Feedback: fundamental para o desenvolvimento das equipes

Tempo de leitura: 8 minutos

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, no qual você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

As relações laborais não devem se basear na simples entrega de força de trabalho para a empresa — seja ela intelectual ou braçal — em troca do salário. É fundamental que os empreendedores e gestores se conscientizem sobre a importância do feedback, que é um retorno sobre como têm sido o desenvolvimento dos colaboradores.

O feedback pode ajudar os profissionais a evoluírem em sua trajetória dentro da empresa, que reflete na direção e na busca pelo sucesso. Embora muitos gestores deixem seus feedbacks no dia a dia, dar importância para esse retorno pode gerar mais impactos positivos para o desenvolvimento das equipes.

Além disso, o aprimoramento nessa tarefa pode resultar em oportunidades para a empresa, para o gestor e também para o funcionário, resultando em melhorias para todos. Quer entender um pouco mais? Continue a leitura!

Qual é a real importância do feedback?

Os feedbacks geralmente são oferecidos de maneira escrita ou oral, e devem ser construtivos para ajudar os colaboradores de empresas de facilities ou de qualquer segmento.

Um feedback construtivo, sendo positivo ou negativo, pode ajudar no aprendizado e no desenvolvimento individual e coletivo. Isso ocorre porque, com a sinceridade do gestor nesse retorno sobre o trabalho, o profissional diminui as incertezas na sua rotina de trabalho e tende a conduzir seus afazeres de maneira mais proativa e eficiente.

Para isso, são realizadas avaliações com relação a qualidade das atividades exercidas pelo colaborador. Elas também devem levar em conta o impacto do seu trabalho para a empresa, pontos de melhoria e as prioridades da empresa. Com colaboradores mais capacitados, como é a tendência do mercado de trabalho atual, eles também podem ficar mais exigente. 

Uma pesquisa realizada pela Hubspot mostrou que cerca de 43% dos funcionários mais engajados recebem feedbacks semanais de suas atividades. Além disso, 78% deles afirmam que o reconhecimento ajuda na motivação para a realização de tarefas, o que demonstra a importância de uma cultura avaliativa. Feedbacks ajudam a diminuir erros e evitar retrabalhos, seja no desenvolvimento de produtos ou na realização de serviços. 

Como o feedback pode ajudar a empresa?

O feedback é uma ferramenta fundamental para o crescimento das empresas, que precisam se destacar no mercado competitivo atual. Em empresas que fabricam aparelho de fototerapia, por exemplo, ele permite a adequação do trabalho e utilização do tempo com tarefas relevantes para os objetivos da empresa e da equipe de trabalho. A prática pode ajudar as empresas de muitas formas, dentre elas:

  1. ajudando a direcionar o trabalho;
  2. possibilitando o desenvolvimento de alta performance;
  3. ajudando a elevar o engajamento dos funcionários;
  4. auxiliando na retenção dos melhores talentos;
  5. descobrindo e encorajando novas ideias;
  6. estabelecendo uma cultura organizacional.

1. Direcionamento do trabalho

O direcionamento do trabalho é um dos maiores benefícios dos feedbacks. Quando o gestor se comunica com os funcionários e estabelece os objetivos que devem ser alcançados e as principais formas de fazê-lo, o engajamento dos colaboradores é facilitado e direcionado.

Por isso os gestores de uma empresa de manutenção de equipamentos hospitalares, para exemplificar, devem sempre deixar claro o que se espera do trabalho de cada um dos funcionários, assim como procurar entender as expectativas que cada um tem para com a empresa. Essa relação facilita o aumento da produtividade.

2. Desenvolvimento de alta performance

As empresas de alta performance são aquelas que têm mais maturidade organizacional e operacional, o que ajuda no ganho das melhores margens de lucros, de mais produtividade, maior força de inovação e aumento do nível de colaboração entre os funcionários.

Para desenvolver essas características, é imprescindível o planejamento e a troca de experiências entre os profissionais, com feedbacks individuais e divididos por setor.

3. Engajamento dos funcionários

O engajamento representa o alinhamento dos objetivos empresariais e os individuais. Ele é um resultado do equilíbrio entre as metas de ambas as partes, quando apontam para o mesmo caminho. 

Para engajar uma equipe é fundamental criar confiança e credibilidade por meio de feedbacks assertivos envolvendo o reconhecimento. 

Para os funcionários de fornecedores de rolamentos, por exemplo, o elogio na performance e instruções eficazes são capazes de melhorar ainda mais os trabalhos para a produção dos equipamentos.

4. Retenção dos melhores talentos

Quando usado com a as melhores técnicas, os feedbacks ajudam na retenção de talentos nas equipes das empresas, e contribuem sem se transformarem em uma fonte de disputas nos ambientes de trabalho.

Para diminuir a saída dos melhores colaboradores de uma distribuidora de produtos hospitalares, para exemplificar, além de direcionar corretamente o trabalho e reconhecer os esforços, algumas recomendações são: adotar questionários nas avaliações dos colaboradores e oferecer coaching e outros serviços de orientação, colaborando para diminuir a saída de funcionários.

5. Descoberta e encorajamento de novas ideias

Por meio da avaliação do trabalho dos colaboradores, os gestores podem incentivar novas ideias, motivar o desenvolvimento pessoal e até promover soluções mais inovadoras para a organização. 

As conversas regulares sobre o desempenho dos funcionários ajudam a trabalhar a  competitividade, que acaba tendo um papel importante para o desenvolvimento. Quando estão motivados, os profissionais envolvidos na manutenção hidráulica, ou em qualquer outra atividade laboral, tendem a trabalhar melhor. Eles também costumam ter mais ideias inovadoras e mais disposição para compartilhá-las.

6. Estabelecendo uma cultura organizacional

O retorno dado aos funcionários sobre os trabalhos desempenhados nas empresas tem um papel essencial para o fortalecimento da cultura organizacional. Enquanto a empresa destaca valores que precisam ser desenvolvidos, o colaborador pode apontar expectativas e outras questões envolvidas com a rotina de trabalho.

Essa troca pode ser útil na criação de um Programa de Desenvolvimento de Competências (PDC). O PDC estabelece incentivos para áreas de destaque nas empresas, com o objetivo de beneficiar de maneira justa os funcionários envolvidos em um sistema de cabeamento estruturado, por exemplo, e colaborar para a retenção de talentos.

O que evitar na hora de dar um feedback

A tarefa de dar um retorno para os colaboradores pode ser bastante complicada para os gestores menos experientes, que estão iniciando trabalhos em equipe. Algumas dicas úteis são listar as qualidades do colaborador relacionadas ao projeto e listar aspectos a serem melhorados de modo específico e objetivo. Por fim, recomenda-se bastante a construção de mensagens de encorajamento e reforçar a motivação do funcionário.

Nessa hora, é importante que o gestor ou empreendedor procure se expressar demonstrando o máximo de sinceridade, mas algumas ações nunca devem ser feitas em um feedback, por exemplo:

  • desmotivar, incentivar culpa, criar situações de confronto e inseguranças;
  • ressaltar apenas pontos negativos dos colaboradores e ignorar os positivos;
  • humilhar e minar a autoconfiança e a motivação das pessoas;
  • reclamar e não esclarecer qual é o real problema;
  • deixar o funcionário perdido e duvidando de sua própria capacidade;
  • aplicar feedbacks corretivos em público, envergonhando o colaborador.

Após o feedback, a próxima ação do gestor é um follow-up, um acompanhamento. A ideia é combinar uma data com o colaborador em que os resultados de melhorias implementadas, status de tarefas e outros aspectos serão checados e avaliados. Se durante esse acompanhamento o gestor notar que não houve melhoras, pode optar por voltar ao feedback ou, em casos mais extremos, encaminhar o desligamento do funcionário da empresa.

Quando o feedback é repassado de maneira eficiente, mas o colaborador de uma fábrica de tubos de aço, para exemplificar, não melhora sua atuação, em alguns casos o desligamento da empresa é inevitável. 

Entretanto, muitas empresas dão o feedback apenas no momento do desligamento, uma atitude bastante equivocada. O ideal é oferecer o retorno enquanto o colaborador ainda tem oportunidade para corrigir o seu comportamento ou melhorar o seu desempenho. 

Ao final, a importância central do feedback está no aprendizado e no crescimento, tanto o dos colaboradores como indivíduos, como o da empresa quanto corporação. O crescimento e o desenvolvimento são essenciais para a satisfação na vida e por isso não devem ser desperdiçadas as chances de ajudar os funcionários a serem melhores a cada dia.

É por meio da colaboração para a evolução pessoal que os feedbacks auxiliam as empresas a alcançar as vantagens, como aumento no engajamento e na produtividade.

Se você gostou do conteúdo, aproveite para assinar a nossa newsletter para receber outros artigos direto na sua caixa de entrada.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of