Os 4 Estilos de Comunicação: como lidar com cada um e ter uma comunicação mais eficaz

Tempo de leitura: 10 minutos

Está sem tempo para ler? Experimente ouvir a narração deste artigo. Aperte o play!

Você sabia que existem 4 estilos de comunicação? E que cada perfil apresenta características próprias e exige formas específicas de gerenciamento? O objetivo deste conteúdo é reforçar que uma boa comunicação no ambiente corporativo é fundamental para minimizar conflitos e aumentar a produtividade. 

Ao longo do artigo, você vai saber o que são estilos de comunicação, conhecer as particularidades de cada perfil e de que maneira pode lidar com eles em diferentes situações. As estratégias estão focadas no trabalho remoto e no híbrido, uma realidade que está muito presente nas empresas. Boa leitura!

https://drive.google.com/file/d/1N-Hh7HWo8yWcyp0VtLm5Yk1qenYYebi-/view?usp=sharing

Os estilos de comunicação

A comunicação é a principal ferramenta utilizada pelos seres humanos para expressar necessidades e sentimentos. Ela ocorre quando transmitimos uma mensagem e recebemos uma resposta. Mas existem diferentes estilos de comunicação interpessoal e, muitas vezes, precisamos gerenciar todos na mesma empresa. 

Um estilo de comunicação é o conjunto das qualidades de expressão que são características de quem emite uma mensagem. De acordo com a psicologia, existem 4 estilos de comunicação. Agora, veremos como lidar com eles de forma efetiva e empática. 

1. Estilo de comunicação passivo

Pessoas com esse estilo costumam ter dificuldade para expressar suas necessidades e lutar por aquilo que acreditam. Ainda, exitam em ser protagonistas em uma empreitada, justamente porque querem evitar conflitos e qualquer indisposição.

Nesse sentido, os colegas veem os comunicadores passivos como descontraídos, mas levemente tímidos. 

Sinais característicos:

  • são silenciosos: aquele colaborador que pouco se manifesta durante as reuniões;
  • dá consentimento: ele até opina, mas muda de ideia assim que alguém demonstra posição contrária (ou responde: “por mim, o que você decidir está bom”).

Como gerenciar:

  • ao precisar conversar com um comunicador passivo, faça de forma individual. Como não gostam de interagir em grupo e evitam falar o que pensam diante das outras pessoas, esses profissionais preferem se abrir em conversas reservadas;
  • dê opções para se comunicarem de outras formas, expondo sentimentos e preocupações como se sentirem mais confortáveis para isso. Experimente abordar algum assunto com os comunicadores passivos por e-mail e não durante uma reunião;
  • colabore para que se sintam seguros no ambiente de trabalho. A segurança psicológica proporciona uma atmosfera favorável para a abertura dos comunicadores passivos. 
  • deixe-os saber que não serão repreendidos caso manifestem opinião contrária.

2. Estilo de comunicação agressiva

É o oposto do comunicador passivo. Os agressivos conseguem emitir opinião de forma direta e segura. Em geral, são aqueles colaboradores que tomam a palavra durante as reuniões e não apresentam sinal de timidez quando precisam se expressar sobre qualquer assunto.

Mas a autoconfiança dos comunicadores agressivos pode causar desconforto nos demais. Geralmente, interagir com eles é motivo de temor.  

Sinais característicos:

  • apresenta muita persistência e dominação durante uma conversa;
  • o tom de voz é opositor;
  • fala por mais tempo e além dos demais. Em geral, é o primeiro a responder uma pergunta ou costuma interromper quem está com a palavra;
  • não está atento aos sentimentos dos colegas, pois se apressa para expor suas ideias;
  • costumam desafiar as opiniões alheias sem muito constrangimento.

Como gerenciar:

  • esse perfil pode ter dificuldade de respeitar limites. Cabe aos gestores estabelecer e impor o que julgar necessário;
  • as interrupções frequentes em reuniões, por exemplo, não devem ser toleradas. Peça que o comunicador agressivo espere a conclusão do colega para depois expor suas opiniões;
  • compartilhe espaços seguros para que possam expressar sua frustração. Os colaboradores desse perfil costumam dramatizar situações quando estão sob pressão.

3. Estilo de comunicação manipulador passivo-agressivo

Esse perfil mescla características dos dois tipos anteriores e também é chamado de comunicador passivo-agressivo. Nesse caso, ao invés de ser direto nas opiniões que emite, ele estabelece formas indiretas de expressar seu descontentamento. 

Essa característica faz com que o manipulador pareça legal para algumas pessoas, porém antipático para outras. Mas por que eles transmitem essa impressão? A explicação é simples: o comunicador passivo-agressivo evita resolver um problema diretamente com a pessoa envolvida. 

Sendo assim, ele desconta sua irritação em um terceiro. Geralmente, quem ouve a reclamação nem sequer participou do conflito. 

Sinais característicos:

  • são indiferentes com quem divergem. Ao mesmo tempo, parecem simpáticos com os demais;
  • o descontentamento com algo transparece no tom de voz, ainda que use palavras gentis para se comunicar;
  • como não resolvem seus descontentamentos pelo diálogo, ficam suspirando sem se manifestar verbalmente;
  • comentam com alguém da equipe sobre um conflito com outro membro e, assim, evitam resolver o problema de forma direta;
  • palavras e ações se contradizem, tom de voz, linguagem corporal e expressões faciais divergem. Isso acontece porque os comunicadores passivo-agressivos pretendem dizer algo, mas agem de outra forma. 

