O que é e como fazer o gerenciamento de emoções no dia a dia

SAIBA MAIS

Aqui você encontra:

O gerenciamento de emoções no ambiente de trabalho é capaz de garantir um time mais simpático, compreensivo e equilibrado, o que torna a empresa muito mais produtiva e melhora seus resultados. 

Mas como estimular os colaboradores nesse processo de autoconhecimento para que eles consigam lidar bem com suas próprias emoções? Neste artigo, listamos algumas dicas que podem ajudar. Confira!

O que é a gestão de emoções?

A gestão de emoções é a capacidade de compreender e avaliar as próprias emoções e as das outras pessoas, administrando-as com consciência para gerar mais bem-estar e alta performance. 

Para entender, é preciso definir o conceito de emoção. Segundo pesquisadores, ela é uma resposta comportamental e cognitiva automática a determinada situação. Ela surge de forma inconsciente, por meio de reflexos do corpo, como batimentos cardíacos acelerados. 

Enquanto as emoções são reflexos inconscientes, os sentimentos, são diferentes, são experiências geradas pelo cérebro para dar significado a essas alterações fisiológicas. 

O gerenciamento de emoções não visa suprimir ou evitar emoções e sentimentos, afinal, é impossível não se sentir triste ou nervoso às vezes. Em vez disso, ela propõe que o indivíduo consiga identificar o que está sentindo para reagir com mais estabilidade e equilíbrio.  

Por que é importante fazer o gerenciamento das emoções?

Gerenciar suas próprias emoções e estimular que os colaboradores façam isso é fundamental para que o time consiga ter uma rotina de trabalho equilibrada e harmoniosa. 

Esse tipo de autoconsciência ajuda os profissionais a manterem boas relações interpessoais, evitando conflitos internos. 

Além disso, a gestão de emoções prepara os indivíduos para ficarem calmos diante de frustrações e aceitarem aquilo que foge do seu controle, possibilitando que eles consigam reagir de maneira tranquila e inteligente em momentos de crise. 

Um bom gerenciamento de emoções também é importante para garantir mais saúde emocional, mental e física e mental aos colaboradores, reduzindo níveis de estresse e ansiedade, proporcionando um melhor clima organizacional para todos. 

Como gerenciar emoções no ambiente de trabalho?

Para garantir mais bem-estar no ambiente de trabalho, o gestor deve pensar em como estimular os colaboradores a lidarem bem com suas emoções. 

Para isso, é possível utilizar ferramentas como treinamentos e benefícios voltados para a saúde emocional. A seguir, veja algumas dicas para implementar no seu time. 

Organize treinamentos de inteligência emocional

Trabalhar a inteligência emocional no trabalho é ter a capacidade de identificar os próprios sentimentos e emoções, garantindo um melhor gerenciamento no dia a dia e nos relacionamentos. 

Hoje, essa é uma das competências comportamentais mais valorizadas no mercado e pode ser desenvolvida por meio de treinamentos. 

Existem diversos cursos e palestrantes especializados que falam sobre esse assunto e trazê-los para o time pode ser uma forma de começar a desenvolver uma gestão de emoções na organização. 

Ofereça auxílio especializado

Uma das técnicas de gerenciamento de emoções é falar o que está sentindo de forma clara e transparente. Embora as lideranças devam oferecer essa abertura para os profissionais se abrirem, nem sempre elas têm o treinamento necessário para oferecer suporte. 

Assim, uma boa dica para melhorar a gestão de emoções é oferecer terapias como um benefício corporativo.

Com acesso a um psicólogo capacitado, os colaboradores conseguirão aprender a lidar com emoções de modo mais simples, o que pode beneficiá-los tanto no ambiente de trabalho quanto na vida profissional. 

Tenha lideranças empáticas

Não adianta estimular os colaboradores a buscarem estabilidade emocional, se no dia a dia eles se deparam com lideranças abusivas, prazos apertados, metas inalcançáveis e um ambiente de trabalho tóxico. 

Se o foco é criar boas relações de trabalho e gerenciar as emoções da forma correta, é preciso que a cultura do negócio seja embasada na empatia e as lideranças desenvolvam competências socioemocionais

Para tanto, líderes e gestores devem ser preparados para lidar com as próprias emoções e as de seu time, agindo de com equilíbrio para que sua postura seja refletida na equipe. 

Conheça os perfis comportamentais

É preciso entender que nem todas as pessoas são iguais, por isso, nem sempre elas vão reagir da mesma forma às mesmas situações.  

Entender a fundo o perfil dos colaboradores é uma forma de compreender como cada um demonstra suas emoções e quais as suas particularidades. Confira:

  • Pessoas planejadoras conseguem agir com tranquilidade em situações de emergência;
  • Executores tendem a ser impulsivos e um tanto imediatistas;
  • Analistas são rígidos e perfeccionistas e o excesso de pressão pode fazer com que eles não consigam entregar resultados;
  • Comunicadores, apesar de ativos e extrovertidos, precisam de um ambiente harmonioso para produzir com qualidade. 

Portanto, mapear os profissionais do time e estudar como cada um dos quatro perfis comportamentais vai ajudar a gestão a exigir apenas o que o colaborador pode oferecer, evitando picos de estresse que podem interferir em sua produtividade e motivação. 

Como vimos, o gerenciamento de emoções é uma habilidadeimportante para que os profissionais saibam lidar com suas próprias emoções e consigam compreender o outro, tornando o ambiente de trabalho mais saudável e colaborativo. 

Quer garantir uma gestão que estimule ainda mais a saúde mental dos colaboradores? Baixe gratuitamente nosso e-book com 10 dicas poderosas sobre o assunto.

Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima