conflitos pode entrar em ação. Com uma comunicação clara e objetiva, ambos os lados devem ser ouvidos. É apontado então um desfecho que pode ser construtivo ou destrutivo. 

Ação  

Ao final uma ação é tomada para encerrar o conflito. Isso pode trazer muitos aprendizados tanto para os colaboradores quanto para a empresa.

Quanto mais cedo o conflito for identificado e trabalhado, mais fácil será fazer uma gestão de conflitos eficaz, já que estes estarão em uma camada mais superficial e poderão ser dissolvidos mais facilmente. 

Dicas para solucionar os conflitos interpessoais

Se o conflito já está nos estágios mais avançados, é importante que você adote estratégias. Assim será muito mais fácil manejá-los e resolvê-los da melhor forma possível, com as menores consequências.

Comunique-se de forma clara e eficiente

Quando o conflito já foi instaurado, busque ouvir os dois lados com atenção. Durante a conversa utilize a primeira pessoa do plural (nós). Isso aumenta a proximidade com o ouvinte e cria um ambiente mais acolhedor de escuta.

Foque na origem do problema

Tente encontrar o motivo por trás do conflito, se está relacionado com uma questão mais comportamental ou se está ligado a um fator técnico. Analisar essas variantes vai te ajudar a chegar em um desfecho. 

Busque a neutralidade

Não tome partido de nenhum dos lados. Ser o mais isento possível é o melhor caminho para tomar a decisão mais assertiva. Caso você esteja emocionalmente envolvido com alguns dos participantes do conflito, procure o apoio de outras pessoas. 

Negocie o desfecho 

Ninguém gosta de sair perdendo. Por isso, você deve ser bem criativo para resolver a desavença de uma forma que ambos os colaboradores sintam que ganharam algo. Uma boa ferramenta é saber o perfil de cada um deles e usar as personalidades a seu favor. 

Faça feedbacks periódicos

Mesmo que uma ação seja tomada, é sempre bom monitorar os conflitos. Afinal, pessoas que já entraram em conflito têm uma maior chance de fazê-lo novamente. Por isso, fique atento aos conflitos latentes.

Se você não quer mais que os conflitos interpessoais sejam um problema para a sua empresa, faça agora mesmo o curso de gestão de conflitos.

Lembre-se, grandes empresas são construídas por pequenas ações. E pequenas ações se fazem pelo conhecimento. 

*Este artigo foi escrito por Psicologia Viva, parceira Sólides.

Veja também:

0 0 votes
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments