Entenda como conseguir dar feedback para executores

Tempo de leitura: 4 minutos

A interação entre os colaboradores e os gestores é fundamental para engajar as equipes e alcançar metas. Oferecer feedbacks constante é uma estratégia para criar ambientes que estimulam essa interação e desenvolvimento. Mas dar feedback para executores exige alguns cuidados.

Dentre todos os perfis comportamentais, as pessoas que são predominantemente executoras gostam de agilidade. Por conta disso, o momento da conversa precisa ser planejada de forma a garantir o máximo de compreensão. 

Afinal, feedback é uma comunicação e quando o receptor não consegue interpretar a mensagem corretamente, ruídos podem ser gerados.

Neste conteúdo, vamos falar sobre como o feedback para executores pode ser realizado da melhor maneira possível. Continue a leitura! 

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Dando feedback para executores

O perfil comportamental executor indica pessoas que têm tendência de liderança e dominação. Geralmente, são autoconfiantes e sentem motivação em superar desafios, sempre focados em resultados.

Dar feedback para esses profissionais pode ser desafiador exatamente pelo pensamento ágil e resolutivo. Por serem proativos, os executores preferem resolver imediatamente seus deslizes ou falhas, sem a necessidade de uma conversa longa para abordar o assunto.

A dificuldade entre a interação pode ser maior se considerarmos que estamos em um país majoritariamente formado por pessoas com perfil comunicador, como indica o Sólides Report 2019.

Comunicadores tendem a criar um laço com as pessoas ao seu redor, para isso, utilizam dos momentos de conversa para estabelecer conexões e aproximação. Executores gostam mais de ir “direto ao ponto”. A gestão, portanto, precisa compreender essa diferença comportamental.

Há diferenças também na reação das pessoas para os momentos de feedbacks positivos e negativos. Há quem leve para o pessoal, acreditando que o comentário recebido não está vinculado apenas ao seu lado profissional. Por outro lado, há também gestores que não conseguem separar características pessoais e profissionais dos colaboradores.

Pensando nisso, falaremos abaixo sobre os cenários de feedbacks positivos e negativos para executores, acompanhe! 

Feedbacks positivos para executores

Como falamos, vivemos em um país de comunicadores. Como são maioria, há uma expectativa que a reação dos outros perfis sejam semelhantes a de um comunicador, mas isso não acontece.

Enquanto comunicadores reagem com mais ânimo e entusiasmo em uma situação de feedback positivo, os executores são mais introvertidos. Não se deve esperar uma resposta extremamente efusiva em um momento como esse.

É importante reforçar que pessoas com o perfil executor não são mal agradecidas, de fato, eles valorizam o trabalho e gostam de acertar, mas estão sempre pensando no próximo desafio.

Ao dar um feedback positivo para uma pessoa, é comum que algumas gestão esperem uma reação efusividade. Mas um executor é mais quieto, agradece e segue a vida.

Feedbacks negativos para executores

Como um dos valores principais dos executores está no resultado, receber um feedback negativo é significado de que as metas não estão sendo alcançadas. Dessa forma, é preciso entender que provavelmente a pessoa já estará previamente desmotivada antes de receber o feedback.

O feedback precisa ser objetivo, assim que recebê-lo, a pessoa começará a pensar em alternativas para resolver a situação e oferecer melhores resultados. A proatividade da pessoa executora, faz construir pensamentos e ideias rápidas sobre alternativas de melhorias.

O principal ponto do feedback é deixar um desafio no final. Como esse perfil é competitivo e gosta de desafios, é interessante e importante falar coisas como: “eu sei que você tem potencial para mais”, “confio em você” e “quero ver você fazer um resultado melhor que esse”.

Indicando caminhos

É muito comum que gestores indiquem diretrizes após um feedback negativo. Afinal, se algo precisa ser resolvido, a gestão pode — e deve — ser um auxílio para oferecer possibilidades e alternativas para os colaboradores.

Entretanto, os executores são extremamente autônomos, independentes e empreendedores. Pensando nisso, eles dificilmente gostam de receber um passo a passo sobre o que deve ser feito, preferindo receber sugestões de caminhos a seguir.

Se houve um erro será preciso dar uma mínima diretriz sobre, mas é importante deixar que a pessoa chegue no resultado por conta própria. Esse pequeno caminho é fundamental só para evitar que o erro se torne recorrente.

Oferecer feedback para executores requer: objetividade, rapidez e deixar um desafio no final. Ao duvidar de um executor, a gestão acaba acendendo um estímulo muito forte, visto que ele não mede esforços para chegar onde deseja.

Quando você também coloca o potencial do executor em dúvida, como ele tem uma competitividade forte consigo mesmo, ele acende o potencial e vai superar suas próprias barreiras, lutando para sempre melhorar.

Agora que você entendeu como dar feedback para executores, confira como fazer uma abordagem ideal com comunicadores!


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of