Como gerenciar:

  • nas situações de conflito, mantenha a calma e o profissionalismo. É comum os comunicadores desse perfil tentarem provocar colegas para que expressem a raiva que eles mesmos não são capazes de manifestar;
  • ajude redirecionando à pessoa mais adequada. Ao perceber que o colaborador passivo-agressivo está descontando seus problemas na pessoa errada, pergunte: “Você já conversou sobre isso com fulano?”;
  • essa é a ocasião perfeita para encorajá-lo a resolver seus conflitos de forma ética e profissional;
  • contra-ataque com gentileza. Se perceber que um colega de equipe evita dialogar com você ou executar tarefas como um time, considere que ele pode ter um estilo de comunicação passivo-agressivo. Entao, proponha uma conversa amistosa.

4. Estilo de comunicação assertivo

É o estilo de comunicação ideal, pois é o único capaz de criar conexão entre as pessoas. O colaborador que pratica a comunicação assertiva se torna facilitador nas relações, inclusive as conflituosas. 

Além de resolver seus problemas objetivamente, esse perfil expressa suas ideias e limites mantendo o respeito com os colegas. Ainda, mostra seu ponto de vista respeitando a opinião dos demais.

Tem grande facilidade para distinguir as situações favoráveis das desfavoráveis. E, se julgar necessário, recusa-se a fazer algo que não concorda. 

Sinais característicos:

  • capacidade de dar feedbacks claros e objetivos;
  • aceita críticas construtivas;
  • resolve os problemas assim que os identifica, evitando que eles se agravem;
  • demonstra inteligência emocional, pois reconhece e admite quando precisa de ajuda;
  • expressa sentimentos e necessidades, além de lidar com as emoções de maneira saudável;
  • busca soluções que beneficiam todo o grupo.

Como gerenciar:

  • apoie suas ideias e saiba ouvir suas opiniões;
  • deixe transparecer que a organização confia no colaborador com perfil de comunicação assertiva;
  • dê condições para que ele possa ouvir os demais;
  • procure reconhecer e validar o ponto de vista do comunicador assertivo e permita que ele explique seu ponto de vista. 
ebook gestão de talentos

Importância da boa comunicação nas equipes em trabalho remoto e híbrido

Em 2020, tivemos provas de que o trabalho remoto é possível e traz muitos benefícios. No entanto, uma desvantagem pontual e significativa também precisa ser considerada pelos gestores.

Estamos falando sobre o acesso reduzido (ou quase inexistente) de sinais visuais que são indispensáveis para a comunicação eficiente, entre eles os sinais faciais, o tom de voz e a linguagem corporal. 

A falta desse conjunto de sinais pode induzir os colaboradores a erros de comunicação, além de ruídos e conflitos. Um estudo publicado na Harvard Business Review mostra que colaboradores em home office são mais propícios a se sentirem rejeitados ou deixados em segundo plano pelos colegas. 

Ainda, a pesquisa, que entrevistou 1.153 colaboradores, apontou que os trabalhadores remotos apresentaram mais dificuldade na resolução de conflitos do que aqueles que trabalhavam na empresa ou no escritório.

Faça o download gratuito do kit de materiais: Home office e produtividade: saiba como a gestão comportamental pode ajudar.

Dicas para ter uma comunicação mais eficaz e assertiva

Um gestor de RH terá êxito na interlocução com as equipes quando conseguir identificar os estilos de comunicação e quando for capaz de se adaptar conforme a situação exige. O mais indicado é apostar na comunicação assertiva e transmitir a mensagem de forma clara para os diferentes públicos da empresa. 

Logo, desenvolver técnicas de oratória e aprimorar a comunicação verbal e não verbal para usá-las a seu favor são boas alternativas. Abaixo, sugerimos algumas ações práticas para reverter efeitos negativos da comunicação ineficiente e, assim, gerenciar melhor seus times, mesmo à distância.

1. Promova reuniões individuais regularmente

As reuniões individuais, também chamadas one-on-one, são vantajosas porque permitem um tempo com os liderados, mesmo que virtualmente. A frequência e a regularidade fazem com que os colaboradores se sintam notados e ouvidos. 

Dessa forma, o gestor consegue resolver assuntos pendentes de modo direto, oferecendo até mesmo o apoio que o profissional precisa. 

2. Faça reuniões gerais

As reuniões individuais não devem suprimir os encontros entre todos os membros da organização. Isso pode ser feito no mesmo ambiente online, com o objetivo de aumentar o alinhamento, principalmente quando a empresa passa por alguma instabilidade. 

Aproveite essas ocasiões para comemorar conquistas, apresentar resultados, definir próximas ações, ouvir feedbacks de cada departamento e também para se conectarem e trocarem ideias. 

3. Desenvolva espaços de trabalho compartilhados online

Na internet, existem boas ferramentas para gerenciamento de projetos que podem ser usadas pelas equipes. Um exemplo é o Trello, uma estratégia que consegue manter os colaboradores informados sobre os projetos e progressos de cada área, além dos prazos e dificuldades. 

4. Realize atividades de team building

Team building é uma espécie de treinamento que, ao invés de propor o aperfeiçoamento técnico dos colaboradores, promove o aprofundamento das relações interpessoais. Assim, atividades como clube do livro, testes variados, noite de jogos, desafios, são bem-vindos, porém, de forma virtual. 

Trata-se de oportunidades em que o espírito de equipe se renova e as relações sociais saem fortalecidas. 

Mas para que a comunicação seja eficiente e assertiva, dois pontos são fundamentais: aprender a ouvir e transmitir o que precisa ser dito de forma clara e objetiva. Logo, é importante conhecer os estilos de comunicação existentes e também as particularidades de cada colaborador.

Para ajudar você, preparamos um curso completo sobre soft e hard skills. Confira agora mesmo e cause impacto na comunicação de sua empresa.

4.4 5 votes
Article Rating


Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments