Fusão de Empresas: entenda o que é e como funciona esse processo

Tempo de leitura: 9 minutos

Você já pensou em unir a força do seu negócio com outras organizações do setor? A fusão de empresas é uma tendência que vem crescendo no Brasil e no mundo, trazendo diversos benefícios para as companhias.

Quer entender melhor como funciona esse processo, quais as suas vantagens e como iniciá-lo? Neste post, preparamos um guia completo com tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Confira!

Veja também:
Ferramenta gratuita: Planilha de Planejamento Estratégico

O que é uma fusão de empresas?

Trata-se da união voluntária entre duas ou mais organizações que geram uma terceira nova companhia. Esse tipo de fusão costuma acontecer entre empresas do mesmo setor ou de setores parecidos, além disso, exige todo um respaldo jurídico.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Mas para que a fusão tenha sucesso, é importante que ambas as empresas realizem um estudo de mercado detalhado, mapeando os riscos e vantagens que a união pode trazer.

Para tanto, o processo deve ser complexo e meticuloso, isso porque, todo o patrimônio é somado e as organizações deixam de existir individualmente para formar uma empresa maior e mais poderosa.

No entanto, apesar da burocracia, os resultados podem ser excelentes, trazendo expansão ao mercado e aumentando significativamente a base de clientes da organização.

Segundo dados da PwC, o volume de fusões e aquisições no Brasil cresceu 42% em 2020, chegando a 909 transações, um novo recorde. Esse tipo de operação cria diversas oportunidades e movimenta a economia do país.

Quais as vantagens da fusão de empresas?

Não é à toa que o número de fusões vem crescendo ao longo dos anos. A transação pode trazer diversas vantagens comerciais para a nova empresa. A seguir, listamos as principais. 

Expansão e diversificação de mercado

A fusão de empresas possibilita uma maior abrangência, tanto de público-alvo quanto de nichos de mercado. Quando ocorre a união, a nova empresa consegue abrir horizontes, quebrar limitações e ganhar um maior alcance orgânico de público.

Aumento de receita

Como a fusão proporciona mais capacidade de mercado e um público maior, consequentemente, ela traz mais oportunidades de negócio. Dessa forma, ocorre um aumento na taxa de conversão, o que gera mais receita para que o negócio mantenha seu crescimento.

Além disso, as fusões ajudam a diminuir a saturação do mercado, minimizando o número de concorrentes e proporcionando um domínio do mercado.

Diminuição de gastos

Com a unificação de pessoas, processos e espaços é possível, também, reduzir custos operacionais. Além disso, a nova gestão consegue identificar erros e gastos desnecessários, possibilitando uma administração mais sustentável e enxuta.

Diminuição de riscos

A fusão de empresas não está relacionada apenas à união de patrimônio, mas também de conhecimento de mercado. Esse know-how contribui para uma significativa diminuição de riscos e traz mais expertises para que a organização esteja preparada em momentos de oscilações e adversidades.

Diversificação da cultura

Por fim, é válido ressaltar que uma organização é feita por pessoas. Dessa forma, a fusão une diversas equipes com um único propósito, o que possibilita uma diversidade de cultura organizacional rica e possibilita um ambiente produtivo e inspirador.

banner cultura organizacional

Quais os desafios da transação?

Os desafios da fusão vão além do processo burocrático que exige muita cautela e cuidado. Após a consolidação da nova empresa, outras dificuldades podem aparecer. Conheça algumas delas.

Unificação de processos

Cada empresa utiliza processos e tecnologias diversos em cada setor de sua gestão. Logo, unificar esses processos e cruzar todos os dados disponíveis, pode ser uma etapa complexa.

Assim, para resolver é importante muito planejamento e um levantamento de dados. Dessa forma, a gestão evita a falta de produtividade e custos gerados por ferramentas repetidas ou desnecessárias.

Acompanhamento de resultados

As métricas e relatórios utilizados para acompanhar os resultados de cada uma das empresas também podem ser diferentes e variar, inclusive, na forma de coleta e cálculo. Por conta disso, há chances de haver conflitos de informações após a fusão.

A dica para melhorar a experiência é conversar com as pessoas responsáveis pela definição de critérios, em ambas as organizações, procurando alinhar e unir esses dados.

Conexão de equipes

Outro fator que pode gerar conflitos na nova empresa é a conexão da equipe. Juntar times com pessoas, gestões, processos e culturas diferentes é extremamente desafiador e pode, inclusive, impactar no clima organizacional.

Portanto, é preciso realizar um extenso planejamento e criar um onboarding exclusivo para a nova empresa.

Força da marca

Apesar de ser uma boa oportunidade de crescimento no mercado, a fusão também pode gerar uma perda de força da marca. Isso porque, os clientes já tinham uma identificação e reconhecimento com as empresas antigas e tendem a se distanciar quando surge uma nova identidade.

Para reverter a situação, é importante investir em branding, comunicar a união ao público-alvo e se posicionar rapidamente no mercado.

Quais os tipos de fusão de empresas?

O processo de fusão pode ser dividido em cinco principais tipos e cada um deles apresentar suas próprias características:

  • fusão horizontal: é a união de empresas que atuam no mesmo setor, para aumentar sua participação no mercado;
  • fusão vertical: une empresas que pertencem ao mesmo setor, mas não são da mesma cadeia de produção, ou seja, negócios que se complementam para buscar novas soluções em conjunto;
  • conglomerado: é a fusão de empresas que atuam em setores totalmente distintos, para aumentar a diversificação de negócios;
  • fusão de extensão de mercado: une empresas que oferecem o mesmo produto ou serviço, mas em mercados diferentes, buscando atingir uma maior base de clientes;
  • fusão de extensão de produto: é a união de empresas que atuam com produtos ou serviços similares, com o intuito de aumentar ofertas e conquistar mais fatias do mercado.
banner do ebook ROI em gestão de pessoas

Quais as dicas para realizar uma fusão de sucesso?

Depois de pesar as vantagens e desafios da fusão e definir qual modelo será realizado, é preciso iniciar o processo. Mas como fazer isso? Agora, listamos algumas dicas que podem fazer com que essa transformação seja mais tranquila. Acompanhe!

Faça acordos claros

Antes de iniciar o processo, é preciso realizar um planejamento bem estruturado e fazer com que a negociação seja a mais clara possível.

Para tanto, tudo deve ser definido com antecedência: a contribuição de cada empresa, como será executado o processo, em quanto tempo será feita a fusão e quais os resultados esperados. Definir os detalhes de forma clara torna a mudança mais simples, rápida e evita imprevistos e objeções. 

Comunique todos os envolvidos

O processo de fusão é uma mudança burocrática e que pode trazer incertezas e receios para todos os envolvidos. Para evitar essa situação, é fundamental ter uma comunicação clara e direta com os colaboradores e fornecedores.

Ainda, informar as pessoas que sofrerão impactos com a mudança é uma maneira de oferecer segurança e respaldo e manter sua equipe engajada.

Defina responsabilidades

Um bom líder é essencial para que o processo de fusão seja bem estruturado. Assim, depois de comunicar a mudança, é preciso definir as responsabilidades e escolher as pessoas certas para cada uma das tarefas.

Então, divida a empresa em equipes menores e busque líderes que estejam alinhados com a nova cultura organizacional. Dessa forma, será possível realizar um gerenciamento mais eficiente e garantir maior produtividade.

Inicie integrando as pessoas

O primeiro elemento em que a empresa precisa focar após a fusão é a integração de pessoas. Aqui, é preciso explicar a nova cultura, apresentar os benefícios da mudança e estimular um ambiente colaborativo e motivado.

Desse modo, com os colaboradores mais aderentes e alinhados com a cultura da nova companhia, será mais fácil integrar processos e utilizá-los.

Não tenha pressa

A fusão de empresas é um processo longo e que precisa ser realizado com cautela para que traga resultados benéficos. Portanto, não é indicado apressar as transformações ou ir com muita sede ao pote.

Logo, busque realizar as mudanças e integrações de forma bem estruturada e respeitando cada etapa do processo. 

Cases de sucesso de fusão de empresas

Como já mencionado, a fusão de empresas é uma tendência em crescimento no mundo todo. No Brasil, essa transformação vem sendo adotada por empresas de todos os portes. Em 2020, mesmo diante de uma crise econômica e sanitária, o mercado de fusões teve um de seus períodos mais movimentados nos últimos anos.

Um case interessante foi a fusão entre as empresas Localiza e Unidas, duas das maiores em aluguel de carros no país. A empresa resultante da fusão terá um valor de mercado de 50,5 bilhões de reais e uma frota composta por quase 491.000 veículos. Juntas, as empresas têm o objetivo de trazer mais inovação e diversificação, como aluguel de longo prazo e serviços voltados para motoristas de aplicativos.

Outro case de sucesso é a fusão das startups Petlove e DogHero, ambas voltadas para o mercado de animais de estimação. Juntas, as empresas acreditam que têm um potencial para gerar mais de 100 milhões de reais com vendas cruzadas nas duas plataformas.

A fusão de empresas é um processo de união entre organizações que visa a expansão do mercado e um aumento na base de clientes. O processo traz diversas vantagens para os envolvidos, no entanto, exige muito planejamento e pesquisa de mercado.

Agora que você já sabe mais sobre esse modelo de crescimento, conheça também as 10 ferramentas de gestão mais utilizadas no mercado.

0 0 votes
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments