Entrevista de desligamento: o que é e 22 exemplos de perguntas

A entrevista de desligamento é uma ferramenta valiosa, saiba como conduzi-la da melhor forma e exemplos de perguntas
Entenda por que a entrevista de desligamento é uma ferramenta valiosa, como conduzi-la da melhor forma e exemplos de perguntas
BAIXE GRÁTIS!

Aqui você encontra:

Embora muitas vezes acabe sendo deixada de lado, a entrevista de desligamento é uma ferramenta valiosa para as empresas. Esse bate-papo permite ao RH conhecer melhor os motivos pelos quais a rotatividade acontece, além de percepções sobre o ambiente de trabalho e a gestão. 

Porém, você sabe como conduzir esse tipo de entrevista de forma respeitosa e humanizada? Neste post, explicamos um pouco mais sobre a ferramenta e sua importância, dicas para conduzi-la da melhor forma e 22 exemplos de perguntas para entrevistas de desligamento que podem ser exploradas. Confira tudo na leitura. 

Mas antes, aproveite e baixe nosso material gratuito com 15 dicas para diminuir a saída de funcionários!

Baixe grátis o material completo com 15 dicas para diminuir a saída de funcionários da sua empresa

Preencha o formulário e receba o material grátis no seu e-mail 📩

O que é entrevista de desligamento?

A entrevista de desligamento, também chamada de entrevista demissional, é uma conversa estruturada entre o profissional de Recursos Humanos e colaborador que será desligado da empresa, seja qual for o motivo. Seu objetivo é coletar informações e e feedbacks sobre o motivo da demissão e a qualidade do clima organizacional.

Dessa forma, o profissional de RH deve fazer perguntas objetivas para entender quais motivos levaram ao desligamento e quais os pontos de vista do ex-funcionário sobre a empresa, a gestão, a equipe e o ambiente de trabalho. 

Esse tipo de entrevista deve ser realizada sempre que um colaborador se desligar da empresa, seja voluntariamente ou não. Ela é baseada na ideia de que, por não ter mais um vínculo com a empresa, o ex-funcionário se sentirá mais confortável para ser sincero em suas respostas

Para obter o sucesso esperado, no entanto, é essencial que o bate-papo seja tranquilo e bem conduzido.

Qual a importância da entrevista de desligamento?

A entrevista de desligamento é importante pois fornece informações importantes para a empresa sobre seus pontos fortes e fracos. Além disso, assegura que o ex-colaborador terá todo o suporte no momento de saída, para que sua experiência na empresa seja positiva do começo ao fim. 

Dentro desse processo, além de questões burocráticas, entram também os fatores estratégicos, e é aí que incluímos a entrevista de desligamento. 

Assim, essa ferramenta funciona como um termômetro, para entender como os colaboradores enxergam a empresa e quais fatores contribuem para um aumento da rotatividade. Identificando essas variáveis, o time de Gestão de Pessoas consegue trabalhar de forma muito mais estratégica para reduzir o turnover, melhorar a atração de candidatos e evoluir o clima organizacional. 

➡️ Curso gratuito sobre demissão responsável: acompanhe Karol Fabreto, psicóloga e especialista em Gestão de Pessoas, numa jornada de aprendizado prática que irá revolucionar a forma como você lida com as demissões em sua empresa. Faça agora o curso sobre demissão responsável da Escola de Pessoas.

Benefícios da entrevista de desligamento para o RH

A entrevista de desligamento é uma ação voltada para o desenvolvimento e aprimoramento organizacional e, por isso, proporciona muitos benefícios à organização. A seguir, listamos os três principais. 

Identificação de áreas de aprimoramento

A entrevista pode ser uma oportunidade de avaliar não só o processo de desligamento, mas também a gestão e a cultura organizacional. Por meio dela, o RH consegue levantar informações valiosas e ouvir feedbacks genuínos, para identificar os principais pontos de melhoria.

É preciso, no entanto, que a organização esteja aberta para ouvir críticas e sugestões, utilizando os dados coletados para criar ações focadas no desenvolvimento interno.

Redução das taxas de turnover

Identificar os fatores que impactam em uma demissão é uma forma eficiente de criar estratégias para reduzir a rotatividade. Imagine, por exemplo, que, ao realizar entrevistas de desligamento, você perceba que muitos colaboradores estão deixando a empresa por conta de novas propostas com salários e benefícios melhores. 

Essa percepção pode ajudar a organização a rever sua política salarial e os benefícios oferecidos, para garantir mais satisfação e retenção de talentos. 

Fortalecimento do employer branding

Por fim, essa ferramenta também deve ser utilizada para diminuir a tensão entre a empresa e o ex-funcionário e garantir que sua experiência final seja positiva. 

Assim, é o último ponto de contato do profissional com a organização e, garantir uma experiência respeitosa e humanizada é um modo de deixar uma imagem positiva, o que contribui para a reputação da empresa como empregadora. 

Como conduzir uma entrevista de desligamento de forma humanizada?

A forma como a entrevista de desligamento é conduzida fará toda a diferença nos resultados e na estratégia como um todo. É preciso ter em mente que esse pode ser um momento delicado para o colaborador, por isso, é fundamental que o entrevistador haja de forma respeitosa e humanizada. 

A seguir, listamos algumas dicas que podem ajudar você a direcionar o bate-papo da melhor maneira. 

Pergunte se o profissional se sente à vontade

A entrevista demissional não deve ser obrigatória. Ela só deve ser aplicada caso o ex-colaborador se sinta confortável em participar. Dessa forma, antes de mais nada, é preciso perguntar se a pessoa se sente à vontade para isso. 

Portanto, deixe claro que o profissional pode se sentir livre para responder às suas perguntas de forma sincera. Caso ele não tenha interesse, respeite a decisão e não insista. 

Escolha o momento certo

O momento certo também vai influenciar nos resultados da estratégia. Logo após o comunicado de demissão, é comum que o profissional esteja nervoso, tenso ou emotivo. Isso pode acabar prejudicando a coleta das informações. 

O ideal, portanto, é que a entrevista seja feita em algum dia posterior, quando a pessoa já está mais calma. Você pode optar por aplicá-la no dia da entrega de documentação, por exemplo, ou pode realizá-la por telefone ou videochamada. 

Assegure a confidencialidade

É importante construir um ambiente de confiança com o ex-colaborador, conduzindo a entrevista de desligamento de forma sensível e empática. Além disso, é preciso garantir a confidencialidade das informações, para que o profissional se sinta seguro em compartilhar suas opiniões e percepções. 

Planeje o bate-papo

Um passo importante para a realização das entrevistas é o planejamento. O ideal é que você tenha um roteiro com os principais pontos que serão abordados e as perguntas. 

Entre os temas, é possível abordar:

  • Causas do desligamento;
  • Clima organizacional;
  • Imagem da empresa;
  • Comunicação interna;
  • Política salarial e benefícios;
  • Possibilidades de crescimento e desenvolvimento;
  • Relação com superiores e equipe;
  • Ambiente e condições de trabalho.

Seja um bom ouvinte

Não adianta fazer todo um planejamento se você não escutar, verdadeiramente, o que o profissional tem a dizer. Permita que ele se expresse livremente, sem interrupções e sem ficar na defensiva. 

É importante, no entanto, filtrar as informações recebidas. Muitas vezes, o profissional pode estar abalado emocionalmente, o que vai afetar suas percepções. Dessa forma, é importante que você consiga identificar opiniões enviesadas.

Ofereça feedbacks construtivos

Como vimos, a entrevista de desligamento traz muitos benefícios para a empresa. Então, se o profissional está contribuindo com você, por que não contribuir para o desenvolvimento dele também? 

Assim, aproveite para fornecer feedbacks construtivos aos colaboradores que estão deixando a empresa, apontando seus pontos fortes e habilidades que precisam de mais desenvolvimento. 

💡 Saiba também:

22 exemplos de perguntas para entrevista de desligamento

Na hora de preparar seu planejamento, considere como a demissão ocorreu. Caso seja uma demissão voluntária, tente descobrir os motivos dela. Além disso, faça questionário padrão. Quando as mesmas perguntas são feitas para diferentes pessoas, é mais fácil perceber pontos de atenção. Confira exemplos:

1. Qual motivo fez você pedir demissão? (em caso de demissão voluntária);

2. Existem outros fatores que contribuíram para a sua decisão?

3. O que você acha que a empresa poderia ter feito para evitar a situação? 

4. Como você acredita que a empresa precisa melhorar? 

5. O que você gostaria de saber no início da sua jornada na empresa? 

6. Você recomendaria nossa organização para outras pessoas? 

7. Qual a sua opinião sobre o ambiente de trabalho e a infraestrutura da empresa? 

8. Você acha que a empresa ofereceu oportunidades de desenvolvimento profissional? 

9. Quais foram os pontos positivos e negativos em sua trajetória na empresa? 

10. Você se sentia reconhecido profissionalmente? 

11. O que você acha da nossa política salarial e de benefícios? 

12. Como era o seu relacionamento com líderes e colegas? 

13. O que você acha dos canais de comunicação interna? 

14. Como você descreveria a cultura da empresa? 

15. Você recebeu metas claras e atingíveis? 

16. Você recebeu feedbacks no período em que esteve na empresa? 

17. Você sofreu algum tipo de discriminação ou assédio nesta empresa? 

18. Caso tivesse a oportunidade, você voltaria a trabalhar na organização? Por quê? 

19. Por que você escolheu esta nova oportunidade (caso o pedido de demissão seja troca de emprego);

20. Se você pudesse dar uma dica para a empresa, qual seria? 

21. Qual conselho você daria para a pessoa que vai ocupar sua posição no futuro? 

22. Você tem mais algum comentário que não abordei?

Próximos passos

Concluindo, a entrevista de desligamento de funcionários é uma ferramenta importante para a Gestão de Pessoas. Ela ajuda na coleta de informações valiosas e possibilita melhorias no ambiente organizacional e redução na rotatividade. 

Agora que você já sabe o que é e como aplicar esse tipo de entrevista, que tal aumentar ainda mais os seus conhecimentos? Baixe nosso Guia gratuito com entrevistas, testes e dinâmicas para aplicar no processo seletivo!

Sabrina Siqueira
Sabrina Siqueira
Sou apaixonada por Gestão de Pessoas desde sempre! Me tornei especialista em Gestão Comportamental, cursei administração com Ênfase em Comercio exterior (UNA), fiz Pós Graduação em Gestão Comercial e Vendas. Atualmente também sou facilitadora da Formação Analista Comportamental Profiler e Sales Enablement do time de New MRR da Sólides
Compartilhe:

Você também vai gostar!

Rolar para cima