5 dicas para contratar a ferramenta DISC certa

Tempo de leitura: 11 minutos

Entender o comportamento humano é uma das grandes incógnitas do mundo. Dentro de uma empresa, conhecer melhor cada indivíduo pode ser o grande diferencial. Com diversas metodologias disponíveis, o DISC poderosos e simples para entender as pessoas. Uma ferramenta DISC bem apurada e desenvolvida ajuda na compreensão das características socioemocionais dos colaboradores.

O conhecimento sobre os perfis comportamentais traz insumos ricos sobre colaboradores, candidatos e líderes e auxilia com a assertividade dos mais diversos processos de RH. Isto faz da Metodologia DISC uma excelente alternativa para ser utilizada na organização.

Mas várias opções de testes baseados nesta metodologia estão disponíveis no mercado, certo? Por isso, vamos dar algumas dicas para você escolher uma ferramenta DISC de qualidade e que se adapte às suas necessidades!

O que é o DISC?

Há muito tempo que se busca entender o comportamento humano. Na Grécia antiga se atribuía às atitudes aos elementos da natureza — água, terra, fogo e ar. Hipócrates, conhecido como o pai da medicina apresentou a questão do temperamento associado aos conceitos de colérico, fleumático, melancólico e sanguíneo. O psiquiatra Carl Jung usou outra classificação: produtor, sensitivo, intuitivo e analítico. E, em 1926, o psicólogo William Marston descreveu a Teoria DISC em seu livro “Emotions of Normal People”.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

O DISC  — sigla para Dominância, Influência, Estabilidade e Conformidade — é uma forma de análise de perfil mais utilizadas no mundo e com mais de 98% de eficácia. Utilizado para avaliar o perfil comportamental predominante e secundário do indivíduo, tem como principal propósito compreender como o avaliado responde aos desafios e estímulos do ambiente externo e quais são as principais motivações internas que impactam nas suas ações e reações.

Conhecer melhor os tipos comportamentais aumenta a chance de alcançar o sucesso, pois é possível alinhar as atividades adequadas à representação de cada indivíduo. Há vários motivos que determinam o comportamento: o modelo familiar, exemplo e histórias de vida, ambiente em que viveu e vive atualmente, o próprio código genético e o autoconhecimento são algumas das variáveis que influenciam na ação e na reação das pessoas.

O que é mapeamento de perfis?

O mapeamento está condicionado a duas esferas — interna e externa. A interna diz respeito à maneira como você percebe e avalia o seu poder em relação ao ambiente. A esfera externa está relacionada ao diagnóstico que o indivíduo faz na situação propriamente dita. Estas esferas geraram quatro campos comportamentais, que não são estáticos, e sim, podem ser adaptados de acordo com a experiência. Foram estes traços que deram origem ao nome da Teoria DISC.

De maneira muito resumida, veja abaixo o que cada perfil representa:

  • Dominância: a maneira como se lida com problemas e desafios;
  • Influencia: a maneira como trata com pessoas e as influencia;
  • Estabilidade: a maneira como reage às mudanças;
  • Complacência: a maneira como enfrenta regras externas.

Entre as diferentes aplicações, o DISC pode ser utilizado para o aperfeiçoamento da comunicação intra e interpessoal, formação de times de alto desempenho, treinamentos práticos e orientação para o processo de coaching.

Como escolher uma ferramenta adequada?

Veja agora algumas dicas oportunas para quem quer entender e utilizar esta metodologia na organização:

1. Confira a validação da ferramenta DISC

Antes de tudo, é preciso se certificar de que a ferramenta tem assertividade em seus resultados. Essa validação deve ser feita por meio de parâmetros estatísticos confiáveis, para que você tenha certeza de que pode utilizar uma ferramenta DISC que de fato aplique à metodologia.

Para ter esse embasamento, procure a informação sobre a exatidão do teste com o possível fornecedor. Alguns divulgam, inclusive, qual é a porcentagem de assertividade dos relatórios, o que é uma excelente informação! Já indica que a ferramenta passou por um processo de validação estatística. Mesmo assim, não deixe de perguntar sobre as instituições responsáveis por validar o teste, já que é importante que tenham credibilidade, e sobre a população com a qual o estudo foi conduzido.

Caso se depare com um ofertante que não tenha informações de validação e parâmetros estatísticos ou que não saiba te responder a respeito, fique atento. Isso pode indicar perda de qualidade e confiança nos resultados.

2. Verifique se a ferramenta DISC oferece informações que vão além do perfil comportamental

Os quatro perfis DISC carregam informações muito completas e valiosas, mas a metodologia tem as suas limitações de aplicação. Ela diz respeito às tendências comportamentais de cada um, mas não retorna, por exemplo, informações situacionais de índice de pressão e energia para o trabalho.

Alguns fornecedores de ferramenta DISC já acoplaram outras teorias comportamentais à metodologia, de forma que as informações do relatório chegam ainda mais ricas. Além dos índices situacionais, que nos fornecem o retrato do colaborador no momento e permitem um acompanhamento atento, também são encontrados dados sobre competências e estilos de liderança, por exemplo.

Procure saber quais informações o teste de mapeamento comportamental pode te oferecer, valorize a riqueza de dados e escolha o que mais trará insumos úteis para a sua realidade.

Banner_GIF_Profiler

3. Cheque se o fornecedor oferta capacitações e conteúdo

A metodologia é muito conhecida, mas as ferramentas DISC a abordam de maneiras variadas, inclusive com nomenclaturas diferentes para os quatro perfis. É muito importante que o fornecedor do instrumento também capacite quem vai utilizar a ferramenta, para que o conhecimento seja nivelado e as informações sejam utilizadas da maneira mais responsável possível.

Assim, um ponto importante de atenção ao escolher o seu fornecedor é verificar se ele oferta um curso de formação de analistas DISC, de acordo com a sua abordagem. Além da capacitação principal, se o ofertante sempre divulga conteúdos a respeito e se preocupa com a atualização do conhecimento, temos um ponto positivo. Isso significa que há responsabilidade e preocupação com a maneira como a sua ferramenta será utilizada.

Pergunte sobre capacitações, artigos, vídeos e, depois de escolhido o fornecedor, usufrua desses conteúdos. Eles são fundamentais para que se garanta um uso ético e que potencialize os resultados.

4. Certifique-se de que o fornecedor oferece atendimento de qualidade

Depois que você adquiriu a sua ferramenta DISC, muitas dúvidas sobre a interpretação dos relatórios e aplicações práticas surgirão. Se você ainda não está familiarizado com a metodologia, isso acontecerá com certa frequência. E mesmo quem já domina o conhecimento tem questionamentos esporádicos ou poderia usar melhor o que sabe para produzir ainda mais resultados positivos.

Por isso é de extrema importância que, na hora de escolher o fornecedor, você se certifique de que há uma equipe preparada para atender essas demandas. Melhor ainda se ele oferecer não só uma assistência para dúvidas técnicas, mas assistentes que atuem como consultores especialistas em aplicar a metodologia DISC em todos os aspectos da gestão de pessoas, contribuindo com o seu sucesso no uso da ferramenta.

5. Alie a Metodologia DISC a toda a sua gestão de pessoas

Como líder, o profissional tem o poder de encontrar as melhores alternativas para conduzir sua equipe. Conhecer melhor cada integrante do time aumenta a flexibilidade de agir de acordo com os comportamentos apresentados. Esta consciência contribui para o desenvolvimento e eficácia dos seus talentos.

Por vezes, o próprio líder não conhece seu perfil de liderança no contexto em que está inserido. Este desconhecimento pode gerar uma série de conflitos internos e externos.  A partir do momento em que este líder passa a entender sua forma de agir diante de determinadas situações , conscientemente ele pode aprimorar seus relacionamentos, buscar o atingimento de determinadas metas pessoais e conquistar o respeito e admiração daqueles que guia.

Ao analisar o perfil comportamental é preciso fazer uma conexão com cada cargo. Determinados comportamentos são relevantes para uma função mas podem causar problemas em outra. Um estilo dominante pode desintegrar uma equipe que precisa trabalhar coletivamente.  Durante as análises o gestor deve considerar várias alternativas, inclusive aquele profissional que apresenta um equilíbrio entre os estilos.

Por fim, procure por mais um bônus na hora de contratar a sua ferramenta. Se o ofertante acredita na ferramenta DISC não só como um teste de mapeamento comportamental, temos a cereja do bolo! Ter como complemento ações de reflexão sobre os resultados, perfil de liderança e dicas de desenvolvimento.

Qual a relação entre o DISC e a gestão comportamental?

A Metodologia DISC é rica e pode ser aplicada em diversos contextos organizacionais, como treinamentos, processos de desenvolvimento, resolução de conflitos, aumento de produtividade e muitas outras práticas. O DISC é um importante aliado para o entendimento não apenas do perfil individual, mas também para mapear grupos. Quando existe o entendimento mais profundo do perfil comportamental das pessoas que trabalham juntos há uma melhor dinâmica de entrosamento e de relacionamentos interpessoal.

Ao empregar um software específico e que auxilie nas análises comportamentais o processo de atração e retenção torna-se mais positivo, pois apenas pelo currículo e entrevista não é possível identificar todas as nuances que um teste como o DISC mostra. Direcionar talentos e elaborar planos de desenvolvimento individual ou em time geram satisfação e engajamento. Como consequência que se evidencia neste caso é a diminuição do turnover e a melhoria na produtividade.

Valorize um fornecedor que acredita na aplicação dessa forma de gerir pessoas, chamada de Gestão Comportamental. Dessa forma, você garantirá que está utilizando ao máximo a sua ferramenta DISC e, consequentemente, economizando tempo, esforços e investimento.

Como relacionar o DISC ao People Analytics?

Não é apenas a empresa que ganha com a aplicação do DISC. O indivíduo, ao se conhecer melhor e identificar pontos de desenvolvimento, tem a oportunidade de utilizar o autoconhecimento como alavanca para crescer como profissional e efetivamente contribuir com os resultados da empresa. Potencialidades, fraquezas, e outros elementos como fit cultural, trabalho em equipe, comunicação são pontos levantados e apresentados pelo DISC.

Encontrar correlações entre habilidades como raciocínio lógico  e criatividade e o sucesso na posição em que ocupa demanda uma leitura dos dados disponíveis e que possa ser acessada sempre que necessário de forma ágil e consistente. É por meio da análise de informações obtidas por ferramentas como o DISC que um gestor pode escolher um novo integrante da equipe com maior segurança.  Quanto mais informações ele tiver, melhor será a decisão.

A teoria DISC capacita os gerentes a tomar decisões mais objetivas e permite que ele dê uma espiada em como uma nova contratação se comportará e se encaixará na equipe atual. Ter um conhecimento prático da análise comportamental ajuda a entender o comportamento previsível das pessoas, a avaliar pontos fortes e fragilidades, identificar lacunas nas habilidades e determinar o tipo de comportamento necessário para preencher estas lacunas.

Com a utilização do People Analytics todas estas informações se potencializam, pois se unem a outros dados do colaborador e geram intervenções de culminam no progresso e evolução do indivíduo, do time e consequentemente de todos os subsistemas que estão envolvidos com estes profissionais. 

O Sólides Gestão é uma ferramenta que alia a Gestão Comportamental com a otimização dos processos de RH, possui validação da USP e UFMG com 97% de acurácia, conta com uma equipe de Sucesso do Cliente para te atender e muito mais! Experimente gratuitamente  por 14 dias!

5 1 vote
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments