Entenda a evolução do RH: da sua origem ao pós-pandemia

Tempo de leitura: 9 minutos

Está sem tempo para ler? Experimente ouvir a narração deste artigo. Aperte o play!

Em uma época que a tecnologia avança cada vez mais em todos os setores da sociedade, na linha do tempo do RH, não é diferente. A evolução do RH fez com que o setor, que antes se ocupava somente com tarefas burocráticas que basicamente eram controle de ponto, admissões e demissões, assumisse uma postura de protagonismo na empresa, graças à automatização da área. 

Isso mesmo! Da mesma forma que na Revolução Industrial as máquinas a vapor tiveram impactos sobre o trabalho braçal, o RH moderno possibilitou a utilização de ferramentas tecnológicas. São usadas análise de dados e inteligência artificial para otimizar diversos processos, como recrutamento e seleção, avaliação, treinamento e desenvolvimento de seus profissionais.

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Assim, sobra mais tempo para o RH ser estratégico nas suas decisões e focar em ações de desenvolvimento do bem mais precioso que existe dentro de uma organização, que são as pessoas. 

Entretanto, nem sempre foi assim. Para que você entenda melhor sobre a evolução do RH e como esse departamento evoluiu, preparamos um conteúdo que abordará as principais fases da área de Recursos Humanos e como elas impactaram a vida de colaboradores, profissionais e gestores. Então, continue a leitura!

Evolução do RH – A origem

A área de Recursos Humanos está ligada à Segunda Revolução Industrial, entre o fim do século XIX e início do século XX. Inicialmente, o setor se chamava “Relações Industriais”, pois sua atuação era mais presente dentro das indústrias. A área cuidava das tarefas mais administrativas e burocráticas de supervisão de desempenho dos trabalhadores. 

Nesse primeiro momento, não havia preocupação com a saúde e o bem-estar do colaborador. Além disso, eles eram vistos apenas como mão de obra.

Mas logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, na maior parte dos países industrializados passou a existir uma condição social de pleno emprego. Algo que garantiu avanços para a vida dos trabalhadores, apoiados pela ampliação do modelo do chamado “Estado de Bem-Estar Social”. Foi o início da evolução do RH.

Assim, o RH deixou de focar na adequação dos trabalhadores à empresa e passou a se preocupar em oferecer benefícios aos colaboradores e também buscar formas de motivá-los e engajá-los. Para que eles produzissem mais e melhor, trazendo os melhores resultados para a empresa. 

Além disso, nessa mesma época, surgiram novas teorias administrativas, como a pirâmide de necessidades de Maslow. Esse e outros estudos trouxeram novas perspectivas para a área. Assim, o setor de RH passou a ter uma abordagem mais humanizada dentro das organizações. 

Diferentes fases da evolução do RH

Ao mesmo tempo que ocorrem mudanças na sociedade, os recursos humanos seguem acompanhando as tendências de gestão de pessoas dentro das organizações. Confira agora os principais momentos do setor desde sua origem e a evolução do RH até os dias atuais. 

RH tradicional

Também conhecido como RH operacional, esse modelo de gestão pode ser entendido como um realizador de tarefas administrativas do setor. Envolve ações como recrutamento, seleção e treinamento de colaboradores.

Além disso, o RH tradicional não trabalha com estratégias de gestão de pessoas, como o people analytics. Assim, ele não consegue obter dados sólidos sobre motivação e engajamento. Tampouco em relação aos resultados que os colaboradores estão trazendo para a empresa. Logo, não é possível mensurar os impactos dos processos realizados.

Você pode pensar que esse modelo de RH não existe mais. Porém, infelizmente, principalmente nas pequenas e médias empresas, boa parte dos RHs ainda trabalha de maneira operacional. 

Mas com o RH 4.0, hoje, o setor pode contar com diversos softwares e ferramentas que são acessíveis para qualquer empresa, independentemente do seu tamanho. Assim, a tendência é que ocorra a migração para o RH tecnológico ou 4.0, que você conhecerá melhor no próximo tópico.

RH tecnológico

O conceito de RH tecnológico ou 4.0 foi apresentado pela primeira vez na Alemanha, em 2011, durante a Feira de Hannover, a partir de um projeto de estratégias do governo do país, voltadas à tecnologia. Tais inovações propiciam o RH a ser mais estratégico e alavancar a produtividade dos colaboradores por meio de softwares com inteligência de dados. 

Assim, o RH 4.0 é considerado a versão mais atual da área de Recursos Humanos e tem como um dos seus principais pilares a gestão de talentos. Isso porque, o RH tecnológico enxerga os colaboradores como os principais ativos das empresas. 

Logo, adaptar-se ao novo profissional do mercado se torna imprescindível para a sobrevivência das organizações. Profissionais esses que são conhecidos como Millennials, ou seja, nascidos na virada do século XX. 

De acordo com os Millennials, não são eles que se adaptam ao ambiente corporativo, e sim as empresas que devem se moldar ao seu estilo de trabalhar. Então, para essa geração, é importante que a tecnologia esteja relacionada aos processos da organização.

Diante desse cenário, o RH tecnológico se torna peça fundamental para atrair, desenvolver e reter esses talentos. Isso porque o RH 4.0 e suas tendências vieram para melhorar e facilitar não só a área de Recursos Humanos, mas também todos os setores dentro da empresa, por meio da automatização dos processos e obtenção de dados.

Ainda, no RH tecnológico, a substituição de pilhas de papéis e planilhas de Excel por softwares e ferramentas digitais, agilizam os processos massivos, possibilitando à área uma atuação mais estratégica dentro da organização

Por fim, toda essa evolução agrega o melhor para os talentos do time. Além de reduzir o turnover e contribuir para o alcance dos melhores resultados.

RH Ágil

Esse modelo de gestão faz parte do RH 4.0 e pode ser definido como um conjunto de boas práticas adotadas pelo segmento que tem como origem os propósitos da metodologia agile.

Trata-se de uma metodologia que surgiu em 2001, após a divulgação do Manifesto para o Desenvolvimento Ágil de Software. Esse documento foi assinado por 17 desenvolvedores e tem um conjunto de fundamentos, voltados para tornar a criação de sistemas mais ágil sem comprometer a qualidade do produto final. 

Dentro do ambiente organizacional, o RH ágil é aplicado no desenvolvimento de uma cultura e um ambiente de trabalho saudável. Assim, cria um ambiente que se adapta rapidamente às mudanças e ajuda a construir e dar suporte a times capacitados, engajados, independentes e colaborativos.

Desse modo, como o RH tecnológico permite uma visão panorâmica e sistêmica de todas as áreas e colaboradores da empresa, ele consegue ter uma posição estratégica para implantar novas práticas e processos organizacionais que sejam mais ágeis. Assim, o RH consegue acelerar a inovação e a transformação digital em todas as áreas da organização.

RH durante e pós-pandemia

Mesmo diante de tantos processos automatizados do RH tecnológico, que hoje proporcionam o funcionamento de grande parte das empresas apesar do atual cenário de pandemia  — como home office, sistema de ponto digital ou reuniões por conferência — contar com um software com inteligência de dados é algo que se tornou essencial para a gestão de pessoas em momentos de crise. 

Isso porque, um bom software de RH auxilia na identificação do perfil comportamental de cada colaborador. Assim, fica mais fácil trabalhar em estratégias e ações para motivar e engajar cada membro da equipe diante desse “novo normal das organizações”.

Ainda, com os dados do mapeamento comportamental em mãos, o RH pode listar quais os riscos e oportunidades cada perfil oferece e como eles reagem em um momento de grandes transformações, como o que o mercado de trabalho está passando devido à pandemia. 

Assim, o Recursos Humanos pode separar esses profissionais em grupos e ser mais efetivo em oferecer o apoio que o colaborador necessita, de acordo com seus pontos fortes e fracos. Isso porque, mesmo que alguns perfis se adéquem com facilidade ao trabalho em home office, por exemplo, outros tendem a paralisar. 

Logo, um profissional de RH que utiliza ferramentas de análise de dados preditivos e tem um pensamento estratégico, assume um papel de protagonismo em meio à crise. 

Cenário pós pandemia

O mesmo acontecerá em um cenário pós-pandemia, onde o RH precisa ter um planejamento estratégico para a retomada das atividades no ambiente organizacional e também na recuperação da empresa no mercado.

Entenda que o colaborador de antes e durante a quarentena, não será mais o mesmo a partir do momento em que a rotina de trabalho voltar ao normal. Ele adquiriu novos hábitos, uma nova rotina e novos valores.

Portanto, cabe ao RH a responsabilidade de fazer uma gestão de pessoas ainda mais eficiente. O RH deve ser capaz de alavancar produtividade de um modo muito mais dinâmico, com prontidão, flexibilidade e adaptabilidade.

Nesse cenário, a coleta e análise de dados serão peças-chave para entender como a equipe está reagindo novamente a um novo cenário e também na assertividade em tomada de decisões nas empresas. 

A evolução do RH caminha de acordo com as principais mudanças que ocorrem em nossa sociedade. A tendência é que ele continue a se adaptar de acordo com o cenário empresarial e social — sempre focando na compreensão das necessidades dos profissionais e na potencialização do capital humano. 

Além disso, com uma atuação mais estratégica, devido ao avanço da tecnologia no setor, o RH deixou de ser somente um setor isolado e passou a ser um forte aliado de gestores e líderes nas empresas de sucesso.

E se a sua empresa ainda tem um RH tradicional ou quer se aprofundar ainda mais no novo RH, não deixe de realizar o curso gratuito de RH tecnológico. Comece, hoje mesmo, a transformação digital da gestão de pessoas na sua organização. Seja parte da evolução do RH.

5 2 votes
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments