Feedback para comunicadores: qual a abordagem adequada?

Tempo de leitura: 4 minutos

Dar feedback pode ser uma tarefa desafiadora para muitos, pois há uma tendência em considerarmos essa abordagem profissional como uma crítica pessoal. Para conseguir melhorar essa comunicação, conhecer o perfil comportamental é um caminho essencial. Um feedback para comunicadores, por exemplo, pede um pouco de informalidade.

Considerando que nosso país é formado majoritariamente por pessoas com predominância do perfil comunicador — segundo pesquisa do Sólides Report 2019 —, é comum que no momento de conversar com o colaborador, a gestão considere características predominantes deste perfil, como a informalidade e o otimismo.

Partindo do princípio que o feedback é uma comunicação, deve-se considerar a forma como o receptor capta a informação. A positividade de um comunicador pode gerar ruídos no diálogo, por isso, é importante conhecer a melhor abordagem.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Se você quer saber como dar um feedback para comunicadores, seja positivo ou negativo, continue a leitura!

Como dar feedback para comunicadores?

O perfil comunicador tem a positividade, a informalidade e a habilidade relacional como características predominantes. Ou seja, independente do teor do feedback, essas pessoas tendem a compartilharem com seus colegas a informação.

Para esses profissionais, a técnica do “sanduíche” (feedback negativo envolvido por dois comentários positivos) não é muito eficaz. A positividade e otimismo dos comunicadores fazem eles se apegarem ao que deu certo e não ao que deu errado.

Feedback negativo

No momento de receber um feedback negativo, os comunicadores tendem a ficar desanimados e reflexivo. É como se uma vela apagasse, pois uma crítica pode ser entendida como um balde de água fria na empolgação e na alegria do dia a dia. Pessoas com perfil comunicador tendem a sentirem culpa por algo ter dado errado.

Uma pessoa comunicadora tende a puxar o diálogo para um ambiente mais agradável e positivo. Por isso, ao falar sobre um ponto de melhoria é importante ter clareza e objetividade. Explicar o motivo para o feedback, mostrar os impactos das ações e tentar não amenizar a situação com comentários positivos são maneiras de fazer a melhor abordagem. 

Outro ponto de atenção no momento de falar com um comunicador é o excesso de formalidade. Não há necessidade de encaminhar um e-mail convidando a pessoa para uma conversa, quando há formalidade demais, o comunicador tende a achar que a situação é mais grave e cria mecanismos de defesa.

Diante de feedbacks negativos, a pessoa tende a ficar chateada, incomodada de ter decepcionado alguém, de não ter conseguido fazer alguma coisa. Porém, não há rancor e, para situações como essa, a memória acaba sendo curta. Um dia é sempre um novo dia. 

Então, é bom saber que na hora do feedback negativo, o comunicador vai se afastar, ficar no seu canto sem querer conversar. Mas depois de um momento reflexivo, a situação já ficará para trás. 

Feedback positivo

Como os comunicadores gostam de compartilhar seus sentimentos com os colegas, a gestão precisa ter atenção com que falará no momento de dar um feedback positivo, a fim de evitar futuras situações desagradáveis com comentários que prejudiquem o time.

Por exemplo, se a gestão fala para o comunicador que ele é “o melhor analista do setor”, essa informação será compartilhada com os colegas e poderá gerar um clima de competição e de depreciação nos outros colaboradores.

Comunicadores gostam de ser reconhecidos pelo seu trabalho e ser uma verdadeira referência para os colegas. Por isso, colocá-los como mentor de novos colaboradores é um caminho para motivá-los e envolvê-los com o trabalho.

Se a gestão perceber que o comunicador está desanimado e rendendo menos do que o esperado, é positivo chamá-lo para conversar — de forma informal e em particular — para apontar no que ele está mandando bem. Isso o motivará!

Dar feedback para comunicadores é saber que provavelmente a conversa não ficará apenas entre o colaborador e gestão. Levando isso em consideração, é importante ter um preparo para a abordagem mais adequada e palavras que não impactarão negativamente o ambiente de trabalho.

Se você quer entender mais como a análise do perfil comportamental impacta o clima da empresa, não deixe de conferir nosso artigo!


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of